1. Spirit Fanfics >
  2. Breathin - Yoonmin >
  3. Momento

História Breathin - Yoonmin - Capítulo 27


Escrita por:


Notas do Autor


😌 Spokoynoy nochi

~ ☆° Olá leitores fantasmas! Quero agradecer a todos que comentam a historia, vocês aquecem meu coraçãozinho! °☆~


👉🏼 Encontrei uma Beta, mas perdoem se ainda tiver algum erro 👈🏼



☪️ Favoritem e comentem
👉🏼 Por favor leiam as notas finais.
👻 Deixem de serem fantasmas!

🦄🌈 Boa leitura...

Capítulo 27 - Momento



Se tinha uma coisa que Kim Taehyung mais gostava de fazer aos domingo além de ficar em casa e assistir documentários com sua família, era se reunir com seus amigos e fazer qualquer coisa que lhe garantisse uma boa risada, pensando nisso ele acordou as nove da manhã, num domingo ensolarado, após se despedir de seus pais e irmãos, caminhou até o ponto de ônibus.

O senhor que ficava na portaria aos fins de semana lhe desejou um bom dia, ele não demorou a chegar no 34º andar, a senha da porta 805 continuava sendo a data do seu aniversario e assim que entrou foi recepcionado por Holly, o cachorro pulou e latiu animado, correndo ao redor dele, vendo-o largar o tênis de qualquer jeito na entrada, o menino abaixou-se para pegar o cão sorrindo largo com o jeitinho dele.

— Ajude o tio Tae a acordar esse bando — disse para Holly antes de largar ele no chão novamente.

Como um cão obediente que era raras as vezes, Holly saiu em disparada pelo corredor, latindo o mais alto que conseguia e Taehyung riu, seguiu o animal parando na primeira porta.

Yoongi sentiu o peso contra seu corpo relaxado, sentindo mãos tocarem seu rosto e um sopro agradável contra seus olhos, ele ajeitou-se na cama, deixando o corpo se aconchegar a ele, queria continuar dormindo, mas Jimin parecia não querer deixa-lo.

— Hora de acordar — a voz grave soou bem próximo ao seu ouvido.

Então os sentidos do Min pareceram despertar, as mãos que brincavam com seu rosto eram grandes demais, quentes demais, os dedos finos e longos, o cheiro de morango apesar de ser tão bom, não era o seu preferido, o corpo saiu de cima dele e percebeu então que o corpo era alto demais pra ser seu namorado.

— Bom dia, hyung.

Depois de muitos resmungos e palavrões sendo ditos aos sussurros, Taehyung decidiu deixar seu hyung dormir mais um pouco, pelo o que ficou sabendo, ele e Jimin haviam ido para cama praticamente duas horas antes dele chegar no apartamento.

O quanto em que estava era confortável e sempre serviu para os hospedes como o outro ao lado, mas agora ele era ocupado por Jimin, suas coisas estavam ali em cada canto do cômodo, com exceção da cama que estava sendo dividida por Jungkook e Hoseok.

Taehyung sorriu vendo-os juntos, cada um em uma extremidade, o namorado de barriga para cima, a boca um tanto aberta exibindo os dentinhos, os cabelos bagunçados, a camisa um pouco levantava mostrava a barriga e algumas das marcas que ele deixou ali alguns dias antes. Deitou na cama da melhor maneira que pode, apoiando a cabeça em uma das mãos para poder ver o rosto do mais novo, Jungkook fez uma careta sentindo o incomodo em seu rosto, coçou a ponta do nariz e ronronou, Tae tentou conter o riso, continuou tocando a pele dele com a ponta do indicador e Jungkook coçou a bochecha, rolando na cama.

Desde sempre, desde que conseguia se lembrar, Taehyung era uma pessoa que amava abraçar, dá e receber carinho, e bem, o namorado era tão carinhoso quanto ele, ainda dormindo puxou o corpo do maior para perto, escondendo o rosto em seu peito, recebendo os afagos que tanto gostava, sentindo mãos habilidosas por entre seus fios negros e sedosos, demorou para abrir os olhos, mas quando o fez, a visão do Kim ali o fez sorrir.

— Amor.

A voz saiu rouca e abafada contra o camisa que Taehyung usava.

— Bom dia.

Jungkook se afastou apenas para vê-lo melhor, então rolou na cama trazendo-o para perto, se espreguiçou e fechou os olhos de novo, queria voltar a dormir, a companhia do namorado deixava aquela cama muito melhor, o calor do outro e o aconchego eram convidativos para mais algumas horas de sono.

Mas Taehyung não o deixou voltar ao mundo do sonho, distribuiu beijos estalados pelo rosto dele, fazendo-o rir, assistiu o namorado piscar devagar diversas vezes, admirando o jeito que os cílios pequenos e volumosos se mexiam, levou a mão direita até aquela área, limpando os resquícios de meleca dos cantos dos olhos para depois deixar um beijo em cada, uma trilha da testa até a boca.

E lá estava ele, mordendo o lábio de Jungkook, os dois riram e o mais novo voltou a fechar os olhos, aproveitando aquele momento, aproveitando que o Kim não se importou com seu mal hálito e o gosto horrível de batata frita misturado a cerveja, o beijo lento foi tudo o que ele precisava para despertar de vez, as línguas se tocavam com delicadeza e enquanto sentia o cafuné gostoso contra os cabelos.

— Bom dia — Jungkook disse após recuperar o ar minutos depois.

— Dormiu bem?

— Teria dormido melhor com você — respondeu.

Taehyung sorriu, sentindo seu coração aquecer, após uma longa troca de beijos e carinho, eles saíram do quarto, o sofá grande da sala era confortável o bastante para os dois, Jungkook contava animado sobre Jimin cantando e logo depois sobre o momento deles no parquinho, Tae escutava tudo com atenção, rindo e fazendo perguntas, seus braços em volta do corpo deitado entre suas pernas.

Não demorou muito para Jin aparecer, usando apenas bermuda, cabelo apontado para todos os lados, a boca aberta num bocejo silencioso, Namjoon logo atrás, parecia muito melhor do que o namorado.

— Bom...

— Péssimo dia — Jin interrompeu os meninos — Minha cabeça vai explodir.



[...]




Ele rolou na cama a encontrando vazia, Park Jimin fechou os olhos na tentativa falha de voltar a dormir — a barulheira vinda da sala só atrapalhava — e foi por causa disso que ele levantou a contragosto minutos depois — “hoje alguém morre” — pensou enquanto vestia uma camisa do namorado e saia do quarto furioso, afinal, como alguém poderia fazer tanto barulho àquela hora da manhã?

— Yoongi, você tá surdo por acaso? — apareceu na sala encontrando os amigos — Pra quê uma barulheira a essa hora da manhã?

Jungkook que estava em pé próximo ao sofá foi o primeiro a vê-lo, seus olhos se arregalaram ao notar as marcas na pele exposta do melhor amigo.

— QUE PORRA ACONTECEU COM VOCE HYUNG?

— Você apanhou?

Hoseok questionou ao se aproximar. Agora o olhar de todos na sala de estar estavam voltados para ele e as marcas presentes em seu pescoço e braços, sentiu seu rosto esquentar de vergonha.

— NÃO GENTE, não foi isso, ABAIXEM O VOLUME DESSA TV.

Gritou na tentativa de mudar de assunto.

— Meu Deus, Yoongi gosta mesmo de marcar território — Taehyung tinha um sorriso malicioso nos lábios.

— Manhã? — o Min surgiu na sala — São quase 15 horas da tarde, amor.

Os lábios carnudos do Park se abriram num perfeito ‘O’, não se lembrava a última vez que tinha dormido por tanto tempo, piscou rapidamente e encarou o namorado.

— Não interessa, eu estou com sono ainda — respondeu.

Depois que diminuiu o volume da TV e voltou para o quarto, Jungkook fez questão de aumentar mais do que antes e Jimin desistiu de dormir novamente. Holly pulava animado na cama vendo-o vestir uma roupa confortável depois do banho.

— Baby, ainda dormindo? — Yoongi perguntou ao entrar no quarto.

Jimin riu — Como se fosse possível dormir com essa música — falou.

— Vamos nos juntar a eles então?

Yoongi abraçou a cintura do menor, escondendo o rosto na nuca dele, Jimin sorriu sentindo a respiração quente do namorado contra sua pele.

— Vou pentear o cabelo primeiro — respondeu virando-se de frente para o mais velho.

Os dois se beijaram por alguns minutos até Holly se meter entre o casal, Yoongi saiu do quarto deixando Jimin sozinho, este que antes de voltar a sala checou as notificações do celular, uma entre elas era a de uma revista digital.

Jimin havia feito assinatura no mesmo dia que passou a noite pesquisando sobre o namorado, a notícia na Barra de notificação tinha o nome do Min e isso chamou sua atenção.

Sentado na ponta da cama ele esperou a página carregar e sorriu ao ver a foto, Yoongi juto a Jin e Namjoon em frete ao DNA.


O músico e produtor Min Yoongi foi visto na noite de sábado com seus amigos de infância no point mais badalado dos jovens adultos de Seoul, DNA.”


As poucas fotos mostravam os três em frente ao seu trabalho, conversando e rindo, mais outras duas mostravam eles entrando no estabelecimento e a notícia terminava com um pequeno texto relembrando de Yoongi falando sobre os dois Kim em uma das raras entrevistas que deu a mídia.

O cheiro de pipoca invadia a sala e Yoongi pode ver o namorado conversando com os amigos no sofá, ele ria de algo que Taehyung havia dito e Min sorriu involuntariamente, achava linda a forma que os olhos do menor se transformavam em duas meias-luas.

— Um bobo apaixonado — Jin sussurrou em seu ouvido.

Yoongi empurrou ele para longe fazendo-o rir e voltou sua atenção para o milkshake que estava preparando.

— Não disse. — falou o Kim — Um bobo.

Namjoon riu se aproximando dele, envolvendo o mais velho num abraço rápido, apenas para lhe roubar um selar.

— Pare de zoar o hyung, amor, você é tão bobo quanto ele.

Jin revirou os olhos e os dois riram do seu ato, riram mais ainda quando ele assumiu que sim, de fato era um bobo apaixonado mesmo depois de todos os anos junto do Kim mais novo.

— Minnie! — Yoongi chamou o namorado.

Ele correu até a cozinha curioso.

— Venha comer, está desde ontem sem se alimentar.

— Isso é sério? — questionou Jin — Se eu soubesse teria lhe acordado a muito tempo dorminhoco.

Jimin tentava dizer aos seus hyungs que estava sem fome, mas foi ignorado com sucesso e enquanto Jin servia um prato para si, Yoongi e Namjoon falavam sobre como ele deveria se alimentar corretamente mesmo em pequenas porções.

— Quer que eu te deia na boca? — Min sussurrou em seu ouvido.

O rosto do Park esquentou, ficando rosado rapidamente e os três presentes na cozinha riram da sua reação.

— Aviãozinho? — Yoongi elevou uma sobrancelha mantendo um sorriso no rosto.

Seu estomago revirou em protesto, mas mesmo assim aceitou a comida que lhe era dada na boca, os dois conversando baixinhos no seu próprio mundo que nem viram quando foram deixados a sós e Taliw chegou trazendo sorvete.

— Você tá bem? — questionou Yoongi em algum momento.

O menor balançou a cabeça num sim silencioso, sorriu para o namorado tentando lhe mostrar que estava bem, ao menos tentou parecer bem, o Min ficou ao seu lado durante todo o tempo que ele levou para terminar a comida.



[...]




— MORRE DESGRAÇA — Taliw gritava em uma ponta do sofá — EU VOU VENCER ISSO.

Tinha deixado as boas maneiras de lado quando foi desafiada em um jogo de tiro por Jungkook, os dois competiam como se suas vidas dependessem daquilo.

— AH, MAS NÃO VAI MESMO! — Jeon gritou.

Foi dito e feito, game over apareceu para Taliw que teve sua personagem morta com um tiro no meio da testa, Taehyung e Yoongi comemoraram, o mais velho apertou o namorado que estava sentado entre suas pernas e encheu seu pescoço de beijos fazendo-o gargalhar alto.

— ISSO! Pode ir passando o dinheiro — Yoongi falou animado.

— Porque apostam sempre que tão jogando? — Jimin perguntou virando o rosto para olhar o homem sentado atrás de si e o Min aproveitou para roubar um beijo dele.

— Porque as coisas sempre ficam mais legais assim.

Foi Taehyung que respondeu, estava sentado assim como seu hyung, com o menino Jeon entre as pernas, ele comia pipoca com uma mão e regulava as músicas que saiam do sistema de som com a outra.

— Vamos jogar outra coisa — pediu.

— O quê? — Jin perguntou.

Namjoon deu a ideia mimica através de desenhos e todos gostaram da ideia.

— Eu tenho um quadro no estúdio — Yoongi guardou o dinheiro da aposta nos bolsos e correu até o quarto.

— Precisa de ajuda? — Jimin falou encostado no batente da porta que dividia o quarto do estúdio.

Suas roupas largas, o cabelo bagunçado que cobria a testa e parte dos olhos deixava-o mais pequeno e adorável, o biquinho nos lábios fez Yoongi sorrir, esticou a mão puxando o Park para perto, passando os braços pela cintura dele.

— Que? — o menor questionou depois de um tempo em silencio.

— Nada — ele respondeu antes de beija-lo.

Yoongi selou suas bocas, puxando delicadamente o lábio inferior do Park em seguida, a passagem foi cedida e suas línguas tocaram-se devagar, como se tivessem se conhecendo, eles suspiraram quando o beijo se aprofundou um pouco mais e Yoongi puxou o namorado para mais perto, fazendo-o entrelaçar as pernas em sua própria cintura, caminhou com ele pelo estúdio até a mesa, sentou-o na ponta e apertou suas coxas quando Jimin mordeu seu lábio, puxando-o provocantemente.

As mãos do mais velho entrou pela camisa do menor, precisava sentir sua pele macia e quente, os dois se separaram em busca de ar, Yoongi beijou a pele do pescoço do namorado, estava viciado naquela derme, naquele cheiro, Park riu, pois sentiu cócegas e precisavam voltar para sala, ou daqui a pouco alguém apareceria atrás deles.

— Meu Deus, eu gosto tanto de você garoto — Min murmurou contra a bochecha do menor, antes de depositar um beijo ali e se afastar.

— Digo o mesmo, amor — respondeu Jimin, descendo da mesa.

Eles trocaram mais alguns selares e caricias antes de voltarem para sala, onde os outros nem notaram a demora do casal ou prefeririam fingir que eles não demoraram.

— Vamos formar duplas e quem ficar em último lugar paga o jantar — Hoseok sugeriu ao vê-los — Mas se eu perder vou logo avisando que não tenho mais dinheiro.

Eles arrumaram a sala e decidiram que era melhor colocar alguns temas num copo e sortear por dupla e foram assim que fizeram, a primeira dupla era Jimin e Yoongi.

— É um pássaro — Yoongi disse — Um dinossauro?

Os traços rabiscados no quadro não davam pra definir com exatidão do que se tratava o desenho.

— Ah, o Jiminnie é péssimo — Taehyung provocava o amigo — Tempo esgotado, mostre o papel Jiminnie.

Ele largou o pincel na mesinha de centro e tirou o papel do bolso, mostrando ao grupo.

— É um dragão, isso aqui é a cabeça e ele tá soltando fogo.

Park gesticulava para os rabiscos, explicando cada traço, tudo isso com um biquinho aborrecido nos lábios.

— Sério? — Namjoon também ria — Achei que fosse uma vaca e isso era o capim.

— Quem é o próximo? — Taliw perguntou.

O casal nem precisou tirar no par ou ímpar pra saber quem iria desenhar, Jungkook levantou do sofá, deu uma boa olhada no papel que havia tirado do copo, concentrado ele desenhou enquanto o namorado tentava adivinhar, Jeon era habilidoso e não demorou muito para Taehyung acertar o que estava no quadro.

— Eu amo o artista certo — Kim falou puxando o namorado para o colo.

Jungkook ficou vermelho, resmungando o quanto o mais velho era meloso.

— Parei — respondeu Taehyung — Não te amo mais.

Ele empurrou Jeon, cruzando os braços com um bico nos lábios.

— Hyung! — Jungkook exclamou — Você não pode deixar de me amar.

O mais novo voltou para o colo do Kim, lhe apertando com força, os dois tombaram no sofá, esmagando o corpo que estava sentado bem ao lado.

— AIGOOO! Tão melosos — falou Jin empurrando o casal — Saiam de cima de mim.

A noite chegou aos poucos, a mistura de cores sumindo no horizonte, atrás dos altos prédios da capital Coreana, as ruas ficando mais silenciosas e a temperatura diminuindo, mas nenhuma das oito pessoas tinham percebido até o momento que o despertador de Jimin tocou, estava na hora do jantar de Holly, o Park tinha colocado os alertas para não esquecer de alimentar o cão.

— VOCÊS SÃO VERDADEIROS PORCOS — Yoongi catava as embalagens de salgadinhos do chão — Não Holly, solta isso, você não pode comer isso.

— Holly, vem com o tio — Jungkook chamou, o cão correu em sua direção sendo tirado do chão assim que pulou no menino.

Jimin apareceu na sala com a ração e deixou próximo ao sofá, tirando o celular do bolso para fotografar Tae e o namorado brincando o cãozinho.

— Já que os Yoonmin perderam no jogo, eles vão pagar o jantar hoje — Jin comentou, sentado de pernas cruzadas analisando as próprias mãos, dedos longos com algumas cicatrizes da época que mal sabia manusear uma faca, unhas curtas, limpas e bem-feitas.

— Bem gente, eu vou indo — Taliw pegou sua bolsa — Bom jantar pra vocês.

Os meninos pararam para olhar a única menina do grupo, apesar disso, eles sempre faziam questão de incluir Taliw em suas atividades ou nos assuntos mais bestas que conversavam, ela não era tão próxima dos mais velhos Yoongi e Jin, mas era só questão de tempo, aos poucos eles iam quebrando a barreira existente entre eles. Sentia-se bem entre os seis, eles a faziam rir e sabia que poderia contar com ajuda de todos, o jeito que cuidavam um do outro era admirável e ter aceitado namorar Hoseok, só a fez ganhar amizades que levaria para vida toda.

— Você não vai? — Jimin perguntou.

— Eu tenho que trabalhar mais tarde — ela respondeu.

Ser enfermeira tinha desses momentos as vezes, abdicar de um lazer por conta do trabalho.

— Jin hyung? — Tae virou-se para o mais velho — Podemos buscar a Taliw em casa pro jantar com a gente?

— Sim — ele respondeu.

— E depois deixa-la no hospital? — Hoseok falou animado.

— Sim.

— Perfeito! — Jimin e Hoseok comemoram

— Fechado então, passamos na sua casa depois — avisou Namjoon.

Após despedidas, a menina partiu e os Kim’s decidiram ficar e se arrumarem ali mesmo, as varias roupas deles ainda estavam guardadas no mesmo lugar, fazendo-os lembrar da época em que ficavam sempre juntos, da época em que se reuniam após dias cansativos de trabalho ou escola — no caso de Taehyung — e tudo o que faziam era comer e falar mal das pessoas que não suportavam.

— Eu mato o Yoongi!

Jin apareceu na sala, pronto, esplêndido, nem parecia aquele mesmo Jin que passou o dia queixando-se de dor de cabeça ou enjoo.

— Porque? — Jimin surgiu atrás dele.

— Há alguns meses eu perguntei se tinha deixado esse casaco aqui e ele disse que não, mas veja, ele tava esse tempo todo aqui — ele estava usando um casaco cor de creme comprido até o meio de suas coxas, ele dava um toque de sofisticação ao look.

— Hyung, as marcas no seu pescoço estão aparecendo — Jungkook apontou para o amigo.

— Ah senhor, vem Jimin vou vestir você — o menino nem teve tempo de responder ou processar a fala de Seokjin, ele foi puxado até o quarto pelo mais velho. — Tira tudo.

— O QUÊ?

Seus olhos se arregalaram o máximo que pode e Jin riu alto da reação ao seu pedido.

— Espera, tira só essa camisa — mandou.

A porta do guarda-roupa foi escancarada e Jimin sabia que estava vermelho, podia sentir suas bochechas quente de vergonha, não iria tirar a roupa em frente ao homem, já era um desafio ficar sem roupa sobre o olhar do namorado, nem pensar que faria aquilo, permaneceu do mesmo jeito, vendo seu hyung fuçar suas roupas.

— Você tem muita coisa bonita aqui, porque não usa?

— Porque sou gordo, hyung — respondeu num sussurro.

— Gordo só se for na sua cabeça — ele pegou um blusão — Veste isso.

Jimin conseguiu pegar a peça de roupa que foi jogada para si e foi até o banheiro se trocar, não demorou muito para voltar encontrando Jin ainda mexendo em suas roupas.

— Vem cá deixa eu ajeitar — Jin arrumou a gola cobrindo o pescoço do mais novo e pós uma parte do blusão para dentro da calça do outro.

O lábio inferior do Park estava sendo maltratado, entendia perfeitamente a situação em que estava e quem era a pessoa com a mão dentro de sua calça, mas ao mesmo tempo que era estranho, também era engraçado, Jin jamais faria nada com ele, então seu nervosismo não tinha cabimento.

— Jimin, nós vam... MAS QUE PORRA É ESSA? — Yoongi parou na porta olhando para os dois — Kim Seokjin! Park Jimin! fazendo safadezas debaixo do meu teto.

— Nã-não é isso, eu... po-posso expl..... — Jimin gaguejou se afastando de Jin.

A risada de Yoongi foi alta e Jin apenas resmungou para que ele não deixasse o namorado assustado daquele jeito.

— Vamos gente, o pessoal tá esperando.

O Kim passou por Yoongi, este que analisava o namorado.

— Você tá um gato — disse fazendo Park ruborizar.




[...]




Os olhares mais uma vez se voltaram para eles, mesmo não querendo chamar atenção isso estava acontecendo mais frequentemente, talvez fosse por Yoongi usando sua calça da puma e uma camisa confortável preta estampada, uma mão dentro do casaco quadriculado de preto e branco, a outra entrelaçada a mão de Jimin, o casal caminhava pelo restaurante chique em direção a mesa que haviam reservado, talvez fosse o grupo de amigos o seguiam, as risadas altas para o ambiente quase silencioso, talvez fosse pela única menina no meio de sete rapazes.

— O que tá fazendo, hyung? — Jungkook riu.

A comida não demorou a chegar e deixaram a conversa um pouco de lado apenas para comerem.

— Você vai se sujar assim Jimin — Yoongi resmungou enrolando o macarrão no garfo — Parece até uma criança comendo.

O biquinho nos lábios carnudos do garoto fez o grupo rir e Taehyung apertou sua bochecha dizendo o quão adorável ele parecia naquele momento.

— Um brinde — Namjoon levantou o copo de suco algum tempo depois — A nossa amizade e aos quatro futuros universitários.

— Isso aí — Jin ergueu seu copo também — Parabéns a todos, somos muito fodas.

Mais risadas altas.

— Já perceberam que tem muita gente olhando pra nós? — comentou Hoseok.

— Claro oppa, somos doidos, olha as risadas que estamos dando e isso é um restaurante chique. — Taliw respondeu comendo sua sobremesa.

— E não esqueça que vocês estão com o homem mais lindo do mundo — Jin jogou um beijo no ar fazendo os outros rirem mais ainda.

Taehyung assistia ao longe Yoongi e Jimin numa discursão boba, o casal tinha perdido o jogo, mas o Min se recusava a dividir a conta do jantar com o namorado, enquanto isso Hoseok fazia Taliw e Jungkook rirem próximo a ele, voltou sua atenção aos três e riu também da voz animada que o Jung fazia ao imitar o personagem de um desenho.

— Aigooo, hyung! — exclamou Jungkook — Eu faço melhor que você, veja.

Ele até tentou, mas saiu algo muito nada haver e a risada foi garantida, Taehyung aproveitou esse momento para implicar com ele e arrancar uns resmungos revoltado do menor.

— Vamos? — Yoongi perguntou.

O Kim notou como o casal que antes brigava por causa da conta estavam agora em paz, Yoongi dirigia atento ao pouco trânsito, sua mão esquerda entrelaçada a do Park, Tae gostava de vê-los juntos, sentia-se feliz por ver como o melhor amigo estava feliz também.

— Minha casa ou a sua? — ouviu Jungkook perguntar baixinho.

— A sua — respondeu no mesmo tom.

Puxou as pernas do menor para o seu colo, aproveitando para avisar a mãe que não dormiria em casa, aproveitando o clima agradável do carro para fechar os olhos logo em seguida e sentir os toques sutis em seu cabelo, Kim Taehyung tinha garantido mais do que boas risadas naquele domingo, os momentos felizes estariam guardados dentro de si por longos anos, por mais simples que tivessem sido, foram realizados ao lado das pessoas que mais amava.







Notas Finais


⚠️ As palavras chaves desse capítulo foi: Simplicidade e momento.
⚠️ Quem prestou atenção nesse capítulo já pode até ter uma noção do que irá acontecer no próximo.

🌈 Volto dia 20 🦄

🎈 Críticas, Comentários, Favoritos, Opiniões, Pedidos, Sugestões, Teorias, são sempre bem-vindas...

💜 Deem uma chance a Minjoon:
https://www.spiritfanfiction.com/historia/contos-minjoon-nammin-15039984

👉🏼 Breathin no Wattpad, link abaixo
https://www.wattpad.com/user/Baalath

Uvidimsya pozzhe 😘😌


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...