História Boss (Imagine Kim Taehyung) - Capítulo 9


Escrita por: e Jeonggx

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), K.A.R.D
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Amor Obsessivo, Bangtan Boys (BTS), Hentai, Hot, Kim Taehyung, Mistério, Obsessão, Possessivo, Psicopatia, Psicótico, Romance, Você
Visualizações 211
Palavras 3.054
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Literatura Feminina, Mistério, Romance e Novela, Terror e Horror
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi oi mochis💜tudo bem? Espero que sim!

Aqui quem fala é a tia Gi💖

Perdoem os erros ortográficos e boa leitura 💜📚

Nos vemos nas notas finais.

Capítulo 9 - Disputada.


KIM TAEHYUNG POINT OF VIEW.

 

Eu estava em paz no meu quarto, quando o Jungkook me mandou uma mensagem dizendo para o Charlie ir buscá-lo na faculdade.

 

 Liguei para ele, e o mesmo disse que tinha acontecido um imprevisto e que não poderia ir. Bufei irritado. Justo hoje, nesse frio de 9º graus eu teria que ir buscar aquele moleque. Eu poderia deixá-lo se virar, mas eu não estou afim de ter que escutar a minha tia torrando a minha paciência por conta do filhinho dela. Peguei a minha jaqueta e sair da minha residência. 

 

Mandei uma mensagem avisando para ele me esperar em frente à faculdade. Como as ruas estavam vazias aproveitei para acelerar o carro, assim eu chegaria mais rápido e quanto mais rápido, melhor é.

 

 

[...]

 

 

Eu estava próximo e já pude notar o movimento próximo a faculdade, eles já tinham sido liberados. Quando cheguei estacionei do outro lado e procurei o Jungkook, e sem obter sucesso resolvi mandar mensagem para o mesmo.

 

 "Aonde você está, Jungkook?" — Enviei.

 

Se passou cinco minutos e nada daquele garoto responder. Sem paciência saí do carro, e caminhei até a entrada da faculdade. Vi que quase todo mundo já tinha saído, entrei e perguntei para um senhor que estava varrendo o chão,certamente era faxineiro desta universidade.

 

— Licença, boa noite. O senhor sabe me informar a onde fica as salas do curso de direito?

 

— Sei sim, Sr. Kim Taehyung. — Já imaginava que o sujeito saberia meu nome, até porque o meu trabalho é bem reconhecido.  — Você pega essa escadaria e vira a esquerda e logo vai ver número 5. 

 

Agradeci ao mais velho, e subi as escadas em passos rápidos, virei a esquerda e logo na frente tinha uma placa escrito. Segui em direção a um corredor e tinha várias salas, andei em direção reta e logo na frente tinha duas pessoas conversando, observei melhor e percebi que era o próprio Jungkook. 

 

Conforme fui me aproximando pude ver que havia uma outra pessoa. 

 

— Jungkook? —  Chamei sua atenção, e logo vi que era (S/N), meu sangue ferveu. Afinal o que eles estavam conversando? 

 

— O que faz aqui? — Jungkook me questionou, mas os meus olhos estavam presos nela.

 

— Meu motorista teve um imprevisto, e vim buscá-lo. — Respondi sem tirar os olhos de (S/N) que observava tudo quieta. — Eu te mandei várias mensagens, mas pelo visto você estava muito ocupado para não ver.

 

— Bom...Eu vou indo. — (S/N) pronunciou, seguindo para fora daquele corredor. 

 

— Depois conversamos melhor, (S/N). — Ele piscou, para a garota e saímos andando logo depois. 

 

— O que vocês tanto conversavam? — Questionei o sujeito, que se encontrava concentrado em seu aparelho celular. 

 

Em um ato rápido peguei o seu celular das suas mãos, vendo sua face mudar completamente. 

 

— Quando eu estiver falando com você trate de me ouvir. — Falei autoritário. 

 

— Por que se importa tanto com o que eu e (S/N) conversávamos?

 

— É porque você me fez esperar praticamente uma hora. — Menti. — Se fosse com os Charlies seria a mesma coisa, mas na próxima você vai andando, fique ciente disso! 

 

— Certo. — Assentiu debochado colocando seu fone de ouvido.

 

 

15 minutos depois.

 

 

Por que eu tinha que ficar justamente com ciúmes dos ambos? — Que droga. — Estacionei o carro, e ordenei que ele saísse, e assim peguei o caminho para estrada novamente. Eu quero ficar um pouco sozinho, viver no mesmo teto que Jungkook não está sendo fácil, a minha vontade era de quebrá-lo na porrada por ser tão mimado, só de pensar que ele está de olho na (S/N) me enlouquece...Como eu gostaria de ter beijado aqueles lábios rosados. 

 

Dirigi até uma pequena praça que mamãe costumava me levar todos os domingos, esse lugar faz com que eu me lembre dela...De alguma forma me traz uma paz absurda. Eu não posso tocá-la, e nem senti-la, mas eu sinto a presença dela, e isso é inexplicável. 

 

Eu sinceramente não queria voltar para a casa, e ver aquela cara de cínico do Jeon. Já não bastava o meu melhor amigo de olho na (S/N) e agora o meu próprio primo. E o pior que não tem como eu esconder o quão incomodado eu fico quando ela está perto deles. Eu até tento, mas não consigo. Me pergunto como ela não percebeu ainda, que eu a quero, e que anseio para beijar aqueles lábios.

 

Ah, (S/N) o que você está fazendo comigo? Eu nunca pensei em uma mulher, do jeito em que eu penso em você. Isso me irrita, eu não quero pensar nela, mas como se ela não sai dos meus pensamentos? 

 

 

Horas depois.

 

Depois de esfriar a cabeça e pensar resolvi voltar para a casa. Já era tarde da noite, e eu teria que acordar cedo. — Assim que eu cheguei em minha residência, notei que se encontrava em um silêncio e as luzes estavam apagadas. Provavelmente Jungkook saiu, o que não me surpreende.

 

 Subi para o meu quarto, tranquei a porta, e fui tomar um banho. — Amanhã começa tudo novamente. Inclusive o grande evento está se aproximando. 

 

 

06:00 AM. 

 

E aqui estou eu, me arrumando para mais um dia naquela empresa. Para ser sincero eu mal dormi na noite passada, no que resultou nas minhas olheiras. Era visível o cansaço estampado no meu rosto. — Não dei muita importância também, terminei de ajeitar a minha gravata e desci para a cozinha encontrando dona Rosa, passei por ela e peguei uma maçã e dois morangos. 

 

— Bom dia Sr Kim. 

 

— Para mim não tem nada de bom, mas bom dia Rosa. — Falei mordendo a maçã.

 

— Aconteceu alguma coisa? — Perguntou se aproximando. — Não está com uma carinha boa hoje.

 

— Só não dormi direito. — Respondi. — Vou indo.

 

 

 

— Mais Kim, o senhor precisa se alimentar devidamente. — Falou. 

 

— Estou sem apetite Rosa, não se preocupe. — Falei, na maior calma, porém a mais velha me segurou pelo pulso. 

 

— Por favor, não seja tão teimoso Kim Taehyung! Sente-se. — Ordenou. 

 

Respirei fundo e sentei na cadeira. A mesma foi cortando o bolo de fubá, preparou ovos mexidos e um cafezinho.

 

 

 

— Obrigado Rosa. — Sorri fraco. — Não sei o que seria de mim sem a senhora.

 

— Você sabe que é como um filho para mim. — Deu um beijinho na minha testa. — Bom trabalho. 

 

Assenti, e saí de casa indo diretamente para a empresa. 

 

 

 

(S/N) POINT OF VIEW.

 

Cheguei no meu local de trabalho justamente na mesma hora que o Taehyung chegou. Até lhe dei bom dia, mais ele me ignorou passando reto, de certo não estava em um bom dia. — Mas de qualquer forma nem costumava responder mesmo.

 

— Cara mal humorado. — Resmunguei baixinho, parando de frente a minha mesa, e já fui me organizando. Quando eu finalmente ia me sentar o telefone resolve tocar.  E adivinha? Era o próprio Kim. 

 

 O sujeito me chamou para ir na sala dele, e a sua voz não era uma das melhores, estava bem grossa mais do que já era.

 

— Licença. — Entrei e ele me olhou e em seguida voltou a prestar atenção em alguma coisa no seu notebook. — O que o senhor deseja? —  Questionei umedecendo os lábios.

 

— Eu quero que você revise esses relatórios para mim até hoje de tarde. — Me entregou um envelope e olhei vendo que tinha mais de 20.

 

— O que? — Exclamei em indignação, ele só podia ter ficado louco. — Me desculpa, mas é muita coisa Taehyung, digo Sr. Kim.

 

— Espero eles aqui na minha mesa até o final da tarde. — Olhei incrédula para ele, e logo engoli seco. Afinal é o meu trabalho, o que eu poderia fazer?

 

Saí do seu escritório, e retornei para o meu setor. Não demorou muito para que eu começasse a revisar essas papeladas. 

 

 

[...]

 

 

Já era três horas da tarde, e esses relatório tinham que estar prontos até às 17:00. E pelo que observei ainda falta muito. — Parei um pouco para beber uma água, quando eu senti uma mãozinha tocar na minha e logo levantei meu olhar para ver quem era, dando de cara com o Jimin.

 

— Jimin... — Ditei. 

 

— Observei que você nem foi almoçar hoje...E então eu aproveitei para comprar um lanche para você. — Sorriu, entregando uma sacola. 

 

— Nossa Jimin...Sério, não precisava.

 

— Claro que precisava. Inclusive eu vou ajudá-la nesse relatório aí. — Falou já pegando algumas folhas. 

 

— Você sabe que o Taehyung não vai gostar de saber disso.

 

— Quem disse que ele vai precisar saber? — Disse, pegando algumas folhas e indo para o sua sala. 

 

— Só Jimin mesmo.— Ri, pegando o lanche que o mesmo havia comprado para mim. 

 

"Não se preocupe, eu aqui e você aí, ele não vai desconfiar de nada". — Enviada às 15:30. 

 

Visualizei a mensagem do Park, e enviei um okay, mas o medo de qualquer forma permanece. 

 

 

[...]

 

Eu estava finalizando,quando o Kim apareceu na minha frente. — Foi como um baque, meu coração acelerou de uma maneira.

 

— Já está tudo pronto dona (S/N)? — Ele questionou, com seus braços cruzados. 

 

— Só dois minutinhos Senhor Kim...Daqui a pouco vou entregá-los. 

 

— Assim espero. — Assenti, dando um sorrisinho e continuei ao trabalho. 

 

Jimin logo apareceu com os relatórios em mãos, tudo em perfeitas ordens. — Eu agradeci pela ajuda, e fui entregar para o Kim. 

 

— Aqui está senhor Kim. — Falei, colocando sobre sua mesa. 

 

— Foi rápida. — Ditou analisando os relatórios. — Que continue assim. Mas mudando de assunto, haverá um evento,que está sendo organizando, que provavelmente sai essa semana ou na outra, e você já deve imaginar do que se trata, conto com sua presença. 

 

— Ah sim, pode deixar...Então, posso ir? 

 

— Está liberada, hoje. — Disse, e voltou a fuçar o seu notebook.

 

Sai de lá mega feliz, pelo menos vou ter tempo para tomar um banho, comer alguma coisa antes de ir para a faculdade.

 

 

Ao chegar em casa, peguei a toalha que estava pendurada em um suporte e caminhei até o banheiro. Tomei um banho rápido, e coloquei um vestido rodado preto com um decote v, porém pequeno nada tão vulgar. — Peguei meu casaco, calcei meu tênis penteie os meus cabelos deixando-os soltos, e fui para a minha faculdade. 

 

— Boa noite, (S/N). — Ouvi a voz do Jungkook falando, enquanto se aproximava. 

 

 

 

— Ah, oi. — Sorri fraco. — Bom, já tenho ir. 

 

 

 

— Tá tão atrasada assim? 

 

 

 

— Só quero entrar na sala mesmo, se me dê licença serei grata. 

 

 

 

— Tudo bem...Pode ir, princesa.. — Sussurrou em meu ouvido, e eu revirei os olhos e segui o meu caminho apressando os meus passos.

 

As horas passaram, que nem percebi. Quando eu vi os alunos já estavam saindo da sala. 

 

— (S/N), você está bem distante hoje. — Falou Amber. 

 

— Estou bem lenta hoje. — Ri. 

 

— Quer ir comigo no restaurante? — Sugeriu. 

 

— Eu só quero deitar na minha caminha.

 

 — Ah tá certo...

 

— Desculpa, eu estou um pouco exausta do trabalho. Você entende? 

 

— Não se preocupe, eu entendo completamente. 

 

— Obrigado.. Até logo! — Abracei a mesma, e caminhei em direção à saída. 

 

— Quer uma carona princesa? — Eu reconheci aquela voz de primeira. 

 

— Tenho o meu carro, tá príncipe. — Fui irônica na mesma intensidade. — Boa noite, Jungkook! 

 

Entrei em meu carro, e dei partida. Às vezes Jungkook consegue ser chato. 

 

 

Sábado 10:45 da manhã. 

 

Eu levantei da cama, peguei o meu aparelho vendo que já ia dar 11:00. Dormir tanto assim? — Pensei.

 

Abri a janela, revelando um sol bem quente. Como o tempo muda, de uma maneira tão rápida. 

 

Após terminar o meu banho fui preparar meu café.— Eu estava bem disposta hoje, e resolvi ir na padaria aqui perto comprar os pãezinhos de seu Genésio. 

 

Quando eu voltei, percebi que o meu celular se encontrava vibrando. Era uma ligação do Jimin. Afinal o que ele quer? 

 

Retornei a ligação e esperei que atendesse. 

 

Chamada On. 

 

"Bom dia, o que houve?" — Questionei do outro lado da linha. 

 

"Vai ter uma festa na piscina, passo aí em 20 minutos".— Falou, e depois desligou sem nem esperar a minha resposta. 

 

Respirei fundo, e retornei para o quarto. — Comecei a procurar algum biquíni confortável naquele armário. 

 

— Festa na piscina...De quem será essa tal festa? — Me questionei, retirando duas peças de biquíni. 

 

Eram azul escuro, a parte de baixo é cintura alta. Bom, talvez eu nem tire o short. Mas Jimin inventa cada coisa, e não tem nem como eu fugir já que ele é o meu vizinho.

 

Coloquei um short cintura alta jeans, vesti meu cropped cinza e logo pus meu cardigan listrado.— Após terminar, passei um gloss nos lábios fiz um coque frouxo,calcei minhas sandálias, assim que terminei de me arrumar a campainha toca. Bem no horário que ele havia falado. 

 

Peguei minha bolsa, e sair da minha residência. 

 

— Só você mesmo para me tirar de casa no sábado. — Falei. 

 

— Exatamente. — Riu. — Está bonita.

 

— Você não está nada mal. — Debochei. 

 

— Hahaha...Vamos. 

 

Entrei em seu veículo e seguimos ao nosso destino. 

 

Depois de meia hora, chegamos no ambiente que por sinal está bem agitado. — Havia algumas mulheres dançando, outras aos beijos, a onde eu fui me meter? 

 

— De quem é essa festa? — Perguntei. 

 

— Do meu grande amigo, Kim Seokjin!— Respondeu na maior simpatia, e nem percebi ele cumprimentando um homem com aperto de mão. E o que me chamou atenção foi o seu sorriso, por ser bem bonito. Seus cabelos tinham um tom ruivo, ele me olhou e eu dei um sorrisinho. 

 

— Quem é essa? — Questionou o ruivo. 

 

 

— Uma amiga. — Respondeu. 

 

 

— Prazer, (S/N). 

 

— Hoseok, J-hope, como você preferir. 

 

— Okay, Hope. — Sorri. 

 

— Amor! — Ouvi uma voz feminina gritar por alguém. 

 

— Bom eu já vou indo, Valentina já está me chamando. — Disse. — Divirtam-se. 

 

O garoto saiu, e caminhamos em direção ao casarão. 

 

— J-hope é bem simpático. — Comentei. 

 

— É uma ótima pessoa mesmo. 

 

Por fim, entramos na residência. Jimin foi comprimentar algumas pessoas, e eu só fiquei acompanhando. Sinceramente eu poderia está em casa agora. 

 

— Iae cara. — Jimin falou, dando um forte abraço no sujeito dos cabelos loiros. 

 

 

O comprimentei o tal do Jin, e até batemos um papo.

 

— Não vai tirar a parte de baixo? — Questionou Jimin. 

 

— Estou naqueles dias. — Menti. 

 

Na verdade eu não estou no clima para entrar na piscina, só aceitei o convite do mesmo por educação e também para me distrair um pouco, esquecer dos trabalhos. — Procurei os meus óculos, e fiquei tomando um sol. 

 

 

16:30 da tarde.

 

 

— Eu já vou indo Jimin. 

 

— Mas já? Fica mais um pouquinho.

 

— Quem sabe um outro dia. — Dei um beijinho na sua bochecha, e sair andando. 

 

— Vai pegar um táxi? — Gritou. 

 

— Sim, não se preocupe. 

 

 

Ao chegar em casa, — tomei um banho, e após vesti meu pijama me joguei na cama e apaguei por completo. 

 

 

20:00 PM

 

Despertei do meu sono com um miado, abri os olhos vendo que a casa se encontrava escura. Me levantei as pressas sentindo uma tontura, eu deveria pelo menos ter esperado um pouco para me levantar, enfim...Caminhei até o disjuntor e acendi a luz me dando um certo alívio, eu odiava escuros me dá aflição.

 

Peguei a nina e desci com ela até no andar de baixo, me sentei no sofá e comecei a mexer no meu celular entrei na ala de mensagens e procurei pelo contato de Jiwoo assim que eu entrei na nossa conversa, pedi para que ela viesse aqui.

 

 

Mensagem On

 

“ Amiga?”

20:10 PM

 

“ Quem é vivo sempre aparece!” — Respondeu.

 

“ Tonta! Ji...Vem aqui em casa? Eu estou me sentindo sozinha e eu tenho que te contar algumas coisas” — Mandei.

 

“ Claro, em 10 minutos eu estou aí “ — Visualizei e não respondi, agora era só esperar.

 

 Mensagem Off

 

Liguei a tv e fiquei fuçando algo para assistir até o som da campainha ecoar pelos os meus ouvidos me tirando total atenção da tv. Me levantei e abri a porta já sabendo quem era, jiwoo Me abraçou e já foi entrando.

 

— Olha você me tirou de casa, a essa hora. Eu espero que seja de extrema importância essas “coisas” que você quer me contar. 

 

— Mais é... - Me sentei com ela no sofá. 

 

Contei tudo oque aconteceu nessas semanas para ela, até mesmo sobre o Jungkook e as suas atitudes sem graças para cima de mim.

 

— pelo oque você falou ele parece se achar o gostosão, e acha que todas as mulheres baba nele — Assenti com a cabeça.

 

— É exatamente isso, mais eu não babo nele não — Ri — Jeon é bonito, mas não faz o meu tipo...

 

— É mais eu conheço uma pessoa aí que faz muito o seu tipo — Sorriu safada.  — O Sr Kim. 

 

— Ah, falando nele e nem te contei - Suspirei ao lembrar — Nós dois quase se beijamos... — Tampei os ouvidos esperando pelo surto de jiwoo.

 

— Eu não acredito!! — Exclamou. — E como você não me contou isso? Eu não acredito... Isso só comprova que ele está muito afim de você!

 

— Não contei porque eu não tive tempo nem de pegar no celular - Falei, oque era a verdade — E não viaja Jiwoo. Eu acho que ele se deixou levar só isso.

 

— Pelo amor de Deus, (S/N) — Me deu um tapa na cabeça — Não seja tão ingênua, é claro que o Kim está afim de você! Você disse que ele fica te olhando e esse quase “ beijo “ é a prova disso! 

 

— É um pouco estranho, ele é o meu chefe oque as pessoas iriam pensar? 

 

— E você liga? Para de ser tonta,o cara é um dos maiores empresários do mundo, é gato e está afim de você. O que custa dar uma chance? Tirar uma casquinha dele não vai fazer mal. — Abri os lábios minimamente e espalmei a mão sobre a testa.

 

— Jiwoo — A repreendi. — Não é bem assim!

 

— É como então? É só um beijinho ou talvez...Uma noite quente. - Sugeriu e eu revirei os olhos.

 

— Chega! — Eu estava ficando vermelha.

 

— Qual é, (S/N) — Pronunciou o meu nome manhosamente — Já faz 84 anos que você não pratica, se é que me entende. — Arregalei os olhos, céus! — você deveria sair mais, porque não da uma chance para aquela tal de Jimin? Pelo que eu você falou ele é menos otário que o Jungkook — Riu debochada.

 

— Piorou, Jimin é meu colega de trabalho — Jiwoo estava indo longe demais — Ele é um amor de pessoa, mas eu não quero nada com ele.

 

— Nem um beijinho?

 

— Não, jiwoo. 

 

— É claro, você quer deixar para o Kim né — Me cutucou — Eu amo ver você irritada e com vergonha ao mesmo tempo. — Olha, você está sendo disputada, tem 3 homens bonitões querendo você.

 

 

 

“ E eu só conseguia pensar em um...Você, Kim Taehyung.”


Notas Finais


É isso! Espero que tenham gostado💜

Comentem bastante, para a gente kk
Porque sem os comentários é difícil saber se estão realmente gostando...Logo logo, tem capítulo novo🔥👀 com fortes emoções...
e leitores fantasma apareçam vamos interagir também 💖

Nossos perfis @Toddyjimin e @Jeonggx

Até a próxima ~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...