História Borusara: Demoramos Para Perceber. - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Boruto Uzumaki, Chouchou Akimichi, Hanabi Hyuuga, Himawari Uzumaki, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Inojin Yamanaka, Kakashi Hatake, Karin, Konohamaru, Metal Lee, Mitsuki, Moegi, Naruto Uzumaki, Orochimaru, Sai, Sakura Haruno, Sarada Uchiha, Sasuke Uchiha, Shikadai Nara, Shikamaru Nara, Temari, Tsunade Senju
Tags Boruto, Naruto, Romance, Sarada, Shoujo
Visualizações 335
Palavras 3.937
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Famí­lia, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiii
Mais um capítulo para vocês!!!

Capítulo 10 - Eu te amo


Fanfic / Fanfiction Borusara: Demoramos Para Perceber. - Capítulo 10 - Eu te amo

Sarada on

Sentir o corpo do Boruto tão perto do meu, olhando diretamente nos meus olhos e falando que não consegue me esquecer, mencionando o nosso beijo, me deixa confusa, eu entendo o que ele diz sentir, porque o mesmo acontece comigo, mas e se isso tudo for apenas uma mentira dele, eu realmente não sei no que acreditar, eu o ouvi falando aquelas coisas sobre mim ontem, quando percebo que Boruto está perto demais tento me afastar, mas é tarde para tentar algo.

- Boruto não se atreva a...

Ele me interrompe com um beijo intenso e quente, que faz minha mente ficar em branco, desisto de resistir e correspondo ao beijo, sentir seus lábios macios nos meus faz meu coração disparar, envolvo seu pescoço com meus braços e ele me abraça, sinto meu corpo tão colado ao dele, eu poderia ficar aqui para sempre, mas ouvimos passos e a voz da senhorita Moegi, então nos separamos rapidamente.

- Quem está aí ?

 Pego um livro qualquer e finjo que estou lendo, ajeito meus óculos e Boruto fingi que está procurando algum livro na estante a frente, a senhorita Moegi nos observa um pouco desconfiada.

- O que vocês dois estão fazendo aqui?

- Eu estou lendo! - digo, evitando olhar diretamente para ela.

- Eu vim procurar um livro para um trabalho de história! - diz o baka, nesse momento eu afundo meu rosto nas páginas do livro, faço isso porque nós não estamos na sessão de história.

- Trabalho de História Uzumaki? - pergunta senhora Moegi

- Sim, História!

- Aqui é a sessão de Literatura Portuguesa.

- Sim, história! Na literatura tem várias histórias não é Sarada?

Ele não acredito que esse baka está me envolvendo nas mentiras mal feitas dele, que raiva.

- Cala a boca baka!!!! - falo quase sussurrando

- Uzumaki e Uchiha vão para a sala de vocês, o sinal já tocou tem dez minutos, depois conversamos.

- Dez minutos? - falo assustada, como eu esqueci do tempo desse jeito?!

- Vamos Sarada, até depois senhorita Moegi! - fala Boruto que vai na frente

- Uchiha! - fala senhorita Moegi e eu e Boruto nos viramos para ela - da próxima vez que for ler algo, eu sugiro que leia assim - ela pega o livro das minhas mãos e o vira e aí percebo que o livro estava de cabeça para baixo.

- Obrigada senhorita Moegi! - saio com a cabeça baixa, enquanto o Boruto tenta segurar o riso.

Quando saímos da biblioteca e passamos pelo corredor em direção a nossa sala, o baka começa a rir, eu respiro fundo e me viro para ele.

- A culpa disso tudo é sua,  falar que estava procurando livro de história na sessão de literatura. Que ridículo! e ainda tentou consertar a mentira inventando uma pior.

- Pelo menos não fingi estar lendo um livro de cabeça para baixo. - fala aos risos

- Baka! que raiva! fica longe de mim!!! - eu me viro e ando, mas Boruto segura meu braço.

- Você segurou o livro aquele jeito, porque eu tiro sua concentração! - aquele sorriso dele faz meu rosto ficar quente e muito irritada também. - tem certeza que me quer longe?

- Baka, me larga! - eu me afasto e ando o mais rápido que posso, bato levemente na porta da sala de aula e entro, o  professor Konohamaru olha para mim.

- Uchiha o que aconteceu para você está voltando agora do intervalo?

- Perdão professor Konohamaru!

Quando eu estava falando com o professor, Boruto entra na sala sem bater a porta e todos olham para ele.

- Uzumaki você também?

- Desculpa professor, eu dormi na biblioteca!

- Não quero saber disso agora, sentem-se, depois conversamos sobre isso, tenho conteúdo de prova para ministrar para vocês.

 Vou até a minha cadeira e o Boruto vai para o lugar dele, ChoCho fica querendo puxar conversa, mas ignoro, ouço Boruto derrubar algo, mas prefiro nem olhar para trás, eu estou muito nervosa e olhar para o Boruto faz eu lembrar do beijo e quando lembro meu rosto fica vermelho e quente.

Sarada off

Boruto on

Entro na sala e todos ficam me encarando, invento uma desculpa de que eu estava dormindo na biblioteca, isso foi o que eu pude inventar na hora, o professor manda eu e Sarada irmos cada um para o seus respectivos lugares, nó fazemos isso, em alguns momentos da aula fico esperando a Sarada olhar para trás, mas ela não faz isso em nenhum momento, nem presto atenção no que o professor diz, eu fico olhando somente para a Sarada.

- Boruto... Boruto! - ouço Shikadai, me chamando em voz bem baixa.

- O que foi Shikadai?

- Empresta seu livro? eu esqueci o meu lá sua casa?

- Na minha casa? e por que não me enviou uma mensagem falando que tinha esquecido?

- Eu enviei várias mensagens e você não visualizou nenhuma.

- Parem de conversar, eu quero prestar atenção na aula. - fala Denki

- E você quer que eu fique sem livro? senta mais perto - falo

- Como se você estivesse interessado na aula. - fala Inojin

- Está bem!!! Pega Shikadai - quando vou entregar o livro acabo o derrubando no chão e faz um barulho, todos olham menos a Sarada.

- Deixa que eu pego! - diz Shikadai

-  Vocês dois aí atrás façam silêncio! - diz o professor

- Desculpa professor! - fala Inojin

No final da aula o professor pede os trabalhos e aí eu me lembro que não terminei o meu, na verdade eu o deixei pela metade.

- Droga, esqueci desse trabalho do inferno.

- Não fala assim cara, apenas olhe para nós e diga que somos os melhores amigos da Terra, talvez do universo. - diz Denki

- Não tenho tempo para isso Denki.

- Cara ontem com ajuda da ChoCho a gente conseguiu terminar o trabalho e demos uma ajudinha no seu. - diz Shikadai

- Isso mesmo, vamos se ajoelhe logo! - diz Inojin sorrindo

- Vocês são os fodões caras! - digo

Entregamos o trabalho e voltamos para nossos lugares, temos mais uma aula, dessa vez de filosofia, ao fim da aula eu me apresso, tudo que eu quero é continuar minha conversa com a Sarada, quando estou indo em sua direção Sumire vem até mim querendo conversar.

- Boruto, eu quero conversar com você.

- Sumire a gente já falou tudo que tínhamos para falar.

- Eu gosto de você, eu não sei o que eu fiz de errado.

- Você não fez nada de errado, eu é que não devia ter iludido você.

- Você nunca gostou de mim nenhum pouquinho não é?

- Sumire eu gostei e gosto de você, mas não do jeito que você quer, eu quero consertar alguns erros e eu não podia continuar errando com você.

Sumire olha para baixo e vejo que uma lágrima cai, eu me sinto mal por ela, mas não poderia continuar o namoro com ela e gostando da Sarada, com o meu polegar eu toco em seu rosto e limpo sua lágrima, ela se afasta um pouco, olha para mim, pega sua bolsa e sai da sala, eu faço o mesmo alguns segundos depois.

Quando vou à biblioteca a senhorita Moegi diz que hoje estamos dispensados dos nossos deveres, procuro por Sarada, mas a senhorita Moegi diz que ela já foi, eu me despeço e saio correndo quando chego no pátio Sarada está conversando com a ChoCho.

- Sarada! - ela me olha e depois vira o rosto - oi ChoCho

- Não vai me agradecer Boruto?! - pergunta ChoCho e já sei que se refere ao trabalho

- Valeu ChoCho, se não fosse você eu iria ficar sem nota!

- Ei...Não esquece da gente cara! - ouço a voz do Shikadai e vejo que ele está acompanhado de Denki, Inojin e a Hima.

- Mano você e a Sara já fizeram as pazes? - Pergunta Hima.

- Você ficou preocupada com isso Hima? esses dois faltam se matar sempre e depois estão de boa. - fala ChoCho.

- Está tudo bem Hima, relaxa a Sarada já me perdoou.

- Eu não falei que te perdoei! - diz Sarada evitando me olhar.

- Não precisamos de fala Sarada, precisamos apenas de gestos! - digo e nesse momento Sarada me olha com uma expressão de  raiva e susto.

- Gestos? que gestos? - pergunta Shikadai

- Nenhum gesto! esse baka só fala idiotice... Eu vou para casa estudar, cansei de ouvir besteira. - fala Sarada que se levanta do banco furiosa e vai em direção ao portão.

- Acho que está tudo bem! - fala Hima sorrindo.

- Ei galera vamos naquela sorveteria aqui perto, nunca mais formos todos juntos. - diz Inojin

- Isso é bom! vamos chamar a Sarada! - diz Hima  - eu vou pegar minha mochila lá na sala de aula.

- Vai lá, eu vou na frente para alcançar a Sarada e chamar ela para vir com a gente. - falo isso e corro, a Sarada quando fica irritada costuma andar bem rápido.

Quando saio do colégio vejo uma mulher de cabelos pretos usando óculos conversando com a Sarada, eu me aproximo.

- Ei Sarada!

- Esse é seu amigo?  - pergunta a mulher

- Não, ele é só um garoto da minha escola - fala a Sarada me olhando com frieza.

- Eu queria saber mais sobre a escola de vocês, estou pensando em matricular a minha filha, ela tem a idade de vocês, quero transferi-la no meio ano.

- Aqui é um ótimo colégio, ela vai fazer amizade rapidinho com o Boruto, ele é muito amável com as alunas. - fala Sarada ironicamente

- Ah! que bom, a quanto tempo vocês estudam aqui?

- Se a senhora quer mais informações sobre o colégio pode perguntar a diretora Tsunade Senju. - Sarada fala em tom frio sem responder a pergunta que a mulher lhe fez e eu concordo com ela.

- Ah! desculpa eu vou fazer isso, obrigada Sarada Uchiha! - diz a mulher

A mulher entra em um carro azul e vai embora, Sarada fica olhando pensativa.

- O que foi Sarada?

- Eu não falei para aquela mulher que meu sobrenome era Uchiha.

Quando ouço Sarada falar isso, percebo que aquela mulher pode ser a mesma que o tio Sasuke e o papai estão tentando encontrar, porcaria de seguranças que o tio contratou, eles viram uma mulher estranha se aproximar da Sarada e não fizeram nada, se essa mulher estivesse armada eles não teriam nem tempo de fazer algo para defendê-la.

- Sarada vem comigo - pego sua mão - vamos voltar para dentro do colégio

- Me solta, eu não quero ir para canto nenhum com você. - diz Sarada

- Deixa de ser orgulhosa, a galera está te esperando para irmos a sorveteria, mas podemos ir para algum lugar só nós dois.

- Abusado, eu não quero ir a nenhum lugar só com você - fala Sarada puxando sua mão da minha e ajeitando os óculos.

- Minha presença te deixa nervosa? - digo me aproximando

- Boruto e Sarada o que vocês estão fazendo aqui fora sozinhos? - pergunta ChoCho nos interrompendo.

- Nada, se vocês querem ir a sorveteria, então vamos! - diz Sarada indo na frente

Logo depois Hima, Inojin, Denki e Shikadai surgem e vamos todos juntos, ir a sorveteria com a turma parece legal, mas eu queria mesmo era ficar a sós com a Sarada.

Boruto off

Karin on

Deixo o carro em um estacionamento privado, saio e pego um táxi, vou até um hotel que fica em um bairro pequeno e pouco conhecido, mas em breve sairei daqui e irei para outro lugar, não quero correr o risco do Sasuke me encontrar, pelo que vi Sarada tem seguranças dentro e fora da escola que a acompanha todos os dias sem que ela perceba, mas mesmo assim consegui me aproximar, que seguranças ridículos, foi só colocar essa peruca e vestir uma roupa social e eles nem suspeitaram de mim.

Vou ao banheiro tomo um banho visto um roupão e quando saio levo um susto, um rapaz de cabelos azuis despenteados, está deitado na minha cama segurando minha arma quando me vê ele  jogaa arma na cama, se levanta e vem em minha direção.

- Quem é você? como entrou aqui? responde!!!

- Karin você é difícil de encontrar, mas eu sou bom em investigar pessoas. - ele fala sorrindo - ah! desculpa fui indelicado, vista suas roupas primeiro, eu fico de costas, juro que não vou olhar.

Eu passo ao seu lado e ele permanece olhando na direção do banheiro de costas para mim, pego minha arma e vejo que não há balas, me visto rapidamente e digo que ele pode se virar.

- Agora finalmente vamos conversar. - ele diz com um sorriso no rosto

- Você não me respondeu, quem é você e como entrou aqui?

- Meu nome é Mitsuki, encontrar você não foi fácil, mas eu seguir as dicas de alguém que te conhece muito bem aí eu te achei, ah! em relação a porta, isso foi fácil.

- O que você quer Mitsuki?

- Você - ele fala sorrindo - uma pessoa quer vê-la ou melhor revê-la e eu vim te buscar.

- E se eu não quiser ir?!

- Eu penso que é melhor você querer, se não um certo Uchiha vai saber agora onde você está.

Eu não sei quem é esse Mitsuki e nem o que ele quer, mas não posso correr o risco do Sasuke me encontrar, então decido acompanha-lo.

Karin off

Sarada on

Volto para casa na companhia da ChoCho e da Hima, passamos o dia falando sobre a festa de aniversário da Hima e as duas ficam animadas planejando cada detalhe da lista de convidados e como serão seus vestidos, afinal a festa será daqui quinze dias, eu realmente queria ter vindo cedo para casa estudar, mas gostei de ir até a sorveteria com todos e as meninas vindo para casa comigo evitaram do Boruto me acompanhar.

Quando estava anoitecendo a mamãe se ofereceu para levar as meninas para casa, mas Hima disse que seu pai iria busca-la e que daria uma carona para ChoCho, quando as meninas foram embora eu e mamãe assistimos um filme antigo, papai ligou avisando que chegaria na próxima semana da sua viajem, depois disso fui para meu quarto e mamãe ficou na sala vendo séries médicas, ela passa a maior parte da vida naquele hospital trabalhando e quando vem para casa fica vendo séries de médicos, isso é que é amor pela profissão, e agora estou aqui deitada na minha cama, lendo um livro de história geral, isso me lembra aquele baka e o beijo, nesse momento ouço um barulho na minha janela e quando abro vejo Boruto.

- O que você está fazendo aqui?

- Eu vim te ver Sarada! deixa eu entrar.

- Não, você sabe que horas são? está tarde e amanhã bem cedo tem aula, vai embora.

- Não vou! - ele entra pela janela e senta na minha cama.

- Levanta da minha cama!

- Eu levanto da sua cama e vou embora se você me responder algumas perguntas.

- Está bem, mas seja rápido

- Por que você estava chorando ontem? e por que mentiu para mim? e por que falou para aquela mulher que eu sou muito amável com as alunas? 

Eu fiquei séria com os braços cruzados ouvindo suas perguntas, respirei fundo, ajeitei meus óculos com a mão esquerda, voltei a cruzar os braços e comecei a falar.

- Primeiro não te interessa o porquê das minhas lágrimas, já que você não se importa comigo de verdade, tudo o que você quer é agradar o meu pai. Segundo realmente não te interessa se eu menti e terceiro eu só falei a verdade para aquela mulher,  agora vai embora baka!

- Quê??? - ele se levanta da cama e vem em minha direção e eu dou um passo para trás.

- Não se aproxime!

- Eu me importo com você e muito, por isso eu estou aqui.

- Não foi o que você disse para a Sumire no dia que eu quase fui atropelada, você falou que me salvou por causa do meu pai e ontem eu ouvi quando você disse para os meninos que eu era chata, metida e você não se interessava nem um pouco por mim. - antes de eu terminar de falar Boruto me abraça.

-  Sarada eu falei aquilo para Sumire da boca para fora, na época eu não queria que ela pensasse que eu e você tínhamos alguma coisa, acho que até ela percebeu antes de mim que entre nós não existia só amizade - Boruto fala no meu ouvido.

- E ontem? -

- Eu falei essas coisas há muito tempo atrás - ele se afasta um pouco sem me largar para olhar em meus olhos. - eles comentaram e eu repeti, mas sendo sincero sempre falei essas coisas quando estava bravo.

- Eu vi você e a Sumire juntos na sala de aula, você estava tocando o rosto dela. - falo desviando o olhar.

- Quando você ouvir ou vê algo escondida, tente ver o contexto e ouvir até o final - ele segura meu queixo e o levanta levemente para que eu olhe em seus olhos - eu falei a ela que o que tínhamos acabou e que eu não gostava dela do jeito que ela quer que eu goste.

- Eu não sei se eu devo acreditar em você, eu já te vi aprontando tanto e ficando com uma garota diferente a cada mês, eu não quero ser mais uma na lista.  - meus olhos ficam marejados

- Uma vez quando éramos crianças  um documento apareceu rasgado no escritório do papai, todos pensaram que eu tinha rasgado de propósito, porque ele não tinha lembrado do meu aniversário.

- O que isso tem a ver?

- Ninguém acreditou quando eu disse que não fui eu quem havia feito aquilo, nem meus amigos, você foi a única que acreditou em mim, você disse que só de olhar nos meus olhos sabia que eu estava falando a verdade.

- Eu lembro, depois descobrimos que foi o seu primo que rasgou.

- Olha nos meu olhos agora, eu não apenas gosto de você Sarada Uchiha, eu te amo!

Ouvir aquela frase do baka me fez sorrir como uma boba, não consegui falar nada eu apenas sorri e o abracei, ele segurou meus braços e me afastou um pouco.

- Você deveria dizer assim "eu também te amo baka", mas a cara de nerd bobona que você fez já responde tudo.

- Eu não fiz cara de ner...

Boruto me beija e eu correspondo ao beijo, o beijo começa suave, mas fica intenso, paramos de nos beijar por um momento quando nos falta o ar, ele me beija novamente, nesse momento ouço a voz da minha mãe, empurro Boruto e ele se esconde ao lado da minha cama, mamãe bate na porta e eu digo que pode entrar.

- Você está bem?

- Estou!

- Quando passei pela frente do seu quarto pensei ter ouvido o Boruto!

- O Baka? não, eu estou sozinha aqui e eu nunca iria deixar aquele baka entrar no meu quarto.

- Eu devo estar com sono, ficar vários dias fazendo plantão me faz imaginar coisas, boa noite minha filha!

- Boa noite mamãe! 

Quando mamãe sai e fecha a porta, eu abro um pouquinho a porta e vejo ela entrar no quarto dela e fechar a porta, eu respiro aliviada e fecho a porta do meu quarto também.

- Essa foi quase  - fala Boruto se levantado do chão

- Agora vai embora, antes que a minha mamãe volte aqui de novo.

- Ela não vai mais ouvir minha voz, é só a gente ocupar nossas bocas.

- Vai embora baka!!! - empurro ele até a janela.

- Está bem, a gente se vê amanhã no colégio. - ele fala enquanto sai pela janela

 - Espera, não vamos falar ainda que estamos juntos.

- Por que?

- Eu ainda preciso falar com as meninas e com o papai.

- Tio Sasuke, esqueci do tio. - Boruto fala assustado

- Fica calmo ele não está em casa e nem na cidade, ele está em uma conferência e eu acho que ele não vai te matar quando souber de nós.

- Eu sei que ele está viajando, só me assustei, porque  acho que ele já sabe...

- Sabe? como? e como você sabe que ele está viajando?

- Eu liguei para o tio a tarde, melhor eu ir mesmo. 

- Ligou? você e o seu amor pelo meu pai.

- Eu amo mais você - ele me dá um selinho - boa noite Sarada! - ele sorri e desce pelo muro.

- Boa noite meu baka!

Fecho a janela e deito na minha cama, quando lembro do beijo cubro meu rosto com as mãos e meu coração acelera ao lembrar dele falando que me ama.

Sarada off

Autora on

Karin é levada pelo Mitsuki até o laboratório clandestino do Orochimaru, um lugar escuro e frio, com macas, instrumentos cirúrgicos e alguns tubos de ensaio.

- Então é você que queria tanto me ver, esse lugar dá medo, parece que eu entrei em filme de terror.

-  É o meu novo laboratório, antes meu laboratório era no porão da minha casa, mas lá era perigoso, alguém poderia suspeitar e isso prejudicaria o meu filho.

- Filho? Esse rapaz é seu filho?

- Sim! Mitsuki é quem me ajuda com meus planos.

- Eu estava chocada ao ver esse lugar, mas saber que você tem um filho, me chocou mais, quem é a mulher que aceitou ter um filho com você?

- Chega karin, eu a chamei aqui para que você pare com a sua vingança e não para falar da minha vida, suas atitudes estão atrapalhando meus planos.

- Você quer se vingar do Sasuke e do Naruto, eu já comecei a minha vingança contra o Sasuke, você só tem que cuidar do Uzumaki.

- Não é bem assim, sua vingança é precipitada, você quer matar a Sarada e a Sakura, ambas são  pessoas inocentes. - fala Mitsuki com uma expressão séria.

- Uau!!! o rapazinho parou de sorrir, vocês planejam se vingar como daquele Uchiha?

- Mitsuki está se aproximando da filha dele, aos poucos terá acesso a casa e ao escritório e aí vamos tirar tudo o que ele tem aos poucos e o deixar na pobreza da mesma forma que ele me deixou. - fala Orochimaru

- Vocês são muitos burros, Orochimaru você já foi mais inteligente e cruel, e você confia nesse moleque, que ridículos.

- Mitsuki não é um simples colegial, ele não tem 16 anos como está em seus documentos, ele tem 18 anos e foi preparado para este momento, melhor você pensar duas vezes antes de chama-lo de moleque.

Nossa, quanta diferença!!!! um ano ou dois a mais, não me importa, agora chega de conversa eu tenho que ir.

Karin joga alguns tubos de ensaio do Orochimaru no chão que continham componentes químicos o que gera muita fumaça e assim consegue fugir do laboratório, Mitsuki fica frustrado ao ver que ele não conseguiu detê-la, em sua mente agora há apenas uma missão e não é ajudar seu pai a conseguir vingança, mas impedir a todo custo que Karin faça mau a Sarada.

 

Continua...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


A Sarada está tão feliz, mas nem imagina o perigo que está correndo!
Obrigada a todos que favoritaram a fanfic!!!
Espero que tenham gostado do capítulo!
Beijinhos!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...