1. Spirit Fanfics >
  2. Bound By Lover-Bughead VL 3 >
  3. --- Bound By Lover --- Capítulo 8

História Bound By Lover-Bughead VL 3 - Capítulo 9


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura ♡

Capítulo 9 - --- Bound By Lover --- Capítulo 8


JUGHEAD 

 Hoje Betty e eu tivemos nosso primeiro aniversário, mas ao invés de passa-lo em nosso iate no Mediterrâneo, eu estava preso em uma reunião em Nova York, tentando ser Capo e Consigliere em uma pessoa, o que não estava funcionando. Eu mal tive tempo para ela. Se ela me dissesse onde Veronica estava, poderíamos acabar com essa provação e Archie finalmente poderia retornar, mas Elizabeth manteve seu silêncio.

“Isso é ridículo,” disse o tio Gottardo. “Archibald deveria estar aqui ajudando você e não perseguindo sua prostituta pela Europa.”

“Eu posso lidar com os negócios por conta própria, não se preocupe.” eu disse bruscamente.

Meus olhos se voltaram para Reggie, que representava seu pai enquanto o homem estava no hospital.

 “Como você está se saindo com a Bratva? Eles te causaram problemas de novo?”

Houve um grande ataque da Bratva em nosso depósito de drogas na Filadélfia há um mês. 

“Não desde que matei Sergej e seu irmão Jegor, mas temos um MC que está tentando vender armas em nosso território.”

Reggie lidou com as coisas na Filadélfia com uma mão brutal como eu fiz em Nova York. Era hora de ele assumir como subchefe oficialmente, mas eu queria esperar até que Archie retornasse antes de anunciar a mudança. Claro, eu não tinha como dizer quando Archie voltaria. Veronica conseguiu fugir dele até agora.

Eu assenti. Tivemos problemas com um novo MC em Nova Jersey também, mas até agora eles não eram importantes para justificar um ataque.

“A Bratva não arriscará um ataque em Nova York tão cedo. Eu matei muitos de seus soldados, mas acho que eles poderiam se concentrar em Atlanta ou Charleston em seguida.”

Meus subchefes assentiram. Fiz um gesto para o tio Ermano, que governava Atlanta, e ele começou seu relatório. Eu me recostei na cadeira, sabendo que esta seria uma longa noite.

Consegui voltar para casa por volta das oito e só porque cortei rapidamente outro dos discursos de tio Gottardo. Chic cumprimentou-me com um aceno de cabeça, em seguida, desapareceu quando eu fui para fora, onde Betty estava esticada no sofá. No momento em que a vi, meu aborrecimento desapareceu. Eu não conseguia ficar bravo com ela, mesmo que ela fosse a fonte dos meus problemas.

Ela se levantou imediatamente e veio em minha direção, a culpa enchendo seu rosto.

 “Eu pedi sushi para nós. Está na geladeira. Eu pensei que nós pudéssemos mergulhar na Jacuzzi um pouco. Você precisa relaxar.”

Eu assenti e a beijei, me sentindo exausto. Betty correu de volta para dentro e eu comecei a me despir, então deslizei na água quente, gemendo quando meus músculos tensos se soltaram. Os passos suaves de Betty me fizeram abrir os olhos. Ela carregava uma bandeja com uma garrafa de champanhe, dois copos e uma seleção de sushi, que ela colocou na beira da banheira de hidromassagem. Eu assisti quando ela saiu de seu vestido, e apesar do meu cansaço, meu pau reagiu à visão de seu corpo nu como sempre fazia. Ela deslizou na água, em seguida, pressionou contra mim, e eu passei um braço ao redor dela. Ela beijou minha garganta antes de levantar os olhos para encontrar os meus, parecendo insegura.

“Estamos bem,” eu disse a ela e passei o polegar sobre o braço.

Ela apontou para o champanhe. Eu peguei a garrafa e a abri, mesmo que não tivesse vontade de comemorar. Eu estava feliz com o meu casamento com Betty, mas hoje tinha sido um dia longo de merda e eu queria que terminasse, aniversário ou não.

Betty e eu bebemos champanhe, então ela alcançou os hashis, pegou meu roll de enguia favorito e estendeu para mim. Eu peguei, saboreando o gosto, e senti um pouco mais da tensão ir embora. Quando terminamos de comer, Betty montou meu colo e começou a massagear meus ombros. Eu me inclinei para trás, fechando os olhos.

Betty se inclinou perto do meu ouvido. 

“Por que não vamos ao nosso quarto para dar uma massagem completa nas costas?”

“Isso soa como um plano perfeito,” eu disse em voz baixa. Betty se endireitou, a água pingando daquele corpo perfeito, e eu me levantei e saí antes de ajudar Betty a sair da Jacuzzi também.

Depois que nos secamos, fomos para o nosso quarto e Betty fez sinal para eu deitar de bruços. Eu não precisaria ser dito duas vezes. Ela subiu em cima de mim e se estabeleceu no meu traseiro, sua buceta macia pressionada contra a minha pele. As pontas dos dedos dela traçaram a tatuagem no meu ombro.

“Você se arrependeu de tê-la feito?” Ela perguntou em voz baixa.

“Não,” eu disse sem hesitação.

Betty se mexeu e deu um beijo na tatuagem antes de suas mãos começarem a trabalhar, massageando a tensão dos meus ombros e pescoço.

 “Isso é bom pra caralho,” eu disse asperamente. Eu nem percebi o quanto estava tenso.

Betty aplicou apenas a quantidade certa de pressão nas minhas costas e eu pude sentir-me relaxar ainda mais, meus membros ficando pesados.

***

Eu acordei com o corpo macio de Betty enrolado contra mim e a luz do sol fazendo cócegas no meu rosto. Meus olhos se abriram e eu gemi. 

“Porra.”

As pálpebras de Betty tremeram, então ela olhou para mim com aqueles lindos olhos azul bebê. 

“O que há de errado?” Sua voz ainda estava seca do sono.

“Eu adormeci,” eu murmurei. “Não só você teve que passar a maior parte do nosso aniversário com Chic, mas eu nem sequer transei com você como eu queria.”

Seus lábios se contraíram.

 “Eu acho,” ela começou, apoiando-se no meu peito, “que era um final adequado para o nosso primeiro ano de casamento. Afinal de contas, você não teve nenhuma ação em nossa noite de núpcias, então é justo que eu não tenha recebido nada em nosso primeiro aniversário.”

Eu ri. Confie em Betty para me fazer sentir melhor. Luz no escuro, de fato.

Meus dedos percorreram sua espinha sobre sua bunda e depois entre suas pernas, encontrando-a molhada. 

“Talvez possamos começar nosso segundo ano com sexo alucinante para definir o clima para o futuro.”

Betty sorriu e gemeu quando meus dedos roçaram seu clitóris.

 “Isso soa perfeito.”

ELIZABETH 

 As coisas entre Jughead e eu voltaram a ser como costumavam ser. Às vezes, quando Archie enviava uma atualização de sua caça, Jughead ficava tenso ao meu redor, mas isso durava apenas algumas horas. Eu não tinha certeza se ele sabia que eu poderia seguir o progresso de Veronica através do blog de viagens que ela estabeleceu. Talvez ele suspeitasse que eu soubesse de alguma coisa, mas ele parou de pressionar por informações.

Eu respirei profundamente, amando o ar fresco da manhã. O Central Park estava quieto tão cedo no domingo, exceto os corredores que faziam as rondas apesar do frio de dezembro. No verão, Jughead e eu estávamos entre eles, mas no inverno preferia fazer minha corrida na esteira, embora ainda acordássemos cedo para desfrutar de uma caminhada matinal.

Jughead apertou minha mão enluvada e meus olhos encontraram os dele.

“Um dólar pelos seus pensamentos,” ele murmurou.

Eu sorri e parei.

 “Só pensando o quanto eu amo que nós dois somos pessoas matutinas e que conseguimos ter o Central Park quase só para nós mesmos.” Jughead estava quase sempre trabalhando nesses dias. Sem Archie ao seu lado, ele tinha que cuidar dos negócios por conta própria. Eu só o tinha durante as primeiras horas da manhã e tarde da noite, mas só de manhã nós realmente encontramos tempo para conversar. As noites eram reservadas para fazer amor, pois Jughead estava estressado demais com os acontecimentos do dia para me dar mais do que a proximidade física. Foi minha culpa, claro.

Archie ainda estava desaparecido porque eu não lhes disse onde estava Veronica.

Jughead riu, o som baixo me fazendo querer encontrar um lugar onde pudéssemos ficar sozinhos. 

“E pensar que eu costumava festejar até as primeiras horas da manhã, e agora estou acordado tão cedo.”

Meu sorriso vacilou.

 “Você se importa? Você costumava ser o solteiro mais procurado da cidade, e agora...” 

Eu parei.

Jughead me puxou para perto e se curvou para que seu hálito quente espirrasse no meu rosto.

 “Eu estava fora a noite toda, sempre caçando, sempre em movimento porque não havia nada em casa me chamando de volta. Agora existe você e não importa onde eu esteja ou o que eu esteja fazendo, o pensamento de você esperando por mim é o melhor.”

Meu corpo se encheu de calor com suas palavras, mas uma ligeira preocupação me atormentou. 

“E as outras mulheres?” Eu sussurrei. “Você tinha uma nova garota em sua cama todo fim de semana, e agora há apenas eu.” Eu tinha visto como algumas das corredoras do sexo feminino tinham olhado para Jughead. Percebi como muitas das mulheres mais jovens e até mais velhas em eventos sociais o olhavam, como o despiam com os olhos. Seus encantos de predador as atraíram.

Jughead balançou a cabeça.

 “Por que eu iria querer mais alguém, Betty? Não há mais ninguém que eu queira.”

Eu enrolei meus dedos em seu pescoço e o puxei para mim, meus lábios roçando os dele. 

“Eu te amo, Jughead.” Seus olhos cinzentos suavizaram, e essa visão sempre me pegou. Aquele olhar, aquele lado dele, que ninguém conseguiu ver além de mim. Talvez Jughead tivesse sido o primeiro e único homem a reivindicar meu corpo, mas eu era a primeira e única pessoa que tinha aquela parte dele, seu lado suave, seu lado gentil. Isso foi tudo meu.

Um zumbido nos separou.

Jughead soltou um suspiro. 

“Quem é agora?”

Jughead alcançou seu celular no casaco, depois olhou para a tela e, pelo olhar em seu rosto, soube imediatamente que era importante.

Eu congelei. 

“Jughead?”

Ele olhou para cima.

 “Archie mandou uma mensagem.”

Meu coração se apertou. Engoli.

 “E?”

“Ele a pegou.”

Minha respiração deixou minha boca em uma nuvem de névoa. 

“Veronica?”

Como se pudesse haver outra pessoa.

Jughead assentiu. Eu poderia dizer que ele estava aliviado, mas não mostrou abertamente por minha causa. Aliviado porque Archie finalmente retornaria a Nova York após seis meses de caça à minha irmã. Seis meses. Esse foi o tempo que Veronica viveu seu sonho.

Eu tinha arriscado muito por Veronica: a confiança de Jughead, meu casamento.

Mas foi em vão. Archie a capturou. Eu deveria estar infeliz, mas não estava. Fiquei aliviada, como Jughead, porque Veronica viria para Nova York. Eu finalmente a veria. Foi um pensamento egoísta porque eu sabia que ela não queria. Ela queria viver uma vida longe da multidão. Ela e eu sempre fomos muito diferentes em lidar com a escuridão da vida da máfia. Ela queria sair e eu queria encontrar um lugar dentro daquela vida em que me sentisse segura e confortável. Eu tinha encontrado, e eu esperava que Ronnie também encontrasse seu lugar. Então a preocupação superou meus pensamentos.

 “O que acontece com ela agora? Onde eles estão? Ela está bem?”

Jughead levou a mão ao meu rosto frio. Sua palma estava quente, mesmo na temperatura congelante. 

“Betty, sua irmã vai ficar bem. Deixe-me ligar para Archie.”

Eu assenti. Eu adoraria roubar o celular de Jughead e ligar para Archie, mas desde o nosso último encontro eu não tinha certeza se teria sido correto fazê-lo. Fiquei contente pelos meses em que ele se fora, embora ao mesmo tempo eu desejasse que Jughead não tivesse que lidar com tudo sozinho. Eu não tinha certeza se eu poderia agir normalmente em torno de Archie novamente, mas eu tinha que tentar ou Jughead ficaria desconfiado.

jughead discou o número de Archie, depois esperou, mas nada aconteceu, e uma nova onda de preocupação me dominou.

 “Por que ele não está atendendo? Ele não vai machucar Veronica, certo? Ela não fez nada de errado. Ela só queria ser livre. Ele a trará para Nova York, não vai? Ele não pode levá-la para o meu pai. Jughead, por favor...”

Jughead envolveu um braço em volta da minha cintura e me puxou contra ele, uma das mãos dele segurando meu pescoço.

 “Por alguma razão inexplicável, Archie quer sua irmã. Ele a trará para Nova York, confie em mim.”

Eu confiava em Jughead. Era Archie em quem eu não confiava. Ainda mais desde que ele me atacou, mas jughead não sabia disso, é claro, e nunca o faria.

“Mas ele vai machucá-la?”

Jughead não disse nada e meu coração despencou. 

“Vamos, vamos voltar para casa. Tenho a sensação de que teremos que voar para Chicago em breve para apaziguar a porra do seu pai.” Ele pegou minha mão e me levou para a saída do parque. Ele não respondeu minha pergunta porque não podia.

Eu não conseguia parar de me preocupar com o que estava acontecendo com Ronnie, e Jughead sentiu isso. Ele tentou ligar para Archie várias vezes durante a nossa volta para casa, mas ele não atendeu. Quando o telefone de Jughead tocou, eu poderia ter chorado de alívio, mas acabou sendo meu pai.

O rosto de Jughead ficou sombrio enquanto ele o ouvia. 

“Nós vamos a Chicago para discutir esse assunto com você. Este não é apenas um assunto da Outfit. Veronica é a noiva de Archie.” Pausa. “Sim, ainda, até que ele decida que não a quer.”

No momento em que Jughead desligou, perguntei: “O que ele disse?”

“Aparentemente, Archie encontrou sua irmã com outro cara. Eu não tenho que dizer o quanto isso é ruim.”

Eu me virei para a janela do carro, tentando me manter firme. Archie iria vê-lo como traição e pior, como um ataque à sua honra. Eu sabia como os homens do nosso mundo lidavam com esse tipo de coisa. Tremendo, virei-me para encarar Jughead e toquei sua mão.

 “Por favor, Jughead, você tem que ter certeza que Archie não machucará Veronica.”

Entramos no estacionamento e Jughead sacudiu a cabeça. 

“Ela é a noiva dele. Não posso dizer a Matteo o que fazer com a mulher dele.”

Eu estreitei meus olhos. Ele sabia que eu odiava isso, mas sua expressão falava uma linguagem clara: eu tinha que aceitar. Essas eram as regras da vida da máfia.

Eu segui Jughead para fora do carro, e seu braço forte ao redor da minha cintura me estabilizou.

 “Não se preocupe tanto.”

Como eu não poderia me preocupar?

Então finalmente, quando chegamos ao nosso apartamento, Archie atendeu seu telefone.

“Um texto com 'eu a tenho,' é tudo o que eu recebo de você?” Jughead rugiu.

Eu me aproximei dele, querendo ouvir o que Archie tinha a dizer, mas jughead era muito alto e Archie não falou alto o suficiente para eu ouvir qualquer coisa.

“O que ele está dizendo?” Eu perguntei, pânico balançando na minha voz.

Jughead revirou os olhos para algo que Archie disse, depois murmurou 

“Com o quê?” Ele fez uma pausa. “Não, não me diga. Eu não quero saber, porra.”

“Ele a machucou?” Eu praticamente gritei, esperando que Archie me ouvisse. Minha garganta estava apertada e meus olhos lacrimejaram. Eu iria perder minha cabeça em breve. Jughead pôde perceber quando seus olhos verdes se nivelaram nos meus.

Jughead baixou a voz.

 “Ela está viva?”

Eu estremeci contra ele, meus olhos se arregalando. Eu não tinha considerado essa opção. Archie não faria isso, certo?

Ele era um assassino e encontrou Veronica com outro homem.

Oh Deus.

Jughead apertou minha mão.

 “Eu tomo isso como um sim.”

“Como está Veronica? Por favor, ela está bem? Eu preciso saber.”

Jughead assentiu.

 “Veronica está bem,” ele me disse, depois para Archie: “Quando você voltará?”

“Ele vai trazer Veronica para Nova York?” Eu perguntei. Jughead gentilmente tirou minha mão do braço e fez sinal para eu ficar onde estava. Então ele saiu para o terraço da cobertura. Eu segui, mas fiquei dentro, observando-o através das janelas. Eu sabia que estava deixando-o louco com a minha ansiedade, mas ele nunca gostou muito de Veronica. Ele a tolerou por minha causa, mas ele não derramaria uma lágrima se ela fosse embora.

Ele andou pelo terraço da cobertura, sobrancelhas escuras juntas, desaprovando. Ele balançou a cabeça, depois abaixou o celular e me viu observando-o. Ele voltou.

“Sua irmã está bem, Betty. Archie estará indo para Chicago com ela para lidar com seu pai.”

“Nós iremos também, certo?” Eu sussurrei.

Ele soltou um pequeno suspiro, depois segurou meu rosto.

 “Nós vamos. Claro que sim. Nós vamos pegar nosso avião. Vá arrumar uma mala caso tenhamos que passar alguns dias em Chicago.” Eu balancei a cabeça e estava prestes a dar um passo para trás, mas ele me segurou no lugar e se abaixou até que seus lábios quase tocaram os meus. “Você precisa parar de proteger sua irmã. Ela é adulta e terá que lidar com as consequências de suas decisões. Eu não quero ter que me preocupar com você além de Archie, amor.” Meu coração acelerou com o carinho. Jughead não era muito de apelidos, mas sempre que ele me chamava de “amor” ou “principessa”, parecia ainda mais especial.

“Você não precisa se preocupar comigo,” eu prometi. “Contanto que você esteja ao meu lado, eu posso lidar com tudo.”

“Eu sempre estarei ao seu lado, Betty. Isso eu posso prometer a você.”

Ele me beijou devagar e doce, antes que ele me permitisse subir as escadas.

***

A mão de Jughead estava apertada ao redor da minha enquanto esperávamos no aeroporto que Archie e Veronica desembarcassem de seu avião. No momento em que eles fizeram, eu puxei a mão de Jughead e ele me soltou. Eu corri em direção a Ronnie. Ela foi forçada a caminhar ao lado de Archie, que a manteve ao seu lado, mas então finalmente ela foi autorizada a atacar-me e nós colidimos dolorosamente. Eu passei meus braços firmemente ao redor dela, feliz por tê-la de volta inteira.

“Oh Ronnie, eu estava com tanto medo por você. Estou tão feliz por você estar aqui.” Eu não conseguia parar as lágrimas.

Eu me afastei para dar a ela uma olhada. Levou um segundo olhar para reconhecê-la com o cabelo tingido. Ruivo. Eu não gostei disso.

 “Você está bem? Eles te machucaram?”

Veronica acariciou meu cabelo. Um gesto raro para ela, e acendeu minha preocupação de novo. 

“Veronica? Archibald fez alguma coisa?”

“Archibald não fez nada,” disse Archie com uma voz dura. Eu pulei, meus olhos correndo para ele. Quando seus olhos escuros encontraram os meus, eu lutei contra o desejo de desviar o olhar quando o medo borbulhou em mim.

Eu pensei que tínhamos resolvido as coisas entre nós, mas meu corpo parecia discordar. As sobrancelhas de Archie se juntaram quando ele me olhou e eu desviei os olhos. Eu não precisava que Jughead notasse a atmosfera tensa entre o irmão e eu.

“Eu não perguntei a você,” eu disse baixinho. Quando Jughead chegou ao meu lado e bateu palmas no ombro de Archie, relaxei.

 “É bom ver você de novo,” ele disse, e eu poderia dizer que ele quis dizer isso. Ele tinha perdido Archie, seu único confidente, além de mim.

“Eu estou bem,” Veronica assegurou-me quando voltei meu olhar preocupado para ela.

“O chefe está esperando,” latiu Stan, um soldado da Outfit. “Vamos lá. Não é como se a prostituta merecesse uma grande acolhida.”

Eu ofeguei. Eu não podia acreditar que ele realmente ousasse insultar Veronica assim. Archie puxou uma faca e lançou-a em Stan, que gritou quando a lâmina cortou sua orelha. Ele apertou a mão contra o ferimento, a outra mão na arma na cintura.

“Da próxima vez, minha lâmina vai dividir seu maldito crânio se você não ficar de boca fechada,” Archie sibilou.

“Nós não queremos que isso termine mal, não é?” Jughead perguntou em voz muito baixa, ambas as armas apontadas para os dois soldados Outfit. “Seu chefe não apreciaria isso.” Chic também estava mirando neles. Eles acenaram com a concordância relutante.

Jughead voltou a colocar as armas nos coldres. 

“Vamos lá.”

O outro soldado pegou a faca que Archie havia jogado e devolveu a Archie, que não tirou os olhos de Stan.

“Ela vai andar de carro conosco,” disse Stan.

Os lábios de Archie se abriram em um sorriso frio.

 “Este é o último aviso que você recebe. Pare de me irritar ou vou abrir um sorriso em sua garganta.”

O segundo soldado agarrou o braço de Stan e o puxou em direção a um carro preto da Outfit enquanto o resto de nós se dirigia para duas BMWs.

Eu segurei a mão de Veronica com força, feliz por tê-la de volta. Sentia falta da voz dela, até da linguagem colorida dela. Veronica entrou no banco de trás e eu estava prestes a segui-la quando Jughead agarrou meu braço. 

“Não. Quero que Archie fique de olho em sua irmã.”

Veronica revirou os olhos. Apertei a mão dela uma vez, depois a soltei e entrei no banco do passageiro ao lado de Jughead, que estaria dirigindo. Eu esperava que as coisas voltassem a se encaixar agora, mas eu sabia que todos nós tínhamos um longo caminho pela frente.

JUGHEAD 

 Betty estava brilhando de felicidade por ter sua irmã de volta, e Archie parecia iria ter uma ereção ao olhar para Veronica.

“Você provavelmente saltaria do carro em movimento se eu lhe desse a chance,” disse ele à noiva.

“Eu não sou completamente louca. Você acha que eu correria o risco de fugir de Chicago desprotegida quando os homens do meu pai estão obviamente querendo me machucar?” Veronica reclamou.

Ela era uma dor no rabo, e eu não estava feliz por ter que lidar com a porra do Cooper por causa dela.

“Então você confia em mim para protegê-la, mas ainda não quer se casar comigo,” disse Archie.

Veronica respirou fundo. 

“Você ainda quer continuar com o casamento?”

“Você provavelmente poderia enfiar uma faca nas costas dele e ele ainda iria querer continuar com isso. Ele é um filho da puta teimoso” eu disse. Betty colocou a mão na minha coxa, um pequeno sorriso brincando em seus lábios.

Essa visão suavizou meu aborrecimento relação à Archie e Veronica.

“Eu não te persegui por seis meses apenas para deixar você ir.”

Depois que ele a encontrou transando com outro cara, eu havia pensado que ele perderia o interesse por ela, mas não por Archie. A mera ideia de que alguém poderia tocar Elizabeth, ver sua pele perfeita, transar com ela, me levou ao limite. Archie era muito mais indulgente do que eu. Eu teria esfolado o bastardo que tocou o que era meu. Eu não tinha certeza do que faria com Betty se ela me traísse, se ela me traísse desse jeito. Meu pulso acelerou com a simples ideia. Eu a amava mais do que qualquer outra coisa, mas não achava que poderia me controlar se ela fosse desleal comigo.

As sobrancelhas loiras de Betty se juntaram. Ela apertou minha coxa em uma pergunta silenciosa. Ela me conhecia muito bem. Eu dei-lhe um pequeno sorriso e ela relaxou. Meu próprio pulso diminuiu. Não havia sentido em perder minha cabeça por algo que nunca iria acontecer. Elizabeth era só minha.

***

Archie realmente tinha se casado com Veronica. Claro que Cooper entregou-a de bom grado. Ela foi arruinada em nossos círculos. A notícia sobre ela transando pelo mundo seria a fofoca mais quente de Nova York e Chicago em breve. Ninguém a queria, ninguém de valor, pelo menos. Se Archie não tivesse concordado em se casar com ela, Cooper teria que entregá-la a um soldado baixo ou pior. Ela teve sorte que a obsessão do meu irmão com ela ainda estava forte. Eu esperava que ele não viesse a se arrepender de sua decisão depois que ele a tivesse fodido e satisfeito qualquer coisa que ele tivesse.

Mas mais do que isso, eu esperava que ele descobrisse uma maneira de mantê-la sob controle. As coisas em Nova York estariam tensas agora que Veronica era sua esposa. Eu só podia imaginar o que meus tios e tias e o resto da porra da família diriam sobre a sua decisão, e pior: sobre a minha decisão.

Eu permitira que ele se casasse com uma mulher arruinada, afinal.

Foda-se ele. Ele estava praticamente fodendo Veronica com os olhos. Ele não havia parado de jogar olhares maliciosos desde que entramos no avião em Chicago depois do casamento, e ele ainda estava fazendo isso agora que chegamos a Nova York. É claro que Betty também notara, e a tensão irradiava dela em ondas quando entramos no elevador do nosso prédio. Ela estava preocupada com a irmã, sempre preocupada. Eu puxei a mão dela para chamar sua atenção para longe do meu irmão e sua irmã, mas ela não pareceu notar.

O elevador parou com um bing e as portas elegantes se abriram. Archie praticamente arrastou Veronica para o seu apartamento. Eu realmente esperava que ele conseguisse controlar sua raiva porque eu seria o único a lidar com a bagunça e minha esposa preocupada.

Elizabeth deu um passo à frente como se quisesse segui-los. Eu agarrei seu pulso e a puxei de volta contra mim.

 “O que você está fazendo?” Murmurei quando as portas do elevador se fecharam diante de nós. Betty inclinou a cabeça para cima, o rosto pálido de preocupação.

“Ele parece estar a procura de sangue. Eu não acho que ele aceitará um não como resposta.”

O elevador voltou a movimentar-se. 

“Claro, ele não vai, Betty. Depois do que sua irmã fez, ela pode ficar feliz por ele não tê-la matado. Ele deveria tê-la em sua noite de núpcias, e ela fugiu e deixou outros homens terem o que é dele.” Que ele ainda a queria era tão fodidamente típico para Archie.

Betty estremeceu.

 “Ela não fez nada horrível. Ela tentou viver sua vida. Nada mais. Não dá a ele ou a ninguém o direito de tratá-la como uma prostituta que eles possam ter da maneira que quiserem” ela disse com firmeza.

Às vezes eu me esquecia de quão boa e inocente Betty ainda era. Isso me excitou como nada mais. O elevador parou no nosso andar e eu a levei para a nossa cobertura, com muita intenção de distraí-la de sua preocupação.

“Você sabe o quão cabeça quente Archie pode ser. Eu-" Levantei-a em meus braços e pressionei meus lábios contra sua boca aberta, impedindo-a de dizer mais. Ela engasgou de surpresa, em seguida, recuou, franzindo a testa. “Jughead,” ela disse indignada. “Estou falando sério.”

Eu a levei até as escadas e para o nosso quarto.

“Eu sei,” eu murmurei quando a abaixei na nossa cama. Eu pairei sobre ela e ela balançou a cabeça.

“Você está sendo impossível,” disse ela, sua respiração engatando enquanto eu corria minhas mãos até as suas pernas magras, em seguida, enganchei meus dedos em sua calcinha e arrastei-a para baixo. “Eu não gosto disso se você não me levar a sério,” ela disse baixinho quando eu levantei a saia e separei as pernas, colocando sua buceta perfeita nua para mim.

Ela estava excitada, mas sua voz continha uma ponta de tensão, então eu subi de volta e me estiquei ao lado dela, beijando-a lentamente antes de dizer:

“Estou levando você a sério, Betty, mas você está se preocupando com algo que não tenho de mudar. Eu não posso dizer a Archie o que fazer. Sou seu Capo, sim, mas Veronica é sua esposa e eu não posso interferir. Essa é uma das regras a que estou destinada e você sabe disso.”

Seus olhos azuis se encheram de realização.

“Pare de pensar sobre isso. Sua irmã pode se manter sozinha.” Eu não tinha certeza se isso era verdade. Se Archie realmente perdesse sua cabeça, isso não iria bem. Pelo que eu sabia, seus gostos não se desviavam para o lado rude das coisas no departamento sexual, mas, movidos pelo ciúme e pela fúria, as coisas podiam sair do controle.

Passei a mão pelo seu lado e deslizei-a para baixo da blusa dela, meus dedos roçando seu estômago e então a beijei novamente, e desta vez ela se abriu, sua língua encontrando a minha. Peguei-a de sua saia para ter acesso total a ela e movi minha mão entre suas pernas. Meus dedos encontraram seu clitóris, em seguida, mergulharam mais baixo. Betty ainda estava preocupada.

Ela não estava tão pronta como de costume, mas eu sabia como mudar isso.

Eu coloquei um dedo nela, suas paredes apertando em torno de mim, e meu polegar pressionou contra o clitóris. Quando estabeleci um ritmo lento, intensifiquei nosso beijo, provando sua boca perfeita, e ela abriu as pernas mais para mim, um gemido suave escapando de sua garganta. Seu rosto corou de excitação, seus olhos meio fechados, e meu dedo se moveu mais facilmente em seu canal escorregadio.

Eu adicionei um segundo dedo e ela me beijou ainda mais forte, seus quadris se movendo no ritmo dos meus dedos. Eu me afastei de sua boca ansiosa.

 “Eu amo foder você com os dedos. Tão quente, apertada e molhada.” Eu a beijei. “Você gosta dos meus dedos em você? Fodendo sua buceta perfeita?” Eu empurrei meus dedos mais fundo, enrolando-os para alcançar aquele ponto.

Betty estremeceu um gemido. 

“Sim,” ela engasgou quando eu repeti o movimento. Meu pau estava tão duro olhando para ela. “Eu quero você dentro de mim, Jug.”

Meu pau se contorceu, muito disposto a obedecer. 

“Mais tarde.”

Sentei-me para poder ver meus dedos entrando e saindo entre as dobras cor-de-rosa perfeitas. Porra. Eu movi minha segunda mão sob a blusa dela, encontrando seu mamilo rosado e apertando-o através do sutiã rendado. Betty gritou, fechando os olhos, enquanto seus quadris se arqueavam para fora da cama. Suas paredes me apertaram com força, mas eu continuei fodendo-a com meus dedos enquanto ela tremia e gemia. Alguns fios de ouro grudaram em seu rosto suado. Tão linda pra caralho. E tudo meu. Eu era um idiota possessivo.

Eu diminuí meus dedos enquanto a respiração dela se acalmava. Ela lambeu os lábios, em seguida, virou aqueles lindos olhos azuis para mim. Eu sorri e puxei meus dedos para fora dela. Ela soltou um gemido suave, lábios entreabertos, e eu deslizei meus dedos revestidos com seus sucos em sua boca. Ela girou a língua ao redor deles, seus olhos me desafiando, e eu gemi.

Meu pau deu uma contração de merda. Eu ia entrar em combustão a qualquer segundo.

Betty agarrou meu pulso e puxou meus dedos de entre os lábios, sorrindo timidamente. 

“Fora de suas calças.” disse ela.

Eu ri ao seu tom de comando e sai da cama antes de me virar para ela e soltar o cinto, abrir o zíper das minhas calças e puxá-las para baixo. Meu pau saltou livre, já vazando pré-gozo como se eu fosse um adolescente excêntrico. Essa mulher me excitava como nada mais. Ela rastejou até a beira da cama, sorrindo maliciosamente. Eu não perdi tempo e me aproximei até que minhas canelas batiam contra o colchão.

Seus dedos se curvaram ao redor da base do meu pau, e então ela separou os lábios rosados e levou minha ponta em sua boca quente. Minha mão voou até o pescoço, enroscando-se em seus longos cabelos. Betty levou mais do meu comprimento em sua boca enquanto ela trabalhava meu eixo com a mão.

Eu balancei meus quadris, precisando dela para ir mais rápido, mas ela não me deixou assumir a liderança. Sempre que eu empurrava mais fundo ou mais rápido, ela recuava, me deixando louco. Seus olhos brilhavam com malícia e triunfavam enquanto me seguravam em seu feitiço.

“Betty.” eu rosnei, meus dedos em seu pescoço apertando, mas ela ignorou o meu tom de aviso. Ela girou a língua em volta da minha ponta, depois me soltou e recuou. “O que você...” Eu parei.

Ela se virou de quatro, apresentando sua bunda para mim. Ela sorriu para mim por cima do ombro e mexeu os quadris. Eu não precisava de mais encorajamento. Minhas mãos apertaram sua cintura e eu me alinhei contra sua abertura antes de entrar nela. Fechei os olhos da deliciosa pressão e seu calor, e permaneci enterrado dentro dela por alguns segundos antes de recuar quase todo o caminho apenas para empurrar de volta para ela.

Ela gemeu e eu empurrei nela com mais força, minhas pernas batendo contra sua bunda firme. Lentamente, ela se abaixou até que seus braços foram esticados acima de sua cabeça e sua bochecha foi pressionada até o travesseiro, permitindo que meu pênis fosse ainda mais profundo. Diminuí meus primeiros impulsos naquele novo ângulo, sabendo que seu corpo sempre precisava de um momento para ceder a mim naquela posição e não queria lhe causar desconforto. Quando ela começou a encontrar meus impulsos, eu apressei novamente, batendo forte e profundamente, amando seus gemidos e suspiros sempre que eu bati em seu ponto doce.

“Toque-se,” eu pedi quando pude sentir-me chegando mais perto. Betty colocou um braço sob seu corpo e seus dedos roçaram minhas bolas quando ela começou a esfregar seu clitóris. Seus gemidos se descontrolaram, e minha própria liberação estava se aproximando rapidamente. Minhas bolas apertaram quando eu bati nela e Betty se arqueou, suas paredes apertando meu pau enquanto ela gritava sua liberação. Eu me soltei e gozei forte enquanto continuava empurrando.

Eventualmente, eu parei, meu pau ficando macio e minha respiração diminuindo, enquanto eu corria minhas mãos pelas costas de Betty. Ela soltou um pequeno suspiro, suavizando-se sob minha carícia. Eu me inclinei para frente e beijei sua bochecha. Ela inclinou a cabeça para encontrar meu beijo com seus lábios macios. Eu saí dela e ela gemeu novamente.

Eu ri do quão sensível Betty era. No começo do nosso relacionamento, eu me preocupava que não trabalhássemos bem juntos na cama. Ela tinha sido tímida e ficado com medo, e nossas primeiras vezes tinham sido desconfortáveis para ela, mas agora ela sabia o que queria e o que eu queria, e era perfeito pra caralho.

ELIZABETH 

 Depois, quando nos deitamos encolhidos um no outro em nossa cama, perguntei. 

“Você teria notado se eu não tivesse dito que era virgem?”

Jughead me deu um olhar estranho. 

“Teria sido difícil não notar.”

“Talvez eu pudesse ter escondido.”

Jughead beijou minha garganta, rindo. 

“Não. Acredite em mim.” Ele se afastou, olhos cinzentos procurando meu rosto. “Por que você está fazendo essa pergunta?”

Eu hesitei. Veronica não queria que ninguém soubesse, e se eu contasse a Jughead sobre isso, ele poderia deixar escapar. Veronica ficaria furiosa se Archie descobrisse por minha causa, mesmo que eu ainda duvidasse que ela pudesse esconder dele, e Jughead apenas confirmou minha suspeita.

jughead soltou uma risada, e eu sabia que ele tinha descoberto isso sozinho.

Ele me conhecia muito bem e era bom demais para ler as pessoas.

 “Veronica?”

Eu desviei o olhar, tentando pensar em uma maneira de tirar Jughead da trilha.

Sua cabeça se aproximou, os cantos de sua boca se inclinaram em um sorriso. 

“Não me diga que ela não transou enquanto estava fugindo por aí.”

Eu me escondi ao seu lado e franzi a testa.

 “Ronnie não é tão ruim quanto você a faz ser, independentemente de seu temperamento.”

O corpo de Jughead vibrou contra mim quando ele sucumbiu ao riso real.

Aquela risada baixa e profunda sempre me fazia arrepiar e poucas pessoas conseguiam ouvi-la.

Seus olhos meio fechados com diversão óbvia, ele perguntou: “Você está falando sério? Ela ainda é virgem?”

“Sim,” eu disse, mas quando meus olhos encontraram o despertador na mesa de cabeceira, revelando que duas horas se passaram desde a última vez que a vi, eu emendei: “Ao menos ela era. Eu não sei o estado atual das coisas.”

Jughead riu novamente. Eu realmente não tinha certeza do que ele achou tão divertido. 

“Archie vai ter uma surpresa. Oh inferno. Eu adoraria ver seu rosto quando ele descobrir.”

Eu golpeei seu peito.

 “Seja sério. Estou preocupado que ele vá machucá-la.”

“Claro, ele vai. Ele está esperando para transar com ela por meses e ele vai tê-la hoje à noite. Se ela não disser que ele é o primeiro, ele a tomará como faria com qualquer outra mulher.”

Jughead estava fazendo um péssimo trabalho tentando aliviar minhas preocupações. Eu realmente esperava que Veronica tivesse mudado de ideia e dito a Archie que ela não tinha feito o que ele e todos os outros pensavam que ela tinha feito.

“Qual era o propósito de correr e arruinar sua reputação se ela não se divertiu? Confie em sua irmã para foder com tudo.”

Eu me fiz a mesma pergunta. Veronica estava tão ansiosa para fugir, tomar suas próprias decisões, escapar das algemas de um casamento arranjado, mas no final quase não conseguiu tirar nenhum proveito disso. Talvez ela devesse ter tentado aceitar seu casamento com Archie desde o começo. Eu estava desconfiada de Archie, mas sabia que ele teria tentado de tudo para conquistá-la. Agora eu não tinha mais tanta certeza. 

“Se eu tivesse feito o que Veronica fez, o que você teria feito?”

A expressão de Jughead se obscureceu, mas ele teve o cuidado de não me deixar ver a força total de suas emoções, então eu sabia que era ruim. Ele empurrou a alça da minha camisola do meu ombro direito. 

“Você não fez,” disse ele enquanto plantou um beijo no topo do meu ombro. “Estou feliz que você sempre tenha sido minha. Cada centímetro de você sempre foi só meu, e isso nunca vai mudar.”

Revirei os olhos para sua possessividade. Ele me emocionou e me irritou igualmente. Com ele sendo Capo, a possessividade era de se esperar. Ele governava a Costa Leste, sobre centenas de homens, praticamente os possuía e seu território; É claro que ele queria me possuir também, queria me controlar. Nem sempre foi fácil fazê-lo me ver como igual, tê-lo confiando em mim e não esperar obediência inquestionável. Foi uma luta que eu ainda não tinha vencido completamente, mas estávamos em um bom caminho.

O que me incomodou mais do que a sua possessividade foi ele não me dar uma resposta para a minha pergunta. Sua língua deslizou por cima do meu ombro, depois até a minha clavícula. Isso tornava difícil se concentrar, mas eu estava determinado a não deixar que ele me distraísse assim novamente.

“Pare de se preocupar com sua irmã. Ela pode lidar com ela mesma. E Archie sabe como fazer uma mulher gozar.”

Ele não estava levando isso a sério, e nem me levando a sério. Sentei-me, deixando Jughead sem escolha a não ser parar seus beijos, esperando que o ponto mais alto me desse uma vantagem. Jughead rolou de costas, relaxado, enquanto seu braço se movia em volta da minha cintura. Eu sabia que seu humor mudaria em breve. 

“Eu não quero mais ficar em casa. Eu quero fazer algo. Eu quero ser útil.”

As sobrancelhas escuras de Jughead subiram pela testa. 

“Você é útil para mim.”

“Como?” Eu desafiei.

Jughead sorriu e essa foi a última gota. Eu escapei do seu aperto e deslizei para fora da cama. 

“Independentemente do que você pensa,” murmurei quando peguei meu roupão. “meu único objetivo na vida não é ser bonita e aquecer sua cama.”

Jughead foi rápido em reagir, balançando as pernas para fora da cama, sentando-se e serpenteando o braço em volta da minha cintura para me puxar de volta contra ele. Tentei resistir, mas ele era muito forte. Eu deixei ele me puxar contra seu corpo, então eu estava olhando para seu rosto tenso, mas meu corpo não suavizou em seu abraço. Eu precisava que ele entendesse o quanto isso era importante para mim. Desde que Veronica tinha fugido eu tinha pensado muito. Eu sabia que ficaria deprimida se ficasse escondida na cobertura.

“Betty, você é minha esposa. Quando você se casou comigo, sabia que suas opções seriam limitadas. Esta vida será sempre uma gaiola de ouro. Você precisa estar protegida da Bratva e de outras ameaças.”

“Se eu fosse para a faculdade, isso não representaria um risco adicional, Jughead. Não é como se a Bratva atacasse o campus. O que você quer dizer é que você prefere me ter onde eu não estou cercado por outras pessoas, especialmente homens.”

Os lábios de Jughead se estreitaram, seus músculos do braço se contraindo.

“Sim,” disse ele em voz baixa. “Eu não confio em homens ao seu redor. Todo cara com olhos na cabeça vai querer um pedaço de você. Você é linda pra caralho.”

Seu elogio não fez nada para me satisfazer. Eu ouvi essas palavras toda a minha vida, de todos ao meu redor. Minha beleza era tudo pelo que eu sou conhecida. Foi por isso que fui dada a Jughead em casamento. 

“Estou cercada por Chic, Sandro e outros homens o tempo todo.”

“Eles são meus homens, e eles sabem as consequências de tocar o que é meu,” ele rosnou, os olhos cheios da promessa de violência. “Eles nunca se atreveriam a olhar para você, mas estranhos não são subordinados a nossas regras. Eu os mataria por tocá-la como eu faria com meus homens, mas isso seria apenas depois que o dano já fosse feito porque eles não sabem quem você é. Eles podem arriscar tocar em você.”

“Você sabe o que é engraçado?” Eu disse, minhas mãos subindo contra seu peito para afastar, mas novamente ele não cedeu. “Você nunca considerou minha reação aos avanços deles. Eu não me importo se um homem feito ou um estranho faz um movimento em relação a mim, porque minha reação seria a mesma. Eu os recusaria e diria que sou casada, porque sou fiel. Você está em contato com as mulheres o tempo todo e eu não enlouqueço com medo de que você seja tocado por elas, mesmo que eu tenha mais motivos para desconfiar depois do que aconteceu com Evelyn.”

Ele ficou rígido. 

“Não é justo segurar isso contra mim, Betty,” ele murmurou. “Eu cometi um erro. Naquela época, nosso casamento existia apenas no papel, e eu nunca pensei em ninguém além de você depois disso. Eu sou fiel. Nenhuma outra mulher vai mudar isso.”

Suspirei. Eu não deveria ter trazido Evelyn. Ela trouxe de volta memórias que eu não queria reviver e como Jughead disse, ela era uma coisa do passado.

jughead nunca me deu motivos para duvidar de sua fidelidade novamente. “Por que você não pode confiar em mim em torno de outros homens?”

“Confio em você, mas não confio neles e, embora seja capaz de recusar avanços, você é uma pequena fêmea que não teria chance contra um oponente do sexo masculino.”

“Estamos trabalhando em minhas habilidades de autodefesa. Estou melhorando,” eu disse, mas na verdade, ainda era um tiro longo antes que eu pudesse lutar contra um atacante com metade do tamanho de Jughead. Além disso, nos últimos seis meses dificilmente havíamos encontrado tempo para treinar, porque Jughead também estava ocupado assumindo o trabalho de Archie. 

“E nem todos os homens são ignorantes quanto ao significado de 'não'.”

“Um idiota é suficiente,” disse Jughead.

“Chic poderia estar ao meu lado, como ele faz quando eu vou correr ou fazer compras.”

Jughead procurou meus olhos. 

“O que você quer estudar de qualquer maneira?”

“Eu pensei sobre isso por um tempo. Precisa ser algo útil para a Famiglia. Eu não posso realmente trabalhar no mundo exterior. A única maneira de eu ter um emprego é se eu pudesse fazer parte do nosso negócio, e isso limita minhas escolhas. Duvido que você ficaria feliz se eu me tornasse uma química e produzisse nossas drogas.”

A boca de Jughead soltou-se e seu abraço tornou-se menos uma gaiola. “Isso seria interessante, sem dúvida.”

“Eu pensei que talvez pudesse obter um diploma de bacharel em contabilidade. Dessa forma, posso fazer nossas agendas.”

Jughead assentiu devagar.

 “Um contador - isso é algo que até mesmo os membros antiquados da família poderiam aceitar.”

“Isso significa que eu tenho permissão para ir para a faculdade?”

Jughead suspirou. 

“Se isso faz você feliz, você pode obter um diploma, mas Chic terá que estar ao seu lado em todos os momentos, e eu não quero que se espalhe que você está cursando a faculdade. Você sabe o quão cautelosa minha família ainda é em relação à minha capacidade de ser Capo. Meu tio Gottardo acha que ele deveria estar fazendo o trabalho, e minhas tias adorariam ver seus maridos ou filhos na minha posição. Eu não posso matar todos eles, não sem ser provocado. Isso não me traria o respeito de meus homens, então terei que mantê-los em silêncio do melhor jeito possível.”

“Não precisamos contar a ninguém sobre eu conseguir um diploma. Chic não contará a ninguém. Eu nem contarei a Veronica imediatamente se você se preocupar em ela deixar algo escapar.”

Jughead acariciou meu cabelo do meu rosto. “Isso é provavelmente o melhor. Sua irmã é uma bomba-relógio no momento. Vamos apenas manter Chic no esquema.”

“Então você realmente me permite fazer isso? Quando posso começar?”

“Quando você quiser.”

“O prazo de inscrição para o programa de negócios da Universidade de Nova York é 01 de janeiro. Eu poderia tentar obter o meu pedido até então. Não tenho certeza se vou conseguir tudo o que preciso, mas posso tentar...”

parei.

Jughead me puxou para baixo, então eu montei em seu colo. 

“Se você quiser entrar na NYU, você entrará, Betty.”

Eu passei meus braços em volta do seu pescoço e enterrei meu rosto em seu ombro. Eu teria pensado que ele brigaria mais sobre isso. Conseguir um diploma de negócios e se tornar uma contadora para a Famiglia não era o emprego dos meus sonhos. Se eu tivesse sido criado em uma família diferente, poderia ter escolhido ser professora ou assistente social. Eu não tinha certeza, mas eu sabia que um diploma de negócios seria mais útil na minha posição. Quando me afastei, percebi o sinal de preocupação no rosto de Jughead antes que ele o mascarasse e prometi a mim mesmo que mostraria a ele que fazer algo fora da cobertura, me licenciar, não seria um risco para o nosso casamento ou para a posição como Capo.

“Com seu cabelo e dada a nossa presença no jornal, as pessoas podem reconhecê-la,” disse Jughead. “E isso chamaria atenção desnecessária,” concluí. 

“Que tal eu usar uma peruca? Funcionou para Veronica.”

Jughead franziu a testa.

 “Você e ela juntos são uma combinação perigosa.”

Inclinei-me mais perto e pressionei um beijo em sua boca tensa. “Não se preocupe. Desta vez você saberá tudo. Então, o que você acha? Uma peruca. Talvez você goste mais de mim com cabelo castanho.”

“Não,” disse ele, torcendo uma mecha do meu cabelo em torno de seus dedos longos e fortes. “Seu cabelo é perfeito. Como o ouro, nada pode chegar perto disso.”

Eu ri. O fascínio dele pelo meu cabelo era quase fofo. Eu perdi a conta de quantas vezes ele já brincou com ele.

“Uma peruca pode funcionar. Felizmente, Chic é bom em ficar em segundo plano e ele não está nos olhos do público.”

“Ainda faltam meses para eu poder ir para a faculdade. Nós vamos acertar tudo até então. Se eles me aceitarem.”

“Eles vão,” disse Jughead, sem dúvida. Eu sabia que minhas notas sempre foram de primeira, mas eu tinha a sensação de que ele teria seus meios de me fazer ser aceita, mesmo se não me aceitassem.


Notas Finais


Betty vai pra faculdade

Com amor, Sah ♡_♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...