História BOSS ZHANG -Imagine Lay (Exo) - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Lay, Lu Han
Tags Exoimagine, Imagineyixing, Sheepyixing
Visualizações 141
Palavras 1.752
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Fluffy, Harem, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hello My Potato Sheeps!


Desculpem o sumiço, nas notas finais eu deixarei um recado para vocês.


Boa Leitura! 😘😘

Capítulo 22 - 20. A Talk.


POV'S AUTORA ON'.



_ O que você faz aqui? - LuHan se espanta com a presença repentina e  levantamento da cadeira abruptamente.

_ É um assunto muito sério, prometo. - Mei diz mantendo a calma e com receio de se aproximar.

_ Assunto sério, você Mei? - Ri falso - Conta outra.

_ Olha, eu sei que você não gosta de mim e  eu até entendo um pouco o porquê, mas eu realmente preciso que você me escute. - Anda calmamente parando em frente a mesa.

_ E se eu não quiser? - Cruza os braços sobre o peito seriamente.

_ Não posso te forçar a me ouvir, mas se não quiser, terá que lidar com as prováveis futuras consequências.

_ Tudo bem. - Respira fundo - Você tem cinco minutos. - Aponta a cadeira a sua frente.

Mei coloca as cópias dos papéis sobre a mesa, foi esperta o suficiente, pois antes de ir até a empresa de Yixing, passou na casa do pai e colocou os documentos e a chave em seus devidos lugares.

Era como se nunca tivesse os pegando antes, ou soubesse da existência dos documentos!


_ O que são esses papéis? - Olha as folhas por cima sem as pegar.

_ Eu achei esses papéis na casa do meu pai, pode dar uma olhada se quiser. - Empurra os documentos os aproximando mais em direção a LuHan.

O mesmo pega os papéis dando uma  olhada por cima,  seu rosto suave da lugar a uma expressão de surpresa quando olha o conteúdo das folhas.

_ Isso aqui são fichas com todas as informações sobre nós. - Se refere a ele e os amigos.

_ Eu sei, essas são cópias, as originais já estão no mesmo lugar de onde achei. - Cruza as pernas.

_ Porque está me mostrando essas coisas?

_ Porque eu não quero ser cúmplice de algum possível crime. - Aperta as mãos nervosa.

_ Vamos Mei, me diz qual o seu verdadeiro interesse? - Começa a ficar inquieto.

_ Eu não tenho interesse  nenhum LuHan, é tão difícil de entender? - Se irrita um pouco.

_ Sim é difícil, principalmente sendo filha de quem é. - Revira os olhos.


Por mais que Mei amasse seu pai,  nunca imaginou que ser comparada a Zhou Mi a machucaria. Ela não era a mais boazinha de todas, mas também não era um monstro que LuHan pensava ser.

_ Tudo bem, eu entendo o porquê de você falar assim. - Abaixa a cabeça um pouco triste - Me desculpe pelo o que eu já te fiz LuHan, eu sei que não foi certo e que eu provoquei bastante você e seus amigos.

Mesmo com um pé atrás, Lu fica um pouco sentido pelo o que falou, ele não gosta de magoar as pessoas, mesmo que essa pessoa seja Mei. Ou como a chamava;  Enfermeira tarada.

_ Me desculpe pelas coisas que eu te disse, não foi minha intenção.

_ Eu nunca pensei que me sentiria ofendida por ser comparada ao meu pai - Confessa - Acho que é o preço que se paga por ser filha de um criminoso e por ter quase os mesmos atos que ele.

_ Você não é igual a seu pai Mei, só por ter vindo aqui mostra que você tem um bom caráter, ou pelo menos tenta. - Sorri de lado tentando melhorar a situação.

_ Eu sei que é difícil de acreditar, mas eu não quero que nada de ruim aconteça com vocês e de que certo modo eu compactuei para que tudo isso acontecesse.

_ Mas, o que eu faço com esses papéis, eu não posso denunciar Zhou Mi só por causa disso, não é uma prova de crime ou algo do tipo!


_ Eu também não sei o que fazer, por isso trouxe para ti, pois achei que você saberia o que fazer.

LuHan não iria contar a Mei que ele e seus amigos já tinham um plano para tentar acabar com os planos de casamento de Zhou Mi.

_ Você pode me fazer um favor Mei? - Sai dos seus devaneios.


_ Claro, é só dizer!

_ Consegue adiantar um pouco mais a data do casamento?

Eles precisavam de tempo para poder por tudo em ordem e com o casamento sendo no final de semana seria impossível.

_ Eu irei tentar, prometo. - Se levanta da cadeira.

Sabia que Zhou Mi iria ficar muito bravo com ela por estar adiando ainda mais o casamento, mas sabia que era o certo a se fazer no momento.

_ Certo, mais uma vez me desculpe pela grosseria. - Levanta indo até a porta a abrindo para Mei passar.

Ela caminha lentamente até a porta, parando em frente a LuHan.

_ Eu mereci ouvir isso - Acena com a cabeça - Até mais LuHan.

Sai da sala sem olhar para trás, a partir desse dia prometeu a si mesma mudar.

Wang Mei seria alguém melhor!





Amanheceu na China,  fazendo o trio acordar  e partir para a missão de  achar um mecânico o mais rápido possível. O lugar onde tinham ficado não era tão longe do seu destino final, mas com o pneu furado e a fome que estavam sentido o melhor a se fazer era ficar por ali mesmo é partir no dia seguinte.

E foi o que fizeram.


JongIn foi o responsável por ir pedir informação, então mesmo sonolento foi até a recepção falar com a recepcionista.

_ Você poderia me dizer onde teria um mecânico por favor?

_ Claro senhor, conheço um que mora aqui perto, irei ligar para ele agora mesmo. - Fala a mulher.

Ela parecia estar na faixa dos trinta anos e era muito simpática.

_ Obrigado. - Agradece coçando levemente os olhos.

_ O senhor pode ir até a parte do restaurante aqui do hotel, quando o mecânico chegar eu avisarei. - Sugere vendo JongIn quase dormindo em pé.

_ Farei isso, mais uma vez obrigado. - Vai até uma porta lateral que tinha ali, indo até o pequeno  restaurante do hotel.

Precisava tomar um bom café para despertar. Pega o celular olhando as horas, mas por instinto vai até a lista telefônica olhando o contato de Louise salvo. S/N tinha dado depois dele insistir mais um pouco.

Estava um pouco apreensivo, não sabia se deveria ligar ou não para ela, tinha medo caso ela recusasse seu pedido.

_ Quer fazer seu pedido senhor? - Desperta dos devaneios com o garçom ao seu lado.

_ Sim, um café forte e um pedaço de torta.

_ Logo trarei. - Vai até a cozinha.

JongIn volta o olhar para a tela brilhosa do seu celular com o número de telefone de Louise pronto para ser discado. Toma coragem respirando fundo e  colocando o aparelho no ouvido quando ouve a ligação começar a chamar.

_ Alô? - Ouve a voz suave do outro lado da linha.

_ Louise? - Pergunta mesmo sabendo que era ela.

_ Sou eu. - Afirma - Quem está falando?

_ Sou eu JongIn.

_ Senhor JongIn, aconteceu algo? - Pergunta preocupada.

_ Não, eu só queria saber como você estava.

_ Eu estou bem, só um pouco surpresa por sua ligação. - Ri um pouco sem graça.

_ Sua mãe está melhor?

_ Sim, ela está. - Afirma.

_ Você aceitaria sair comigo? - Pergunta rapidamente, pois sabia que se enrolase  mais acabaria não pedindo.

_ Sair com o senhor… - Fala um pouco apreensiva.

_ Só para um café, prometo.

_Tudo bem, eu aceito.

_ Então amanhã a tarde?

_ Claro pode ser, só me diz o local.

_ Eu irei te buscar.

_ Tudo bem então, até mais.

_ Até mais Louise.


Encerra a ligação com um grande sorriso no rosto, estava até mais animado para comer.



_ Meninas, já podemos ir. - JongIn adentra o quarto onde estava S/N e JunHee, obviamente depois de bater e receber a autorização de ambas.

Ele ainda estava com um grande sorriso estampado em seu rosto.

_ Certo, não deixamos nada por aqui. - JunHee diz depois de dar uma olhada pelo quarto.

_ Então vamos logo.

Saem e fecham a porta, desta vez JongIn fecha a conta com a recepcionista e agradece a mesma por ter chamando um mecânico e vai em direção do carro já ligado e com o motor aquecido.

_ Porque está tão feliz assim? - S/N dá partida no carro.

_ Tomei coragem e liguei para Louise a chamando para um café. - Abre um sorriso gigante.

_ Ela aceitou?

_ Sim - Confirma - Só estranhou um pouco minha ligação, mas aceitou de bom grado, nos veremos amanhã a tarde.


_ Fico feliz com isso. - Sorri sincera.

_ A mãe dela já está melhor, então acha que ela aceitaria trabalhar novamente com você?

_ Eu ficaria muito contente se sim, mas só depende dela e das condições de saúde de sua mãe, não quero as prejudicar.

_ Falarei com ela sobre isso.

_ Pelo visto você quer mesmo ela por perto, espero que vocês fiquem juntos JongIn.

_ Eu também espero, mas não é só por eu querer ficar perto dela, Louise é sua amiga, acho que seria bom vocês voltarem a conviver no mesmo ambiente.


Parece que S/N estava errada sobre JongIn, ele era um homem de verdade, homem que estava apaixonado por sua amiga, e ela daria total apoio para os dois.


POV'S' AUTORA OFF'.



POV'S' LUHAN ON'.



Eu não sabia se poderia acreditar em Mei, querer dizer, ela me pareceu bem séria com o assunto tratado, até ficou chateada quando a comparei a seu pai.

Mesmo que em minha cabeça eu tenha exagerado um pouco, eu não posso negar que ela é filha de Wang Zhou Mi, e pelo o que Yixing me disse, eu devo manter uma certa distância dele.

Eu nem sei como contar isso para o pessoal, eles provavelmente iram achar que é truque da mesma, eu estou tão confuso com tudo isso que não sei ao certo o que se fazer no momento.

Eu vou para casa descansar, pensar muito deixou com dor de cabeça.

POV'S LUHAN OFF'.

POV'S' S/N ON'.


Se passou  mais um tempo de estrada até eu poder finalmente chegar em minha casa, tomei um banho relaxante, coloquei a roupa mais confortável que tinha em meu guarda-roupas e deitei em minha cama macia.

Algumas horinhas de sono, é tudo que eu preciso no momento.




Depois de um lanche reforçado para meu estômago faminto, peguei meu notebook e abri meu e-mail.

O mais recente era da empresa coreana que eu consegui parceria, abri rapidamente lendo o conteúdo da mensagem, arregalo meus olhos quando termino de lê-la.

Eu terei que viajar para a Coreia! 


Notas Finais


Primeiramente, a ida dela para a Coreia pelas as ideias que eu estou tendo é sim necessária, eu só não irei dizer. Vocês irão descobrir mais para frente.


Segundo é que as postagens só irão voltar normalmente a partir do dia 20. Eu faço curso como eu já disse algumas vezes e ele me toma tempo e dedicação, só resolvi postar pois tinha mais de uma semana sem nada por aqui. Eu espero que vocês entendam o sumiço mas saibam que enquanto não posto eu estou escrevendo. Gosto de ter vários capítulos prontos pois assim fica mais fácil de manter as Fanfics ativas.


Os comentários só vão ser respondidos a partir do dia 20 também.

Link da Fanfic do SuHo: https://www.spiritfanfiction.com/historia/a-dama-de-companhia--fanfic-junmyeon-13687414


Eu espero que tenham gostado!


Até o próximo capítulo! ❤️❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...