1. Spirit Fanfics >
  2. Break my heart >
  3. Único

História Break my heart - Capítulo 1



Notas do Autor


Ainda hoje, tem fanfic para o Midoriya! Irru! Parabéns pro nosso brócolis preferido!

Espero que gostem, porque eu fiquei quentinha escrevendo para esses dois. ❤

Capítulo 1 - Único


O jogo continuava no campo enquanto Katsuki mexia no seu celular, agitado. Aquele dia parecia diferente dos outros, inclusive para seus amigos que estranhavam sua inquietação. Mas ele tinha suas razões. Domingo passado ele descobriu algo nada agradável: Midoriya Izuku, capitão do time de basquete do colégio e seu colega, iria se mudar para frente de sua casa. Não era tão ruim assim, mas ao passar dos dias, Katsuki descobriu um dom do menor: irritar e provocar. Nunca quis tanto matar alguém como queria matar aquele menino; ele era insuportável, e o problema maior ainda estava por vir, porque mesmo com todos os problemas ao qual Katsuki foi exposto pelo de cabelo parecido com um brócolis, ele se apaixonou pela praga, ainda mais pelo aroma de bala ácida que ele exalava, um horror. Por favor, quem em santa consciência, exala bala ácida? E ainda por cima, um alfa. Katsuki estava fodido. Além de tudo, tinha seu orgulho, dizendo como era fácil um quebra corações, também quebrar o seu, ainda intacto pela graça de algum santinho muito amado pelo loiro. Contudo, mesmo tendo um santo forte, ali estava, um ômega tsundere que finalmente achou seu mate; era um escândalo, principalmente o quanto ele não parava de olhar para o Midoriya. 

— Tudo bem, Bakugou? — O loiro ouviu uma voz irritante, e sorriu forçado, se virando para morena de fios rosa. — Você está pálido e tremendo.

— Estou ótimo, Ashido, cuida da sua vida — rosnou, cruzando os braços. Apenas teve um relance de Izuku o acenando do campo antes de marcar uma cesta, o fazendo corar após perceber que era para si o ponto. Ou não, talvez fosse apenas um iludido de primeira.

— Ui, que bicho te mordeu hoje? Tá pior do que… sempre?! — a morena riu, voltando a prestar atenção no campo, comemorando a cesta do amigo.

Katsuki não se deu o trabalho de explicar ou de responder a menor, só queria que o jogo acabasse logo para finalmente poder conversar direito com Izuku. Precisavam tirar a história do relacionamento deles à limpo.

Ontem, sábado, ambos estavam em uma discussão decisiva e quase arrancando os olhos um do outro, simplesmente pelo fato de Izuku odiar ouvir as músicas pesadas de Katsuki, que ecoavam pela vizinhança inteira, incomodando a todos. Como sempre, apenas o esverdeado reclamava, não tendo crédito por isso, então acontecia novamente e novamente. Mas até aí tudo certo, não é? De vez em quando, realmente vizinhos se irritaram uns com os outros, porém, não se beijavam, e foi o que Izuku fez. Ele não sabe o que deu em si, ou quando decidiu roubar os lábios sabor menta para perto dos seus, mas rolou, e Katsuki correspondeu, e depois saiu correndo. Foi doideira total, e Izuku jura que foi amor ao primeiro fora. 

No final, ambos estavam apaixonados, e só o orgulho de Katsuki podia ajudar, sumindo mesmo.


O--=


— E o jogo acabou, pessoal! Os visitantes da Yuuei venceram! — Uma salva de palmas foi ouvida, e o capitão, por fazer a maior pontuação do jogo, rapidamente foi levantado, podendo-se ouvir as risadas e comemorações dos outros jogadores.

Katsuki não ia negar, estava orgulhoso, e até pensava em parabenizar o… ficante? Não sabia definir, mas com certeza o parabenizaria; precisavam conversar. 

Aos pouquinhos, o lugar ia se esvaziando. Todos os participantes do jogo de hoje haviam entrado para o vestiário, e Katsuki já tinha tomado a decisão de mandar uma mensagem para Izuku, afirmando estar esperando ele para conversarem, sendo prontamente respondido e o convite aceito.

Demorou bastante até o Bakugou avistar Izuku saindo do vestiário em um visual totalmente atraente: botas de camurça preta, calça jeans em uma lavagem clara e uma camisa branca, junto a colares e gargantilhas. Aquele menino era uma perdição. 

— Oi, Katsu. — O alfa sorriu, sentando-se do lado do maior, coçando a barba por fazer. Era até engraçado visto que o menor tinha apenas dezesseis anos.

— Oi — riu nervoso, suspirando antes de continuar. — Temos que conversar.

— Por isso estou aqui, afinal, você me pediu para vir — disse, arrumando sua postura, quase sempre desleixada.

— Certo. Bem, tem algo rolando entre a gente, e só um trouxa não ia notar — Izuku concordou. — Então, quero saber o que você quer fazer? Vai ficar por isso ou… — O loiro engasgou, pigarreando rapidamente. — Gostaria de ser meu namorado? — sussurrou a pergunta, ouvindo a risada do esverdeado, franzindo o cenho com isso.

— Qual é, Bakugou, sou eu! Realmente eu posso ser o maior galinha da escola, mas ainda tenho sentimentos, você me conhece. — Sorriu. — Se você estiver disposto a firmar compromisso, eu ficaria mais que feliz — afirmou, pegando a mão do loiro e o beijando, ouvindo um "tch".

— Você é muito ridículo, credo — alfinetou, trazendo sua mão de volta e cruzando os braços. — Mas sim, eu quero. — Afinal, o grande Bakugou não era tão burro assim.


Notas Finais


BEBÊS SENDO BEBÊS A
Hoje não tem quem agradecer porque eu fiz tudo sozinha já que tinha que ser estilo flash, então apenas agradeço a vocês que leram até o final! É gratificante ver vocês gostando das minhas fics S2
Ah! Quase ia me esquecendo! Obrigada a @Todorokismo que doou o plot!

Kissus~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...