História Brigas e Provocações - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jungkook, Suga
Tags Bts, Drama, Jungkook, Lemon, Suga, Sugakook, Yaoi, Yoongi, Yoonkook
Visualizações 564
Palavras 2.460
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá Xuxuzinho lindos do meu coração!!!!

A Unnie demoro mais chegou!!!!!

Me desculpem a demora, mas espero que gostem!!!!

Boa leitura e até daqui a pouco!!!

Capítulo 18 - Assustado


Fanfic / Fanfiction Brigas e Provocações - Capítulo 18 - Assustado

– Então JungKook, você quer saber sobre o homem que quase acabou com a minha vida, pra começar o nome dele é Hoseok e eu vou te contar tudo que aconteceu comigo enquanto estava envolvida com ele.

Me aconchego melhor na cadeira, pois eu tenho certeza que nossa conversa vai ser longa.

Olho para o Jimin ao meu lado, ele percebe a minha aflição.

– Vamos só pedir umas bebidas antes de começarmos.– Jimin sugere já levantando a mão pra chamar a garçonete.

Fazemos nossos pedidos, eu escolhi um chá pra poder me acalmar um pouco, ficamos todos em silêncio enquanto esperamos as bebidas.

ChimChim segura a minha mão tentando me passar confiança.

– Cho-Hee, você pode começar a me contar como conheceu o Hoseok?– Pergunto meio receoso.

– Tudo bem, vamos lá....

“ Eu e Jung Hoseok nos conhecemos ainda no colégio, pra ser mais exata estudávamos na mesma sala durante todo o colegial, mas só começamos a nos relacionar no segundo ano.

Na época eu tinha algumas dificuldades pra me enturmar e meio que acabei me tornando a esquisita da sala.  Meus colegas de classe começaram a fazer bullying comigo, isso irritou no início, mas com o tempo eu acostumei, mas um dia a ‘brincadeira’ foi além.Eu sou claustrofóbica e eles tentaram me trancar no armário que tinha na sala, mas o Hoseok veio até mim e me defendeu na frente de todos.

Naquele dia eu fiquei muito agradecida a ele, e deste então ele começou a se aproximar de mim.

Ele era muito carinhoso e atencioso comigo, nós chegávamos a passar o dia inteiro conversando. Em certo momento comecei a nutrir sentimentos por ele, mas fiquei quieta.  Eu não pensei na possibilidade de ele sentir algo a mais por mim além de amizade.

Um dia nosso professor de história passou um trabalho em dupla e logo ele veio correndo e sentou-se ao meu lado falando que iria fazer dupla comigo.Pra mim isso era perfeito, combinamos que iríamos fazer o trabalho na minha casa depois da aula, naquele mesmo dia.

Eu estava tão nervosa que mal consegui me concentrar nas aulas que tivemos depois disso. Quando o sinal da última aula toucou, ele veio até a minha carteira e esperou que eu guardasse o meu material.

Fomos caminhando até a minha casa que ficava bem próximo a escola, ficamos em silêncio todo o caminho, mas tudo corria bem. Quando chegamos em casa fomos recebidos por uma das empregadas que recolheu nossas bolsas, informo que o almoço já estava servido e que meus pais não poderiam vir pra casa naquele dia.

Ele parecia encantado à cada cômodo da casa que ele conhecia, falei pra ele ficar à vontade e ele sorri pra mim.  Nos sentamos a mesa para o almoço que foi bem tranquilo, falamos basicamente do trabalho que teríamos que fazer.

Terminamos a refeição e fomos ao meu quarto pra fazer a pesquisa, estamos sentados um ao lado do outro, olhando a tela do computador. Ele foi se aproximando cada vez mais, na hora que me virei pra falar com ele, senti sua mão em minha nuca, ele me puxou em sua direção e logo selou nossos lábios.

Logo ele se afastou rápido, me pediu desculpas, ele dizia que não deveria ter feito aquilo, que agiu por impulso, mas eu logo o cortei e munida de uma coragem que eu não sei de onde veio me declarei pra ele.

Depois disso as coisas aconteceram muito rápido, logo estávamos namorando, ele ficou ainda mais carinhoso comigo e eu estava completamente feliz e cega de amor que não via um palmo a minha frente. Ele começo a interagir muito com os meus pais, eles o adoravam, meu pai logo começou a orientar Hoseok na carreira que ele deveria seguir, para que assim que nos casássemos, ele pudesse assumir um cargo na empresa e futuramente iria substituir o meu pai.

No final do ano passado Hobi me fez o tão sonhado pedido de casamento, e eu prontamente aceitei. Depois disso eu achava que não poderia ser mais feliz, pois já estávamos terminando a faculdade, ele já estava estagiando com o meu pai. Tudo estava perfeito.

Mas tudo começou a mudar no início deste ano, Hoseok começou a se distanciar, passou a inventar desculpas pra quando marcávamos de nos encontrar. Por alguns dias pensei que eu poderia ter feito algo de errado, mas ele só me falava que era por causa da faculdade, eu meio que fui aceitando seu afastamento.

Até que um dia fiquei extremamente irritada por mais uma desculpa dele e resolvi ir até a sua casa.  Peguei meu carro e dirigi atélá, estacionei o veículo do lado oposto de sua residência. Quando estava pra descer do veículo, vejo um carro parando em frente à casa dele, e logo depois vejo Hoseok sair de casa e entrar no carro.

Meu coração apertou e eu fiquei ali, pasma com o que estava acontecendo,  não acreditando que ele poderia estar me traindo, foi aí que tive a ideia de lhe mandar uma mensagem. Peguei o meu celular e perguntei onde ele estava e se eu poderia ir até sua casa. Esperei certo tempo sua resposta, que dizia que ele estava na faculdade e que iria voltar tarde, que poderíamos marcar outro dia.

Foi aí que realmente minhas suspeitas aumentaram. Depois deste dia passei a seguir ele, Hobi sempre estava com um cara, os dois ficavam grudados o dia todo. Depois de um tempo o seguindo, estava tendo quase certeza que Hoseok me traia com o garoto, mas não tinha provas.

Até que um dia eu estava para em frente a sua casa, e novamente o garoto veio buscar o Hoseok, mas desta vez eu os segui. Eles foram até um restaurante, desci do carro e entrei no estabelecimento. Os encontrei em uma mesa no canto, o clima entre eles era romântico,  não fiquei muito tempo ali, pois ver tudo aquilo acabava comigo.

Voltei para o carro e fui direto para a casa do Hoseok, peguei a chave reserva da casa que ficava escondida em um pequeno vaso e entrei. Esperei por ele por umas duas horas.

Neste tempo pensei que poderia estar paranoica, ele poderia estar somente se encontrando com um amigo, mas comecei a pensar em todo aquele clima e o jeito que o Hobi olhava para o outro. Nunca na minha cabeça passou que ele poderia gostar de garotos, ele nunca me disse nada, e isso me angustiava mais.

Na hora que ele chegou eu estava sentada no sofá, ele meu olhou surpreso, mas tentou disfarçar.

Ele começou a falar que eu deveria ter avisado ele, que não deveria aparecer assim de surpresa. Me levantei e fui até ele, comecei a falar o que eu tinha visto, que ele deveria me falar a verdade, que não tinha como ele negar o fato do encontro no restaurante, pois eu vi tudo.

Foi aí que tudo mudou, ele se exaltou e começou a gritar comigo. Ele dizia que estava cansado de fingir, que todo este tempo ele nunca me amou, fez tudo isso pelo dinheiro da minha família, ele dizia sentir nojo a cada beijo que me dava, mas o dinheiro compensava.

Foi ai que eu perdi a cabeça, também comecei a gritar com ele, o chamei de vigarista, como ele podia mentir e me enganar deste jeito, que eu sempre o amei de verdade. Mas ele me cortou e disse que eu deveria parar e ir embora, pois ele já estava cansando de olhar pra minha cara.

Eu também não aguentava mais ficar ali e comecei a ir em direção a porta, mas antes de sair falei pra ele que não iria conseguir encontrar outra trouxa igual a mim, que daria o mundo pra ele. Mas foi ai que ele disse que já havia entrado alguém melhor que eu, e que ele era um rapaz ingênuo.”

– Depois que sai da casa dele, contei toda a verdade aos meus pais.– Ela limpa uma lágrima que escorre pelo seu rosto.– Meu  pai demitiu o Hoseok e depois disso quase não tive mais contado com ele.

A cada fato que ela contava sentia meu interior se revirar, era possível ver sua sinceridade. 

Eu não parava de pensar no Yoongi, de como eu contaria tudo pra ele, se ele iria acreditar em mim.

– Cho-Hee, você consegue reconhecer o cara que estava com o Hoseok no restaurante?– Jimin pergunta olhando diretamente pra ela.

– Claro que eu consigo, pra falar a verdade eu tentei falar com ele uma vez, mas Hoseok me impediu e me chantageou, dizendo que se eu me aproximasse daquele cara novamente, ele irá divulgar fotos intimas minhas.

– Cho-Hee, você deveria ter me contado que ele estava te ameaçando.–  Dae-Hyu diz aflito.

–Me desculpa Dae, eu não queria mais preocupar meus pais e a você com isso, então achei melhor fazer o que ele pediu.

– Desculpa interromper vocês dois.– Jimin se pronuncia novamente.– Mas eu gostaria de saber como vocês se conheceram.

–   Eu e Dae fazemos o mesmo curso de Arquitetura, nos conhecemos no primeiro dia de aula e viramos bom amigos desde então.– Ela fala enquanto olha pra ele.– Ele me ajudou muito quando me separei do Hoseok, Dae ficou do meu lado e me impediu de fazer besteira.–Diz desviando o olhar.

– Como assim fazer besteira?– Pergunto meio receoso.

– Assim que terminei com ele, eu tentei cometer suicídio, mas Dae me impediu as duas vezes que tentei, e me fez ver que eu não deveria fazer aquilo, pois Hoseok é um lixo humano e não merece o que eu sinto por ele.– Assim que termina de falar ela abraça o Dae-hyu.

Olho pro Jimin, ele me encara com uma cara nada agradável, não sei o que ele deve estar pensando, mas tenho certeza que não é coisa boa.

– Kook, pega o seu celular e mostra uma foto do Yoongi pra ela.– Ele corta o silêncio que se fez na mesa.

Com as minhas mãos tremulas eu pego a aparelho, seleciono uma foto do Yoongi, a foto é de rosto e a mais recente que eu tenho dele. Levanto o aparelho na direção da Cho-Hee, e ela pega ele da minha mão.

Há vejo encarando a tela sem piscar, sua respiração se torna profunda, e seus olhos se arregalam um pouco. Logo ela baixa a cabeça e respira fundo me devolvendo o aparelho.

– Sinto muito disser isso, mas foi este cara que estava com o Hoseok o tempo todo.

Fico em choque, encaro a parede tentando assimilar tudo, como eu vou contar tudo pro Yoongi, como vou provar pra ele que o Hoseok não presta e quer se aproveitar dele.

Sinto Jimin apertar o meu braço pra me chamar pra realidade, quando olho pra ele, suas mãos vem em meu rosto e secam as lágrimas que eu sequer tinha percebido que corriam pelo meu rosto.

– Se acalma Kook, olha pra mim.– Me pediu.– Vai ficar tudo bem, acredita em mim.– Ele se vira pra garota a mesa.– Cho-Hee, me diga uma coisa, todas as vezes que você seguiu o Hoseok, ele o e Yoongi se comportavam como um casal? – Ele pergunta meio receoso.

– Olha Jimin, todas as vezes que vi eles sempre estavam muito próximos,  muitas vezes via Hoseok abraçando o outro, pelo que eu vi era sempre o Hoseok que demonstrava mais afeto.

– Você já os viu se beijando alguma vez?– Pergunto baixo.

– Isso eu nunca vi.– Ela logo responde, e isso me dá um certo alivio.–Eram mais abraços e algumas carícias, todas as vezes que eu os vi estávamos em público, então não sei te dizer se eles faziam alguma quando estavam na casa do Hoseok, nunca tive coragem de entrar na casa com eles lá dentro.

Minha cabeça está nublada de tanta informação, mas em meu coração acredito que o Yoongi não teria feito nada com o Hoseok.

– Muito obrigada pela sua ajuda Cho-Hee.– Digo olhando diretamente pra ela.

– Não precisa agradecer JungKook, pra falar a verdade eu me sinto bem em contar tudo pra vocês, e espero que você consiga mostrar ao seu namorado toda a verdade, e que o Hoseok não faça dele uma vítima.

– Mas mesmo assim nós temos que te agradecer, dá pra ver que toda essa história mexe ainda com você.–Jimin diz olhando pra Cho-Hee.

– Acho melhor nós irmos Dae, temos uma aula daqui a pouco.– Ela fala já se levantando.

– Vamos sim, Kook, se precisar de mais alguma coisa é só me ligar.– Dae diz se levantando e acompanhando a Cho-Hee.

Fico em silêncio, mais uma vez penso em como contar tudo pro Yoongi, pois sei que não posso simplesmente chegar nele e contar a verdade sobre o Hoseok, pois sei que ele não irá acreditar em mim, irá falar novamente que tudo é coisa da minha cabeça.

– Kook, vamos.– Jimin fala ao meu lado.

Ele se levanta e eu copio seus movimentos, seguimos até o caixa e Jimin paga o meu chá e o seu suco. Saímos da loja em direção a minha casa.

Ele me guia por todo o caminho, quando chegamos em casa me sento no sofá.

– Vamos Kook,  não fique assim.– Jimin fala abraçando os meus ombros.– Nós iremos achar uma solução.

– Vamos achar sim Jimin, e eu já sei por onde começar.– Digo me levantando.

Pego meu celular às pressas, abro minha agenda e vou direto ao seu nome. Clico em cima e começo a chamada. No terceiro toque ele me atende.

“Alô”

– Eu tenho que conversar com você.– Digo firme.

“ Pra que?”

– Acho que o assunto que nós iremos tratar tem que ser dito cara a cara.

“Ok, onde você quer me encontrar?”

– Vamos nos ver na cafeteria de frente a faculdade, te vejo lá em uma hora.– Digo já encerando a ligação.

– Jeon JungKook, o que você está pensando em fazer?– Jimin me pergunta preocupado.

– Vou começar a resolver as coisas.– Digo pegando meu casaco e indo em direção a porta.

– Eu vou com você.– Ele se levanta.

– Eu tenho que ir sozinho Jimin, mas depois eu te ligo.– Saio pela porta, não dando tempo dele me responder.

Vou até o ponto de taxi e entro no primeiro, dou ao motorista o endereço e logo estamos em movimento. O trajeto é rápido, não demora mais de quinze minutos.

Adentro na cafeteria e vejo que ele anda não chegou, me sento em uma mesa ao canto e peço um café. Tento me distrair com as pessoas que passam na rua.

– Eu não esperava que você fosse me ligar.– Diz já se sentado na minha frente.

– Eu tenho algumas coisas pra falar com você.– Digo tomando um gole do meu café.

– Me diga o que você tem pra me falar, pois não tenho muito tempo pra perder com você, Garoto.


Notas Finais


Ai meu Deus, Hoseok eu nunca achei que você fosse deste jeito...Chocada de mais....

Cho-Hee foi muito forte, uma menina de ouro mesmo, se apaixonou pelo cara errado. Mas sua atitude de tentar ajudar é linda.

Kook e agora como proceder??? Como provar pro Yoongi que ele está sendo enganado?

Jimin o melhor amigo do mundo💙💙💙💙💙💙💙... Quero ele pra mim!!!!

Força Joen, espero que essa conversa de resultados que possa te ajudar a revelar a verdade.

Pessoas do meu 💙, espero que estejam gostando da fic, como eu estou gostando escreve-la, mas quero deixar claro aqui mais uma vez, eu amo o Hoseok, o ser mais fofo do mundo, mas que tem um sorriso pecaminoso que arranca suspiros!!!

Acho que por hoje é só meus Xuxus...

Até logo e muitas beijokkkaasss no TumTum!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...