História Boyfriend - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 0
Palavras 2.757
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, LGBT
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


não ficou bom,mas tentei.

Capítulo 2 - Segundo dia de colégio


Acordo com alguém batendo em minha porta,quem é em pleno 7 horas da manhã?
 -Já vai!Já vai!   -grito descendo as escadas descalça,abro a porta.
 -Oi!  -É o Max.
 -Max? -esfrego minha mão direita em meu olho direito.
 -Desculpe vir as 7 da manhã.
 -Meu Deus,porque não veio mais tarde?  -Digo lhe dando espaço para que ele entrasse em casa.
 -Briguei com minha mãe hoje de manhã,resolvi vir pra cá.
 -Quer um café? Eu faço..
 -Não! Venha dormir,ta cedo.  -ele me puxa para subir as escadas.
 -Tá certo.
 Subimos para meu quarto.
 -Am..A gente tem que durmir junto?  -diz ele tímido.
 -Dorme aí que eu durmo no quarto de minha irmã,mais tarde a gente se fala ok?  -digo indo em direção da porta.
 -Tudo bem,vou abrir a janela ok?
 -Certo,não faça bagunça.  -fecho a porta e vou para a direção do quarto de minha irmã e vou durmir.
 Acordo assustada,Max acabou de dar um grito de susto,corro para meu quarto.
 -MAX?  -abro a porta rápido.
 -Allyson!   -diz Thiago e Max.
 -Thiago como você..entrou aqui?
 -Am...Eu entrei pela janela..  -diz ele passando sua mão esquerda em seu pescoço.
 -Meu Deus,se eu tivesse...nossa.. -saio do quarto,fechando a porta e indo em direção da cozinha.
 Coloco água no caneco e coloco por cima do fogão,acendendo para que fervesse a água,ainda descalça subo para o quarto de minha irmã e pego minhas pantufas e desço de volta para cozinha,escuto os passos de Max e Thiago descendo vejo eles já na cozinha.
 -Allyson,eu queria pedir desculpas  -diz Thiago.
 -Cara,não é porque sou sua vizinha que você pode invadir minha casa,a sorte que minha irmã viajou,porque se não você agora estaria na delegacia.
 -Me desculpe sério.
 -Ta tanto faz,cuidem do café,vou tomar um banho para ir ao colégio.
 -Deixe que eu preparo o café.  -diz Max indo direto ao armário.
 -Vou indo pra minha casa até mais.  -diz Thiago saindo.
 Subo para meu quarto,pego uma roupa e vou em direção ao banheiro,tomo um banho e vou para meu quarto de toalha,percebo que Max está bem intertido em fazer o café da manhã,deixo ele lá sozinho,a janela está aberta,prefiro fechar apenas a cortina,dá pra perceber que Thiago está no quarto,não quero passar por outra vergonha.Me visto e abro minhas cortinas,me arrumo,e desço.
 -Que demora!  -diz Max sentado.
 -Desculpe,eu sempre demoro mesmo.  -digo me juntando a ele para tomar o café,permanecemos em silêncio. 
 -Quer me dizer algo Max?  -Digo ja imaginando o que ele tem pra me dizer.
 -Allyson,eu não te contei porque eu não achava necessário.
 -Max,você deveria ter me contado!Um grupo de garotas vinheram encher meu saco só porque ele me ajudou a abrir o armário,e agora elas vão encher mais,porque eu moro ao lado dele Max!  -digo dando o primeiro gole no café,ele ja sabia que eu era vizinha de Thiago e nem me contou.
 -Allyson,foi mal,meu Deus.  -diz ele se levantando indo buscar mais café para sua xícara.
 -Ta tanto faz,não ia mudar nada.
 -Ele é gostoso né?   -ele se senta.
 -Am?Thiago gostoso? Max...Você?..
 -É,sou gay idai.
 -Max você não tem um jeito de ser gay  -acompanho minha frase com risada.
 -Allyson,ninguém sabe,então guarda segredo.
 -Ta tudo bem.  -continuo rindo.
 Depois de terminarmos o café ele resolve lavar a louça,são ainda 10:30,é hora de jornal aqui,então coloco em qualquer canal que esteja passando algum.Sento no sofá e acompanho o assunto que passa na tv,é sobre meus pais..Até hoje eles lembram da morte deles,eles eram as melhores pessoas,faz exatamente 7 anos,todo ano eles fazem uma missa no bairro onde eu moro,então não tem como fugir dessa realidade.
 -Seus pais ne?  -diz Max sentando ao meu lado.
 -Am..Sim.  -desligo a tv.
 -Porque desligou?
 -Não acho necessário,aliás já se passaram 7 anos,eles deveriam parar.
 -Mas eles foram um casal ótimo Allyson.
 -Foda se Max,eles não tem direito de ficarem fazendo missa e lembrando de quem eles foram.   -subo para meu quarto e me tranco.
 -Allyson..  -Max sobe e fica encostado na porta de meu quarto.
 -Me deixa,vou organizar meu quarto.
 -Ta certo,vou dar uma volta,volto quando for hora do colégio.
 -Ta.
 Começo a arrumar meu quarto,está uma zona,desde quando coloquei as roupas no guarda roupa,após terminar abro a porta de meu quarto e desço para a sala com a mochila,já são 12:00 e Max não voltou,o colégio é longe,em torno de 30,35 minutos eu chego,minha irmã deveria ter comprado uma casa mais perto.Vejo se está tudo em minha bolsa,e saio,tranco a porta e me deparo com Thiago me esperando de frente a minha casa.

 -O que?Vai ficar me perseguindo agora?  -digo me aproximando dele.
 -Calma garota,ia perguntar se você não queria ir comigo,pra mim nem você ir sozinhos.
 -E depois tu me deixar largada na escola e sua namorada vir falar merda?Quero não.  -começo a andar em direção a rua em que dá para o colégio.
 -Que namorada??  -ele dá uns passos mais rápidos para poder me alcançar e ri em seguida.
 -Uma ruiva do time de torcida.
 -Annabelle..Olha,ela que me persegue,ficamos no passado,e ela insiste em querer namorar comigo.
 -Então diz pra essa garota que eu e você não temos nada.  -digo acelerando meus passos.
 -Você ta tentando me evitar é isto?  -diz ele parando na minha frente.
 -O que?Queria que eu te beijasse e dizesse que você é meu príncipe encantado? Desculpe,mas não estamos na Disney meu amor.  -digo passando do lado dele.
 -Allyson,você é muito sarcástica,não é isso.
 -Thiago,você me faz me atrasar para aula de biologia,sendo que você sabia que estávamos atrasados,sua ex ficante me encheu o saco dizendo que você era dela,você invadiu minha casa hoje,quer o que?
 -Me desculpe!Prometo não fazer isso novamente.
 -Pelo amor de Deus Thiago,você não me deve explicações.
 -Ok,vamos matar aula hoje?
 -Ta zoando com minha cara?Meu Deus,eu sou novata,e se minha irmã souber que eu faltei ela me mata!
 -Tudo bem..
 Caminhamos até o colégio,me afasto de Thiago,mas ele insiste em ficar perto de mim.
 -Ok,estou no colégio nada acontecerá comigo,deixe eu ir.
 -Calma bravinha  -ele pega em meu queixo e em seguida eu a tiro com força.
 Nos desaproximamos,vou para meu armário e no caminho um moleque impede minha passagem.
 -Deixe eu passar.  -ele é alto demais..
 -E se eu não quiser novata?  -ele sorri e se aproxima fazendo nossos corpos ficarem pertos,sinto o calor dele.
 -Puff,mais um moleque intrometido.  -abaixo a cabeça rindo.
 -Qual a graça garota?  -ele fecha a cara.
 -Me deixe passar.  -digo cruzando meus braços e geral começa a olhar.
 -Não quero.  -ele parece se achar.
 Faço sinal que quero falar algo em seu ouvido,ele se inclima,seguro os braços dele de leve e chuto o saco dele e cochicho em seu ouvido:
 -Eu pedi pra passar.  -solto ele e todos começam a rir e fazer tumulto no corredor,começo a andar em direção do meu armário e escuto o garoto gritar:
 -Você vai me pagar!
 Antes de meu pai morrer,quando eu tinha em torno de 8 anos,ele me ensinou alguns golpes para me defender não apenas de garotas,mas especialmente de homens.Deixo algumas coisas em meu armário e vou para parte de fora do colégio,faltam 4 minutos para começar a aula e Max não chega,será que aconteceu algo?Pego meu celular e tento ligar para ele,mas não atende essa porcari*,vejo Thiago vindo em minha direção ah não,viro de costas e disfarço para ver se ele n me viu,mas realmente ele estava vindo na minha direção.
 -Vai entrar não?   -diz ele colocando o queixo em meu ombro por trás de mim.
 -Max ainda não chegou..
 -Coé Allyson,entre comigo,aula de biologia hoje,esqueceu o que a Branca disse?Sem desculpas esfarrapadas,vamos.
 -Thiago!   -ele coloca seu braço atravessando meu pescoço e fazendo com que eu ande com ele,e resmungo.
 -Pare de resmungar,você vai me agradecer depois.   -tento tirar aquele braço pesado dele,mas é difícil.
 Após chegarmos na aula todos começam a falar que estamos namorando,que calúnia gente,empurro Thiago e sento em algum lugar que ele não poderia sentar,finalmente eu consigo um.
 -Você está namorando ele?  -diz uma garota surpresa.
 -Não!Ele que me persegue.  -digo arrumando meu cabelo e colocando um lápis para prender,fazendo um coque fofo.
 -Boatos estão rolando,e logo mais vai chegar na Annabelle,e ela vai tirar satisfações contigo.
 -Mas eu não lhe devo satisfações,então tanto faz.

-Hoje iremos fazer um trabalho em dupla,e eu que irá montar as duplas.   -Branca começa a falar as duplas,não fiquei com Thiago,fiquei com um tal de Herick,ele é um ruivo,parece ter em torno de 1,80,alto pra caralh*.
 -Oi!  -diz ele empolgado.
 -Oi..  -digo num tom mais seco.
 -Quer trocar? Parece que você queria se sentar com Thiago.
 -Que?   -dou risada e continuo a falar.   -Jamais,quero distância,principalmente agora que estou com um papel de namorada dele.
 Ele ri,não vejo graça nessa história toda.
 -Qual a graça?   -digo revirando os olhos.
 -É que eles sempre fazem isso com as novatas.
 -Ótimo,estou sendo perseguida apenas porque sou novata?
 -Talvez,ou talvez porque você da motivos.
 -Eu dar motivos?Cara,ele que me persegue.
 -Silêncio!Começem o trabalho que ja esta na lousa.
 Resmungo e começamos a fazer o trabalho.
 -Ah me chamo Herick.
 -É...Eu vi a professora dizer
 Somos os últimos a terminar o trabalho,mas em compensação ficou bem chavoso nosso trabalho,a professora elogia,e dispensa nois dois,vou direto para meu armário e se distanciando de Herick,abro meu armário,guardo os pertences da aula de biologia,a próxima é aula de História,ontem antes de mim ir embora a diretora me viu e me chamou,disse para mim ir até a diretoria hoje que ela queria conversar comigo,então vou para a diretoria.
 -Silvia?  -é o nome dela.
 -Allyson!Entre entre.  -ela é bem simpática em comparação da minha ex diretora.
 -Com licença,a senhora me pediu para que eu vinhesse hoje conversar contigo.
 -Ah sim,tome esse crachá.
 -Para que serve?   -digo pegando o crachá da mão dela.
 -Você me ajudará aqui na diretoria,suas notas são altas,os professores da outra escola falaram de você e disseram que você era ajudante de lá,e a garota que nos ajudava se mudou,ficamos sem ninguém,além de um garoto,então espero poder contar contigo.
 -Nossa,obrigada.   -é uma surpresa,não é estranho,como ela disse eu era ajudante da outra escola então fica estranho.
 Conversamos um pouco mais sobre o cargo,e depois saio da sala dela,com uma caixa de cartazes que terei que colocar pela escola sobre um evento que terá é sobre o esporte dos garotos,terá jogo e ficaremos sem aula nesse meio tempo.Vou para o corredor,ponho a caixa no chão e começo a tirar os cartazes velhos,eles sempre põem a data que tem que tirar nos cartazes a data é bem minúscula,um tanto difícil de se ler,mas não impossível,retiro dois e colo um no lugar dele.Continuo no corredor até chegar nos campos,escuto Annabelle falar de mim,não dou ouvidos,aliás tenho que colocar esses cartazes até minha próxima aula.Vou para a arquibancada do outro lado do campo,sento,ja terminei de colocar todos e minha próxima aula será daqui a 20 minutos,tenho tempo suficiente para descansar esse andar meu.
 -Cansada?    -olho para o lado,é Thiago,o sol está forte então fecho um pouco de meus olhos para poder falar com ele de boa.
 -Cansada de que?
 -De colocar cartazes   -ele senta ao meu lado.
 -Me viu colocando?
 -A diretora acabou de me falar que te deu o cargo.
 -Você...  -ele me interrompe antes de eu terminar a frase.
 -Sim,sou seu par nesse cargo.
 -Não acredito   -sorrio sarcasticamente,não é possível aonde eu vá ele vá junto,me levanto e pego a caixa que estava ao meu lado.
 -Vai pra onde?   -ele se levanta.
 -Entregar o cargo,não posso ficar com ele.   -digo arrumando a caixa em meus braços que está um tanto pesada.
 -Para de birra.  -ele pega a caixa de meus braços e começa a andar.
 -Devolve a caixa!
 -Vou levar para você.   -ele sorri e continua caminhando em direção  da diretoria.
 Vou para outro caminho,não vou entregar o cargo,não agora que a diretora necessita tanto de uma garota,vou para um banco perto da cantina e me sento.
 -Oii.  -alguém senta na minha frente e é o..Herick.
 -Herick..  -sorrio.
 -Aconteceu algo?Você sumiu do nada,ta me evitando?
 -Am..Não,é que eu tinha que resolver umas coisas,nada demais.   -não quero contar para ele que sou uma inimiga da garota popular,ou eu acho,porque não pode ser possível eu não ser,sendo que ela não para de falar de mim.

 -Aconteceu algo?   -ele se aproxima.
 -Am..Não!Eu só estou com dor de cabeça.
 -Melhoras,bom vou indo,minha próxima aula é de História,não posso perder.   -ele se levanta,minha próxima aula também é história,porque não ir com ele?
 -Vou contigo,minha próxima aula também é.
  
                        [Quebra de tempo]

 Após todas as aulas acabarem vou para meu armário.
 -Como era morar em Nova York?Tipo meu Deus eu vou pra lá esse final de ano e quero saber.    -diz Herick que está me acompanhando.
 -Muito top.   -dou risada e fecho o armário.
 -Allyson!   -alguém grita meu nome por trás de mim,me viro é o Max.
 -Max!
 -Desculpa sumir,vou fazer uma viagem de última hora..
 -Que?Como?  -digo segurando suas mãos.
 -Minha mãe vai se mudar e será hoje,por isso não vim pra escola.
 -Max...  -abraço ele.
 -Me desculpa mesmo,não tenho muito tempo,quando eu chegar lá lhe aviso.   -ele me da um beijo na testa.
 -Tudo bem..  -dou um sorriso fraco,ele se despede de Herick que por acaso eles se conhecem e ele vai embora.
 -Não sabia que você conhecia Max.   -diz Herick.
 -Ele veio falar comigo no meu primeiro dia.
 -Ah sim,bom espero que vocês fiquem bem.
 -Talvez.    -digo arrumando minha bolsa em minhas costas.
 -Vamos?    -ele estende sua mão direita pra frente.
 -Claro.  -sorrio e lhe acompanho.
 Saímos do colégio,Annabelle está lá fora e se vira quando me vê,começo a andar um pouco rápido.
 -Aconteceu algo?   -Herick tenta acompanhar meus passos.
 -Conhece a Annabelle?   -paro.
 -Ela é minha irmã,todos conhecem.
 -Sua irmã?    -não estranhavam,eles são ruivos e também se parecem.
 -É,porque?
 -Não sei,ela não foi com minha cara desde meu primeiro dia.
 -Oh meu Deus,você é a garota que ela tanto fala.
 -Ela estava falando de mim?  -atravesso a rua do colégio.
 -Sim,mas ela não chegou a citar o nome.
 -Que maravilha agora você vai achar que sou ladra de namorados.    -ele ri assim que termino.
 -Calma,eles não chegaram a namorar,ela que fica sempre dando em cima dele por causa de um beijo deles.
 -Mesmo assim,por isso que tento evitar ele,mas infelizmente sou a vizinha dele.
 -Você é a?...Meu Deus.
 -Minha vida é uma merda ne?   -olho pra ele.
 -Vamos esquecer isso,que tal um cinema?
 -Cara está tarde,é exatamente 7 horas da noite.
 -Idai,não vejo.. Ah é mesmo,sua irmã.
 -Ela viajou..
 -Você está sozinha?   -ele se supreende.
 -Tcharam e também não to muito afim,minha cabeça está doendo muito. -falo sarcasticamente.
 -Vou lhe acompanhar até sua casa,se quiser eu durmo la pra ti.
 -Não precisa,aliás sei me cuidar.
 -Tem certeza?Olha minha mãe não liga.
 -Tenho!
 Continuamos o caminho conversando,ele me leva ate minha casa,se despedimos ele continua seu caminho e vou em direção da porta,vejo Thiago saindo de casa estressado,parece que está brigando com seu pai,me abaixo e dou uma escondida pra não ser vista e observo tudo,ele está brigando com seu pai,Thiago vai pra calçada e seu pai bate a porta,escuto ele trancar a porta e gritar lá dentro.
 -Thiago....  -me levanto e vou na direção dele.
 -Você?..   -ele diz com os olhos cheio de lágrimas.
 -Eu ia entrando quando vi você saindo,que houve?   -me aproximo e ele me abraça,fico parada,faz tempo que não recebo um abraço,minha irmã sempre deu mais valor ao trabalho do que pra mim e não é atoa que na maioria das vezes ela nunca lembrou do meu aniversário.
 -Vem pra minha casa.   -digo pegando na mão dele e levando pra minha casa.
 Após entrar em casa fomos para a cozinha,tem um balcão grande no centro da cozinha e em volta as cadeiras.
 -O que aconteceu?   -digo pegando água na geladeira e colocando no copo para ele.
 -Meu pai quer me trocar de cidade.
 -E porque você não vai?   -digo lhe entregando o copo.
 -Obrigado.Bom,tenho uma vida aqui e também não quero deixar meus amigos,ele quer me trocar por apenas ter feito poemas.
 -Então seu pai lhe acha...  -pego uma maçã de cima do balcão ao lado da geladeira.
 -Gay?Sim,ele acha que poema é coisa de gay,minha família é preconceituosa,só eu me salvo.
 -Você pode durmir aí hoje,pelo menos me faz companhia.
 -Obrigado,aliás Max foi me contar que iria viajar de última hora é verdade?
 -Ah...Sim..  -abaixo minha cabeça.
 -Sinto muito..  -ele se levanta e põe o copo em cima da pia.
 -Tudo bem.   -me viro para ele.
 -Vamos fazer o que?
 -Não sei,o que quer fazer?
 -Vamos sair,a noite ta bonita.   -ele olha o céu pela janela da cozinha.
 -Certo,vamos.   -me levanto e fomos para a rua.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...