História Brigas a Parte - Capítulo 25


Escrita por:

Postado
Categorias Mitologia Grega, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Afrodite, Apollo, Artemis, Atena, Dionísio, Eros (Cupid), Hades, Hefesto, Hera (Juno), Hermes, Personagens Originais, Poseidon, Zeus
Tags Afrodite, Apolo, Ares, Artêmis, Atena, Poseidon
Visualizações 38
Palavras 1.950
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas do Autor


éee, voltei, demorei, eu sei. e n garanto que vá atualizar novamente tão rápido, mas é isto. Capitulo novo pra vcs bbs
Boa leitura ^.^

Capítulo 25 - Era você o tempo todo?


Hera havia batido na porta alguma horas depois do amanhecer, eu não tinha dormido um sono e Poseidon tinha me feito companhia pela madrugada. A rainha dos céus estava estranhamente inquieta e calada, tinha olheiras por mais discretas que fosse, e sua roupa estava um pouco amassada, o que só devia significar que ela também não dormira e algo estava a atormentando 

- Fale Hera - Poseidon estava impacienta com a agonia da deusa, e eu me mantinha meio distante

- Zeus sabe que você revelou aquele segredo à Atena - arregalamos os olhos juntos e Hera suspirou estressada 

- Não sei, mas ele me acordou antes do sol nascer extremamente alterado sem dizer nada com nada, a única coisa coerente que ele disse foi que Poseidon tinha traído sua confiança, e que segredos não deviam ser revelados assim - a deusa mordicava o dedo claramente nervosa que o marido chegasse a qualquer momento jogando raios para todo lado e apontando o dedo na cara de Poseidon acusatoriamente e o fritasse.

- Temos que sair daqui - foi a única coisa que ele falou, levantando da cama e dando um sono na parede. Isso que eu chamo de autocontrole.

- Eu não vou a lugar nenhum, estou cansada de fugir dele - falei decidida, tinha passado as ultimas três semanas correndo dele, estava na hora de o encarar - Se ele tem algo a me falar que fale, mas esteja preparado a ouvir.

- Atena, não é como se você tivesse transformado a amante favorita dele em capivara. Se ele não estava feliz com nossas atitudes, agora ele está irado 

- Seu tio tem razão, Atena - Hera me olhou confusa - O que há com você? Não és tão impulsiva assim, menina

- O que há comigo? Que tal que meu pai mente para mim a éons, eu talvez esteja louca para quebrar meu juramento, Cronos está voltando, e eu não tenho nada em mãos para detê-los além, é claro, da oportunidade de destruir o Olimpo eu mesma - falei e ela corou nervosa

- Então você quer quebrar seu juramento? - perguntou Poseidon malicioso 

- É serio que foi essa a parte que seu cérebro se deteve? - revirei os olhos e Hera deu uma risada gostosa, fazia tempo que eu a vi assim.

- Tenho uma pergunta pra você Hera 

- Diga 

- Por que veio nos avisar? Você sempre está do lado dele - perguntei intrigada. ela passou a mão nervosa no pescoço e eu notei algumas marcas roxas, que definitivamente não foram feitas na base do carinho ou de forma erotica, aquilo não passou despercebido por Poseidon também, que fechou a cara instantaneamente.

- Poseidon é meu irmão favorito - ela forçou um sorriso ironico, mas tínhamos entendido muito bem.

- Zeus está precisando de algumas aulas de como tratar mulheres corretamente - as narinas dele estavam dilatadas enquanto ele tentava puxar o máximo de ar possível.

- Eu vou destronar, aquele canalha - bufei irritada.

- Não tome minhas dores, querida. - Hera sorriu docemente - Ele vai me pagar isso, e não vai sair barato. 

Me levantei seguindo para perto dela, a abracei forte. Por mais que não fossemos lá muito próximas, ela tinha ajudado a me criar e esse jeito louco dela, é só a forma que ela achou de manter a nossa família unida, não posso julga-la por ter casado com o maior ignorante desse Olimpo. E ela tinha vindo nos avisar da ira do marido antes de sermos pegos de surpresa, isso quer dizer que tínhamos uma aliada forte, isso era importante. 

- Vou tomar um banho e iremos ver aquele traste - Poseidon falou buscando uma toalha no guarda-roupa e derrubando uma caixa ao puxar a toalha, encarei ele com cara feia, eu tinha conseguido organizar esse guarda-roupa a dois dias.

Ele se abaixou para pegar as coisas que tinham caído e pegou a mascara que eu tinha usado no meu aniversario. Parecia que aquela festa foi a anos, quando tinha acabado de fazer três meses que aconteceu. Ele pegou a mascara rindo alto, eu e Hera o olhamos curioso. ele veio na minha direção e me beijou com tudo. Me afastei dele chocada, tanto eu quanto Hera estávamos atônitas.

- Era você o tempo todo? - ele ergueu a mascara todo feliz. E então tudo fez sentido, os olhos verdes, o abraço, como eu fui tonta a ponto de não reconhece-lo?!

- Você era o moço da mascara branca?! - me joguei nos braços dele rindo e ele me abraçou forte enchendo meu rosto de beijinhos 

- Posso saber o que está acontecendo? - Hera ainda olhava surpresa mas sorria de canto - Ou melhor, a quanto tempo está acontecendo? - levantou a sobrancelha sugestiva.

- Estamos juntos - Poseidon falou simplesmente e eu olhei pra ele sem entender.

- Estamos? - me virei vermelha e sem reação

- Não estamos? - ele ergueu a sobrancelha curioso - Quer dizer, oficialmente não, mas sabemos que estamos, Atena.

- Só por que dormimos juntos? - falei contrariada.

- Vocês dormiram juntos? - Hera engasgou não sei se rindo ou surpresa.

- Não desse jeito! - falei alto e constrangida. Poseidon riu da minha vergonha e me abraçou de costas beijando meu pescoço me deixando mais vermelha ainda 

- Não que eu não quisesse, se me entende, irmã - ele falou pra ela enquanto eu o empurrava pra longe do meu corpo. 

- Temos coisas mais importantes pra discutir que o rompimento ou não do meu hímen, não acham?! 

- Ela está certa - Hera disse tossindo para disfarçar a risada.

- Deixamos isso para outra hora, amor. - ele falou sugestivo e eu olhei feio. 

- Não deixaremos nada para outra hora! - falei indignada.

- Bom, vou indo, se Zeus ao menos sonhar que estive aqui com essas noticias eu não quero nem imaginar - Hera falou levantando e alisando o vestido, soltou um beijo para nós dois e foi embora sem olhar para trás.

- Eu não acredito que era você esse tempo todo! - me virei pra ele 

- Eu que não acredito que não reconheci essa cintura e o jeito de falar irritante - ele riu, todo alegre.

- Você não parecia achar irritante naquele dia 

- Quem disse? - ele segurou minha cintura com uma mão e veio andando até estar colado comigo.

- E que historia é essa de estamos juntos hein? - cruzei os braços.

- Você gostaria que eu fosse atrás de outra? - ele pendeu a cabeça pro lado me olhando curioso. Virei a cara, e mordi a lingua pra não manda-lo ir ao tártaro. - Eu fiz uma pergunta - ele desceu a mão até a barra da minha camisola colocando a mão na coxa por baixo do tecido dando um leve aperto como se estivesse dizendo "melhor responder"

- não... - sussurrei tão baixo que acho que ele não escutou.

- Eu não ouvi - ele subiu a mão um pouco chegando ao meu quadril, deixando a camisola uma pouco levantada o que me deu vergonha.

-Não - continuei com o rosto virado para ele não me ver vermelha.

- Então por que não estaríamos juntos? - ele continuou subindo a mão até a minha cintura deixando minha bunda descoberta o que me deixou mais envergonhada ainda. Cobri o rosto com a mão e ele riu pelo nariz.

- Péssimo jeito que fazer uma escolha - revirei os olhos e ele puxou minha mão para ver meu rosto e eu tentei abaixar minha camisola mas ele não tirou a mão resultando que um lado ficou mais baixo que o outro não cobrindo muita coisa. 

- Mas é um jeito - ele roçou os lábios nos meus e eu senti uma vontade enorme de beijar ele, mas não me movi.

- Não sei se isso está certo - falei mais baixinho fechando meus olhos.

- Errado foi o que fizeram conosco, espertinha. - ele caminhou a mão que não estava debaixo da minha camisola devagar pela lateral do meu corpo me deixando arrepiada e segurou meu cabelo encostando nossas testas. - Eu realmente gosto de você.

Respirei fundo umas duas vezes, meus hormônios queriam jogar aquele ser na cama e me jogar em cima dele, mas meu cérebro dizia pra eu fugir pra longe brilhando em vermelho neon " NÃO, ATENA, NÃO", mas eu não fiz nenhum dos dois. Apenas segurei o rosto dele e lhe dei um selinho. 

- Você sabe que isso é contra minha natureza, não sabe? 

- Isso é contra a natureza que disseram que você deveria ter - ele me empurrou de leve me derrubando na cama sentada e ficando em pé de frente pra mim. Ficamos nos olhando por um instante enquanto ele se abaixava devagar até ficar agachado na minha frente.

- Talvez você tenha razão - segurei seu rosto e o trouxe pra perto e beijei-o com vontade. ele foi me empurrando deitada na cama e ficando em cima de mim e beijando meu pescoço enquanto caminhava as mão pelas minhas coxas bem de leve, e isso estava me deixando agoniada. 

Eu o empurrei de leve e subi na cama direito, ele sorriu e me beijou  de novo. Levantou minha camisola até a altura da cintura e apertou minha bunda.

- Eu tava doido pra fazer isso - ele riu na minha orelha me deixando vermelha. Continuou beijando meus ombros e abaixou as alças da camisola de forma que meu sutiã ficasse a mostra. Me afastei revirando os olhos e puxei a camisola pra tira-la de uma vez, ele ficou olhando e sorrindo feito bobo - Não me provoque, Palas. 

- Eu não estou provocando ninguém - falei irônica e fui puxada com força para cima dele que colocou uma das mãos espalmada nas minhas costas me segurando sentada, e a outra apertava minha coxa.

Eu sabia que estava muito errada em está nessa situação, mas quem liga não é mesmo? Eu estava bem tranquila, e bom, Poseidon parecia está se divertindo tanto quanto eu. Ele beijou meus ombros e mordeu, o que se deixasse marca eu iria espancar ele mais tarde, seguiu caminho para o vale dos meus seios dando chupões na parte fora do sutiã me deixando arrepiada.

- Poseidon .. - chamei baixinho fechando os olhos e respirando fundo.

- shiii ... - ele fez olhando no meu rosto me vendo claramente corar em uns 5 tons de vermelho diferentes, acho que ele entendeu minha agonia nesse momento. - Não é agora que você vai quebrar seu juramento, espertinha.

Não respondi mas o puxei pra um beijo me remexi porque estava deslizando do colo dele e ele arfou e separou o beijo.

- Não faz isso - voltou a me beijar com vontade e me deitou na cama ficando em cima de mim - Não queremos perder o controle não é? - ele suspirou no meu pescoço, e eu caminhei as unhas pelas costas dele devagar sentindo os músculos dele se mexeram a medida que ele inspirava e expirava.

- Você não ia tomar banho? - falei rindo da cara de concentrado dele e baguncei seu cabelo. ele saiu de cima de mim dando um tapinha na minha coxa. e eu me cobri na hora, pra ele não me ver de roupa intima.

- Pra que esconder se eu já vi mesmo? - ele riu e eu corei mais ainda escondendo a cara no lençol.

- Vai logo, temos problemas pra resolver, não é hora de ficar na cama enrolando - falei emburrada.

- Apressada como sempre - ele revirou os olhos rindo e foi para o banheiro 


Notas Finais


E entãoooo? Será que nosso casal ta encaminhado finalmente?? Obrigada por lerem, até o proximo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...