História Born To Be FT Island - Capítulo 20


Escrita por:

Postado
Categorias F.T. Island
Personagens Choi Jong-hoon, Choi Min-hwan, Lee Hongki, Lee Jae-jin, Personagens Originais, Song Seung-hyun
Tags Ft Island, Jongki, Yaoi
Visualizações 9
Palavras 1.695
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 20 - No Better Days pt2


Fanfic / Fanfiction Born To Be FT Island - Capítulo 20 - No Better Days pt2

-Hum?... – o olhei de cima a baixo tentando descobrir se eu já tinha o visto alguma vez na vida – Eu não me recordo do senhor, de nenhuma maneira – me curvei – Mas desde já sou grata pelo o que fez pelo meu namorado.

Fiquei desapontado em ouvir, mas jurava que a conhecia de algum lugar, bom, não vou ficar me iludindo pela filha que ainda não achei – Não precisa agradecer em nenhum momento.

Escola - Dia seguinte

O final de semana havia passado rápido, como uma flecha e todos os alunos com sono reclamavam de aparecer em plena segunda na escola bem cedinho, todos reclamavam, faziam birra, mas iam com preguiça, mas iam, porém nem todos, Hongki ainda estava hospitalizado por conta da queda, nem acordado havia ainda, Jaejin se trancou em seu quarto e não queria saber de ninguém, Hara ficou se sentindo mal depois de tudo e também não apareceu, Seunghyun sumira após os encontro inesperado com seu pai.

Já Hyunsun chegaria irritado a escola, ele odiava a o fato Minhwan não se afastar de sua irmã e ainda mais com Jonghoon o ameaçando daquele jeito, hoje seria o dia que o valentão iria se vingar de todos que passaram por cima de suas ordens.

Bati a porta do armário, vendo Minhwan caminhar pelo corredor quase vazio daquela escola. – O assunto é entre nós dois agora – caminhei em sua direção furioso – Minhwan! – lhe acertei um soco.

Eu não sei da onde veio aquela pancada, só sei que me derrubou certeiramente, meu rosto doeu muito, olhei para cima e avistei Hyunsun por cima se aproximando, mesmo com a multidão de alunos que se formava em volta. – Porque isso agora??! – me levantei zonzo.

-Porque eu não aceito que passem por cima de mim, você é um gordo folgado que acha que pode sair por aí pegando a irmã dos outros!

-Você precisa parar de odiar tanto as pessoas assim! Já pensou e ser normal? Você atrapalha a vida de todo mundo! Seja homem!

Minhwan com certeza era muito corajoso em responder Hyunsun daquele jeito, enfrentando o perigo daquele jeito.

-Hyunsun chega! – uma voz invadiu o local da briga tomando conta de todos e os afastando dali, era Jonghoon que parecia sério – Eu sabia que você não ia deixar o garoto quieto - o clima estava tenso, tão tenso que todos pararam imóveis, inclusive Minhwan.

-Jonghoon, acha que eu tenho medo do que pode fazer comigo? Saiba que você não me bota medo, desde que me largou por causa daquele idiota metido a rico, eu não ligo mais para você!

-É? – olhei em volta – Vamos ver então, pessoal eu quero dizer que eu amo muito o Hyunsun, isso mesmo somos gays e ex-namorados, mas eu ainda o amo – o beijei, porém foi contra minha vontade, eu não gostava mais dele, fiz porque ele iria ficar fazendo mal a todos em minha volta, ele era obssessivo e se descobrisse Hongki, iria atrás dele.

Minhwan ficou olhando assustado e saiu correndo por meio a multidão, ele nunca iria imaginar que Jonghoon fosse gay e teria toda essa coragem de se expor daquele jeito no colégio.

Retribuí seu beijo surpresa mas o empurrei – Idiota! Na frente de todos! Quer morrer? – peguei sua mão.

As vaias subiram ao volume máximo, os alunoa começaram a jogar coisas nos dois, e a empurra-los seguidos de xingamento, Jonghoon saiu correndo com Hyunsun antes que apanhassem de todos aqueles jovens.

Escola – Enfermaria

Aquela confusão toda, só tinha acontecido por minha culpa, minha boca sangrava e eu continuava correndo assustado, até esbarrar em Hyunjun no meio do corredor da enfermaria. – Jun?? – a abracei forte.

Fiquei alguns segundos sem entender o porquê Minnie havia me abraçado daquela forma, ele estava bem assustado e eu apenas retribuí – O que foi? O que houve com a sua boca??? Vamos para a enfermaria – aproveitei que estávamos do lado e arrastei Minhwan para dentro, olhei pelas gavetas e encontrei um pouco de algodão e alcool – Vamos limpar.

Me sentei na maca, tomando meu ar de volta – Seu irmão me deu um soco e iria me bater mais, estava querendo descontar toda sua raiva sobre mim…

-Não acredito que Hyunsun te machucou, ele é covarde, sem noção, Min me desculpa eu vou resolver isso com ele – limpei seu machucado na boca.

-Mas sabe o que foi mais louco? Jonghoon apareceu do nada dizendo que ele era gay, e que Hyunsun amava ele, os dois se beijaram e eu saí correndo.

-Meu irmão? Gay? Por isso nunca conhecemos suas namoradas, eram garotos … - fiquei pasma ao saber da verdade – Mas se eles de beijaram na frente de todos daqui…devem estar apanhando agora, essa escola é muito preconceituosa.

Casa de WonBin – Mesmo dia

Depois daquela noticia arrebatadora, Minji achou que poderia se livrar de mim depois disso? Ela erro, eu iria me casar com ela, assumiria o Minhwan, nosso bebê, arrumaria um trabalho digno e iríamos ter nossa família, eu ia os proteger sempre – Minhwan já sabe dessa decisão?

-Min não sabe de nada, estou pensando numa forma de contar, mas morro de medo do jeito que ele vai reagir...

-Vamos fazer um jantar hoje na sua casa, e então contaremos a verdade, tudo bem?

Hospital – Depois da escola

Hyujun sempre precisava dar uma passada naquele hospital, sua mãe tinha diabete e ela buscava seus remédios, dessa vez foi diferente, Minhwan a acompanhou pelos corredores daquele hospital -Eu ainda não acredito que aquilo tudo aconteceu hoje cedo – segurava sua mão.

-Oppa, me desculpe mesmo por hoje cedo, Hyunsun não tem limites, vou me resolver com ele okay? – parei em frente a uma salinha – Vou pegar os remédios, volto logo.

-Okay – fiquei olhando em volta e vi um rapaz num quarto de hospital deitado mexendo em seu celular, fiquei curioso e me aproximei olhando-o do vidro – Hongki? – bati no vidro.

Escutei um barulho no vidro e me virei para o lado vendo Minhwan que atendia o celular.

-Sim Hyung, está tudo bem comigo... – fiquei olhando para Hongki – Jonghoon Hyung, pode vir ao hospital... por favor... – desliguei o celular e entrei no quarto de Hongki – Hyung?

Apertei os olhos enxergando Minhwan se aproximando – Porque está aqui? Porque veio me ver?

-Porque ao contrário do que pensa...eu sou seu amigo, nos somos seus amigos, o que houve com você? – me sentei ao seu lado.

Eu não ia contar a ele o que aconteceu, não sei como ele iria reagir, poderia ser igual ou pior que meu pai – Escorreguei e caí da escada, por sorte quebrei só duas costelas.

- “Só?” Pelo menos você está bem, eu achei estranho você não aparecer na escola hoje...

-O que houve com a sua boca? Brigou foi? – vi Jonghoon nos olhar pelo vidro e seguir pela porta – Minhwan pode nos dar licença fazendo o favor?

-Precisa conversar com ele sobre o namoro de vocês dois, não é?

-Como você sabe disso? Eu não te contei nada – me sentei devagar na cama com cuidado para não machucar mais.

-Todos nós sabemos Hongki, Seunghyun, Jaejin eu....nós sabemos...desde o primeiro dia notamos uma conexão em vocês dois, fizeram o parto de uma cachorra juntos! Como não notar vocês dois?

Engoli seco, mas de nervoso, eu não podia imaginar que tinha ficado tão nítido – Obrigado por se importar comigo Minhwan.

-Você faz parte da FT Island, somos uma única banda, e você é nosso vocalista, aliás, na verdade íamos nos chamar Five Treasure Island, mas fica muito grande, acabo de decidir eu mesmo que vai se chamar FT Island.

-Uma boa ideia para um nome Minari, depois iremos nos falar mais okay? – pela primeira vez dei-lhe um sorriso amigo.

-Okay – saí do quarto esbarrando em Jong – Boa sorte Hyung.

Hongki parecia abatido, triste, estava acuado na na cama, nunca pensei que o riquinho de Seoul poderia chegar nesse estado, tão...tímido – Hongki...precisamos conversar.

-Precisamos sim Jonghoon, meu pai quer me mandar para fora, mas eu me nego a ir, quero fazer diferente, quero me adaptar a essa vida, quero continuar na formação da banda, quero te namorar – fiquei um pouco corado, por serem palavras tão verdadeiras – Eu te amo Jonghoon.

Meu coração estava disparado, ouvir essas coisas do garoto que eu gosto, estava me doendo o fato de que Hyunsun estragou tudo, se ele descobrisse sobre Hongki, ia atrás dele, eu acabei com tudo, com a escola, com tudo, mais uma vez perdi tudo – Hongki, olha, não vai acontecer nada disso...eu percebi que meu lugar é ao lado do Hyunsun, você foi só uma paixão que já acabou... – engoli meu choro – Adeus.

-Como? Fez eu sair do meu conforto, me apaixonar por você, atoa??? Eu era hétero antes de você, e enfrentei meu pai por nós, e você fez isso??? Que espécie de homem é você? – comecei a chorar como nunca pensei que choraria antes por alguém.

Fiquei olhando-o, minha vontade de beijar seus lábios lhe abraçar e proteger era quase incontrolável, mas selei uma promessa, agora namorava Hyunsun, mesmo contra minha vontade, porém ele era tóxico demais para viver solto por aí, aproveitei o fato de que ele ainda me amava, para mantê-lo sobre controle – Sinto muito... – saí do quarto.

Fiquei olhando Jonghoon ir embora e parei de chorar – Vou embora desse país.

Casa de Seunghyun

Meu filho não queria comer, não queria estudar, não saía do quarto, devia haver algum motivo para tanta tristeza assim do nada, preparei um lanche e fui em direção ao seu quarto batendo na porta – Filho, abre a porta, me deixe falar com você, porque está tão triste?

-Pode entrar omma – fiquei deitado abraçando meu travesseiro olhando a paisagem pela janela de meu quarto.

Abri a porta e me sentei do seu lado, com a bandeja de comida – Me diz porque está desse jeito... – acariciei seus cabelos – Seunghyun fale comigo.

-Eu o encontrei... – comecei a chorar novamente.

-Encontrou quem? – coloquei a bandeja na cômoda – Quem te fez mal Seung?

-Meu pai, estava na academia de música sábado, estava de terno, ele era o dono, estava rico...ele nos machucou tanto e não ficou um dia sequer pagando.

-Oh meu filho, não fica assim – o abracei forte – Ele não vai nos fazer mal, nunca mais okay? Eu vou te proteger dele...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...