1. Spirit Fanfics >
  2. Boxer;; chanlix >
  3. Christopher, o cafetão.

História Boxer;; chanlix - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


ai kk demorei, eu sei, mas não to muito bem pra escrever. trouxe esse capítulo minúsculo, desculpem.

Capítulo 2 - Christopher, o cafetão.


fodidos, era assim que felix enxergava a situação em que estavam. 


algumas fãs confusas andavam de um lado para o outro como baratas tomtas, fazendo o australiano mais novo rir ao olhar o retrovisor. foi então que o desesperou bateu, levando o garoto a parar o carro a força, fazendo com que o outro rapaz quase batesse o veículo em um poste.


— você é louco? come cocô por acaso? - questionou christopher com o tom mais puto que conseguiu, olhando incrédulo para felix. entretanto, quase riu ao ver o loirinho com um frasco de aromatizador na mão.


— você é um estranho famoso que entrou no meu carro comigo. vai me estuprar? me roubar? eu juro que nem sei se meu estômago ainda funciona depois de tanta vitamina de morango. - despejou tudo de uma vez, arrancando uma gargalhada alta do boxeador. deveria admitir, o garoto todo em pânico ficava uma gracinha. 


— por que eu iria querer estuprar ou roubar você? eu tenho tudo que quero na palma da mão. - sorriu convencido, recebendo como resposta um revirar de olhos. 


felix estava enojado, mas ele realmente tinha razão naquele ponto. era famoso, rico e cheio de pessoas aos pés pedindo favores e dando sexo em troca, nada de novo na vida fútil que o outro levava. era ridículo como aquilo era verdade. suspirou, um pouco mais calmo. no entanto, a calma durou pouco, logo o rapaz estava em pânico atrás do celular. gritou internamente ao pensar que poderia ter derrubado o objeto.


— meu irmão, christopher, eu tenho que voltar e tentar buscá-lo. - explicou o motivo de seu pânico apressadamente, parando de procurar o celular ao ver o boxeador pegando seu próprio e discando o número de alguém. 


— fala, minho, eu tive que fugir dos fãs. preciso de um favor seu. sim, estou bem. encontre um garoto de cabelos escuros com uma blusa... - olhou para felix, buscando por mais informações sobre o irmão perdido. havia uma pequena foto dos dois no carro, concluindo pelo menos a cor dos cabelos alheios.


— uma montagem sua com um canguru e o nome dele é jisung. - aquilo era vergonhoso demais ao ver de felix, quem no mundo teria uma foto do ídolo com um canguru em uma camisa? era ridículo. — e tem dentes e bochecha que deixam ele parecido com um esquilo.


christopher desligou o celular, deixando nas mãos de minho encontrar o irmão perdido do garoto louco que estava ao seu lado. deu a partida no carro novamente, dirigindo para o único lugar que daria jeito na cabeça inchada do loirinho, o hospital.


— seu nome é...? - indagou, recebendo nada mais do que um olhar de relance para si antes de receber a resposta.


— lee felix. - respondeu simplista, ligando o som do carro em uma música clássica que estava viciado.


— christopher bang. - o lutador abriu um sorriso ladino, fazendo felix revirar os olhos.


— eu sei, pode ficar calado agora, por favor?


o silêncio instalou-se naquele carro até o fim do percurso, sendo quebrado apenas depois que chegaram à sala do cunhado de christopher, woojin. cumprimentaram-se, não hesitando em falar sobre o machucado de felix. o bang foi convidado a sair da sala para que os exames pudessem ser feitos, prontamente obedecendo ao pedido.


— são amigos há quanto tempo? 


— eu não sou amigo de babacas. - deu de ombros, fazendo uma careta de dor quando woojin tocou sua testa machucada.


— sei que não parece, mas christopher é um bom garoto e seu coração é gigante. - dois tapinhas foram dados no ombro de felix antes que o outro fosse convidado a entrar novamente.


— o que ele tem? - a preocupação em sua voz era notória, quase provocando um riso em felix, ele deveria estar preocupado com a carreira.


— nada, basta colocar gelo e está tudo certo.


[...]


o silêncio no carro era insuportável, christopher batia com os dedos no volante como forma de distração, suspirando várias vezes durante o percurso até sua casa. entretanto, sua paz foi tirada ao ver vários paparazzi com os carros em alta velocidade na direção da mansão, fazendo com que o garoto mudasse a rota.


— estamos indo para onde? - felix questionou com a voz forte, fazendo o outro limpar a garganta antes de falar.


— sua casa.


ok, talvez christopher fosse realmente um cafetão louco que estava prestes a roubar sua família e fazê-lo de prostituta na turquia, igual a morena de salve jorge.



Notas Finais


christopher o cafetão


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...