História Breathe Me - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Homem-Aranha
Personagens Adrian Toomes (Abutre), Eugene "Flash" Thompson (Venom / Agente Venom), Flint Marko (Homem-Areia), Harry Osborn (Duende Verde), Maxwell "Max" Dillon (Electro), May Parker, Norman Osborn (Duende Verde), Personagens Originais, Peter Parker (Homem-Aranha)
Tags Depressão, Homem Aranha, Romance
Visualizações 226
Palavras 1.547
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Literatura Feminina, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 8 - Capítulo Oito


Fanfic / Fanfiction Breathe Me - Capítulo 8 - Capítulo Oito

 -Peter POV.

 

 Aos poucos estava retomando a mim, sentia algo gelado sobre a minha barriga e peito, mas estranhamente era uma sensação boa, de repente me lembrei onde eu estava ou ao menos deveria estar, abri os olhos e me sentei rapidamente, não pude evitar uma careta de dor. Olhei envolta, eu não estava no beco, nem no meu quarto, eu não reconhecia o lugar mesmo me parecendo familiar, olhei para baixo e me via apenas de samba canção com dois sacos de gelo caídos nas minhas coxas provavelmente essa era a sensação gelada que antes eu sentia em meu peito, tentei me levantar, mas a dor era maior, não conseguia mexer o braço esquerdo foi então que eu percebi que o meu ombro estava deslocado, ver o próprio ombro fora do lugar não é uma das coisas mais bonitas e calmas de se ver, antes que eu pudesse entrar em pânico ouvi passos de alguém se aproximando quando virei o rosto para olhar quem era Callie estava em pé me olhando enquanto segurava uma espécie de prato de metal com algodões e gazes dentro, a essa altura não sei quem estava com a cara mais assustada.

 _Oi... -Sussurrou Callie dando um tímido sorriso quebrando o silêncio entre nós.

 _Oi... Como eu vim parar aqui? 

 _Por favor fale baixo... Meu padrasto não pode saber que você está aqui... -Ela se aproximou de mim com o indicador nos lábios e nariz.

 Senti um grande arrepio percorrer a minha espinha, eu estava no quarto da Callie apenas de samba canção, com o ombro deslocado e a última coisa que me lembro é de apagar no beco e... De repente a súbita lembrança de que eu estava vestido no traje bateu em minha mente fazendo o meu pânico triplicar, levei a minha mão rapidamente até o rosto, mas senti a máscara.

 _Não precisa se preocupar... Você usa uma máscara por que não quer que ninguém saiba quem você é, acho que seria meio que uma invasão de privacidade se eu atirasse com você inconsciente, talvez uma espécie de abuso. -Callie sorriu colocando o prato metálico sobre o criado mudo, nele ainda havia faixas, algumas toalhas com sangue e muitos remédios. -Mas eu não podia te deixar largado no beco... Então subi com você pela escada de incêndio... A propósito você é bem pesado pra uma pessoa aparentemente magra.

 _Músculo pesa. -Resmunguei tentando cruzar os braços, mas recebendo em troca apenas uma forte dor seguida de um grunhido.

 _Não não! Não se mexa assim... O seu ombro está deslocado... Senta... Eu vou colocar no lugar pra você... -Disse tirando seu suéter ficando apenas com uma fina blusa com alças.

 _Você já fez isso antes? -Perguntei sentando na cama totalmente em pânico.

 _Na verdade sim, eu já fiz isso em eu mesma algumas vezes... E na minha mãe mais vezes do que eu gostaria. -Respondeu Callie enquanto amarrava seu suéter no meu braço, ela foi até o criado mudo pegou um rolo de faixas e me entregou. -Morde isso... Eu disse que não podemos fazer barulho e acredite você vai querer gritar muito quando eu colocar no lugar... E talvez desmaie, mas tudo bem.

 Levantei um pouco a máscara até o nariz e coloquei as faixas na boca arregalando os olhos na parte do “talvez desmaie”, Callie segurou o meu braço de forma firme e foi o levantando aos poucos, até que levantou de uma vez, foi quando ouvi o estralo do meu ombro voltando ao seu lugar, uma dor tão forte percorreu o meu corpo que eu realmente senti que iria desmaiar, acho que vi a minha alma acenando pra mim...

 _Prontinho... Você vai ficar legal... Pode passar a noite aqui se quiser, precisa descansar, não se preocupe a porta está trancada ninguém vai entrar aqui... -Callie sorria pra mim tentando me tranquilizar e me ajudando a deitar novamente na cama, ela pegou os sacos de gelo e colocou de volta no meu peito e um sobre a minha cabeça como se pudesse ler meus pensamentos e saber a dor de cabeça enorme que eu estava sentindo naquele momento.

 Então eu pude observá-la melhor, ela estava sem maquiagem o que deixava os hematomas do seu rosto muito mais evidente, havia uma marca roxa no seu pescoço também que eu não havia percebido antes, ela tinha algumas cicatrizes no ombro, e outras nos antebraço e pulso, mas essas eram diferentes das do ombro essas foram acusadas por cortes propositais... Além das cicatrizes ela também havia algumas marcas roxas espalhadas pelos braços, com certeza marcas de golpes desferidos contra ela... Eu não conseguia vê-la daquele jeito, ferida, eu deveria ajudá-la, mas como faria isso sem piorar as coisas como ela mesmo havia dito... Eu deveria protegê-la...

 _Callie... 

 _Sim, Homem-Aranha...

 Talvez eu não estivesse pensando direito, talvez isso fosse uma péssima ideia tomada no calor do momento, mas eu queria retribuir de algum jeito tudo que ela fez por mim e queria que ela soubesse que eu confio nela... Não muito rápido levei a minha mão até a cabeça e segurei no tecido da máscara a puxando lentamente. Assim que a retirei por completo e nossos olhares se cruzaram o semblante de seu rosto demonstrava uma grande surpresa, ela levou as mãos até a boca como se suprimisse um grito, tentei dar um sorriso para amenizar a situação.

 _Peter...  -Sussurrou totalmente espantada.

 _Oi...

 _Meu Deus... E-eu não sei o-o que dizer... 

 _Callie eu... -Me sentei na cama fazendo uma careta de dor e estiquei uma mão para ela, Callie aproximou-se e a segurou sentando ao meu lado em seguida.

 _Peter eu... Quer dizer você... Você é o Homem-Aranha... 

 _Sim... 

 _Você me salvou... Aquele dia na ponte... -Seus olhos estavam começando a ficar marejados

 _Você realmente iria pular...? -Minha voz também já estava começando a falhar.

 _...Olha só o estado do seu rosto, deixa eu fazer um curativo nisso... -Disse levantando-se e pegando o prato metálico, ela molhou um algodão com um antisséptico e passou em um corte na minha bochecha.

 _Sabe que você pode confiar em mim não sabe? -Perguntei enquanto fazia uma careta involuntária por estar ardendo.

 _Sei... -Suspirou. -... Sim, eu ia pular... -Pude ouvir o barulho do meu coração se partindo ao ouvir isso. -Deita... Descansa... Eu posso ligar pra May e falar que você está aqui em casa, que veio pra cá pra estudarmos e acabou pegando no sono...

 _Valeu... 

 Callie ligou pegou o meu celular e ligou pra May avisando que eu estava com ela, não consegui ouvir o que ela disse que fez com que Callie desse uma leve risada, quando ela desligou o celular voltou e sentou ao meu lado novamente.

 _O que ela disse?

 _Que tudo bem, e que era pra tomarmos cuidado. -Respondeu rindo.

 _May... -Sussurrei rindo meio sem graça e sentindo meu rosto corar.

 _Tá bom, agora deita e descansa... -Callie me ajudou a deitar e deitou ao meu lado em seguida ficando de frente pra mim.

 Ficamos apenas nos olhando por algum tempo, coloquei uma das minhas mãos em seu o rosto o acariciando o mais delicado possível para não machucá-la.

 _Eu não consigo me afastar de você Callie... 

 _Peter... Não da... Não podemos ficar juntos... -Enquanto ela pronunciava essas palavras, algumas lágrimas escorriam pelo seu rosto.

 _Por que? Tem a ver com o seu padrasto? 

 _Sim... Ele é meio... Instável quando se trata a garotos... Olha. -Callie ficou de joelhos na cama e levantou um pouco a blusa me mostrando uma cicatriz na barriga. -Isso foi quando eu dei o meu primeiro beijo e ele viu, foi com a fivela de um cinto... Essa daqui... -Apontou para o seu ombro. -Foi quando ele me viu segurando na mão de um garoto e isso aqui... -Passou a mão nos hematomas do braço e rosto. -Foi por eu ter chegado em casa tarde no dia do trabalho que fizemos...

 A essa altura eu já estava chorando enquanto analisava cada lugar que do seu corpo que ela apontava.

 _Entende por que não podemos ficar juntos? Mesmo que eu queira muito isso... -Disse abaixando a cabeça.

 _Eu entendo... Não quero ver você machucada... Mas não acho que consigo simplesmente ficar longe como se nada estivesse acontecendo...

 _Está tudo bem Peter... Ou pelo menos vai ficar... 

 _Podíamos ficar juntos escondidos... Não seria difícil entrar pela sua janela. -Sorri segurando a sua mão e a puxando um pouco para deitar ao meu lado.

 _Talvez dê certo... 

 _Mas ainda acho que devia denunciá-lo... Ele não pode fazer isso com você...

 _Não posso fazer isso... E eu já te disse o por que... Por favor não insiste... 

 _Tudo bem... Mas não vou deixar ele encostar em você mais...

 _O que quer dizer com isso? Peter não faz nada, por favor... -Callie estava praticamente implorando com lágrimas nos olhos.

 _Eu só vou te proteger... Eu prometo que vou proteger você...

 _Peter... -Callie deitou em meu peito fazendo uma leve dor percorrer o meu corpo, mas não me importava, poderia suportar a dor para tê-la em meus braços. 

 Dei um casto beijo no topo de sua cabeça enquanto a abraçava, comecei a acariciar os seus cabelos até a sua respiração ficar compassada indicando que ela havia dormido, então apenas a abracei e me deixei levar pelo cansaço pegando no sono em minutos.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...