História (Boy)Friend - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Personagens Originais, Xiumin
Tags Baekyeol, Boyfriend, Chanbaek, Exo, Romance, Yaoi
Visualizações 39
Palavras 1.552
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção Adolescente, Fluffy, LGBT, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi, cupcakes <3 Tudo bom? Primeiramente, me desculpem por atrasar, eu sei que essa fic tem poucas leitoras mas cada uma de vocês é importante para mim :3 Atrasei por falta de tempo, minhas aulas voltaram na semanas passada, e acreditem quando eu digo que estudar das 8 às 18 e pegar metrô na sé nos dois horários de pico ocupa realmente muito do meu tempo, me desculpem... Bom, vamos ao capítulo :3 Ah, e leiam as notas finais ;)
Me desculpem qualquer erro e boa leitura~

Capítulo 4 - O plano - Parte 1


Chanyeol abriu os olhos devagar, mas tinha a estranha sensação de que se arrependeria disso, ele só não sabia o motivo. Até porque a ruguinha de confusão em sua testa demonstrava que algo estava bem errado: o relógio do Charizard marcava 5:53, Park Chanyeol nunca acordava antes do horário, mas estava tão agradecido por não ter de ouvir o maldito som do despertador, que não reclamou por ter perdido alguns minutos preciosos de sono. Ele se levantou, e sentiu cada músculo do corpo reclamar, então olhou para cama, suspirando. Não bastava lhe encurtar as horas de sono, Baek ainda precisava ocupar 90% de sua cama, como alguém tão pequeno podia ser tão espaçoso? No final, deu de ombros, se enfiando no banheiro do corredor com uma risada mal contida e uma toalha no pescoço quando o despertador finalmente tocou e ele ouviu o baque de algo caindo no chão e Baek resmungando. Seu dia estava ótimo, pelo menos até ligar o chuveiro. Park Chanyeol tinha o hábito de pensar durante o banho, algo no vapor do chuveiro o fazia refletir, e naquele momomento ele se pegou curioso sobre o plano de Baek, porque não importava quantas hipóteses criasse, nenhuma delas acabava bem, e ele suspirou, encostando a testa na parede do box. 



Baekhyun saltitava pelo colégio depois do almoço, arrastando um Chanyeol sonolento pelos corredores. O moreno bocejava, o primeiro período havia acabado consigo, e ter a barriga cheia não contribuía para que desejasse qualquer outra coisa que não a sua amada cama, e ele só acordou quando o sinal tocou e então ele franziu o cenho quando Baekhyun o puxou passando reto pela sala de aula.

- Baek, já passamos da nossa sala - ele disse, mas Baekhyun apenas continuou. 

- Eu sei - respondeu. 

- Mas o sinal já bateu... - insistiu.

Mas dessa vez o baixinho não lhe respondeu, apenas continuou o puxando e quando entraram na biblioteca, a ruguinha de confusão voltou a enfeitar sua testa, em todos aqueles anos, aquela era a primeira vez que via Baekhyun entrar em um local com livros que não fosse o seu quarto. E quando pararam, ele levou a mão à testa do amigo, verificando se ele estava mesmo bem, que logo foi retirada a tapas.

- Qual é o seu problema!? - o Byun respondeu, logo o puxando para trás de uma estante, colocando só a cabeça para fora, para olhar alguma coisa.

- Você sabe que estamos na biblioteca, né? - o moreno perguntou. 

Baek voltou a espiar, mas dessa vez por entre os livros.

- É claro que eu sei, seu tonto, fui eu que te trouxe para cá - sussurrou - E vê se fala baixo, Chani, quer que nos descubram?

Chanyeol pegou um livro e passou a folheá-lo, suspirando, levariam uma bela bronca por chegarem atrasados, mas do que adiantaria se estressar agora? Era como sua mãe sempre dizia, aceita que dói menos, e esse havia se tornado seu mantra pessoal desde que começou a cair de paraquedas nas loucuras de Baekhyun, então ele encostou na parede.

-Aqui tem livros e tudo mais, você está mesmo bem? - ele sussurrou de volta, sem resposta - O que estamos fazendo aqui? 

E Baekhyun se virou, olhando-o feio. 

- É claro que eu estou bem, agora fique quieto! - sussurrou irritado, voltando a observar. 

- Mas... - o moreno começou, mas foi interrompido por Baek, que virou afobado para si, batendo a cabeça em uma prateleira no processo. 

- Ele está vindo, me dá um livro, rápido! - o outro disse, olhando-o em desespero.

Chanyeol realmente não entendeu, mas obedeceu, puxando um livro qualquer da estante e jogando-o para o amigo, que fez cara de paisagem enquanto fingia folhear o tal livro. 

E quando Minseok apareceu, erguendo uma sobrancelha para eles, Chanyeol revirou os olhos. 

- Ninguém merece... - murmurou. 

- Bae? O que faz aqui? - o loiro perguntou, encarando-o confuso.

Baekhyun levou alguns segundos para baixar o livro, como se estivesse realmente entretido. 

- Ah, oi, Hyung - ele disse sorrindo - Eu... Nós estávamos... Sabe...

Minseok continuava a encará-lo enquanto Baek mexia o livro nervosamente nas mãos, então Chanyeol revirou os olhos, tirando o objeto da mão do amigo e empilhando-o com o que havia pego. 

- Estávamos procurando material para uma pesquisa, trabalho de biologia, mas já terminamos aqui - disse, sorrindo

E já ia pegando a mão de Baek, mas o loiro tirou os livros de suas mãos. 

- Ah, deixa que eu te ajudo, Chan - respondeu, com um sorriso que acompanhou um toquezinho no ombro um tanto quanto íntimo.

Ok, íntimo de mais. Chan? Ele nem sabia seu nome há dois dias atrás... O garoto ficou lá, de queixo tão caído quanto o amigo enquanto Minseok saltitou com os livros até o balcão, onde a senhora Min sorriu vermelha para algo que ele disse e os colocou em uma sacola, que o loiro entregou a Chanyeol todo sorrisos. Cara estranho, era a única coisa que se passava na cabeça do moreno, que aceitou o pacote com certa hesitação.

- O-obrigado, Sunbae... - disse, agarrando o braço de um Baek meio inerte a fim de sair dali.

Existem certas coisas que assustam Park Chanyeol ocasionalmente, e os sorrisos estranhamente ofuscantes de Kim Minseok estavam nessa lista, logo abaixo de ligações perdidas de sua mãe e o gato doido da vizinha do qual tivera que tomar conta uma vez. A lembrança lhe causou um arrepio.

- Ah, espera! - o loiro chamou, quando já estavam quase na porta e correu até eles.

Chanyeol juntou as sobrancelhas e fechou os olhos numa careta de desespero, ele só queria ir embora...

- Sábado foi realmente divertido - disse, rabiscando um papel para logo depois balançar na frente de Baek - Pegue. 

E Baekhyun ficou tão vermelho quando pegou o tal papel, que Chanyeol chegou a cogitar jogar água nele para ver se fervia.

- I-isso...? - ele conseguiu dizer, ainda admirando o papel.

E Minseok sorriu outra vez, Chanyeol revirou os olhos, como diabos alguém tão cara de pau como Byun Baekhyun conseguia ficar tímido assim?

- Vamos, Baek... - o moreno sussurrou para o amigo, tirando-o dali antes que ficasse roxo. 



As aulas seguiram tranquilas para Chanyeol depois da biblioteca, uma vez que Baekhyun estava feliz de mais para lhe perturbar, e o professor passava as últimas anotações da aula de inglês quando sentiu o celular vibrar no bolso. Mas ele ignorou. O baixinho estava matando aula em algum lugar, então não estaria ali para agredí-lo por razões aleatórias. E nesse ritmo, o moreno ficou mais do que feliz ao se espreguiçar quando o sinal tocou, havia sido um dia produtivo apesar de ter perdido uma aula, e fosse como fosse, Baek tinha o número de Minseok agora, ele estava à salvo dos planos mirabolantes do amigo, pelo menos por hoje, então guardou seus materiais, comprimentou o professor e saiu tranquilo para o corredor, parando para guardar seus livros no armário. E ele quase morreu do coração quando seu armário se fechou sozinho em sua frente.

- Bu - disse um Baek com óculos escuros e um copo de refrigerante em uma mão. 

Chanyeol levou a mão ao peito, tentando se acalmar. 

- Aish! Quer me matar do coração!? - disse, mas ergueu as sobrancelhas ao encarar o amigo - Roubou o óculos da vovó Byun outra vez, Baek? 

O mais baixo revirou os olhos, puxando a manga do uniforme do moreno, que o seguiu pelo corredor.

- Para a sua informação, esse óculos vale mais do que o seu rim - disse - E não se preocupe, eu ainda preciso de você vivo.

Chanyeol suspirou quando desceram as escadas e viraram à direita, em direção ao ginásio, em vez de seguir em frente, para a saída, lê-se sua liberdade.

- Você não acha que vai ser estranho aparecer no vestiário para dizer o que quer que seja no mesmo dia em que você quase virou uma pimenta na frente do loirinho esquisito? - ele perguntou, numa última tentativa de abraçar a sua liberdade. 

Mas Baek não lhe respondeu até chegarem na parte de trás do ginásio. 

- É claro que seria estranho - disse, esperando o treinador se distrair para puxar o amigo para baixo - E é por isso que ele não vai me ver.

Chanyeol suspirou outra vez.

- Precisamos mesmo engatinhar? Não é proibido assistir os treinos na arquibancada, Baek...

Mas o baixinho o olhou feio e o moreno soube que não adiantaria argumentar, então apenas o seguiu, se perguntando se Baekhyun pensava que era um agente da cia numa missão super secreta com aquele óculos ridículo e o fazendo se esgueirar pelos cantos até chegar na arquibancada, ou quase, já que ele insistiu que ficariam embaixo - sim, embaixo - dos bancos e assistiriam o jogo pelas frestas dos assentos. Baek era realmente doido. 

- Mas então - Chanyeol o chamou, já entediado depois de uns cinco minutos - O que, exatamente, estamos fazendo aqui? Quer dizer, você já pegou o número dele sem nem se esforçar, não é o suficiente por um dia? 

Baekhyun se sentou ao lado de Chanyeol, oferecendo-lhe o refrigerante, que o outro aceitou sem hesitar.

- Meu caro, Chani, não é óbvio? - ele perguntou, e como esperava, o outro apenas negou, fazendo surgir um sorriso malicioso em seu rosto - Digamos que antes de comprar, eu preciso analisar o produto. 


Notas Finais


O que será que o Baek vai aprontar? Rsrs Me digam o que acharam, sim?
Ah, e eu pretendo mudar as datas de atualização para sexta-feira, já que o dia que eu saio mais cedo da faculdade ^^
~Kissus de luz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...