História Breathe Me - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Homem-Aranha
Personagens Adrian Toomes (Abutre), Eugene "Flash" Thompson (Venom / Agente Venom), Flint Marko (Homem-Areia), Harry Osborn (Duende Verde), Maxwell "Max" Dillon (Electro), May Parker, Norman Osborn (Duende Verde), Personagens Originais, Peter Parker (Homem-Aranha)
Tags Depressão, Homem Aranha, Romance
Visualizações 242
Palavras 1.424
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Literatura Feminina, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 7 - Capítulo Sete


Fanfic / Fanfiction Breathe Me - Capítulo 7 - Capítulo Sete

 -Peter POV.

 

 Estou sentado no chão na biblioteca entre as estantes de livros empoeirados tentando entender o que acabou de acontecer... A Callie me beijou... Foi um ótimo beijo, um beijo realmente incrível e molhado por ela estar chorando... Mas ela se afastou, pediu desculpas e correu, me deixando aqui sem saber o que fazer ou como reagir...

 Ainda meio em choque me levantei e procurei por ela na biblioteca, mas não a encontrei então voltei para a sala de aula, ela também não estava lá, mas o Ned estava me olhando estranho.

 _O que foi? - Perguntei me sentando ao seu lado.

 _Por que seu rosto está molhado? 

 _Aconteceu uma coisa incrivelmente estranha... Promete não surtar? 

 _Prometo... -Ned aproximou-se mais de mim para poder ouvir melhor. 

 _A Callie me beijou. -Sussurrei.

 _A Callie o que? -Ele praticamente gritou fazendo todos olharem pra gente, como eu queria ser um avestruz e enfiar minha cabeça na terra agora!

 _Fala baixo! Ela me beijou...

 _Uau... E como foi? 

 _Muito bom... E molhado... Ela estava chorando...

 _Por causa do diretor? 

 _Não acho que tenha a ver com isso...

 O dia estava demorando a passar, eu contava cada segundo para o sinal tocar, as minhas aulas seguintes não eram com a Callie então não a vi mais o resto do dia. Quando o sinal finalmente tocou anunciando o fim das aulas, sai o mais rápido que pude correndo em direção aos fundos da escola, antes de pular o portão olhei a minha volta e vi que havia alguém sentado no parapeito, esse alguém era a Callie. Corri o mais rápido que pude para a lateral do prédio, joguei uma teia e subi no prédio sem que ninguém me visse.

 _Callie? -Me aproximei devagar para que ela não se assustasse.

 _O que está fazendo aqui Peter? 

 Me aproximei um pouco mais sentando ao seu lado.

 _Nada... E você o que faz aqui?

 _Gosto de vim aqui para pensar... Na verdade eu gosto de lugares altos para pensar... -Respondeu fechando seu caderno de desenhos.

 _Eu também... Callie... 

 _Peter desculpa por aquele beijo... Eu não deveria ter feito aquilo...

 _T-Tudo bem... Mas você só não gostou? -Eu apenas olhava para baixo em direção as minhas mãos.

 _É claro que eu gostei... Só que... Acho que não deveria ter feito... Quer dizer nós mal nos conhecemos e eu já vou te beijando e...

 _E-Eu também gostei... -Podia sentir o meu rosto queimar com o rubor de minhas bochechas.

 Senti que ela estava olhando pra mim então levantei o rosto, seus olhos estavam levemente inchados e seu nariz vermelho, pude ver melhor os hematomas no rosto dela, mesmo com a maquiagem não foi o suficiente para cobrir totalmente, quando eu olhava nos olhos dela eu via tristeza e lembrava das coisas que ela havia me dito na ponte... Mesmo com toda essa dor ela olhava em meus olhos e sorria um dos sorrisos mais doces que eu já vi em toda a minha vida... Levemente coloquei a minha mão em seu rosto o acariciando com o polegar, Callie aproximou um pouco mais seu rosto do meu, quebrei a distância entre nós juntando nossos lábios a beijando, senti suas mãos deslizarem para a minha nuca enquanto segurava seu rosto com as duas mãos, seus lábios eram incrivelmente macios e tinham um leve gosto de cereja com menta, podia beija-lá por horas sentindo o seu calor e o seu toque gentil, com alguns selinhos nos afastamos apenas pela simples necessidade de respirar deixando nossas testas ainda encostadas sem ao menos soltar um ao outro, senti um sorriso formar-se em seu rosto, acho que foi o sorriso mais sincero que a vi dar.

 _Até que você não beija mal Sr.Parker... -Sussurrou.

 _Então acho que você não se importaria se eu fizesse de novo... 

 _Não mesmo...

 Ambos sorrimos e nos beijamos de novo, quando nos afastamos percebi que o rosto dela estava corado o que a deixava extremamente fofa.

 _O que estava desenhando? -Perguntei apontando para o caderno em seu colo.

 _Nada de mais... 

 _Posso ver?

 _Pode... -Sua voz soou quase que inaudível.

 Callie me entregou o caderno de capa de couro preta, suas folhas eram levemente amareladas, abri na página onde seu lápis estava e levei um leve susto ao ver o desenho, era eu! Ela estava me desenhando... Tenho certeza que estou vermelho agora, minha surpresa foi tanta que eu apenas não consigo dizer nada.

 _Está péssimo não é? -Callie olhou para baixo deixando seu cabelo cobrir parte do rosto.

 _Não, está ótimo! Mas... Sou eu...

 _Sim... 

 _P-por que me desenhou? 

 _Não tenho certeza... Gosto dos traços do seu rosto... Os seus olhos também... -Acho que nunca a vi tão vermelha, a essa altura ja parecia um competição de quem fica mais corado.

 _Callie... V-você gostaria de sair comigo um dia desses? Se você não quiser tudo bem... Não que eu não queira, eu não pediria se eu nã...

 _Eu adoraria sair com você Peter... -Respondeu com um sorriso gentil no rosto, mas que logo se desfez. -Mas eu não posso, desculpa...

 _M-Mas por que? -Perguntei totalmente confuso com a resposta.

 _É complicado de explicar... -Callie levantou-se colocando seu caderno de volta na mochila. -Talvez seja melhor você ficar longe de mim...

 _Que? Como assim Callie?

 Ela não olhava pra mim, apenas pra baixo, sua voz estava falhando e um pouco rouca, provavelmente ela estava tentando segurar as lágrimas.

 _Não torne as coisas mais difíceis Peter... Só fica longe... 

 Antes que eu pudesse falar algo ela colocou a mochila nas costas e correu em direção a porta do terraço me deixando novamente sozinho e confuso...

 Peguei o traje que estava na minha bolsa e o vesti, joguei uma teia em um prédio próximo e fui me balançando e fazendo acrobacias pela cidade. As coisas nunca eram muito agitadas por aqui, até agora apenas impedi o roubo de uma bicicleta e ajudei uma velhinha dominicana que me pagou um churro como agradecimento. 

 _... E esse foi meu relatório do dia, quando teremos uma próxima missão Happy? Estou esperando você entrar em contato... É o Peter Parker... -Desliguei o celular enquanto dava uma última mordida no churro.

 Estou sentado na escada de emergência de um prédio em um beco observando o sol se pôr.

 _Droga... Não devia ter falado do churro... -Sussurrei para eu mesmo.

 Enquanto reabastecia meu fluido de teia ouvi um pequena explosão a alguns metros de distância, me guiei até ele, havia um grupo de assaltantes roubando alguns caixas eletrônicos.

 _Até que enfim algo interessante... -Sussurrei enquanto entrava na agência.

 Fiquei algum tempo observando-os sem eles ao menos perceber. Finalmente joguei uma teia na mão de um deles pegando uma das malas com dinheiro que ele estava segurando.

 _Acho que isso não pertence a vocês! Olha são os vingadores! -Disse assim que vi que eles usavam máscaras dos vingadores.

 Comecei a atingi-los com socos e chutes desviando quase que completamente dos que eles desferiam contra mim, apenas um acertou em cheio o meu nariz me deixando levemente tonto. Usei uma teia para prender um deles contra a parede, mas antes que eu pudesse atirar mais uma teia fui atingido por uma espécie de arma antigravidade.

 _Uou! Como vocês conseguiram essas armas?! -Gritei enquanto eles me jogavam no chão e no teto diversas vezes, tenho quase certeza que quebrei alguma coisa.

 Quando finalmente consegui me prender ao chão atingi uma teia na arma a incapacitando, atingi os assaltantes com alguns golpes até que um deles apontou uma espécie de arma de raios na minha direção parecendo deixá-la na carga máxima.

 _Ei! Espera não atira!

 Mal terminei de falar e ele disparou a arma, consegui desviar mais os raios atingiram as paredes as atravessando indo em direção a padaria do Sr.Delmar.

 _Sr.Delmar! -Gritei correndo com grande dificuldade devido aos meus ferimentos em direção a padaria.

 O encontrei debaixo de alguns destroços, ajudei ele a se levantar e a sair do local. Paramos na calçada, ele encostou em um poste enquanto observava a destruição do banco e da sua padaria.

 _Droga... -Sussurrei. 

 _Obrigado por me salvar Homem-Aranha. 

 _O senhor está bem? -Perguntei engrossando a voz 

 _Estou...

 Acenei para ele com a cabeça e lancei uma teia no alto de um prédio, meu corpo inteiro estava doendo, sinto um forte gosto de sangue e eu mal consigo mexer meu braço esquerdo, com muita dificuldade consegui chegar ao beco ao lado de casa, me sentei ao lado da lata de lixo com a minha visão turva e escurecendo aos poucos, me deitei no chão e perdi completamente os sentidos.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...