História Brilhando na Noite - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Arrow, The Flash
Personagens Barry Allen (Flash), Cisco Ramon (Vibro), Felicity Smoak, John Diggle, Oliver Queen (Arqueiro Verde), Roy Harper (Arsenal)
Tags Olivarry
Visualizações 105
Palavras 1.469
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - Capítulo 2


Barry se levantou de manhã, enquanto ele literalmente sonhava com Tony se levantando sobre ele pedindo por seu projeto. Ele tinha se esquecido totalmente da tarefa quando viu seu novo vizinho na noite passada. A curiosidade rastejou dentro dele e Barry caminhou em direção a sua janela. Talvez se ele tivesse sorte, ele poderia ser capaz de ter um vislumbre do homem bonito novamente.

Ele não fez isso.

Não havia ninguém no jardim da frente ou qualquer movimento que mostrasse que seu vizinho estava acordado. Talvez o homem bonito estivesse cansado. Barry suspirou e sentou-se em sua mesa de estudo e começou a fazer o projeto de Tony. Sua mão estava funcionando, mas só Deus sabia o que ele estava escrevendo.

Barry desceu cuidadosamente as escadas. Ele ainda estava sofrendo e não queria que seus pais soubessem das contusões. Quando ele estava no último par de passos, ouviu seus pais falando sobre seus novos vizinhos. Das palavras como ... estranho ... estranho ... casa assombrada ... não é bom ... Barry sabia que eles não estavam felizes por eles se mudarem e isso o machucou um pouco. Isso significava que seus pais provavelmente pediriam que ele ficasse longe de seus vizinhos.

Barry rapidamente tomou o café da manhã e, como se esperava, Henry contou-lhe sobre os vizinhos e pediu-lhe que não se aproximasse da casa. Ele odiava quando eles ainda o tratavam como dez anos de idade e não vinte.

Barry chegou à faculdade e foi recebido por seu amigo Cisco. Ele era o único que sabia sobre o bullying de Tony, mas Barry pediu-lhe para manter a boca fechada, como ele não queria que nenhum dano feito a seus pais. Cisco andou em direção a Barry e eles compartilharam um sorriso "Onde você estava ontem? Eu pensei que nós decidimos estudar para testes de química juntos"

"Desculpe, Cisco ... Eu tive que ir para casa mais cedo. Mamãe precisava de ajuda", mentiu Barry e Cisco revirou os olhos "Oh sim? Então o que você está fazendo com o projeto de Tony?" ele apontou para o arquivo em que o nome de Tony foi escrito

Barry abaixou a cabeça

"Eles bateram em você de novo?" Cisco perguntou raiva clara em sua voz. Quando Barry não respondeu, ele cerrou os dentes "Por que você está deixando que ele faça isso com você Barry? Isso tem que parar antes que seja tarde demais"

"Cisco ..."

"Barry Larry!" Veio uma voz e Barry ficou tenso, balançando a cabeça para Cisco, implorando silenciosamente que ele ficasse quieto. Tony e seus dois amigos empurraram Cisco para o lado e literalmente cercaram Barry. "Você conseguiu meu projeto?"

Barry balançou a cabeça rapidamente e mostrou a Tony seu arquivo que arrancou de suas mãos "É melhor você esperar que eu pegue um A ou ..." ele assobiou e caminhou passando Barry empurrando-o com seu ombro

"Inacreditável" resmungou Cisco "Eu odeio esses caras" Barry respirou aliviado quando Tony não fez nada além de empurrá-lo "Estamos ficando atrasados ​​para a aula. Vamos" Cisco suspirou em derrota e mentalmente rezou por algum milagre isso impediria Tony de intimidar Barry para sempre

TARDE DA NOITE

Barry terminou de estudar para seu próximo teste com a Cisco e estava indo para casa. O ar frio bateu em seu rosto quando o menino andou sozinho com sua bolsa apertada contra o peito. Estava nevando muito poucas pessoas foram vistas na estrada. Para evitar pegar um resfriado, Barry pensou em pegar um atalho para sua casa e tomou um caminho diferente. Ele estava a quase três quarteirões de distância de sua casa quando de repente o menino foi atacado por três homens

Barry se sacudiu em surpresa e tentou gritar, mas uma mão cobriu sua boca e dois pares de mãos começaram a arrastá-lo para um beco escuro. O coração de Barry bateu no peito dele. Ele lutou e chutou para se libertar, mas três contra um não foi páreo para ele

Barry foi batido em uma parede de tijolos, suas costas batendo dolorosamente quando sentiu o vento bater nele. Seus olhos se arregalaram em choque "T..Tony?"

O veterano o agarrou pelo colarinho e bateu novamente a cabeça. Barry gritou quando sua cabeça brutalmente conectou com a parede. Ele podia sentir o líquido quente escorrendo pelo colarinho "O que diabos você fez no meu projeto? O que você estava pensando né?" Tony estrangulou Barry "Eu tenho porra F! Você me fez falhar!"

Apesar da dor, Barry ficou boquiaberto. Ele não podia acreditar que seu projeto tinha um F "Me desculpe ... por favor Tony ... me desculpe. Eu não sei o que aconteceu" ele infrutiferamente se esforçou para se libertar. Matt e Cabe vieram e seguraram Barry por seus braços "Faça isso rapidamente, Tony! Diga a ele o que acontece se ele mexer com a gente de novo"

Barry não teve tempo de registrar o que as palavras significavam, porque a próxima coisa que ele sabia era que um bastão estava batido com força em seu estômago. Um grito doloroso saiu da boca de Barry quando ele se curvou para dobrar, mas Matt e Cabe se endireitaram novamente. Tony levantou o taco de beisebol para atacar novamente quando ouviu um grito alto

"PARE!"

 

POV OLIVER

Oliver puxou o capuz de sua camisa e abaixou a cabeça. Ele sabia que perambular pela cidade era perigoso, especialmente com Sebastian segurando um alvo nas costas, mas ele precisava obter mais sangue para si e para seus amigos. Eles precisavam de sangue para sobreviver e depois do primeiro assassinato de Oliver, ele fez uma promessa a si mesmo de não matar nenhum inocente novamente.

Para satisfazer sua sede, Oliver teve uma ideia de beber sangue do banco de sangue. Desta forma, nenhum inocente seria necessário para matar e eles também sobreviveriam. Beber sangue engarrafado nunca foi suficiente para eles. Mesmo depois de anos cheios de vida, Oliver conseguia se lembrar claramente do quão difícil foram seus primeiros meses, quando ele foi forçado a se transformar em vampiro. Ele queria destruir cada ser humano para satisfazer sua sede de sangue. Mas então veio Tommy e seu mudou seu mundo.

Tommy trabalhava em um banco de sangue, onde Oliver sempre inventava desculpas para comprar sangue. Logo eles se apaixonaram, mas Oliver manteve sua identidade escondida de Tommy, temendo que ele perdesse o cara. Uma noite, quando eles estavam se beijando no apartamento de Tommy, Oliver perdeu o controle e mordeu Tommy no pescoço, sugando a vida dele. Quando Oliver percebeu o que ele tinha feito, era tarde demais para reverter as coisas. Ele havia matado o amor de sua vida. Daquele dia em diante, Oliver se comprometeu a não matar ou se apaixonar por nenhum humano novamente.

Oliver estava em pensamentos profundos de Tommy quando ouviu um batimento cardíaco familiar novamente. Depois de anos de prática, ele sempre conseguiu evitar ouvir batimentos cardíacos e cheiros humanos, mas esse som era algo diferente. Oliver imediatamente reconheceu as batidas como as que ele ouviu na noite passada. Um grito estridente atingiu seus ouvidos e antes que ele pudesse parar, suas pernas o levaram para um beco escuro, onde ele viu um garoto sendo mantido por dois caras que pareciam não parecer muito mais velhos do que o garoto.

O sangue de Oliver ferveu e os olhos se encheram de raiva quando ele ouviu um gemido do garoto. Um sentimento estranho correu em suas veias que estava gritando para proteger o garoto a todo custo. Quando Oliver viu o terceiro cara levantar o taco novamente, ele viu o vermelho "PARE!"

Tony e seus amigos sacudiram a cabeça para ver Oliver em pé. Eles soltaram Barry, que caiu no chão, mal conseguindo manter os olhos abertos. Eles temiam ser pegos então decidiram fugir da cena. Oliver correu em direção a Barry, mas manteve uma distância de um braço entre eles. Ainda o cheiro doce de sangue humano atingiu seu nariz e Oliver amaldiçoou. Ele podia ver que a cabeça do garoto estava sangrando por trás manchando suas costas. O vampiro fechou os olhos e respirou fundo "Você está bem?"

Barry assentiu fracamente e lentamente tentou se levantar. Ele buscou cegamente algum apoio, mas não conseguiu nada. Seu salvador não fez nenhum movimento para ajudar, então Barry estendeu a mão para a parede e se levantou. Seu corpo estava tremendo e ele se sentiu tonto. Barry viu a boca do homem se movendo, mas ele não conseguiu se concentrar. O mundo intitulado de lado e antes que ele pudesse avisar o homem, os olhos de Barry rolaram na parte de trás de sua cabeça, seu corpo caindo para frente e ele prontamente desmaiou.

Usando seu rápido reflexo, Oliver pegou o menino caindo em seus braços e foi quando ele realmente viu o rosto de Barry pela primeira vez.

Oliver sabia que ele estava ferrado.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...