1. Spirit Fanfics >
  2. Boys In Luv - Stray Kids >
  3. Depois Do Primeiro Beijo - Changlix

História Boys In Luv - Stray Kids - Capítulo 6


Escrita por: XXJB94

Notas do Autor


Voltei povo bonito!
Esse cap tá meio sem pé e sem cabeça... Tenho q parar de escrever quando estou com sono, perdão. 🥱😴

Capítulo 6 - Depois Do Primeiro Beijo - Changlix


Fanfic / Fanfiction Boys In Luv - Stray Kids - Capítulo 6 - Depois Do Primeiro Beijo - Changlix

O sol logo aparece e seus raios solares entram em atrito com a janela e atravessando a pequena fresta da mesma. Por conta da claridade Felix desperta, sua cabeça estava latejando e seu corpo dolorido já que o mesmo havia levado alguns tombos durante o banho. A mão grande de Changbin estava depositada na sua cintura enquanto o pênis do mesmo estava roçando na sua bunda. – Aí meu Deus oque eu aprontei dessa vez? Será que fui pra cama com o Yeonjun. //Felix se vira e ficando de frente para o mais velho, ao perceber que era Changbin ele cora em um tom forte. – Uh, isso é novidade! //Ele aproveita que o mais velho estava dormindo e olhando por debaixo do cobertor. – Estamos vestidos!? Droga!

– Bom dia seu beberrão. //Ao ouvir a voz do mais velho, o australiano solta o cobertor e sorrindo sem jeito.

– Aí que vergonha... O que eu fiz dessa vez?

– Por sorte cheguei a tempo ou a essa hora seu pai estaria recebendo um vídeo caseiro seu com o Dong. //Seo levanta e caminha de um lado para o outro, parecia irritado por conta de tudo que havia rolado ontem. – Ele o drogou ontem! Você tem noção do perigoso em que você se expôs?  //Envergonhado Felix senta na cama e abraçando os seus joelhos enquanto chora.

– Obrigado! Se meu pai recebesse esse vídeo, sua carreira estaria em jogo. Meu pai é um CEO muito importante e também é o ministro da Educação. Ele não merece um filho tão desprezível como eu.

– Por que você age assim? Você se lembra ao menos quem beijou ontem? //Ao ouvir aquilo ele chora ainda mais, pois se quer lembrava com quantos havia ficado, sua mente estava confusa.  – Se lembra?  

– Acho melhor eu ir embora! //O loiro se levanta e quando ia embora e impedido pelo mais velho.

– Agora você vai me escutar. Você é um irresponsável, egoísta e mimado. Vou contar como foi sua noite.

– Me solta, você não tem o direito de me criticar. Posso não conseguir lembrar da noite anterior, mas você não tem o direito de me menosprezar por isso. Oque eu faço ou deixo de fazer não é da sua conta. //Felix puxa seu braço e fitando Changbin com ódio. Ele caminha em direção a porta.

– Você me beijou ontem e eu tenho namorada... //Ao ouvir aquilo o loiro para imediatamente e virando seu rosto para o mesmo.

– Estava bêbado então é só não contar para ela e seguir sua vida.

– Adoraria fazer isso, mas eu gostei do beijo. Na verdade não consigo te tirar da cabeça desde aquele dia que te salvei do Dong. //Felix limpa sua lagrima e nada disse, apenas saiu dali, estava vestindo apenas com um short de Seo e a camisa de engenharia do primeiro período. Ele entra no carro e começa a bater no volante. Seu celular estava caído na lateral do banco de passageiro. O loiro atende, era Soobin.

– Alô!

– Ciao amore mio, hai dormito bene (Olá meu amor, dormiu bem)? //Felix começa a chorar, pois as coisas que Changbin havia lhe dito mexeu com o mesmo.

– I’m fine Soobin oppa!

– Você não está nada bem, pois está misturando os idiomas. O que aconteceu? Seu pai brigou com você novamente?

– Não, apenas estou com saudades. //Mentiu descaradamente, pois não queria contar para o moreno que estava gostando de outra pessoa e ainda mais sendo alguém comprometido. – Quando vem me ver?

– Em breve eu prometo!

– Tudo bem... //A ligação é encerrada então Felix joga seu celular no porta luvas do carro e dirigindo em direção a sua bela mansão. Depois de longos minutos estaciona seu carro e sai do mesmo, deixando a porta aberta e indo em direção a enorme piscina que ficava na área de lazer. Seus pais estavam com visitas, mas ele ignorou e deu um pulo na mesma e espirrando água em todos os presentes.

– Primo o quê você pensa que está fazendo? //Nancy corre em direção da piscina e implorando para o loiro sair de lá, pois ela conhecia muito bem o gênio de seu tio. Felix sai da piscina e pegando uma taça de champagne. Ele bebe enquanto caminha em direção a porta, podendo adentrar em sua casa. De pés descalços ele sobe os degraus da escoda e molhando todo o chão.  O australiano entra no chuveiro e senta no chão enquanto agarra suas pernas. A água quente cai sobre seu corpo enquanto o menos chorava feito criança. Depois de ficar um bom tempo chorando, ele toma um banho e se arrumando para sair, o local para onde iria? Ainda era um mistério. Depois de rodar por toda a cidade, sem rumo, ele senta em um banco de praça que ficava em frente a um belo lago. O loiro segurava uma garrafa de Uísque no qual ele havia pegado em sua casa. Alguém se aproxima, mas Felix não deu a mínima, estava curtindo seu fundo do poço.

– Bebendo a essas horas? Pensei que só bebia em festas ou coisas do tipo. //Lee Know se senta ao seu lado e fitando a paisagem. Ao contrário de Felix o moreno estava tomando um café expresso.

– O que faz por aqui?

– Esperando o Han terminar seu treino, vamos ao cinema. //Felix dá um sorriso de canto e levando a garrafa de Uísque novamente aos lábios e podendo beber. – Posso saber o motivo dessa risadinha debochada? //Ele aproveitou que estava na  foça e decidiu arrastar Minho junto dele, já que do seu grupo de amigos o Know era o mais querido por todos, por ser gentil e fofo.

 – Você gosta do Jinsung não é mesmo?

– Claro somos melhores amigos!

– Não quis dizer nesse sentido, você não é burro Minho, sabe muito bem sobre oque estou falando.

– Felix para.

– Sei que você o ama, mas ele ama o Hyunjin. Acho que você já percebeu isso! //Know abaixa a cabeça e fitando o chão, as palavras de Felix foram certeiras. Ele sorri, pois agora Minho estava partilhando da mesma dor que o mesmo.

– Por que você é tão cruel Lee Felix? //O moreno sai dali em prantos e deixando seu copo de café expresso para trás.

– Só estou te mostrando o quão cruel pode ser amar alguém... //Fala sozinho e voltando a beber, depois de alguns minutos Han se aproxima e confuso fita Felix.

– Felix oque você está fazendo aqui? Você viu o Minho? //Nega com a cabeça, porém Jinsung conhecia muito bem o seu amigo australiano, sabia quando estava mentindo ou escondendo algo. O copo de capuccino desperta a atenção do mesmo.

– O que você fez com o Minho?

– Não sei sobre oque você está falando.

– O Minho estava tomando esse café e eu tenho certeza, pois ele sempre pede para a atendente fazerer duas carinhas felizes no copo.

– Awn que bonitinho, vocês dois se conhecem tão bem! Já que você sabe tudo sobre o Minho, como nunca percebeu que ele é louco por você? //Han fica em choque, pois ele nunca percebeu isso. Afinal Know e ele eram amigos inseparáveis eram como irmãos e um cuidava do outro. – Ah, esqueci... Você estava ocupado demais babando pelo esnobe Hyunjin, que nesse exato momento deve estar comendo o azulinho. //Han fica irritado com a atitude do loiro e o agarrado pela gola do seu casaco sobretudo.

– Quer saber? Você não vale a pena! //Jinsung solta o loiro e sai dali sem olhar para trás. Felix dá um breve sorriso e voltando a ficar sério. – Sério que o nosso grupinho todo é gay? Patético! Changbin puxa a garrafa da mão do australiano e sentando ao seu lado, podendo degustar daquela bebida forte. – O que você pensa que está fazendo? Me devolve isso Changbin.

– Eu pedi pra você parar de beber e de fazer coisas estúpidas. E beber uísque numa praça enquanto insulta seus amigos, se encaixa em “coisas incrivelmente estúpidas” que não devem ser feitas.

– O que você quer? Veio conferir se estou realmente no fundo do poço?

– Não seja dramático Felix, isso não combina com você. Você é aquele tipo de pessoa que chora por um enquanto marca encontro com outro.

– Quer saber, não tenho que ficar aqui e ouvir os teus insultos Changbin. //Irritado o loiro levanta e pisando alto, enquanto caminha em direção ao seu carro. Ele entra em seu veículo e começa a bater com a cabeça no volante. – Ele tem razão, sou desprezível! Um lixo humano que ninguém liga, sou digno de pena. //Em meio as lágrimas o mesmo fica se martirizando, tentando achar um culpado para tudo que estava acontecendo. Seo entra no carro e fechando a porta, assustado com a atitude do rapaz, o australiano se vira para o mais velho e o fitando. Antes que Felix pudesse dizer algo, Changbin leva sua destra no seu pálido rosto que estava molhado por conta das lágrimas e com a ajuda do seu dedo polegar, ele limpa de forma gentil as lágrimas do mais novo. Felix ficou imóvel e com os seus olhos fixos no moreno.

– Não chora, pois você fica tão lindo sorrindo! Desculpa por ter lhe dito aquelas coisas, eu só senti ciúmes de você. Aquele dia na balada... Odiei ver você beijando outra boca que não fosse a minha. E quando você me beijou..., e-eu não consigo te tirar da minha cabeça. Eu tentei, mas não consigo! //Changbin puxa o australiano para si e lhe dando um beijo calmo, mas cheio de desejo. Felix corresponde ao beijo de imediato afinal ele também estava completamente atraído pelo moreno. O loiro com sardas pula do banco do motorista para o do passageiro de forma rápida e sem quebrar o beijo. Ele senta no colo do mais velho e começa a beijar o pescoço do mesmo enquanto ele aperta a cintura do loiro com força. Os dois tornam a se beijar, porém de uma forma safada e atrevida. Seus corpos estavam completamente colados um ao outro enquanto o coração de ambos pulsava acelerado, por conta da adrenalina de estarem se pegando a luz do dia e dentro de um carro.

– Fe-Felix nós não podemos fazer isso. //O mais velho suplica durante o beijo.

– Você tem razão! Não deveríamos fazer isso é errado. //Ele sai do colo de Changbin e recuperando o fôlego, pois a ligação que o mesmo tinha com Seo era algo forte e carnal. O moreno ajeitou sua camiseta de forma que a mesma cobrisse a pequena ereção que havia se formado durante o beijo. Felix tinha a pele pálida, parecia um papel em branco que o mesmo queria desenhar com a boca. Seus desejos mais profundos o fazia delirar de tesão só de imaginar o corpo do mais novo com marcas de mordidas e chupões.

– Droga! Por que estou pensando nessas coisas absurdas? //Fala alto e deixando o australiano confuso, sobre oque exatamente o moreno estava se referindo. – Você quer fazer algo?

– Tipo?

– Sei lá, algo... Só quero sua companhia.

– Tudo bem, vamos assistir ao filme na minha casa oque acha?

– Na-Na sua casa? //O moreno fala com uma voz trêmula, parecia assustado ou com medo dos pais do mais novo.

– Sim. //Ele dá um sorriso largo que o mais velho não resistiu e decidiu conhecer a casa do mais novo. Assim que chegaram na residência do loiro, Changbin ficou boquiaberto, pois sua casa era linda um palácio comparada a dele. Em sua cabeça só se passava esse pensamento: “ Como pude levar alguém como ele até minha humilde casa”? Felix era muito rico e por isso Dong tentava a todo custo extorquir o mais novo. Ambos desceram do carro, o australiano tratou logo de entrelaçar seus dedos aos do moreno e subiram a escada até seu quarto. O quarto de Felix era luxuoso, um sonho de quarto. Changbin era só sorrisos, pois Felix era muito divertido e fofo. Ele nunca havia conhecido alguém tão divertido quanto ao loiro.

  Em meio as lágrimas Know corre em direção ao seu quarto. Seu coração estava em pedaços e ele ainda estava em choque ao descobrir que Jinsung amava outro. Ele deita na cama e agarra seu urso de pelúcia favorito; presente de Jinsung no seu primeiro dia no colegial. Minho apenas queria esquecer tudo que Felix havia lhe dito. Depois de alguns minutos alguém bate na porta de forma persistente, era Han que tentava a todo o custo entrar, porém a porta estava fechada com a chave.

– Minhie, abre a porta! //Suplica com uma voz chorosa, porém ele não iria abrir a porta, não dessa vez.

– Vai embora oppa!

– Você sabe muito bem que não vou embora. //O mais velho agarra o ursinho de pelúcia com força e chorando. – O que o Felix falou pra você?

– Vai embora Jinsung oppa... Eu quero ficar sozinho, por favor!

– Mas eu trouxe seu sorvete favorito.

– Deixa na porta e vai embora.  //Han sorri, pois ele sabia exatamente oque seu melhor amigo iria dizer. O moreno conhecia Know como a palma de suas mãos.

– Acho que vou comer, está com uma cara tão boa, hum... //Depois de alguns segundos Minho abre a porta, seus olhos estavam inchados e vermelhos. Han levanta e lhe dando um abraço apertado, aquilo fez o mais novo chorar ainda mais. – Quantas vezes já disse para não dar ouvidos ao Felix? Ele gosta de irritar você.

 – Por que ele não gosta de mim?

– Por que você é fofo, gentil, inteligente e meu melhor amigo. Agora vamos comer antes que o sorvete derreta. //Minho pega o sorvete e fechando a porta novamente, deixando Han do lado de fora. Ele começa a bater na porta tentando convencer o mais novo. – Hey, Minhie abre a porta!

– Vai lá com o Hyunjin, aposto que ele é mais divertido que eu... Agora eu quero ficar sozinho!

– Você está chateado comigo por conta do Hyun? Vai deixar de ser meu amigo se eu te contar algo?

– Eu já sei oque vai dizer então não quero ouvir.

– Eu gosto do Hyunjin, mas se isso deixa você triste... Não quero mais gostar dele! //Minho nada disse, apenas comeu o sorvete enquanto chorava, tentando de alguma forma lavar sua alma com as suas lágrimas. O mais velho chorou até pegar no sono, por sorte Jinsung conhecia muito bem a mãe do mais velho e sabia que a mesma tinha uma cópia de cada chave daquela casa. O mais foi até a cozinha e pede ajuda a mãe de Minho. – Tia o Minho brigou comigo de novo e não quer falar comigo.

– Vocês andam se estranhando muito ultimamente.

– Abre o quarto dele para eu poder falar com ele, quero pedir desculpa.

– Tudo bem, mas não briguem mais ok?  //Com um sorriso tímido Han confirmar que sim com a cabeça. Ela pega a cópia da chave e abrindo a porta, mas Minho adormeceu abraçado ao urso de pelúcia. Ela sai deixando o mais novo sozinho com seu filho. Jinsung senta na cama e acaricia o cabelo do mais velho.

– Por que você anda tão triste ultimamente? É culpa minha? Sinto falta de quando éramos crianças e a nossa única preocupação era escolher o sabor do bolo que sua omma iria preparar. Talvez Felix tenha razão! Estava ocupado demais babando pelo Hyunjin... Você me perdoa? //Han dá um sorriso tristonho e deita ao lado de Minho, o abraçando e fazendo cafuné no mais velho.


Notas Finais


Está gostando? Estou insegura se a história está boa ou não...😶


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...