1. Spirit Fanfics >
  2. Duskwood - Breaking rules >
  3. Insensível

História Duskwood - Breaking rules - Capítulo 39


Escrita por:


Notas do Autor


🦋Capítulo 9 -Terceira temporada

Capítulo 39 - Insensível


Luke: -Sobre as armas.. chaves.. mais o quê? -Dizia enquanto me encarava sereno.

-Hm.. talvez sua ligação com Poke, e até mesmo o fato de você parecer saber bastante sobre julgamentos e interrogatórios -Digo me lembrando de tudo.

Luke: -Tudo bem, mas essa conversa não pode ser aqui -Ele dizia enquanto olhava para os lados -Vem comigo -Completa puxando minha mão me fazendo andar ao seu lado.

Depois de alguns minutos andando por uma estrada deserta, resolvo perguntar.

-Pra onde estamos indo? -Digo confusa.

Luke: -Você vai ver -Dizia continuando à andar.

Um tempo depois caminhando, chegamos à uma espécie de 'casa abandonada' também usada como um perfeito esconderijo. Luke abriu a porta da grande e velha casa e assim entramos.

Havia alguns equipamentos de trabalho normalmente usados por um chaveiro, uma grande mesa de vidro escuro no centro da sala, e um armário de vidro onde contia várias armas de diversos tamanhos e alguns equipamentos.

-Como..? -Susurro surpresa enquanto meus olhos viajavam pelo local que era iluminado pela grande janela empoeirada.

Luke: - Você tem que manter a calma agora, tá?

-Tá.. -Sussurro.

Luke: -Eu trabalho contrabandeando armas ilegalmente -O mais velho disse se escorando na grande mesa de vidro enquanto cruzava os braços - Não só armas, mas chaves também, Poke é.. ou melhor, era, o meu funcionário. Ele praticamente cuidava de tudo pra mim, eu apenas administrava seu serviço -Confesso ficar um tanto quando assustada pela calma em suas palavras.

-Luke.. -Sussurro me afastando dele.

Luke: -E sobre o julgamento.. bom, você já deve imaginar, alguém como eu concerteza já passou por julgamentos.

- Você é.. procurado -Digo encarando o mesmo que sorria sem mostrar os dentes.

Luke: -É, sou sim -Ele diz ainda calmo. Pra ser bem sincera, é bem difícil tirar ele do sério.

-Mas.. por quê? A polícia estava lá fora, por que não te levaram assim como levaram Jake?

Luke respirou fundo e me encarou sério.

-'Eu já trabalhei com eles' -Foram suas únicas palavras.

Luke: -Como você acha que eu tenho essas armas? Pois é. -ele faz uma pausa e logo continua -Um tempo depois trabalhando no departamento de polícia, resolvi deixar essa vida para seguir carreira em uma outra cidade, afinal, eu morava em outro lugar, e travalhava em Duskwood. Era difícil pra mim. Quando se trabalha para o departamento de polícia, você tem acessso à arquivos confidenciais, e eles incluem números dos habitantes de sua cidade. Assim eu peguei o seu número e entrei em contato contigo. Já as armas todo bom policial tem.

-Mas.. e agora? Você vai ser preso?

Luke: - Não sei.. eu tenho que passar por um interrogatório amanhã, no mesmo horário que será o julgamento do Jake, você poderá comparecer no julgamento dele, mas ao meu interrogatório não.

-Luke você.. alguma vez..

Luke: -Ajudei a Polícia no caso do Jake? Não. -Ele responde como se lê-se meus pensamentos -Eu tenho nojo do trabalho sujo da polícia, por isso larguei tudo.

-Mas, por quê?

Luke: -Eles te prendem se você tiver acesso à mensagens privadas de outras pessoas, assim como aconteceu com Jake, mas o que eles não contam, é que eles também tem acesso à qualquer mensagem de texto ou voz. 

Isso explica tudo.. Jake..

-Ah, e sobre um corvo..

Luke: -Gostou né? Eu achei tendência. -Ele dizia com um sorrisinho de canto -Jake me ajudou com a micro-câmera, assim foi fácil te achar, eu tentei convencer Jake à não ir comigo ate a casa do desafio, afinal, era óbvio que os moradores iriam comunicar à polícia. Mas ele me escuta? Não, lógico que não!

-Oh, Jake.. -Susurro.

Luke: -Bom, acho que já tirei todas as suas dúvidas. Caso esteja se perguntando, depois do meu interrogatório eu posso pegar no máximo uns 3 meses se prisão, ou posso ser liberado na hora, afinal, eles não tem provas contra mim, apenas contra Poke.

-Luke, você promete, que vai deixar essa vida, e trabalhar honestamente daqui pra frente? -Pergunto encarando o mesmo que continua em silêncio, como se estivesse procurando as palavras certas.

Luke: -Bom, isso te deixaria feliz? -Ele dizia estendendo sua mão em minha direção.

-Muito -Digo segurando em sua mão.

Luke: -O que você não me pede sorrindo que eu não faça chorando -O mesmo completou me puxando para um abraço acolhedor.

[...]

Richy: -(S/N), você não vai comer nada? Irá passar mal desse jeito -O mesmo diz entrando na sala, onde eu estava sentada no sofá abraçando minhas pernas, enquanto passava algo no televisão no qual eu não prestava atenção.

- Não Richy, estou sem apetite, obrigada. -Repondo sem o olhar.

Luke: -Pare de agir como uma criança mimada e coma logo! -O mais velho diz colocando uma manta rosa sobre minhas costas, para poder me esquentar nessa noite fria.

Fria.. será que Jake está com frio..? E fome? Será que meu menino está dormindo em uma cama confortável agora? -Pensar nisso fazem meus olhos se encherem de lágrimas.

-Já falei, que não quero! -Digo um pouco mais alto que o normal.

Luke: - Não altere o tom de voz comigo! -Diz na mesma entonação que eu -Se você não comer, vai acabar passando mal, e ninguém aqui quer mais problemas!

-A boca é de quem mesmo? -Digo voltando minha voz ao normal.

Luke: -Ótimo! Você está insuportável hoje -O mesmo diz saindo da sala de braços cruzados.

Richy: -Está tudo bem? -O mesmo sussurra preocupado.

-Sim, está -Digo calma -Onde está Jessy? -Pergunto enquanto abraçava o travesseiro do sofá.

Richy: -No quarto com a Nathy, ela está colocando a menor para dormir, já é tarde.. -Ele faz uma pequena pausa e logo continua -Eu também vou dormir agora. Você também deveria ir..

- Não precisa se preocupar comigo Richy, assim que eu sentir sono eu vou descansar.

Richy: Sendo assim.. Boa noite. -O mesmo diz sorridente e logo sai da sala indo para um quarto de hóspedes.

Já eu, finalmente presto atenção no que diz no noticiário da tv.

"Hannah Donfort, a garota que ficou semanas desaparecida na cidade Duskwood, finalmente foi encontrada com vida,  alguns ferimentos, nos quais estão sendo curados com a ajuda médica especializada. Os pais e irmã da garota afirmam estarem aliviados com a situação, mas optaram por não prestar depoimento sobre o caso que se repercutiu em diversos países pelo mundo. 'Apenas tenho que agrader à (S/N), por toda a ajuda' -Foram as palavras da irmã da garota Hannah, continuem ligados no Jornal de Duskwood!"

Fico um tempo pensando em tudo o que aconteceu se não fosse interrompida por um barulho da minha barriga avisando que estava com fome.

-'Tsc' -foi o único som emitido pela minha boca antes de me levantar do sofá e me direcionar a cozinha.

Ao chegar lá, acabo me assustando um pouco com Luke que estava de pé preparando um chocolate quente com torradas.

Luke: -Ah, oi (S/N).. -O mesmo susurra e eu não respondo nada, apenas me sento na cadeida e deito minha cabeça sobre meus braços que estavam cruzados em cima da mesa -Fiz pra você -Ele diz e eu finalmente olho para frente, o mesmo tinha colocado uma xícara com o achocolatado e um prato com torradas na mesa.

-Por quê? -Digo olhando para a comida.

Luke: -Eu fui um tanto quanto insensível hoje mais cedo. O assunto do Jake ainda é algo delicado para você, e eu não pensei em como você estava se sentindo.. desculpa..

-Está tudo bem -Digo sorrindo enquando bebia um gole do chocolate quente.

Após alguns minutos conversando com Luke na cozinha, o mesmo foi para o seu quarto dormir e eu voltei para a sala, onde me joguei no sofá logo me cobrindo com a manta que Luke trazera para mim algumas horas atrás. 

-Amanhã será um longo dia -Sussuro logo pegando no sono.

Contínua


Notas Finais


~Desculpem erros de digitação

~💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...