História Boys (Yaoi) - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Gay, Lgbt, Políamor, Romance, Yaoi
Visualizações 486
Palavras 2.815
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Como podem ver... Resolvi continuar a história, percebi que recebo mais apoio do que as próprias críticas e que seria injusto se eu desistisse depois de prender o interesse de muitos.

Obrigado pelo apoio ❤

Vou excluir aquele aviso, mas responder todos os comentários antes por que vocês merecem isso, vi tantos textos de vocês! Lindos que merecem uma resposta.

Capítulo 9 - Diretoria.


- O-Obrigado Josh! Você me salvou...- eu disse, chorando com as duas mãos no rosto.

- Calma Gareth... Me conta como chegou a esse ponto... - Josh pediu, estamos a 5 minutos assim com ele tentando me acalmar e eu tentando ter foco e coragem pra explicar tudo.

Respirei fundo e tentei não pensar no que houve, para conseguir falar com Josh.

- B-Bem... Troye e eu não nos conhecemos pelo jeito que ele contou a você e aos outros, eu já tinha reparado nele na escola e percebi que em todo lugar que eu ia ele também estava, sempre me observando de longe. Acabei ficando curioso e quis tirar vantagem dele ao falar com ele e chama-lo de pervertido por descobrir que tecnicamente ele "gosta" de mim, Troye implorou pra que eu não espalha-se boatos na escola e dei uma condição para ele, de fazer tudo que eu mandasse sem questionar... E isso durou pouco porque ele achou uma forma de mudar isso e ao invés de ser o chantageado ele passou a ser o chantagista. - expliquei entre soluços, com Josh prestando as devidas atenções.

- O que ele usou contra você afinal? - questinou, com uma expressão chocada no rosto.

Me preparei para o que terei que dizer a ele, o olhei no fundo dos olhos e soltei um suspiro ao encarar o chão.

- Ele gravou um áudio, onde eu falo dormindo e admito que sou...gay. Desde então ele tem entrado no nosso círculo de amigos e eu realmente estava começando a gostar um pouco da companhia dele... Até acontecer o que você viu aqui, é como se ele tivesse se transformado em outra pessoa... Fiquei desesperado. - conclui a explicação, e pude notar a surpresa no olhar do meu amigo.

Ele está em completo silêncio, apenas me observando... Será que fiz errado em contar tudo isso? Será que Josh vai me julgar???? Que droga, eu devia ter mentido e omitido essas coisas.

- Certo... Isso realmente me surpreendeu, você é gay.... Nossa... Isso... Nossa Gareth, não sei o que dizer. - ele falou finalmente, quebrando o silêncio.

- Posso pedir algo? - perguntei, ainda constrangido com a reação dele.

- Pode...o que é? - ele respondeu, encarando o chão.

- Não conte sobre o que você viu aqui ou sobre o que eu te disse para ninguém, mesmo contando que sou gay pra você não quer dizer que eu queira que outros saibam. - pedi, olhando para as minhas mãos.

Josh não falou nada por um tempo, o que me deixou ansioso.

Não quero que ele fale disso pra ninguém, já basta o Troye ainda ter aquele maldito áudio.

- Certo Gareth, não conto a ninguém sobre você ser gay... Mas não acha que deveria denunciar o Troye? Afinal ele tentou te estuprar cara. - Josh perguntou voltando a olhar pra mim, ele parece ainda muito chocado tanto quanto eu.

Denunciar? Não... Eu denunciaria se ele tivesse realmente ido até o fim, mas como não foi... Ainda posso usar essa merda que ele fez contra ele mesmo e exigir que exclua o áudio se não quiser que eu denuncie a tentativa de estupro.... É isso.

- Não vou denunciar aquele filho da puta, vou usar o que ele tentou fazer comigo para que o maldito exclua o áudio e fique longe de mim se não quiser que eu o denuncie. - falei a Josh, os olhos dele se arregalaram.

- Gareth! Ele tentou te estuprar e isso é algo mais sério do que você se importar com o áudio idiota! Poxa... Que mau teria se outros soubessem que você é... Gay? Para pra pensar! - josh se levantou para dizer tudo isso, e agora está me encarando.

Josh... Você com certeza não vai entender...

- Eu costumava espancar gays lembra? Imagina o que fariam comigo se descobrem que EU sou gay! Tenho certeza que minha vida vai virar um inferno! Sobre o Troye... Não temos provas do que ele fez! Se eu denunciar não vai dar em nada, afinal como eu disse... Ele não conseguiu o que pretendia fazer, imagine eu sendo um homem chegando na delegacia pra acusar um outro adolescente de ele ter tentado me estuprar, vão rir da minha cara!! Se você não tivesse aparecido e ele tivesse me estuprado a situação seria outra... Eu iria com a minha mãe na delegacia e não descansaria até ver o Troye preso. Mas no momento tem outras coisas em jogo, como a minha vida escolar por exemplo! Tente entender o meu medo... Por favor. - falei, alterado e com lágrimas rolando pelo meu rosto.

Josh colocou uma mão na cabeça e andando de um lado pro outro no meu quarto ele me parece muito nervoso.

- Certo... Mas se mudar de ideia e quiser denunciar eu te apoio, ouviu bem? Se precisar de mim eu... Continuo sendo teu amigo! desculpa pela briga que causei com você na escola, foi pra me desculpar que eu vim aqui. - ele disse, parando de andar e ficando de frente comigo.

- Obrigado por continuar sendo meu amigo... - agradeci, limpando minhas lágrimas.

- Gareth... Você descobriu que é gay a pouco tempo ou sempre soube? Mesmo quando implicava com outros gays na escola... - ele perguntou de repente.

Esse questionamento me fez enxergar o quão essas coisas que eu fazia antes me deixam desconfortável hoje.

- Eu... Sempre soube, mas minha forma de esconder era agindo desse jeito nojento. - respondi.

- Mas por que pensa assim agora? - fez uma nova pergunta, ele deve estar cheio delas.. Eu também estaria.

- Não sei bem.. Acho que a convivência com Troye me fez ficar refletindo, e refletindo eu cheguei a conclusões óbvias... Então não sinto mais a nessecidade de fazer aquelas coisas, mas também criei uma reputação que eu devo manter se não quiser virar a piada da escola e ter pessoas vindo se vingar ou se aproveitar do meu tropeço. - expliquei.

Depois disso, Josh ficou mais um tempo comigo e eu esclareci muitas coisas e inclusive perguntei por que ele não reagiu de uma forma negativa comigo, e ele disse que me conhece a muito tempo para me odiar por algo tão pequeno mas que ele ainda não conseguiu botar na cabeça... De certa forma ele está muito confuso e digerindo tudo que contei.

Antes de ir embora ele pediu que eu seja forte e que pense bem em como vou agir, vou seguir o conselho.

Principalmente o de ser forte.

Depois que Josh foi embora eu resolvi tomar um banho e ir deitar, no momento estou esticado na cama logo após fazer tudo isso.

Ficar relembrando o que aconteceu só vai fazer eu me sentir mal, e eu escolhi que serei forte pra lidar com todos os problemas que ganhei em menos de 24 horas.

Mas não posso evitar de sentir nojo pelo que aconteceu, não consigo dormir exatamente por isso... Minha cama me faz lembrar do que houve e isso ta me irritando.

Cansei de tentar dormir e levantei, desci para a sala com a minha coberta, travesseiro e celular.

Mas mesmo no sofá... Meu cérebro inconscientemente me faz lembrar a cada segundo do quão decepcionado estou, e triste.

Passei a madrugada pensando e vez ou outra chorava baixinho me sentindo culpado por não estar sendo forte o bastante.

Até que amanheceu e hoje tem aula, estou decidido a "conversar" com Troye e fazer ele excluir aquele áudio.

Me arrumei e sai de casa sem nem tomar café ou dar tchau a minha mãe, andei muito rápido e acabei chegando muito cedo na escola.

Quando mais pessoas começaram a chegar eu passei a procurar Troye com o olhar para acabar de uma vez com o desconforto que estou sentindo.

Mas mesmo depois da chegada de Liu, Martin e Josh o stalker não apareceu.

Tive que ir para a aula sem falar com ele, ou saber se ele veio para a escola.

______________________________________

Agora é o intervalo... E estou me sentindo péssimo com tanta coisa passando na minha cabeça ao mesmo tempo.

Josh agiu normalmente até agora, acho que posso confiar nele... Porque eu ter contado tudo aquilo foi muito arriscado, mas acho que da pra contar com ele.

Quando eu e o grupinho chegamos no lugar onde geralmente ficamos, Martin começou a conversar com Liu e Josh e eu continuei tentando achar Troye em meio aos alunos.

Até que finalmente encontrei o projeto de estuprador saindo da sala do grêmio.

Sai sem nem falar com os outros e fui até ele, o parei no meio da pátio.

- Troye, preciso falar com você. - disse cruzando os braços e o encarando, sentindo total desconforto.

- Precisa? Eu estou ocupado no momento. - ele disse, já começando a caminhar.

O parei segurando seu braço, ele olhou pra trás com um sorrizinho.

- Você parece bem... Desesperado.- comentou, se virando e ficando frente a frente comigo.

- Exclua o áudio e qualquer outra coisa que você tiver sobre mim, ou então vou te denunciar pelo que você tentou fazer ontem.... Entendeu? Não estou pra brincadeira! - falei nervoso por perceber que ele está estranho.

Troye riu.

- Tarde demais pra usar isso Gareth, eu não sou burro... Sei que não tem nada que prove que tentei algo contra você, e além disso... - ele começou falando, e então foi interrompido...

Pelo o áudio em questão tocando nos auto falantes da escola, pra todos ouvirem.

O medo e desespero tomaram conta do meu ser, eu não sei como agir com todos os outros alunos me encarando ou dando risada.

A minha frente Troye me encara com um sorriso no rosto.

- Aproveite o show Gareth, ele é uma forma de você aprender uma lição... Sabe qual é? Nunca criar tantos inimigos enquanto estiver no topo, por que a qualquer momento você cai de lá de cima. Lembre que foi você que veio até mim pra me chantagear, lembra?  Então eu digo... Não ligo se me denunciar, estou torcendo pra fazer isso e me dar mais motivos para a escola rir de você. - Troye disse, olhando em volta e depois para mim.

Argh... Isso não pode estar acontecendo!!! Eu.... Eu... Droga!

- Como eu me enganei pensando que você era timido e fraco... Planejou tudo isso desde o começo? Usar o áudio mesmo se eu te obedecesse? Seu lixo! - questionei alterado, sem conseguir pensar direito e lembrando do dia em que o conheci e ele agiu como uma pessoa indefesa e agora está mudado como se fosse um "anjo" que se transformou em um demônio.

- Talvez .... - ele respondeu rindo.

Senti lágrimas começarem a escorrer, e vi de longe meus amigos discutindo entre si como se fosse uma briga.

Olhei para o chão e senti vontade de morrer aqui e agora, por medo de enfrentar os próximos dias.

- Saiba que gosto de você mesmo que seja tão hipócrita, esqueceu do que costumava fazer com pessoas que são assim como você? Muitos aqui te odeiam, devem estar adorando esse momento... Mas como sou uma boa pessoa, vou te dizer que você deveria ir a sala do grêmio pra desligar os auto falantes. - disse ele, me dando as costas.

Não pensei duas vezes e fui até a sala do grêmio correndo, cheguei lá e desliguei tudo, assim o áudio parou de repetir como se fosse o sinal da escola.

Respirei fundo, antes de encostar em uma parede e deslizar até o chão e voltar a chorar.

Meu choro foi cortado pela diretora que entrou na sala do nada.

- Você quem fez aquela palhaçada toda? - perguntou ela.

- Claro que não... A pessoa que fala no áudio sou eu, por que eu me auto sabotaria? - questionei incrédulo.

- Você sabe quem poderia ter feito isso? - ela refez a pergunta ao notar a besteira que falou.

- Sei sim... O nome é Troye e é do 3B.- respondi.

- Saia daqui, vou atrás dele para puni-lo por isso... E de agora em diante deixar essa sala trancada. - ela mandou.

Tive de obedecer e sair, os olhares dos outros se voltaram para mim de novo.

Andei até chegar próximo dos meus amigos... Sem saber o que dizer a eles.

- Gareth... - Josh disse, com um olhar de pena que matou um pouco de mim por dentro.

- O que está fazendo aqui!? Seu merda mentiroso!!! Agora entendo porque não quis bater naquele outro viado.- Martin gritou, apontando o dedo indicador na minha cara.

Senti meu coração doer ao escutar isso.

- Olá rapazes. - Troye disse ao chegar próximo de nós, a diretora ainda não o achou?

- O que você quer aqui!? Eu sei que foi você que fez isso com o Gareth! - Josh disse, bravo.

Eu continuo encarando o chão, apenas escutando.

- Você ta do lado dele Josh?! Ele é um gay nojento! Se foi Troye que fez isso aposto que foi pra desmascarar esse imundo! - Martin gritou apontando pra mim e encarando Josh.

- Calma gente! Pelo amor de Deus parem de discutir !!! - Liu pediu.

- Martin o Troye também é gay! E você está defendendo ele!!! Pare de ser burro porra! - Josh gritou.

- Eu gay? Até onde sei sou hetero, não diga mentiras pra defender seu amigo.- Troye se pronunciou, me fazendo ferver por dentro.

- Eu acredito no Troye, se ele fosse gay não teria desmascarado esse falso hetero que agia como se fosse nosso líder e melhor que nós todos! - Martin gritou empurrando o ombro de Josh.

Nessa hora eu explodi de ódio e meti um soco no rosto de Martin, ele caiu pra trás.

Mais pessoas chegaram e ficaram a nossa volta gritando "briga" repetidas vezes.

- Eu posso até ser gay Martin, mas minha paciência continua pequena e eu não vou admitir você e nem ninguém falando merda de mim!! Entendeu caralho?! Ou quer que eu termine de te quebrar pra você servir de exemplo!!!? - gritei, sentindo uma raiva fora do comum.

- C-Calma Gareth, não era necessário ba...- não deixei Troye terminar de dizer o que fosse e dei um chute na canela dele.

Ele gritou de dor e caiu sentado no chão também, os outros alunos estão gritando e adorando a discussão.

- Vamos !! me digam qualquer besteira pra eu ter motivos pra tirar a homofobia de vocês na base da porrada!! - gritei encarando Martin.

- Calma Gareth! Você vai ser suspenso se continuar batendo neles! - Liu disse, chegando perto de mim e colocando uma mão em meu ombro.

- Não Liu! Deixa ele vir que eu mostro como vou acalmar o fogo desse viadinho!!! - Martin falou rindo, ao se levantar.

Não me segurei e fui pra cima dele de novo, o derrubei e fiquei em cima dele distribuindo socos no rosto de Martin com ele tentando se defender e revidar mas sem conseguir nada disso.

Senti alguém me segurar e me afastar de Martin que está com a cara toda estourada.

- Gareth!! Chega!!! - Josh pediu, e é a pessoa que está me segurando.

A diretora chegou ao entrar no meio da multidão e vir até o centro onde eu e os outros estamos.

- Você, Você e Você agora na minha sala. - ela mandou, apontando para mim para Martin e para Troye.

Eu obedeci assim que Josh me soltou, caminhei rápido logo atrás da diretora.

Fui o primeiro a chegar na sala dela e sentar em uma das cadeiras.

Logo depois os outros também vieram, Martin está com o rosto todo fudido.

É pra aprender a não bostejar pela boca.

- Senhores, me expliquem aquela briga. - a diretora pediu.

- Esse é o Troye, o que eu disse que colocou o áudio... Como a senhora não o achou a tempo, ele veio tirar com a minha cara e esse outro embuste ai foi defender ele! Por isso perdi a paciência e bati mesmo! - falei para a diretora.

- Quem é embuste Gareth? Repete pra você ver! Vou juntar um grupo de manos pra te dar uma lição! - Martin disse se levantando da cadeira.

- Quero ver você fazer isso mesmo já que não consegue brigar sozinho por ser um fraco. - falei.

- Chega! Quietos! - a mulher mandou.

- Fui eu quem colocou o áudio mesmo, admito. - Troye falou, a diretora soltou um suspiro.

- Vocês dois estão suspensos! Você por bater nesse outro rapaz e você por destruir a harmonia desta escola ao ligar os auto falantes. - a diretora disse com uma cara de brava, apontando para mim e para Troye logo em seguida.

Merda! Eu suspenso???

- Suspenso? Quantos dias? - perguntei querendo me matar aqui mesmo.

- Por dois dias, quando voltarem não quero ter que ver vocês aqui de novo, entenderam? Se não vou expulsar os dois. - ela respondeu.

- E ele? - apontei para Martin.

- Eu o que seu gay de merda!? Filho de uma puta ! - ele gritou, parece estar bem nervosinho.

- Ele vai levar uma advertência por ter a boca tão suja! - a diretora respondeu, sorri na mesma hora.

Depois disso assinamos ums negócios e saimos da sala, os três um ao lado do outro...comigo querendo matar os dois.

Subi para a sala, guardei meu material com os alunos me encarando e desci.

Cheguei na diretoria novamente, e fiquei esperando minha mãe chegar.

Junto dos outros dois idiotas.


Notas Finais


Obrigado novamente e até o próximo capítulo.

Bye ~

Leiam minha outra história: https://www.spiritfanfiction.com/historia/the-house-of-the-rising-sun-yaoi-12977355


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...