História Branca de Neve: Proibido para crianças - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Branca de Neve
Personagens Branca de Neve, Caçador, Personagens Originais, Príncipe Encantado, Rainha (Bruxa)
Tags Branca De Neve, Fantasia, Rainha Má
Visualizações 15
Palavras 704
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Genteee! Finalmente, aqui estou com o 6 capítulo dessa história e pretendo continuar! Infelizmente, nos últimos tempos estive muito ocupada e não tinha tempo para continuar minha história, mas agora que não estão tão ocupada decidi voltar à escrever! Me desculpem por fazê-los esperar tanto, mas agora se preparem para se surpreenderem com o que vem por aí! Espero que gostem deste capítulo que preparei com carinho para vocês!

Capítulo 6 - Espelho, espelho meu!


Fanfic / Fanfiction Branca de Neve: Proibido para crianças - Capítulo 6 - Espelho, espelho meu!

Então, desde o dia em que Rúbia abusou de sua enteada, Branca de Neve nunca mais pôde viver em paz. Pelo menos uma vez na semana, era sempre a mesma coisa, a Rainha à levava até seus aposentos e lá dentro, à usava para satisfazer seus desejos. E Branca passou 4 meses nesta tortura, e, o pior de tudo, era que ela não podia fazer nada. Ela sabia que se tentasse enfrentar sua Madrasta, algo muito pior poderia acontecer, e se ela tentasse contar aos outros, ninguém acreditaria, e mesmo se acreditassem, também não poderíam fazer nada pois a Rainha tinha poderes fortes demais para que fosse detida.

Nas raras noites em que Branca não era levada até os aposentos de sua Madrasta, passava a noite acordada. Seus pensamentos não à deixavam dormir. Ela se sentia inútil por nunca conseguir se defender das crueldades de Rúbia. Lentamente, Branca estava entrando em depressão sem perceber e estava cada vez mais morta do que viva interiormente. Nada mais à fazia feliz, pois ela já tinha perdido a esperança e para ela, sua vida iria ser essa tortura para sempre. Quando pequena, Branca ouvia sua mãe contar histórias antes de dormir, e um fato comum entre todas essas histórias era que sempre existia um final feliz. Porém, Branca sabia que em sua história, não existiría um príncipe encantado para salvá-la, mas sempre que pensava nisso, a doce voz de sua falecida mãe vinha em sua cabeça com uma frase que ela sempre dizia à sua pequena: “Somos nós que temos que salvar à nós mesmas, mesmo que todas as coisas indiquem que vai dar errado, você sabe que ainda existe aquele 0,1% de chance de dar certo, e se mesmo assim der errado, você saberá que tentou e fez o que podia!” Depois que “escutava” isso, Branca conseguia dormir em paz, como se todo o mal que Rúbia lhe fez durante tanto tempo, desaparecesse. Pobre Branca, mal sabia ela, que seus problemas com sua Madrasta, só iríam piorar...

Dizem que a noite é dos vilões, e realmente, estou começando a achar que isso é verdade! Enquanto Branca estava adormecida, Rúbia se embelezava sempre perguntando à seu espelho mágico, quem era a mais bela do Reino, até que pela primeira vez, o espelho lhe dá uma resposta inesperada, uma resposta que a Rainha com certeza não gostou de ouvir....

— Tu és bonita ó minha Rainha, porém, há uma moça entre vós, que é muito mais bela que ti! Sua beleza e formosura são únicas e indescritíveis.

Arregalando os olhos, a Rainha logo sentiu ódio e raiva de quem quer que fosse essa moça tão bonita que havia entrado em seu caminho e ela estava com certeza disposta à fazer qualquer coisa para que isso se revertesse. 

— Diga-me espelho, quem é esta que se atreveu à entrar em meu caminho para sua infelicidade? Diga-me, agora! — seu coração pulsava cada vez mais ódio e rancor e suas veias engrossavam toda vez que pensava na possibilidade de alguém ser mais bonita ou melhor que ela.

— Esta moça, vive em tua própria casa; ela é.... sua enteada, Branca de Neve.

Na mesma hora, Rúbia quis ir aos aposentos de Branca para matá-la, e era isso que ela iria fazer, até que foi interrompida pelo seu espelho que lhe disse:

— Não à mate minha Rainha, existe um detalhe que ainda não esclareci.

— Ora, então diga! — disse Rúbia enfurecida.

— Branca pode não saber, mas dentro dela, existem forças maiores, que se forem aperfeiçoadas, podem te derrotar minha Rainha, porém, se à tomar como tua prisioneira e passar a se alimentar desta força, tu podes se tornar até mesmo imortal, mas não há maneira de fazer isto de uma vez; tem de ser poucas doses por dia, até que ela fique sem forças e naturalmente se torne inofensiva para ti.

Com um sorriso malicioso, Rúbia soltou uma risada maléfica e começou à pensar em um plano  para impedir que Branca descobrisse seus poderes e ficasse mais poderosa que ela à ponto de conseguir derrotá-la, porém, não seria tão fácil realizar tal plano; ela teria que inventar alguma história para o futuro sumiço da princesa. Desde então, a Rainha passou a planejar seu ataque contra Branca.


Notas Finais


Boooom, eu espero que vocês tenham gostado; eu estou um pouco enferrujada então este capítulo não deve estar tão bom quanto os outros mas vou melhorar! Até o próximo capítulo e beijooos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...