1. Spirit Fanfics >
  2. Boy In Luv >
  3. You In Me

História Boy In Luv - Capítulo 58


Escrita por:


Notas do Autor


Há, que quem é vivo sempre aparece.
Eu disse que voltava e aqui estou.

Boa leitura <3

Capítulo 58 - You In Me


Fanfic / Fanfiction Boy In Luv - Capítulo 58 - You In Me

“Por que você tenta me afastar? Me diga

Eu sei que você não quer falar isso

Por que você continua me empurrando?

Eu sinto isso tudo

Por que você não está dizendo nada?”

 

27 de agosto de 2031 (Rio de Janeiro - Brasil) MIN YOONGI

Estou cometendo um erro!

Todavia, não consegui evitar fazer tudo isso, primeiro que eu queria ter certeza de que não estou enlouquecendo e nem imaginando coisas, segundo porque preciso descobrir todas as circunstâncias que trouxeram Lee Sook até esse ponto para que eu me sinta tranquilo. Foi isso que me fez descobrir onde ela mora, foi isso que me conduziu a segui-la quando saiu de casa hoje pela manhã, e caramba, não poderia ser pior do que isso. Eu sabia, mesmo lutando contra tudo e contra todos, no fundo eu sabia e sentia que Lee Sook não poderia estar fingindo, não para mim, não depois de tudo o que vivemos juntos.

Eu não sei exatamente que tipo de sentimento eu tenho com relação a essa descoberta, ela sabia bem quem eu era quando decidiu me abandonar a minutos do nosso casamento, e mesmo sabendo disso, sabendo por tudo o que passei, não sou capaz de odiá-la, porque o amor que eu sentia por ela e que lutei com todas as minhas forças para esquecer, continua bem aqui no meu peito, pulsando firmemente toda vez que eu a vejo. é um instinto meu, tenho que me controlar ao máximo para não ir contra todos os meus princípios e simplesmente não abraçá-la com toda a minha força, beijá-la com todo esse desejo que me consome por dentro, uma chama mais forte do que eu.

Agora, no entanto, estou quase mandando a regra que criei para mim mesmo ir se lascar, é impossível não notar o brilho insistente nos olhos dela, a familiaridade que vejo ali é um conforto para mim. Eu consigo ver a Lee Sook que conheci a quase dois anos, a mesma garota por quem eu me apaixonei e compartilhei coisas que jamais pensei em fazer com mais ninguém, levando tudo isso em consideração eu mesmo consigo ver um pouco da pessoa que eu costumava ser naquela época. Éramos diferentes. E ainda assim está aqui, eu penso sentir isso com tudo de mim, porque mesmo que eu tenha feito de tudo para esquecê-la ao longo de um ano, o que senti por ela continua tão vivo dentro de mim quanto nunca antes.

–– Você! Eu acho que sei quem você é!

O mundo ao meu redor para de girar completamente quando escuto essas palavras.

Eu percebi que ela estava se lembrando de alguma coisa no momento em que ela pareceu viajar para outra dimensão, a primeira experiência, quando nos encontramos pela primeira vez e eu a chamei de L’amour foi o suficiente para que eu ficasse atento a cada sinal que ela desse. Não sou idiota, sei que forçá-la a se lembrar pode ser ainda pior, eu me lembro bem das crises de pânico que ela costumava ter e não quero me arriscar, eu a perdi uma vez, e mesmo que ela não seja mais minha, vê-la sofrer é meu maior medo, eu faria qualquer coisa se pudesse evitar qualquer tipo de trauma. Contudo, agora é diferente, ela está sorrindo e parece feliz com o que quer que tenha se lembrado.

–– E quem eu sou? –– ouso perguntar.

Uma dor lasciva começa a incomodar o meu peito, não sei se estou preparado para o que ela está prestes a me dizer.

–– Você é meu noivo! –– ela rapidamente balança a cabeça de um lado para o outro, isso faz os fios castanhos de seu cabelo mais compridos do que eu me lembrava balancem de uma forma bastante provocante, eu ainda sou capaz de lembrar com perfeição todas as vezes que fiquei observando o vento batendo em seu rosto sorridente enquanto estávamos juntos –– Quer dizer, fomos noivos um dia, não é?

Pisco repetidas vezes, a claridade parece incomodar meus olhos.

–– Isso é tudo de que se lembra? ––  não consigo controlar minha curiosidade e apenas deixo as palavras saírem sem que eu tenha controle algum sobre elas.

–– Há mais alguma coisa que eu deveria saber?

Definitivamente eu não posso estar passando por um momento assim!

Porra! É clara que há mais, há muito mais para se lembrar Lee Sook. Quem sabe do quanto você me odiou quando me conheceu, ou o quanto não queria se casar comigo. A maneira como fomos nos aproximando um do outro e acabamos cogitando a possibilidade de fugir, é claro, tudo isso antes de você fugir com outro. Antes de me deixar por causa de Park Jimin! E é claro, é mais do que evidente para mim que você não vê e nem sabe o tipo de ser humano que ele é, você perdeu sua memória e eu não a culpo por isso, apenas quero descobrir o que ocasionou tudo isso, talvez eu me surpreenda, talvez eu me decepcione, porém, preciso que se lembre quem eu sou com exatidão.

–– L’amour… ––  eu tento me aproximar ela, incapaz de controlar meus passos.

Ela dá um passo para trás e eu paraliso no exato lugar onde estou agora.

–– Por que você me chama assim?

Eu consigo perceber o quanto essa palavra ainda mexe com ela. Isso é reconfortante.

–– É assim que chamo você desde que nos conhecemos.

Ela está confusa e volta a balançar a cabeça de um lado para o outro, incrédula consigo mesmo ou comigo.

––  Eu sou casada!

Suspiro.

–– Eu sei, infelizmente.

–– O que quer dizer com isso? –– Sook levanta sua cabeça com uma velocidade impressionante, seus olhos escuros encaram os meus tão intensamente que tudo em que consigo pensar é no quanto senti sua falta.

Mesmo que eu não esteja completamente satisfeito com o que ela acabou de se lembrar, é um começo apenas, eu sei que uma hora ela vai acabar se lembrando de toda a nossa história e então, tanto ela quanto eu teremos nossas respostas.

É a minha vez de balançar a cabeça negativamente.

–– Só estou feliz que esteja finalmente se lembrando de mim, se estiver disposta a tentar descobrir mais alguma coisa, ou se acabar lembrando de mais alguma coisa… –– retiro meu cartão de dentro do paletó e estendo meu braço para que ela o pegue da minha mão –– Pode me ligar a qualquer momento.

Ela pega o cartão relutante, com os dedos trêmulos, então ela levanta os olhos uma última vez e então eu posso ver:

Ela quer isso tanto quanto eu!


Notas Finais


Bom, estou fazendo apenas um teste, caso eu perceba que deu certo, continuo postando mais vezes por semana, ok?
Espero que estejam gostando do decorrer da estória, estamos quase no fim da parte 2, acho que só faltam uns 4 capítulos e então estaremos na reta final da estória em si.

É, meu povo, Boy With Luv está quase chegando ao fim, porém, relaxem, ainda faltam uns 20 capítulos <3

Beijos, amores da minha vida <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...