1. Spirit Fanfics >
  2. Bra - A filha do orgulhoso príncipe Saiyajin. >
  3. Treino, preocupações e o patinho feio.

História Bra - A filha do orgulhoso príncipe Saiyajin. - Capítulo 9


Escrita por:


Notas do Autor


Espero que gostem ^^

Capítulo 9 - Treino, preocupações e o patinho feio.


Fanfic / Fanfiction Bra - A filha do orgulhoso príncipe Saiyajin. - Capítulo 9 - Treino, preocupações e o patinho feio.

Bra On

Estou andando pela casa procurando algo para fazer, faz tempo que estava no meu quarto desenhando, agora quero mostrar para alguém o que eu fiz.

Minha casa é muito grande, acho que nem fui nela inteira ainda. O lugar que eu mais gosto é meu quarto, lá eu passo a maior parte do tempo quando estou em casa.

Meu pai fica treinando, minha mãe estudando, meu irmão fica ou com o Goten ou em seu quarto, meu avô fica com a minha mãe e a minha vó é a única que fica a maior parte do tempo comigo, eu gosto muito dela, as vezes ela me leva para passear e é muito legal, mas desde semana passada ela fica a maior parte do tempo em seu quarto e minha mãe fala para deixar ela descançar. Apesar dela estar cansada ela sempre vem ficar comigo. Hoje esta tudo muito estranho, ela não esta aqui, o que será que aconteceu?

Estava andando pela casa quando vejo o meu pai com roupa de treino indo até algum lugar, o sigo e vejo ele entrando na sala de treino aonde ele sempre vai treinar.

Quando a porta está se fechando eu entro, acho que nunca tinha entrado, a porta sempre esta fechada. É grande.

- Pai? - Pergunto vendo ele mexer em alguns botões.

- Bra? - Ele se vira. - O que está fazendo aqui? - Pergunta.

- Olha o meu desenho. - Digo e mostro a folha que estou segurando a ele.

Ele olha e depois abre a porta denovo.

- Bonito, agora saia, irei treinar. - Fala meu pai.

- Ahh, vc pode me ensinar? - Pergunto e olho para baixo.

- Te ensinar o que?

- A lutar. Eu queria ser forte igual você. - Digo e dou um sorriso.

Ele suspira e fecha a porta, vai até o meio da sala e me chama.

- Tudo bem, você sabe socar?- Pergunta 

- Acho que não. - Digo.

Ele segura as minhas mãos e fecha os meu punhos, depois segura meus pulsos.

- Quero que você tente socar assim. - Diz meu pai.

Tento, mas ele esta segurando forte e é difícil.

- Não dá! - Reclamo.

- Tente denovo! - Diz meu pai.

- Mas...

- Tente agora! - Ordena.

Tento denovo e não consigo.

Olho para o meu pai e tento denovo, mas dessa vez tento achar alguma força.

Quando derrepente sinto algo e tento denovo, e dessa vez eu consigo, não foi rápido, ao contrário foi devagar.

Eu não queria queria que fosse tão fraco entao tento empurrar mais forte e consigo.

- Se suas mãos estiverem bloquiadas como você ira se defender? - Pergunta meu pai.

Penso, acho que se minhas mãos estiverem sendo seguradas eu deva chutar.

- Chutar? - Pergunto.

- Sim, agora! - Manda meu pai.

Eu chuto e atinge o seu braço, mas acabo perdendo o equilíbrio e caiu.

- Não é assim que você deve fazer, obviu que ira cair. - Diz - De pé.

Eu me levanto e ele puxa a minha perna me mostrando como ela deveria estar no chute. Achei algo complicada, já que todo movimento eu terei que tomar um cuidado específico.

- Agora junte os movimentos ali! - Ele aponta para um boneco daqueles de treino. Quando que aquilo apareceu ali?

Fui até ele e fiz exatamente o que meu pai mandou, mas não foi o suficiente. Meu pai levou a sério o meu treino, uma coisa boa, mas ao mesmo tempo difícil, tive que repetir varias vezes para que o meu pai achasse apenas satisfatório. 

- Descanse. - Diz meu pai ao ver que eu já estava sem folego.

Me sento no chão.

- Cadê a mamãe? -Pergunto percebendo que até agora ela não veio saber o que eu estava fazendo.

- Bem, ela está no quarto dela. - Diz e se senta ao meu lado.

- Ela ainda não levantou? - Pergunto.

- Não, e pelo visto nem o Trunks. 

- Mas por que? - Faço outra pergunta.

- Depois ela ira falar com você. - Conta e se levanta. - Vamos continuar.

Me levanto e o sigo. Agora eu estou mais preocupada ainda, será que eles pegaram uma gripe e só eu e o papai não pegamos?

~ Quebra de tempo ~

Acho que passou horas, não sei muito bem, só sei que me esforçei muito e meu pai exigiu muito de minha força, mas no final acho que foi legal esse meu primeiro treino, agora posso mostrar para o Trunks que posso sim lutar, mesmo que eu ainda não seja boa nisso.

Meu pai me despença e fala que eu devia tomar um banho, estava muito suada, mas quem vai me dar banho? Meu pai falou para não interromper o sono da minha mãe e nem incomodar ninguém.

- Pai! Quem vai me dar banho então? - Pergunto

- Tsc! Vem eu te dou banho.- Diz meu pai e me leva ao meu banheiro.

Quando eu entro na banheira está morna, dessa vez ele colocou certo. Antes ele colocava a água quente ou fria demais e sempre tinha que começar denovo.

Depois que ele me deu banho e me enrolou na toalha, ele me levou no quarto e começou a mexer no meu quarda roupa para pegar algo para eu me vestir.

Ele pegou um pijama amarelo que eu tenho e eu coloquei.

Ficamos um tempo em meu quarto até meu pai falar que era hora de dormir.

- Mas eu não quero dormir! - Digo o encarando.

- Mas vai! - Cruza os braços também.

- Eu não quero... - Faço cara de cachorrinho abandonado e meu pai me encara, dá medo então deito em minha cama.

- Tsc. Bom, agora dorma. - Diz e vai até a porta.

- Conta uma história para mim? - Pergunto - Por favor?

Ele não responde, só vai até aonde eu quardo os meus livros e pega um novo que eu ainda não tinha lido.

Ele vem até a minha cama e me coloca em seu colo.

- Depois você tera que dormir! - Fala e começa a sua leitura.

A história não era feliz, ao contra era triste. Era de um patinho que a mãe achava feio por isso não quis ficar com ele então o abandonou e ele estava muito triste e eu fiquei triste e interrompi o meu pai.

- Pai? Por que não gostam do patinho? - Pergunto com lágrimas nos olhos, por que isso acontece com o patinho?

- Como vou explicar? Existe pessoas más no mundo, mas não do tipo que vão destruir as pessoas literalmente, mas elas são más por jungarem as pessoas, assim como julgaram o patinho só porque ele era feio. - Eu o olho. - Agora me escute bem Bra. Você não precisa ser bonita por fora para que gostem de você, você precisa ser bonita aqui, e isso te faz ser especial. - Diz e na parteque ele fala "Você precisa ser bonita aqui" ele aponta para o meu coração.

Depois dele enjugar uma lágrima que estava em meu rosto ele continua a história.

Depois de o patinho feio ficar triste e sozinho, alguns cisneis ouvem ele chorar e ele descobre que na verdade é um lindo cisnei e vive feliz para sempre com a sua família.

Isso me deixa mais feliz e eu começo a sentir sono e bocejo.

- Hora de dormir. - Ele me tira do seu colo e depois me coloca deitada na cama.

Quando ele ia se afastar eu seguro a sua mão.

- Dorme um pouco comigo? - Pergunto.

- Tudo bem, mas só um pouco. - Diz e se deita ao meu lado.

Depois de um tempo eu acabo dormindo e sinto que o meu pai também dormiu comigo, eu me senti protegida com o meu pai ali do meu lado e consegui dormir a noite inteira.


 


Notas Finais


Espero que tenham gostado ^^
Me desculpe qualquer erro Cap. Sem revisão.

Bem, esse capitulo eu acho que no final ficou um pouco emocional devido ao que o Vegeta fala para Bra, vocês estão gostando do jeito que eles estão se interagindo?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...