1. Spirit Fanfics >
  2. Break up with your boyfriend >
  3. Leilão: parte final

História Break up with your boyfriend - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Eu prevejo muita gente putakkkkk

Capítulo 3 - Leilão: parte final


– O lance começa com cem mil! É, é uma garota de ouro, não?– Sakura corou, ouvindo as palavras da apresentadora.

Assim como todos que estavam no local, exceto os pais de Sakura, Sasuke estava em choque. O que aquilo significava? Ou melhor, ele sabia exatamente o que ela estava fazendo, só não sabia o porquê.

– Sasuke, não era essa a garota que estava procurando?– Itachi debochou, dando um gole na bebida que segurava. Ele pegou sua plaquinha, começando a levantar seu braço.

– Itachi Uchiha, nem pense nisso.– Do outro lado da mesa arredondada, Mikoto pegou a placa, jogando-a no chão. Sasuke riu, porém a risada acabara ao ouvir um " Cento e vinte mil" vindo de Gaara No Sabaku, que levantou a plaquinha.

E antes que ele pudesse perceber, os lances aumentaram e, por incrível qie pareça, chegaram aos quinhentos mil.

– Dou-lhe uma, dou-lhe duas e– a apresentadora fora interrompida por Mikoto, que pegou a placa de Sasuke.

– Um milhão!– Suspirou, deixando todos assustados, inclusive, Sakura.– E meu filho dobra qualquer valor dado à seguir.

Todos no local se mantiveram em silêncio, o que fez a apresentadora começar a falar.

– Bom, parece que Sasuke Uchiha terá uma viagem com Sakura Haruno! Éeeh... vendida?– A mulher disse, confusa.

Assim, Sakura começou a caminhar até Sasuke, porém logo foi interrompida por Naruto.

– O que diabos você está fazendo, Sakura?!– Ele perguntou, jogando a latinha de cerveja no chão. Sasuke sentia que aquele havia sido uma de muitas outras.

– O mesmo que você agindo como se fosse solteira, ou melhor, eu sou solteira. Está tudo acabado.– Deu uma certa ênfase na palavra "sou", sorrindo.

Após isso, Sakura passou por Naruto e caminhou até Sasuke, logo o abraçando.

– Céus, eu pensei que não fosse dar um lance... pensando melhor, você não deu nenhum lance!– Ela sorriu, dando um tapa no ombro do garoto.– Não acredito que a dona Mikoto teve que fazer isso por você.

– Ei, eu estava petrificado.... que loucura foi aquela?– Correspondeu ao abraço, dando um beijo na testa de Sakura. Eles eram o centro da atenção de todos ali, incluindo de Mikoto, que se segurava para não dar pulinhos de alegria.

– Bom, eu esperava que você fosse dar uma lance...– Ela deu um sorriso envergonhado.– eu passei muita vergonha?

– Não, essa foi a melhor forma de se terminar um namoro.– Sorriu, olhando para sua mãe, que sussurrou um "yes!", dando um soquinho no ar.– E, também, de começar um, se quiser, é claro...

– É claro que eu quero, seu idiota. Agora,– ela levou os lábios até o ouvido de Sasuke.– quero que me tire daqui, me leve para sua casa e me mostre como um namorado de verdade deveria agir.

Ele sentiu uma certa animação em sua virilha.

– Eu não acredito que vou fazer isso...– Ele disse e Sakura o olhou curiosa, porém logo sentiu as mãos de Sakura em seu corpo e pegando-a no estilo noiva, fazendo-a rir.– Então, pessoal, eu vou indo com minha namorada. Preciso mostra-la como um namorado de verdade deveria agir, então, adeus.– Ele gritou, logo se afastando. Antes que saísse da vista deles, ele olhou para sua mãe, que logo recebeu o recado e ligou para um dos motoristas da família.

– Céus, você é louco!– Ela deu uma gargalhada gostosa.– Ah, e você pode me deixar no chão, agora, eu sou pesada.

– Sakura, você não pesa quase nada, me poupe.– Ele riu, observando o carro se aproximando deles.

Eles logo entraram no automóvel e Sakura se aproximou dele, clicando em um dos botões para subir a divisão dos bancos da frente e de trás. Após fazer isso, ela avançou para beija-lo, mas ele a empurrou com certa delicadeza.

– Sakura, eu não vou te fuder no carro em que minha família anda. Aliás, eu não vou te fuder com o motorista aqui na frente.– Sakura fez um biquinho ao ouvir as palavras do, agora, namorado.

– Você é tão sem graça!– revirou os olhos, levando suas mãos até o palito de Sasuke e tirando-o.– Qual é, por favor. Eu estou extremamente molhada...

– É, e estou duro,– pegou a mão da garota, levando-a até sua virilha, mostrando-a o volume que seu membro formara.– como pode ver. E, olha, eu prometo que irei te fuder e iremos fazer amo durante o dia todo, então espera, pois você não merece ser fudida em um carro, pelo menos não na nossa primeira vez como casal.

– É impressão minha ou você falou "fazer amor"?– A rosada mordeu os lábios, dando um sorriso no processo. Sasuke apenas assentiu com a cabeça.– Está sendo romântico ou é impressão minha? Se isso durante meu namoro com Naruto, já estariamos fudendo.

– O problema, Sakura, é que, agora, eu sou seu namorado e, além disso, precisamos testar minha cama nova.– Piscou para ela.

Assim que o carro parou, eles saíram do mesmo, logo caminhando, animados, para a mansão Uchiha. A partir do momento em que atravessaram a porta, eles começaram a se beijar de forma selvagem. As mãos de Sasuke passavam por todo corpo de Sakura, porém rapidamente pararam na cintura da mesma, onde ele apertou com os dedos. 

Sakura soltou um gemido e ouviu um "segura em mim", assim que o beijo fora cessado. Assim ela fez, dando um certo impulso e agarrando a cintura de Sasuke com suas pernas e enlaçando os braços no pescoço do mesmo. Após isso, os beijos continuaram e como Sasuke já sabia o caminho para seu quarto de cor, não fora nenhuma dificuldade chegar até ele. 

Quando chegaram no local, ele se sentou na cama, colocando Sakura em seu colo e levando suas mãos até o decote da namorado. Fazendo algum esforço, ele rasgou o pano, assustando Sakura. 

– Ei, eu gostava desse vestido.– Toda sua "raiva" sumiu ao sentir a boca de Sasuke em seu pescoço, dando chupões.

Céus, como ele queria marca-la. Antes, ele não podia, mas, agora, ele podia fazer o que quisesse, pois ela era sua. Sakura era sua namorada.

– Levante-se e termine de tirar suas roupas.– Sakura o olhou, curiosa. Assim  que fizera tais coisas, Sasuke caminhou até seu closet, sumindo da visão da garota, que se deitou na cama, deixando suas pernas abertas e sua intimidade à mostra.

Quando ele voltou, já estava nu e era possível ver duas gravadas e um potinho em suas mãos. Ele foi até a cama, se aproximando de Sakura e pegando seus braços.

– Vai me amarrar, é?– ela riu.– E como pretende fazer isso?

Sasuke logo percebera que não havia grandes em sua cabeceira, logo, deveria ser mais criativo. Soltou os braços da namorada, logo elevando a cabeça dela e fendando seus olhos, fazendo-a suspirar, surpresa.

– Uma vez me disse que gosta de submissão, certo?– Ela arfimou, sorrindo.– Ótimo, vem aqui.

A ajudou a sair da cama e logo se sentou na borda do móvel, deixando-a perto de seu membro.

– Me chupe, Sakura.– Ao ouvir aquilo, Sakura sorriu. Antes de aproxima-la ao seu pau, pegou o vidrinho que havia pego no closet, despejando o lubrificante em seu pau e jogando o objeto em alguma lugar do quarto, logo ouvindo um som de vidro se quebrando e sussurrando um "merda". 

Após fazer tal coisa, ele levou uma de suas mãos até a cabeça de Sakura, segurando-a pelos fios rosados, puxando-os com certo cuidado até seu membro. Sakura mantia suas mãos nas coxas de Sasuke.

Após ter o pau de Sasuke em sua boca, ela começou a chupar a glande com certo cuidado, preferindo dar atenção à tal local no início. Ela manteve o plano assim, porém, ao ouvir Sasuke gemer, ela abocanhou o membro, sentindo um certo incomodo e ânsia no início, o que não a fez mudar de ideia. A mão do garoto a ajudava a conduzir a velocidade em que deveria chupar. Os gemidos de Sasuke aumentaram e, antes que ele gozasse, ele a afastou, suspirando.

– Porra, Sakura, você- Ela foi interrompido por alguém que abriu a porta.

– Cara, irmãozinho, que teatro foi aque‐ PUTA MERDA, SASUKE.– Itachi fechou a porta rapidamente, fazendo Sakura gritar e Sasuke pegar um lençol para esconder seu corpo e o de sua namorada.

– O que diabos foi isso? Por que não trancou a porta?– Perguntou Sakura, tirando a venda de seus olhos.

– Porra, eu achei que ele só iria aparecer mais tarde. Desculpe-me por isso.– Ele disse, puxando-a para a cama e deitando-a ao seu lado.

– Não, tá tudo bem... eu só não sei se vou conseguir olhar na cara do seu irmão de novo.– Os dois riram. 


Notas Finais


NAO ME MATEMKKKK


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...