1. Spirit Fanfics >
  2. Breathe (Vkook) >
  3. Capítulo 6

História Breathe (Vkook) - Capítulo 7


Escrita por:


Capítulo 7 - Capítulo 6


-Por favor, hyung. Faz outra vez.- Jungkook pediu fascinado. Taehyung riu e assentiu.

-Me encantan tus ojos. Son como estellas brillantes.- Jungkook ouviu tudo, fascinado pelo idioma desconhecido e hipnotizado pelo acento do mais velho.

-Tens de me ensinar, hyung. Espanhol soa tão bem.-

-Quando quiseres, posso te ensinar. Aviso logo que vais ter problemas na pronunciação no início.-

-Não faz mal, hyung. Vou ser o melhor aluno que alguma vez tiveste.- Jungkook sorriu confiante.

-És o meu único aluno, Jungkook.- Taehyung riu.

-Por isso mesmo que serei o melhor. Não há concorrência.- O mais novo piscou o olho e ambos começaram a rir.

Jimin e Namjoon observavam a interação dos dois mais novos com um sorriso nos lábios. Jimin sempre teve curiosidade em conhecer Jungkook. Taehyung falava com tanto carinho e entusiasmo sobre o Jungkook que Jimin não pode evitar sentir curiosidade. Até agora Jungkook correspondia a tudo que taehyung tinha dito. Jimin sabia que todos tinham os seus defeitos, mas Jungkook tinha a capacidade de fazer os olhos de Taehyung brilharem com apenas um sorriso. Taehyung transbordava de felicidade assim como Jungkook. Taehyung fazia parte da história dos dois, mas ele teve um impacto maior no híbrido de leão e apesar do tempo em que ficaram separados, Namjoon podia dizer com todas as letras que Taehyung ainda era tão importante como antes para Jungkook. Taehyung nunca foi capaz de esconder o seu estado de ânimo para Jimin, por isso ele sempre sabia quando o amigo fingia um sorriso ou algo lhe incomodava. Taehyung não deixou que o seu passado o impedisse de viver a vida e Jimin podia dizer com confiança que o amigo era uma pessoa alegre e extrovertida. No entanto, raras foram as vezes em Jimin pode ver Taehyung irradiar tanta alegria e felicidade.

Jimin e Namjoon olharam-se e não puderam reprimir o sorriso que apareceu em seus lábios. Afinal os dois mais novos pareciam estar a viver o melhor momento das suas vidas. Eles estavam em seu pequeno mundo e nenhum deles se sentia excluído da diversão de Jungkook e Taehyung.

-Hyung.- Namjoon olhou para Jungkook que sorria e estendia o seu telemóvel. -Podes tirar um foto de nós os dois?-

-Eu pensei que nós éramos um trio. Como são capazes de me excluir assim?- Namjoon perguntou, sendo exageradamente dramático, mas pegou o aparelho na mesma.

-Trio? E eu sou o quê?- Jimin fez-se de ofendido. -Eu conheci Taehyung antes de você. Ou seja, eu sou mais importante que vocês, por isso tenho de estar na foto.- Aquelas palavras despertaram algo em Jungkook. Jungkook abraçou Taehyung de lado, trazendo-o para perto e olhou seriamente para Jimin, tentando reprimir o grunhido.

-Taehyung é meu.- Taehyung simplesmente riu, pensando que era uma brincadeira. No entanto, Jimin e Namjoon notaram a seriedade na voz do mais novo.

-Eu tiro um foto vossa e depois podemos fazer uma foto em grupo.- Namjoon sugeriu, sorrindo para dissipar a tensão no ar.

-Por mim tudo bem. Estou-me a sentir como uma celebridade, todos querendo uma fotografia comigo.- Todos acabaram por rir com o comentario de Taehyung.

Depois de todos estarem satisfeito com as fotografias, Namjoon decidiu que já era hora de ir embora.

-Mas hyung.- Taehyung e Jungkook reclamaram. Ambos não queriam que essa noite acabasse.

-Lamento, mas temos de ir, Jungkook. Amanhã temos coisas pra fazer bem cedo e pelo que me lembre tu és o meu motorista e guarda costas.- Jungkook suspirou em derrota. Apesar de aceitar, não significava que estava a emburrar como uma criança. Jimin e Taehyung acompanharam ambos até a porta.

-Hoje foi divertido.- Jimin comentou.

-Temos de fazer isto mais vezes.- Taehyung sugeriu.

-Com a minha ascensão a líder da Nova Espécie vai ser um pouco difícil pra mim encontrar tempo para mim, mas tentar o meu melhor para estar presente nas ocasiões mais especiais.- Namjoon prometeu ao ver Taehyung perder um pouco de brilho.

-Apesar de não podermos ver-nos pessoalmente, podemos fazer videochamada todos os dias, hyung. Ou podemos falar por mensagem ou por chamada. O que tu preferires, hyung.- Jungkook sugeriu entusiasmado com a ideia de falar todos os dias com Taehyung.

-É uma ótima ideia, Jungkook.- Taehyung sorriu e abraçou o amigo mais novo com força. -Estou realmente feliz por ter-te na minha vida outra vez, Kookie.- Jungkook sorriu e escondeu o rosto no pescoço de Taehyung. Taehyung sorriu ao sentir Jungkook inspirar profundamente o seu cheiro. É um hábito que ele tem desde pequeno. Jungkook dizia que o seu cheiro lhe confortava e Taehyung não podia evitar sentir-se feliz. 

-Contínuas cheirando bem como sempre, hyung.- Jungkook murmurou. -Senti muito a tua falta, hyung. Não consegues imaginar o tamanho da minha felicidade por estar nos teus braços outra vez.- Taehyung podia sentir os seus olhos lacrimejar.

-Eu também, Jungkook.- Taehyung afastou-se e sorriu abertamente para Jungkook.

-Pelos vistos não sou tão importante apesar de ter cuidado dele.- Namjoon comentou a Jimin que riu. Os mais novos sorriram ao ter a mesma ideia e abraçaram Namjoon ao mesmo tempo. Por sorte, Namjoon conseguiu aguentar o impacto dos dois corpos.

-Claro que és importante, hyung.- Ambos disseram, rindo.

Jungkook e Namjoon despediram-se e Taehyung os acompanhou até o elevador. Quando voltou para o apartamento, Jimin esperava por ele com um pequeno sorriso.

-Agora que eles foram, podes chorar a vontade.- Jimin abriu os seus braços e Taehyung não hesitou em abraçar o amigo. Taehyung tem a tendência a chorar que sente emoções fortes e todos podiam ver a alegria nos seus olhos.

-Senti tanto a falta dele na minha vida.- Taehyung dizia com um enorme sorriso nos lábios apesar das lágrimas.

Assim como Taehyung, Jungkook estava extremamente feliz, mas a confusão presente na sua mente não deixava que ele a exprimi-se por completo. Jungkook tinha os olhos na estradas, mas podia sentir os olhos de Namjoo sobre si.

-Eu sei o que estás a pensar, hyung.-

-Se sabes, então explica-me o que foi aquilo. Tiveste sorte que nenhum deles percebeu.- Namjoon comentou.

-Eu não posso dar-te uma explicação porque nem eu percebo o que aconteceu, hyung. Simplesmente aconteceu.- Jungkook explicou. -Quando dei por mim, a cor dos meus olhos já estavam a mudar.-

-Lembraste do que estavas a pensar quando aconteceu?-

-Estava a pensar em como Jimin era sortudo por ter estado ao lado de Taehyung todos estes anos. Se pensar direito, talvez estava com inveja e um pouco de raiva. Tu sabes como hyung é especial pra mim, por isso senti um pouco de raiva por Jimin ser tão próximo dele tal como eu gostaria de ser. Acho que quanto mais tempo via a proximidade dos dois, mas esses sentimentos se intensificavam a ponto da cor dos meus olhos mudarem.- Jungkook tentou decifrar os próprios pensamentos e emoções.

-Faz um pouco de sentido. Conseguia sentir um pouco da tua raiva. Era um cheiro suave, mas ainda era notável. Mesmo se não tivesse sentido o cheiro da tua raiva, a tua passividade era bem notável. Importaste de explicar-me isso também porque sentimentos demasiado intensos são perigosos para nós, principalmente para ti.- Namjoon realmente queria saber o que se passava pela mente do mais novo.

Namjoon teve de aprender ser observador porque Jungkook fechou-se pro mundo quando foram libertados.  Por medo, Jungkook mantia-se quieto no seu canto e obedecia aos adultos. Era um comportamento completamente normal. Foi arrancado da sua família muito jovem e foi levado para um ambiente pesado e desumano. Teve de confiar em desconhecidos para não ser castigado e obedecer às regras impostas. E do nada Taehyung apareceu com o seu sorriso contageador e a sua personalidade extrovertida. O inevitável aconteceu. Jungkook foi abrindo-se lentamente e em pouco tempo os dois contavam-se tudo. Taehyung tornou-se o seu porto seguro naquele inferno e do nada ele lhe fora arrancado. Jungkook tornou-se tão dependente de Taehyung que não sabia se podia ser tão aberto como gostaria. O sorriso de Taehyung sempre lhe dava a confiança e a segurança de que estava bem em ser ele mesmo. Sem esse sorriso, Jungkook ficou perdido por algum tempo. Apesar de falar com todo mundo e ser uma criança obediente, foram precisas muitas conversas com ele para que ele confiasse os seus dilemmas com Namjoon e Seokjin. Ambos preocupavam-se muito com o mais novo a ponto de usarem a lembrança de Taehyung para fazê-lo falar o que lhe incomodava. Não orgulhavam-se disso, mas era necessário para poder ajudar o mais novo que várias vezes perdia refeições por estar em baixo. Ao longo dos anos, Taehyung nunca foi esquecido por Jungkook e nunca passou a ser uma pessoa importante do passado. Apesar do contexto em que foi tirada, a fotografia que Jungkook mantinha ao lado da sua cama era um dos maiores tesouros de Jungkook. Ela foi tirada alguns dias antes de Taehyung denunciar o pai. Nenhum deles olhava para a câmera e ela tinha sido tirado com o propósito de relatar as mudanças corporais que Jungkook desenvolvia lentamente. Namjoon consegue lembrar-se claramente como nos primeiros anos Jungkook chorava todas as noites abraçado ao quadro fortemente.

-É só que eu sinto-me ameaçado.-

-Porquê?- Namjoon perguntou para confirmar a sua hipótese.

-Sinceramente, eu sinto-me territorial com Taehyung. Eu não tenho esse direito, mas eu sinto que ele é meu e isso me assusta. Antes eu pensava que era só amizade, mas eu já não sei o que sinto. Eu só quero pegar nele e fugir para um lugar onde ninguém possa magoá-lo. Assim como ele fez ontem, eu quero ser a pessoa quem ele chamar para receber segurança e afeto. Senti inveja de como Jimin sabia mais sobre Taehyung do que eu e a certo ponto o pensamento de que Taehyung pudesse escolher Jimin sobre mim incomodou-me imenso. Antes eu sabia que era tão importante para ele quanto ele é pra mim. De certa forma eu sei que ainda sou importante para ele, mas a minha insegurança põe pensamentos negativos na minha mente e eles aumentam a minha inveja e possessividade. Eu não sei o que fazer, hyung. Taehyung é meu amigo e não quero estragar tudo com esses sentimentos e dúvidas idiotas.- Jungkook parecia desesperado.

-Eu não acho que sejam idiotas, Jungkook. Além de nós, taehyung foi o único que te tratou como um ser humano e cuidou de ti como um amigo. Lembraste que no inicio não querias fazer amizade com ninguém porque tinhas medo que Taehyung se sentisse traído quando descobri-se. Ou como rejeitaste aquela rapariga porque sentiam que Taehyung não iria aprovar. Taehyung sempre esteve no canto da tua mente, Jungkook. Apesar dele, não estar ao teu lado fisicamente, tu eras extremamente influenciado pelas lembranças de Taehyung. Seokjin hyung e eu tivemos que te ensinar a confiar nas tuas decisões e deixar um pouco de lado o que Taehyung pudesse ou não pudesse pensar. Tu tens um diário em que relatas tudo o que aconteceu para dares a Taehyung quando se reencontrassem. Aferraste firmemente às lembranças que tens com Taehyung. Tem um pequeno detalhe que estás a esquecer-te. Nós também dependemos firmemente dos nossos instintos animais. Tu começas a desenvolvê-lo com Taehyung ao teu lado. Tu associas afeto e segurança a Taehyung e ambos instintos, humanos e animais, querem mantê-lo seguro a todo o custo para que a tua fonte de carinho não seja abalado. Tu estás habituado a que as vossas lembranças levantem o teu ânimo e de repente tens Taehyung ao teu lado, tratando-te com o mesmo carinho de anos atrás.  É normal que te sintas um pouco sobrecarregado com a situação, assim como Taehyung e eu estamos. Sinceramente não surpreenderia se sentisse algo mais do que amizade por ele, mas talvez não seja isso. Talvez não estás a saber lidar com a volta de Taehyung na tua vida e vai melhorar com o tempo.- Namjoon sugeriu, pensando em varias explicações para o comportamento do mais novo.

-Talvez deva falar com Seokjin hyung. Não é a primeira vez que isso acontece.-

-Tens razão, mas também tens que ter em mente que agora a situação é diferente. Não estamos a falar de alguém que acabaste de conhecer, mas sim de Taehyung. Ele é alguém que esteve presente no início do seu desenvolvimento e deixou uma forte impressão em ti. Tu chegaste a lutar com Soohyun por falar mal dele. Taehyung foi sempre um assunto sensível para ti e sempre tivemos de ter cuidado por que os teus instintos eram extremamente intensos quando o assunto era ele. Tu quase entraste quando Seokjin hyung simplesmente perguntou-se se Taehyung lembrasse de nós. Só o pensamento de que Taehyung talvez tenha te esquecido te afetou completamente. Eu não consigo evitar, mas preocupar-me contigo, Jungkook.- Namjoon admitiu.

-Eu sei disso, hyung. Eu admito que sou dependente de Taehyung hyung e eu também estou assustado com tudo o que aconteceu. Por causa do nosso ADN, emoções nos atingem de uma maneira mais intensa e por isso devemos ter cuidado. Mas eu sei que Taehyung hyung nunca vai me deixar.- Jungkook não conseguiu reprimir um pequeno sorriso.

Enquanto Namjoon pensava em todos cenários possíveis, Taehyung estava na sua cama a pensar no jantar. Ao contrário do que os dois híbridos pensam, Taehyung notou a mudança de cor nos olhos de Jungkook, mas preferiu não comentar que ele percebeu a leve tensão entre os dois. No entanto, foi fascinante ver uma das características adquiridas por causa dos experiencias de seu pai e ele ficou ainda mais curioso. Queria saber a maximo possivel sobre a Nova Espécie. Taehyung sempre teve essa curiosidade, mas era uma tema delicado e ele não queria correr o risco de causar mais sofrimento. Taehyung observou os dois homens a noite inteira e várias vezes a beleza de Jungkook o impressionou. Era óbvio que para Taehyung Jungkook sempre seria o seu precioso dongsaeng. No entanto, Jungkook tinha se tornado num homem extremamente atraente. Invés de entrar em pânico por ter tais pensamentos, Taehyung simplesmente sorriu. Ele era consciente de sua bisexualidade à muito tempo. Jungkook era um homem atraente e ele não podia negar tal facto. Talvez sentisse um pouco de medo por pensar isso de Jungkook por o conhecer desde criança, mas Taehyung sabia que apenas o tempo iria mostrar o evolução desses sentimentos. Taehyung não excluía a hipótese da aparição de sentimentos românticos, mas preferia não fazer conclusões repentinas. Ele tinha tempo e sabia que Jungkook não iria desaparecer da sua vida tão rápido.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...