1. Spirit Fanfics >
  2. Boy In Luv >
  3. Follow

História Boy In Luv - Capítulo 59


Escrita por:


Notas do Autor


Boa noite, bebês.

Boa leitura <3

Capítulo 59 - Follow


Fanfic / Fanfiction Boy In Luv - Capítulo 59 - Follow

“Eu acredito nesse sentimento mais do que nunca

Eu não sonhei, por que você não está aqui

Girando de novo e de novo, eventualmente nos encontraremos novamente

Naquele dia em que a lua se sobrepôs ao sol, como uma mentira?”

 

05 de setembro de 2031 (Detroit - Estados Unidos da América) PARK JIMIN

Há dias em que eu consigo ver perfeitamente bem, é como se minha mente viajasse para um lugar sombrio dentro de mim mesmo e não saísse de lá por um bom tempo. Nesses dias em específico eu me torno uma pessoa mais fechada do que o normal, e é estranho que isso esteja acontecendo justamente agora, depois de tanto tempo. Eu tinha pesadelos constantes e vivia sob uma bolha criada por mim mesmo, com sorte e a ajuda dela eu pude me ver livre de tudo isso, Lee Sook é a solução de todos os meus problemas e é mais do que uma mera dependência física, vai muito além disso uma vez que preciso dela para manter a pior parte de mi afastada de mim mesmo.

É claro, é mais do que natural agora. Quando Sook aceitou fugir comigo todos os meus problemas foram esquecidos completamente, eu finalmente tinha a chance de recomeçar, eu poderia me torna alguém melhor para mim mesmo por causa dela, porque ela mais do que ninguém merece isso. Ela é minha válvula de escape para todas as horas e momentos, ela é tudo o que eu preciso, meus remédios e minha terapia, foi por isso, e por saber o que a esperava estando ao lado de Min Yoongi que eu fiz de tudo para que estivéssemos exatamente onde estamos agora.

Não exatamente!

Eu adoraria estar com ela agora, abraçando-a, beijando-a, sentindo o seu cheiro me embriagar pouco a pouco. Uma parte de mim consegue sentir o cheiro dela mesmo agora que estamos separados por horas de voo, quilômetros de distância que só aumentam a minha expectativa em cima do nosso reencontro em menos de quinze dias. É mais do que isso, Lee Sook é apenas parte da minha angústia, desde o nascimento de Hyun, é a primeira vez que fico tão longe assim, eu estive com ele desde sempre, não consigo expressar ou demonstrar o tamanho da ligação que temos um com o outro e eu sei que ele sente minha falta tanto quanto eu sinto a dele.

–– Você anda muito pensativo, Park Jimin, isso influencia nos resultado finais e você sabe bem que eu não aceito nada além de perfeição.

Tudo bem. Messes convivendo com esse homem pessoalmente e eu já me tornei capaz de reconhecer o ambiente pesado toda vez que ele ousa se aproximar de mim, é como uma nuvem negra me puxando para baixo e me fazendo cair mais uma vez no abismo que venho lutando para conseguir escalar. É uma verdadeira piada que a filha me ajude a sair dele enquanto o pai apenas me jogue cada vez mais para o fundo, não que Lee Sook saiba disso, ela se esqueceu de muitas coisas depois da cirurgia e para ela sua ida para a Coreia nunca aconteceu de fato, por isso ela esqueceu de mim, de Yoongi e de todo a merda que viveu lá, contudo, levando isso em consideração, para ela, seu pai nunca morreu e ele é um homem perfeito, sem defeitos.

–– Você me disse para vir para essa droga de filial porque não poderia fazer isso, eu sabia que era mentira, mas me surpreende que mesmo assim você esteja aqui agora.

Lee Min Ki não muda muito sua expressão, pelo contrário, com a mesma concentração de sempre ele apenas enfia as duas mãos nos bolsos da calça social e anda pela minha sala como o verdadeiro dono do local.

–– Não me culpe por querer desafiar suas habilidades, até agora você tem se mostrado um sucessor à altura, mas não se esqueça de que eu ainda mando aqui e substituir você não será nenhum sacrifício para mim.

É impossível me manter calmo com tudo isso, mas eu faço o que consigo.

–– É claro, se livrar de um genro e encontrar outro é uma mera questão de bolsa de valores.

Ele ri com vontade.

–– Você é um bom garoto, Park Jimin, gosto de você. Nunca duvide das minha intenções, eu o ajudei a deixar a Ásia por dois motivos muito específicos. Primeiro: minha filha. Segundo: é mais fácil manipular um Park do que um Min.

Trinco os dentes.

Esse filho da puta consegue me tirar do sério com uma facilidade que consegue até me impressionar.

–– De qualquer jeito, o que trás vossa excelência até aqui?

EU me ajeito na cadeira, me encosto nela confortavelmente e cruzo os dedos das mãos sobre a mesa de vidro diante de mim.

–– Você precisa voltar!

O quê?

Não seria essa a melhor notícia que recebo desde que saí de casa? Contudo, essa estranha e inesperada aparição de Lee Min Ki aqui agora me deixa com o pé atrás, se ele está aqui, isso significa que Lee Sook e Hyun estão sozinhos lá!

–– Você os deixou sozinhos para vir até aqui me pedir para voltar?

Dessa vez a raiva toma conta de mim e eu apenas me levanto em um impulso repleto de fúria, Lee me lança um olhar repreensivo e então se aproxima para dar leves batidinhas em meu ombro com uma das mãos.

–– Se controle, meu rapaz, não sou idiota ao ponto de deixar minha filha e meu herdeiro sozinhos estando ciente da atual situação dela, qualquer lembrança pode acabar com tudo e esse não é o meu objetivo. Eles estão bem, estão com sua mãe e ela está cuidado de tudo.

Consigo relaxar minimamente com essa informação.

–– O que quer dizer com cuidado de tudo? Sook lembrou de alguma coisa? Ela está bem?

O pai dela apenas remexe a cabeça de um lado para o outro por um curto momento antes de sentar na cadeira onde antes eu estava.

–– Não há como ela se lembrar de nada, os médicos dizem que a probabilidade disso acontecer depois de tantos meses é quase impossível, ela precisaria de algum gatilho para conseguir acessar suas lembranças, é como o que aconteceu aos doze anos, ela ainda não se lembra de nada. Por outro lado, há algo de preocupante com Hyun e eu sei o quanto a criança gosta de você, ele sente sua falta apesar de tudo, é melhor que esteja com eles.

Meu coração para de bater por segundos a fio.

–– O que há de errado com meu filho?

A raiva foi completamente substituída pelo medo.

Lee Ki apenas ergue os olhos para mim e diz:

–– Inicialmente é apenas uma baixa considerável nas plaquetas em seu sangue, mas…

Mas…

Eu sei bem o que isso significa.

Não preciso que ele diga nem mais uma única palavra.

Já ouvi o suficiente.

Pego meu telefone em cima da mesa o mais rápido que consigo.

–– Sua passagem já está comprada, meu jovem, seu voo sai em três horas.

Eu mal ouço o que ele diz e apenas saio da sala com um rumo claro e objetivo diante dos meus olhos.

Estou voltando para quem realmente precisa de mim!


Notas Finais


Para começo de conversa, eu vou dizer novamente que o capítulo está repleto de dicas pequenas, mas o intuito é que vocês juntem todas elas e comessem a montar o quebra-cabeças.
MUITA COISA FOI DITA AQUI, MEU IRMÃO.
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
A verdade é que os capítulos do Jimin são os mais reveladores, porque ele é um personagem bastante... inigmático.

O que será que está acontecendo com nosso pequeno Hyun?
Tadinho ç~ç
(OBS: deixei uma dica sobre isso no capítulo também).

Beijos, nenéns, amo vocês e espero que estejam gostando <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...