História 'boy, let me know - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Personagens Originais
Tags Kim Seokjin, Kim Taehyung, Lemon, Menção Kenjin, Menção Namjin, Taejin, Yaoi
Visualizações 35
Palavras 1.826
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Slash, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - 'three;


O nome e o telefone, descobertos por Taehyung, estavam fazendo-o perder o sono e passar a ficar bem mais sensível às mudanças de humor do mais velho; saber o nome da pessoa que supostamente está atrás de Seokjin, não foi de nenhuma ajuda, já que há quase duas semanas, o moreno não demonstra nenhuma piora no comportamento e não aparentou estar tão desconfortável como nas semanas passadas. Voltara a chegar em casa no horário de costume e a relação entre os dois melhorava aos poucos.

É uma quarta-feira atípica, já que o moreno não tem aula na faculdade e já está em casa antes das 19h; Taehyung quer muito convidar seu hyung para assistir alguns capítulos da série que iniciaram já há algum tempo, mas por nutrir sentimentos cada vez mais confusos e fortes pelo mais velho, não está se sentindo tão confiante no convite e espera algum sinal positivo do outro, uma brecha para que inicie o assunto e veja como ele irá reagir.

Seokjin por sua vez, vem tentando se aproximar do mais novo, mas ainda carregando a culpa por ter usado de sua boa vontade, naquele dia fatídico em que seus nervos foram muito afetados pelo visitante inesperado. Sempre teve como convicção, de que não era nada bom para a convivência dos dois, se envolver emocionalmente; e com isso estabelecido, vem tentando negar a si mesmo, a vontade crescente que tem de ficar cada dia mais perto do acinzentado e de como seus lábios ficam cada dia mais atrativos.

Cada um está, nesse momento, em seu respectivo quarto, com as portas abertas, como se quisessem dizer um ao outro, que estão livres para conversar, ou fazer algo juntos; mesmo assim, nenhum dos dois toma coragem, Taehyung segue jogando algo no celular e Seokjin inicia um novo livro sobre arte cênica. Perto das 21h30min da noite, Tae sai do quarto pra pegar algo para beber e, é quando Jin percebe a movimentação e toma coragem para iniciar uma interação com o mais novo.

- Hm.. Tae, que tá fazendo? – Ele diz se escorando na bancada da cozinha.

- Tô jogando hyung e você?

- ‘Tava lendo, mas sei lá, tô cansado já, sabe?

- Tá afim de continuar assistindo ‘O Bosque’? – O mais novo diz sem conseguir esconder o brilho nos olhos, por enfim, conseguir fazer o convite.

- AH! Tô sim! – O sorriso estampa seu rosto, enquanto o coração bate descompassado, com a aproximação tão desejada.

Os dois foram então para o quarto do acinzentado, que já ia preparando a tv, enquanto o mais velho se aninha em suas cobertas; e sem que o mais novo perceba, se aconchega no travesseiro, sentindo o cheirinho quase de bebê, que o outro tem, se sentindo um tanto culpado por estar indo contra suas convicções, mas com o coração quente com o sentimento bom que o mais novo lhe causa.

Os dois bem que tentam manter uma certa distância, mas aos poucos, um pé se entrelaça no outro, os rostos ficam próximos e mesmo com certo constrangimento por parte dos dois, eles conseguem aproveitar aquele momento, como a sorte da semana e com a esperança de que o relacionamento, ao menos volte ao que era antes, onde os dois se sentiam livres um com o outro e confortáveis em estar juntos. Mas, quase no fim do segundo episódio da noite, o celular de Jin toca em seu quarto, fazendo-o levantar e ir até lá para atender. Pouco tempo depois, Jin volta ao quarto do mais novo, com a expressão cansada e com a pele pálida, praticamente igual ao dia em que atendeu a porta.

- Tae, me perdoa, mas eu vou ter que dar uma saída, tá? – A voz saiu um tanto rouca, como se a garganta estivesse muito seca.

- Sair hyung? São quase 22h30, aconteceu alguma coisa? – O mais novo já se levanta da cama, com o semblante preocupado, caminhando em direção ao moreno.

- Não, não, só preciso resolver uma coisa, prometo que volto antes das 23h30 e assistimos mais um episódio, tudo bem? – Tenta usar um sorriso falso, que talvez acalme o acinzentado.

- Tá, mas por favor, promete me ligar se algo acontecer? Qualquer coisa, só, me liga!

- Sim, eu vou ligar sim! – Sorriu o mais largo que conseguiu e saiu em direção a porta.

Taehyung tem certeza que a ligação era do tal Namjoon e, de que Jin estava com medo antes de sair de casa; tudo que ele queria era correr atrás de seu hyung, mas uma voz dentro de si, diz que ele deve respeitar o espaço do mais velho e não acabar com o resto de confiança que existe entre os dois. A hora vai passando e, lá fora uma chuva fina e fria se inicia, deixando com que Tae se sinta ainda mais carregado e preocupado, como se o clima em si, o dissesse que nada de bom ou normal estava acontecendo e que ele devia sim, se preocupar.

Quando o relógio mostrou 00h15min, ele tenta ligar para Jin pela primeira vez, o telefone toca muitas vezes e caí na caixa postal; as tentativas vão até que ele decide que não pode ficar parado, enquanto seu coração grita para que vá atrás do mais velho e pare de pensar demais nas consequências. Ele calça seus tênis e veste um blusão de frio antes de sair quase em uma corrida. Quando chega na saída do prédio, percebe que não tem plano nenhum e, muito menos sabe onde procurar Seokjin.

Mesmo assim segue para a rua, olhando de um lado para o outro, tentando pensar onde possivelmente seu hyung iria; seguindo a lógica, que ele poderia estar com alguém, pensou em lugares mais comuns, como bares, cafeterias e lojas de conveniência. Correu por todo o bairro, entrando e saindo dos estabelecimentos, cada vez mais preocupado; ainda tentando o telefone do outro, sentia alívio por ele estar ao menos tocando. Sem sucesso no bairro do apartamento, decide ir até o bairro vizinho, que se aproxima mais do centro da cidade, contendo mais lugares para procurar.

Quando estava próximo à uma praça, logo depois de sair de uma loja de conveniência, o mais novo tenta novamente o celular e aos poucos vai entrando no espaço da praça; tenta se abrigar da chuva embaixo de um dos brinquedos, quando começa a ouvir o que parece ser algumas pessoas conversando; em uma nova tentativa de ligação, começa também a ouvir um som semelhante ao celular de Jin, que o faz caminhar pela praça, tentando se aproximar do som.

Nesse momento, Taehyung ouve uma voz alta e grossa gritar um tanto longe o nome de Seokjjin, como se o estivesse chamando; sem que o mais novo consiga entender o que acontece, uma figura aparece correndo em sua direção e só quando está muito próximo de si, é que ele consegue perceber que se trata de Jin, todo molhado, sem folego e com os olhos arregalados. Sem que o moreno o reconhecesse, trombam entre si, com a velocidade do mais velho e ele demora um tempo até perceber, que a pessoa que o segurava nos braços, era seu colega de apartamento.

- Jin hyung! Jin!! Sou eu! – O acinzentado segurava o outro pelos braços, tentado chamar sua atenção, para que parasse de tentar se afastar.

- Taehyung?? – Com a respiração pesada e aparentando muita confusão, o mais velho não parecia entender nada.

- Isso, hyung, respira, sou eu! Tá tudo bem, eu tô com você!

- Tae, meu Deus, meu Deus! – Enfim entendendo a situação, o moreno se aninha no peito do mais novo, deixando lágrimas de desespero caírem.

Não se demoraram ali, caminharam depressa de volta ao apartamento, com Seokjin sempre olhando para trás e à sua volta, checando se alguém não os seguia ou observava; Taehyung não achou que era o momento apropriado para cobrar algumas respostas do outro e esperaria até que estivessem de volta ao apartamento, para acalmar o mais velho e talvez, conseguir alguma informação, do que de fato acontecera e de quem gritara seu nome daquela forma numa praça escura, depois da meia noite.

Já de volta ao quarto do mais novo, Tae ajuda seu hyung a trocar as roupas molhadas por secas e a se aquecer embaixo de suas cobertas; com os dois já secos e enrolados nos cobertores, Jin ainda parece querer se encolher cada vez mais e tenta não se agarrar de novo ao colega. Mas assim que Tae puxa seu rosto, para que possam se olhar nos olhos, o mais velho não aguenta e aproxima seu corpo do outro e o abraça de novo, mantendo o rosto colado ao peito quente do acinzentado.

- Hyung, olha pra mim, por favor – Dizia enquanto segurava o rosto do mais velho, tentando fazer com que ele olhasse para si de novo.

- Tae, me desculpa, me desculpa – Encarava o outro com vergonha, como se tivesse feito algo muito errado e estivesse prestes a ser repreendido.

- Pelo quê Jin, pelo quê?

- Eu não posso te envolver nisso, não posso te contar o que quer saber

- Eu já me envolvi hyung, porque acha que eu sairia de casa, na chuva e de madrugada, se eu não quisesse me envolver?

- Não é uma questão de querer Tae, eu não posso fazer isso – O mais velho chorava e não mais conseguia encarar Tae.

- Tudo bem, vamos ficar assim hoje, mas nós vamos ter que falar nisso de novo

- Tudo bem, outro dia, hoje só me abraça, por favor

- Hyung, eu prometo que vai ser a ultima vez que vou pedir, mas, olha pra mim – Envolveu de novo o rosto do mais velho em sua mão, o conduzindo a olhar para si.

O mais novo estava sentado, enquanto o outro ainda aninhado em si, o olhava de baixo, com o rosto inchado e avermelhado, mas ainda assim, sendo o mais lindo que Taehyung já viu; os dois se encaram, como se soubessem exatamente o que queriam. O acinzentado, acaricia o rosto do mais velho, com o polegar e primeiro deposita um selar delicado em sua testa, depois mais um em seu nariz avermelhado; depois se ajeitou melhor, para enfim, tocar seus lábios ao do outro, com delicadeza, deixando alguns selares, até que Jin, também se ajeitando melhor, se levante um pouco, deixando os rostos na mesma altura. 

Taehyung sabia que o outro, com isso, se entrega e assume que também vem guardando um sentimento dentro de si; escorrega as mãos pelo cabelo do moreno, enquanto o beija de forma mais intensa, pedindo passagem e explorando a boca macia do mais velho, que apertava sua cintura e parecia amolecer mais em seus braços a cada segundo. Os dois passaram boa parte da madrugada naquele beijo, colocando ali todo o sentimento guardado, talvez de anos, aproveitando o calor do corpo um do outro, esquecendo o que havia ficado lá fora e as preocupações que o amanhã ainda traria.


Notas Finais


meus amores, esse capítulo ficou maior do que eu esperava, desculpaaaa
e aaa, ele é bem importante, no próximo já começamos a ter probleminhas, espero que gostem ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...