História Brigas e Provocações - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jungkook, Suga
Tags Bts, Drama, Jungkook, Lemon, Suga, Sugakook, Yaoi, Yoongi, Yoonkook
Visualizações 483
Palavras 5.330
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OOoiii meus Xuxuzinhos lindos !!!!!

Como vocês passaram estes dias???

Agradeço a todos que estão acompanhando a fic, vocês estão dentro do meu TumTum...💙💙💙💙💙

Boa leitura!!!!

Capítulo 24 - Apático


Fanfic / Fanfiction Brigas e Provocações - Capítulo 24 - Apático

Ele não demora a fechar a porta e a me seguir. Me acomodo em um lugar do sofá e ele faz o mesmo. O local está aparentemente em ordem e posso notar que seu ferimento do braço esta cicatrizando bem.

– Pode falar Kook.– Ele diz tão baixo que quase não o escuto e seu olhar desvia de mim.

– Você poderia primeiro falar melhor comigo.– Digo em um sussurro, mas ele me escuta e sua resposta vem de imediato.

– JungKook, por favor, vá direto ao assunto.– Ele não me olha diretamente.

– Tudo bem, Yoongi.– Respiro fundo buscando um equilíbrio emocional para o que eu tenho que enfrentar.– Por onde devo começar...

Busco seu olhar, e posso ver que não há vida ali, sua postura está rígida e posso ver que ele está desconfortável. É notável que ele continua sem se alimentar direito, pois dá pra ver que ele está mais magro, seus cabelos estão bagunçados como se ele estivesse acabado de levantar, pra dizer a verdade isso é mais do que óbvio, devidoa ele ainda estar de pijamas.

– Por favor, diga de uma vez. – Sua voz sai branda e ele continua sem me olhar.

– Eu me encontrei com o seu médico,Yoongi.– Agora ele me olha meio assustado.– As informações que ele me deu não são boas, ele me disse que seu caso já é sério, que você necessita voltar a fazer o tratamento imediatamente, você não pode continuar negligenciando a sua saúde deste jeito.

–Você não precisa se preocupar com isso...

– Não Yoongi, eu me preocupo com você, mas eu já desisti.– Respiro fundo, para que eu consiga terminar de falar.– Eu desisto de tudo, de tentar cuidar da sua saúde e de tentar salvar o nosso relacionamento.– Vejo seus olhos dobrarem de tamanho.

– Kook...

– Chega Yoongi, eu estou esgotado com tudo isso, é como se todo o peso do mundo estivesse nas minhas costas. Eu não posso ficar esfregando na sua cara a verdade que você não quer enxergar.

–Kook, sei que nem tudo que eu vejo é verdade, mas tente compreender como eu me sinto, pois eu estou perdido com que cada um diz pra mim. – Posso ver que os olhos dele ficam marejados. – Eu sei que exagerei na nossa última conversa, eu sei que te magoei e sinto muito por isso. Mas por favor, por mais difícil que seja, tente entender a situação difícil que eu me encontro com o Hoseok.–   Ele busca uma respiração mais profunda.– Não faz nem dois dias que ele apareceu aqui na minha porta, bêbado com uma faca em punho e tentando se matar na minha frente. Dizendo que só sabe atrapalhar a minha vida, se julgando como um ser inútil e que só sabe estragar a vida das pessoas a sua volta.

– Yoongi...

– Você sabe como isso me afeta.– Ele vem e se senta ao meu lado.

– Não é porque seu irmão mais velho cometeu tal ato conta sim mesmo que deve assumir as responsabilidades pelos atos dele ou pelos atos do Hoseok, ainda mais por que não passa de uma farsa.

– Kook, não pode ser mentira. Eu vi as marcas nos pulsos dele, as cicatrizes dos cortes profundos que ele tem nas pernas.

– Olha Yoongi, eu não quero ser grosso, mas eu não vim aqui pra falar do Hoseok ou de nós dois, vim falar da sua saúde, então por favor, vamos nos manter neste assunto.– Me afasto dele.– Então como eu estava dizendo, é melhor você procurar o Dr.Choi o mais rápido possível, pois seu estado pode piorar para um leucemia em pouco tempo .

–Tudo bem, segunda eu vou marcar uma consulta.

– E tem mais uma coisa, eu retirei meu nome como responsável por você.– Ele começa a me olhar preocupado.– Dei o nome do NamJoon no meu lugar, eu já avise ele sobre isso.

– Você poderia ter falado comigo antes de fazer isso.

–Yoongi, acho que nós não temos mais coisa pra falar. A relação que nós tínhamos foi quebrada em pedaços, minhas mágoas são muito grandes e agora temos outras prioridades. Então é melhor a gente parar por aqui, pra não sairmos mais machucados do que já estamos.

Me levando e ele faz o mesmo, dou uma última olhada em volta, me despedindo de cada canto. Não posso dizer que estou bem, mas sei que isso vai ser o melhor pra todos, agora eu tenho que cuidar das outras pessoas importantes da minha vida.

Começo a ir em direção à saída quando meu celular toca e paro no lugar, logo vejo o nome do ChimChim na tela.

–Oi Jimin.–Yoongi está um pouco afastado, mas sei que ele pode me ouvir.

“Kook, onde você está?”– Sei que deixei ChimChim preocupado, mas se eu dissesse que viria aqui, ele iria querer vir junto comigo, e eu precisava enfrentar isso sozinho.

–Eu estou na casa do Yoongi, mas já estou saindo.–Posso ouvir ele murmurar que queria vir comigo, mas o corto rapidamente.– Eu tenho que ir logo pra casa,  a enfermeira logo tem que ir embora e eu não quero deixar minha mãe sozinha. – Digo tentando voltar a caminhar, mas o Yoongi para a minha frente impedindo a passagem.

“Então sai daí logo, eu já estou indo pra sua casa, Kook”–  Mesmo que receoso, ele desliga o telefone.

– O que está acontecendo com a Geum-Hee? Por que ela precisa de uma enfermeira?

–Yoongi, isso é problema meu, então me deixe ir embora.– Digo o firme, mas ele continua a minha frente.

–Kook, eu gosto muito da sua mãe, e eu me importo com ela, então eu gostaria muito de saber o que está acontecendo.– Ele fica irredutível, não move um único músculo.

– Não sei se você lembra, mas semana que vem é o aniversário de morte do meu pai.– Ele concorda e eu prossigo contando.– Este ano minha mãe ficou mais debilitada que nos outros anos e acabou fazendo besteira, bebeu demais e tomou tranquilizantes pra dormir, mas agora está tudo bem.

– Como assim agora está bem?

– O Jimin a achou no dia que minha mãe teve essa overdose...

–Quando foi isso? – Posso ver certa aflição em seus olhos.

– Foi no dia que a gente discutiu, quando eu sai daqui o Jimin me ligou e eu fui para o hospital.

– Você deveria ter me ligado, eu podia ter ajudado.

– Yoongi, aquele dia eu não queria ver a sua cara, e pra ser sincero, hoje só estou aqui pois tinha que te passar o que o médico me falou. Agora me deixa ir que eu tenho horário pra chegar em casa.

– Eu posso ir ver a sua mãe?

– Eu acho melhor não Yoongi, vamos continuar assim, mantendo distância creio que vai ser o melhor.

–Mas eu...

–Sem mas Yoongi, por favor, respeite a minha decisão.

Me esquivo dele e saio pela porta, a fechando assim que passo por ela. Meu caminho até a saída não demora e logo estou dentro do taxi à caminho de casa.

Ver o Yoongi me abalou, mas desta vez não derramo mais lágrimas, não vou chorar por uma relação que não vai ter mais volta, por mais que eu o ame e ele dizer que sente o mesmo que eu, as vezes o amor não é suficiente pra manter duas pessoas juntas, agora penso que este também é o meu caso.  No início tivemos muitas dificuldades pela minha infantilidade e ciúme, tive que apreender com os meus erros, apreender a ouvir as pessoas, e antes de eu acertar tais pontos, nós brigamos muito. Agora o que está nos separando é a responsabilidade que o Yoongi pensa ter para com o “amigo suicida”, sei que este assunto abala o Yoongi, depois do que aconteceu com o irmão ele ficou muito abalado e se sentindo culpado por não ter conseguido ajudar, na época ele fez acompanhamento psicológico e com o tempo ele se envolveu em um projeto ajudar pessoas que tentaram o mesmo ato que o irmão.Por mais que não haja cicatrizes em seu corpo, sei que há em seu coração e isso faz ele querer ajudar o outro.

Chego em casa dispersando estes pensamentos, assim que entro na sala, vejo minha mãe e Jimin sentados no sofá assistindo a um filme, logo me junto a eles e dou um forte abraço em cada um. Minha mãe logo se aconchega ao meu lado e sua cabeça fica apoiada em meu ombro.

– Pipoca?– Minha mãe estende o balde cheio na minha direção e o sorriso que ela me direciona me faz aceitar.– Nossa, pelo jeito alguém está com fome.

– Dá pra ver, titia.–Jimin puxa o pote pra tirar ele de perto de mim.– Eu ainda não comi, seu esfomeado.– Ele diz logo enchendo a boca.

– Mãe!– Digo ostentando um bico em meus lábios.

– Não briguem por comida crianças, vamos fazer assim. Jimin, dá pausa no filme que eu vou na cozinha fazer um lanche pra gente e já volto, ok?

Assentimos e logo ela se levanta e vai pra cozinha. Jimin se vira pra mim e sua expressão logo muda pra preocupada e suas mãos logo seguram as minhas.

– Me diz como foi lá com o Yoongi.

– Foi horrível, ver ele  foi devastador, sei que isso é um término, sei que por mais que eu o ame, não vai dar mais certo assim, e por mais que eu tente mostrar a verdade, ele não vai enxergar nada agora. 

– Mas você já tentou falar com o Cho-Hee? Tentou convencer ela?

–Jimin, por mais que eu ame o Yoongi, eu tenho que cuidar da minha mãe, ela é a pessoa mais importante neste momento.

–Eu pensei que agora que a Titia está em casa e melhor, você iria tentar novamente abri os olhos dele, mesmo eu sendo contra isso, só pra deixar claro.

– Não Jimin, não vou fazer mais nada, o Yoongi está por sua conta e risco agora, eu tentei, contei tudo pra ele, mas ele prefere acreditar no outro.– Respiro fundo segurando minhas emoções.– Sei que eu vou sofrer mais, sei que a dor que eu estou sentindo vai durar muito tempo, mas eu não tenho mais forças pra continuar.–Jimin me puxa e me envolve em seus braços.

– Você sabe que eu estou aqui pro que der e vier, vou te ajudar no que for possível.

– Obrigado Hyung.

– Meu Deus, para o mundo!–Jimin começa a passar as mãos pelo meu rosto como se buscasse algo.– Com febre você não tá, então por que está me chamando de Hyung?

–Te chamei de Hyung por que você é.

– Eu sei, é que você só me chama assim quando quer alguma coisa.– Ele me solta e me olha desconfiado.

– Desta vez eu não quero nada, só te agradecer.

–Meninos, sentem direito que nós estamos levando os lanches.

Minha mãe grita da cozinha e logo ela e a enfermeira entram na sala com uma bandeja totalmente recheada, assim que nos sentamos em volta da mesa de centro, começamos a comer.

Minhas semanas vão indo assim, sempre com minha mãe, nos aproximamos mais e isso me deixa muito feliz. Logo ela começou a fazer o tratamento mesmo contra a vontade. No dia do aniversário de morte do meu pai foi mais caótico, mas ela se saiu muito bem, nós tivemos todo o apoio dos meninos neste dia e em todos os outros.

Yoongi tentou algumas vezes conversar comigo por mensagem, sempre perguntando como minha mãe estava e eu lia e respondia da maneira mais direta para não dar abertura para mais conversa.  Sentia que seria melhor assim, não me envolver mais nisso, pois eu ainda sofria, sentia sua falta em cada dia, e às vezes me pegava chorando pelos cantos. Pra afastar os pensamentos tristes, eu me afundava nos estudos.

Logo três meses haviam se passado e com isso o dia do vestibular chegou. Eu corria pela casa buscando tudo que era necessário pra ir até o local da prova, assim que estou munido com o pequeno estojo, minha carteira, celular e a chave do carro, me ponho a caminho da saída. Minha mãe havia me desejado boa sorte de manhã, pois hoje ela estaria de plantão de dia no hospital.

Adentro no veículo ainda tentando me acostumar com a ideia de já ser habilitado para o ato de conduzir, mas não me demoro muito nisso, pois ainda tinha que pegar o ChimChim; com cautela sigo em direção a casa dele. Para nossa sorte, iríamos fazer o vestibular na mesma instituição, Jimin finalmente escolheu que iria fazer Arquitetura, todos nós estávamos felizes por ele saber que carreira ele quer seguir.

Assim que paro em frente à sua casa, buzino pra avisar que havia chegado, aproveito este tempo pra dar uma olhada nas minhas mensagens. A maioria era do grupo da escola, onde meus colegas estavam expondo suas inseguranças para com o dia de hoje. Mas logo um nome me chama a atenção.

Cho-Hee:

Boa sorte Kook, você consegue!!

Não tenha medo e não esquece de levar canetas extras.

Fighting!!!!

JungKook:

 Obrigado Noona, pode deixar que eu me lembrei de tudo.

Após responder ela, travei novamente o aparelho. Eu e Cho-Hee nos aproximamos muito nos últimos meses, pude ver a menina incrível que ela é, uma moça muito forte e determinada. Mas nós basicamente tentávamos ajudar um ao o outro no quesito sofrimento e isso nos aproximou tanto que hoje parecíamos amigos de longa data.

– Até quem fim, pensei que você só chegaria amanhã.– Sorrio sarcástico para o Jimin.

– Olha que você não esperou tanto assim, eu já estava pronto, mas minha mãe me segurou naquele tipo de despedida do“não esquece nada”, toda vez que eu colocava o pé pra fora ela me perguntava se eu tinha pegado tudo.– Ele diz enquanto se acomoda da melhor forma que consegue.– Por que você não ligou o carro ainda?

– Estou esperando você colocar o sinto de segurança.– Digo apontando para a fita cinza ao lado dele.

– Me desculpe.– Ele diz já travando o cinto.– Sabia que é meio estranho ver você dirigindo?

– Nem me diga, estou me acostumando ainda.–   Digo já dando partida no veículo.

A faculdade não é muito longe, conduzo o veículo com muito cuidado, enquanto eu e Jimin vamos conversando sobre os possíveis temas que podem cair no vestibular.

– Vai dar tudo certo Jimin, nós estudamos muito, todo o conteúdo foi revisado mais de uma vez, então fique mais calmo, seu nervosismo está começando a me afetar.–   Tento acalmar ele, que começa a roer as unhas pela ansiedade.

–Eu sei, mas lembrar que esta é a prova das nossas vidas me preocupa demais.

– Pronto, chegamos.– Estaciono o carro próximo a entrada e me viro pra ele.– Vá com calma e preste bastante atenção nas questões, não responda nada por impulso ok?

– Tudo bem, eu acho melhor a gente ir antes que fechem o portão.–  ChimChim abre a porta do carro e sai.– Você não vem?

–Vai indo na frente, logo eu te alcanço.

Ele sai em direção ao portão. Eu verifico mais uma vez se tudo que preciso está comigo, quando estava terminando de me arrumar pra sair do carro, meu telefone apita informando que uma mensagem acabou de chegar.  Pego o aparelho e o nome dele está brilhando na tela, pondero por alguns instantes se devo ver a mensagem, sou vencido pela minha curiosidade e logo abro a mensagem.

Yoongi:

Sei que hoje é um dia importante e que você se preparou muito para este dia, fique tranquilo que vai dar tudo certo. Estou torcendo por você!!

Boa Sorte Kook!!!

Não posso mentir a mensagem do Yoongi me alegra, saber que ele lembra que hoje é um dia importante, fico mais alguns minutos no carro pensando no que isso poderia ser uma aproximação dele, até que sou desperto pelo Jimin batendo na janela.

– Vamos logo, se não o portão vai fechar.– Ele diz já abrindo a porta para que eu saia.– Que cara é essa?

–Nada Jimin.– Saio de carro e fecho a porta.– Vamos logo.– Aciono o alarme e começamos a nos distanciar do veículo.

– Se não fosse nada você não estaria com esta cara de cachorro depois que faz arte.– Ele diz apontando pra minha cara.

– Não é nada, só  o nervosismo que começou a bater.– Chegamos ao corredor em que nos separamos.– Boa sorte Jimin, quem acabar a prova primeiro espera na frente do carro, ok?

– Tudo do Kook,  boa sorte.– Ele me abraça antes de nos separarmos.

Logo cada um toma o caminho até a sala,  chego e me acomodo em uma carteira ao fundo da sala, em poucos minutos  o instrutor nos passa todas as informações e  em seguida começamos o vestibular.

Após duas horas de prova consigo sair da sala,  minha cabeça está a mil,  não que estivesse muito difícil, mas foi muito cansativo, ainda mais por ter Yoongi ocupando uma parte da minha cabeça.   Eu queria mais notícias suas além das que NamJoon e Jin me passavam sobre seu estado de saúde, por mais que eu soubesse que ele agora estava fazendo o tratamento de modo correto e que estava seguindo tudo que o médico pediu, eu queria ver com os meus próprios olhos seu desenvolvimento.

Assim que saio de dentro do prédio ajeito a minha jaqueta por causa do vento forte e vou até o carro, Jimin ainda não havia chegando, entro no veículo e me acomodo no banco. Fecho meus olhos e tento relaxar um pouco, mas sua imagem vem a minha mente, sei que agora não vou  conseguir me desligar totalmente. Pego o celular e abro novamente a sua mensagem, leio e releio ela, pondero se devo lhe responde agradecendo ou se simplesmente devo ignorar.

– O que tanto você olha neste celular.

–   Caralho Jimin, que susto.– Digo mais alto do que deveria. –Está querendo me matar?

– Não fala deste jeito comigo, eu te chamei várias vezes mais você não me respondeu. Agora me diga, o que de tão interessante tem aí?

–Veja por você mesmo.– Viro o aparelho pra que ele possa ler.– Eu não sei o que eu faço, se devo ou não responder o Yoongi.–  um longo suspiro escapa dos meus lábios.

– Eu imagino como deve ser complicado pra você, eu sei que todo este tempo você está sofrendo por causa dele, então vamos te animar um pouco.– Logo um sorriso toma o rosto do Jimin.– Tenho uma ideia maravilhosa.– Ele puxa a minha mão para que eu olhe diretamente pra ele.–Nós poderíamos no reunir na sua casa, sabe como a gente fazia quando éramos pequenos, uma festa do pijama, o que você acha?–    Ele me olha com expectativa.

– Ok,  vai ser legal.– Travo o celular e resolvo que será melhor não responder ele. Ligo o carro e adentro o trânsito.– Começa a ligar pra Tae pra ver se ele pode ir.

– Ok.

Jimin começa a se animar dizendo o que poderíamos fazer, e logo estamos na minha casa, passamos na casa do Park pra  ele pegar uma pequena mochila com os seus pertences, TaeHyung vai chegar mais tarde. Quando chego em casa chamo Dae-Hyung e Cho-Hee, e eles logo confirmam que vem.

Em poucas horas estamos todos reunidos em casa, minha mãe está com um sorriso de orelha a orelha por ter a casa cheia de gente. Todos nós estávamos reunidos na sala, eu saio em direção a cozinha pra pegar mais suco e logo escuto passos atrás de mim, me viro e Cho-Hee está ao meu lado.

–    Quer alguma coisa pra beber Noona?

–    Não Kook, pra falar a verdade quero falar com você, nós podemos?

–    Claro Noona, vamos sentar lá fora, pra termos um pouco mais de privacidade.

E assim Cho-Hee me acompanhou até o quintal, onde nos sentamos em um banco ao canto, posso ver que ela está meio nervosa, pois toda hora passa as mãos nos cabelos e sorriso forçado assim que percebe que estou olhando pra ela.

–  Se você não quiser conversar Noona, não precisa, você pode falar quando estiver mais confortável.–    Digo em um tom de voz mais calmo que eu consigo, pois o assunto parece sério.

–   Eu preciso falar com alguém.–    Ela respira fundo, como se buscasse uma linha de raciocínio.– Você sabe que eu ainda me encontro com o Hoseok?–    Eu confirmo e ela continua a falar.–    Eu não sei oque está acontecendo com ele, mas o Hoseok está mais estranho que o normal. Às vezes acho que ele está começando a desistir do Yoongi, pois me diz que a única pessoa que fez ele se sentir amado fui eu. Mas em outras ele fala que Yoongi é o único que pode proporcionar tudo que ele quer.– Lágrimas descem pelo rosto dela, a abraço tentando passar algum conforto.– Kook, eu estou cansada, toda vez que eu penso em desistir dele, Hoseok vem com palavras que me fazem acreditar que ainda posso ajudá-lo.

–Noona, vou ser sincero com você, deixa ele pra lá. Você já ofereceu ajuda diversas vezes, mostrou que ama ele apesar do que ele disse e fez com você, mas tem horas que devemos deixar as coisas seguirem seu fluxo.– Limpo os olhos dela.– É isso que estou fazendo Noona, por mais que tenha vezes que quero sair correndo até o Yoongi, me contenho, pois tudo que eu podia fazer por ele eu já fiz, a decisão de não acreditar em mim foi dele.–Me afasto dela para que possa olhar em seus olhos.– Agora só espero que nenhum de nós saia mais machucados do que já saímos.

– Achei vocês.– Dae vem até nós e nos puxa pra levantar.– Podem tirar esta cara de choro e vamos animar aqui, o Jimin colocou um jogo de dança lá na sala. Estou louco pra pagar uns micos na frente de vocês.

E assim seguimos ele até a sala. Nossa noite foi muito divertida, seria daquelas que ficariam na memória por muito tempo. Me senti leve, os sorrisos brotavam em meu rosto naturalmente.

Nós estávamos cada vez mais próximos e isso me agradava muito, neste último mês saímos bastante, principalmente eu, Jimin e Cho-Hee . Ela saia mais com a gente quando tinha um tempo na faculdade. Já eu e ChimChim quando tínhamos um tempo da escola, estávamos em reta final da mesma, principalmente pela formatura e o resultado do vestibular que estava pra sair.

– Vamos logo Kook, entra logo no site, eu não aguento mais esperar.–  Jimin diz todo desesperado.

– Calma amor, o Kook ainda nem ligou o notebook.– TaeTae abraça o Jimin em uma tentativa de acalmar ele.

Estamos todos reunidos na sala de casa pra ver o resultado, Dae e a Noona estão sentados do meu lado enquanto Jimin está atrás de mim com os olhos vidrados na tela do computador, minha mãe está sentada na poltrona a minha frente.

– Vamos ver se todo o nosso esforço valeu a pena.– Digo enquanto entro na parte com os nomes dos aprovados. Vou descendo a página pra localizar os nossos nomes.

– Vamos Kook, fala logo,vocês passaram?– Cho-Hee diz e assim todos me olham.

Minhas mãos começam a tremer e minha voz some, Dae pega o notebook do meu colo e começa a procurar os nossos nomes, sua expressão é séria e isso faz meu estomago dar voltas.

– Sinto dizer meninos.– Dae faz uma expressão chorosa, sinto a mão do Jimin fazendo pressão em meus ombros.– Mas a partir de agora vocês vão ter que estudar feito uns loucos, pois os dois agora já podem se considerar universitários.

Os gritos explodem na sala em comemoração, corro em direção a minha mãe e a abraço com todas as minhas forças, chego a levantar ela do chão e saio rodando ela no ar.

– Para com isso menino, eu vou ficar tonta.– Ela fala enquanto dá leves tapinhas em meus ombros.

–Eu estou tão feliz.– Digo colocando ela no chão, ela se afasta um pouco e logo posso ver o sorriso tomar conta do rosto dela.

– Eu também estou meu filho.– Ela beija a minha bochecha.–Estou muito orgulhosa de você.

–    Titia, e eu?–Jimin diz com um bico.

–    De você também, meu querido.– Ela estende o braço pra que ele se acomode com a gente.– Vem pequeno que a Titia tanto ama.

E assim ele se junta a nós, mas não demora muito e estamos todos abraçados me meio da sala. Brindamos com suco pra comemorar, o clima fica leve e alegre em casa. Jimin ligou para os pais e aí foi outra explosão de felicidade.

Faz muito tempo que eu não me sentia assim alegre, começando a ver uma luz no fim do túnel.

– Nós temos que fazer algo pra comemorar em grande estilo.– Tae diz  enquanto se senta no sofá.

– Concordo plenamente com você, Amor.– Jimin olha pra minha mãe e pisca pra ela, que dá uma risadinha, nesta hora já sei que eles tramaram alguma coisa.

–    Isso mesmo meninos, vocês tem que aproveitar e comemorar muito, pois logo só vão ter a companhia dos livros.–  Minha mãe diz ainda com um sorriso cúmplice para o ChimChim.

–    E se a gente saísse, sabe, dançar um pouco, distrair a cabeça. Como a gente não faz há muito tempo.–o Park me olha de canto de olho pra ver as minhas reações.

– Vai ser legal, vocês podem ir.– Digo pra eles enquanto me sento ao lado da minha mãe.–    Eu fico com você, mãe, e a gente pode comemorar de outra forma, o que a senhora acha?

– Não senhor, você trate de ir junto,Kook.

– Mas mãe...

– Sem mas, você não sai de casa tem uns quatro meses ou mais, você tem que se divertir JungKook, eu vou ficar bem, a Su-Hii está aqui pra me fazer companhia.– Ela me faz levantar e começa a me empurrar.– Agora todos vocês comecem a se arrumar, que hoje eu e a Su-Hii vamos fazer um jantar delicioso pra vocês comerem antes de irem.

Nós começamos a subir pra nos arrumar, Cho-Hee foi para o quarto da minha mãe, Dae foi para o quarto de hóspedes e eu, TaeTae e Jimin fomos para o meu quarto.Eles eram cúmplices nesta saída, pois posso ver que todos trouxeram roupas pra ocasião.

De banho já tomado, paro em frente ao guarda roupa sem saber direito o que devo vestir, olho peça por peça tentando achar algo que me faça sentir mais à vontade pra sair.

– Deixa que eu escolho pra você, pois do jeito que você está demorando pra decidir, vamos sair só no próximo século.

Jimin me empurra e começa a vasculhar o armário, logo algumas peças estão sobre a cama. Uma calça de couro preta, uma camiseta branca e uma jaqueta de couro vermelha.

– Pronto, agora sim, você vai ficar lindo, agora anda logo que temos que dar um jeito ainda neste cabelo.

Começo a me trocar, me sentindo meio desconfortável, pois nos últimos tempos tenho usado mais moletons e roupas mais largas. Quando me olho no espelho quase não me reconheço, pra dizer a verdade vejo um ser que há muito tempo eu não via. Aprecio um pouco minha imagem, logo sou surpreendido por Jimin parando do meu lado.

– Nossa Kook, você ficou gato.–Ele faz um movimento com o dedo pra que eu de um volta e assim eu faço.– É hoje que o Dae morre do coração.

– Não diga isso Jimin, Dae-hyung é meu amigo.

–Ele é seu amigo e tem uma bela queda por você.– Ele me puxa e nos sentamos na cama.–Você não percebe que ele baba por você.

–Jimin, eu só vejo ele como amigo e nada mais.

–Eu sei, mas pensa assim, ele gosta muito de você e sabe por tudo que você passou nos últimos tempos, às vezes se você der uma chance a ele, dessa amizade pode surgir uma paixão.

–ChimChim, eu ainda não estou pronto pra um relacionamento, estou bem assim, faz muito tempo que eu não me sinto tão feliz e leve, e sinceramente, quero continuar assim por um tempo.

– Tudo bem, faça o que você achar melhor, isso foi só uma ideia, então pense no assunto.– Ele se vira e pega o secador.–Agora vamos arrumar este cabelo.

Logos estávamos todos no andar de baixo, em volta da mesa aproveitando o jantar que estava delicioso. Jimin e Dae faziam graça e todos nós riamos, por alguns instantes as palavras que ChimChim me disse no quarto vem a minha cabeça, Dae é um cara legal e bem-humorado, mas a imagem de uma certa pessoa vem a minha cabeça.  Sei que ainda amo o Yoongi, por mais que eu tente esquecer ele,não consigo, então enterrei este sentimento no fundo do meu peito.

–Agora que vocês já terminaram podem ir, só quero vocês em casa de manhã, ok?– Minha mãe diz  quando começa a tirar a mesa junto com Su-Hii.

– Por mim tudo bem Titia, vamos pessoal.– Jimin levanta e logo é seguido pelos demais.

–Mãe, vai ficar tudo bem né?–Pergunto fazendo ela virar pra mim.

–Vai sim querido, não se preocupe mais tanto comigo, sei que a besteira que eu fiz te marcou, mas isso já passou e não vai se repetir.–Seu sorriso me tranquiliza.– Agora vai antes que o Jimin venha te buscar.

–Ok, eu já vou indo, mas se alguma coisa acontecer, você tem que me ligar ok?

– Pode deixar meu filho, aproveite a noite.

E assim eu sai de casa e vamos todos no carro do TaeTae. Jimin liga o rádio com uma seleção de música que gostamos, todos nós cantamos e brincamos durante o caminho. Quando menos espero, paramos em frente à uma casa de show. Quando finalmente leio o letreiro que vejo aonde estou, eu já tinha vindo neste lugar junto com o Yoongi e com Hoseok,  no dia que eu tinha vindo com eles, eu e o Yoongi acabamos discutindo por causa do “amigo”. Respiro fundo pra enterrar essa lembrança e coloco um sorriso no rosto.

–Vamos?–Jimin fala já saindo do carro e nós o acompanhamos.

Entramos rapidamente, o lugar estava lotado e a música eletrônica com uma batida forte tomara conta do recinto. Nós fomos primeiro diretamente ao bar e pedimos as bebidas, após pedir minha bebida me viro e começo a olhar em volta e logo meus olhos se prendem em uma figura que conheço muito bem.

Yoongi está ali parado no que parece ser uma área vip, fecho meus olhos tentando mentalizar que isso só poderia ser coisa da minha imaginação, mas quando olho novamente pro mesmo lugar, seus olhos se conectam com os meus.

–Kook,o que foi?– Jimin pergunta e olha na mesma direção que eu.–Nós vamos embora, vamos pra outro lugar.– ele diz já saindo pra chamar o Tae.

–Não, Jimin.– O seguro pelo pulso.–Vamos ficar, não vou deixar de aproveitar a noite por causa dele.–ChimChim me olha meio surpreso.–    Agora vamos dançar e esquecer o resto do mundo.

Me viro pro bar e tomo a minha bebida de uma vez só e saio puxando Jimin pra pista de dança. Não demora muito e o álcool já começa a fazer efeito no meu corpo devido à bebida que eu ingeri ter alto teor alcoólico. Uma música mais provocante começa a tocar e eu fecho meus olhos, guio meus movimentos com o ritmo, quase ao final da música sinto mãos envolvendo a minha cintura e uma certa pressão é feita ali. Abro meus olhose  um  homem de cabelos negros sorriu de modo provocativo pra mim, deixo ele me guiar pela pista,  ele fica cada vez mais próximo. Sua respiração já bate em meu rosto e por instinto fecho meus olhos para o que vem a seguir, mas o beijo não vem. Abro meus olhos e vejo Yoongi puxando o cara com tudo, o fazendo cair sentado no chão.

– Você vem comigo.–Ele diz mais alto pra que eu o escute e sai me arrastando.

Passamos por diversas pessoas e entramos em um corredor ao canto, ele não olha pra trás e continua me puxando com força. Ao final do corredor entramos em uma porta, que logo ele fecha.


Notas Finais


Meu amores,

Espero que tenham gostado do capítulo!!!

Só queria avisar que a fic já esta na sua reta final, fico feliz por estar conseguindo finalizar este projeto que só me deu alegrias e mais vontade de escrever, mas ao mesmo tempo fico triste, pois não gosto de despedidas..T^T

Agora eu gostaria de pedir uma ajuda de vocês, infelizmente a Xuxu que faz betagem pra mim não vai mais poder continuar, então caso vocês conheçam alguém ou você que possa se voluntariar pra me ajudar neste quesito , me manda uma mensagem, vamos conversar.

Acho que por hoje é só, já esta na hora deste ser humano que vos escreve ir dormir...kkkk

Beijokinhas no TumTum e até o próximo capítulo!!!!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...