1. Spirit Fanfics >
  2. Brindando o amor e uma vida nova. >
  3. Ano Novo. Vida Nova.

História Brindando o amor e uma vida nova. - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Ano Novo. Vida Nova.


 

Sakura

 

A primeira e ultima vez que vi Uchiha Sasuke foi quando eu tinha quinze anos.

 

Oh sim, o desgraçado me chamou de pirralha e roliça antes de sorrir e apertar minhas bochechas me dando um beijo na testa.

 

Eu me lembro até hoje do seu cheiro delicioso.

 

Uchiha Sasuke era o melhor amigo do meu primo Uzumaki Naruto, ele era uma espécie de zona proibida.

 

 Não porque ele era amigo do meu primo, mas porque ele era um homem feito de vinte e cinco anos e eu uma pirralha de quinze.

 

Olho para a merda que fiz e aperto meu travesseiro entre as pernas.

 

Eu estava tão bêbada nessa noite que fiz algo que eu jamais deveria ter feito.

 

Eu simplesmente mandei um nude meu para o celular de Uchiha Sasuke.

 

Rolo pela cama e fito o teto mais uma vez e vejo que o maldito Uchiha já visualizou a foto e a mensagem com os dizeres.

 

Olha o que você perdeu babaca. Não sou mais pirralha e nem roliça. Há. Chupa baby.

 

Agora me enrolo no cobertor e tento fingir que nada disso aconteceu, mas então escuto meu celular tocar e tocar.

 

Oh maldita hora que troquei o som do toque para Echame La Culpa.

 

Arremesso o celular longe e rezo para que o idiota desista, mas o maldito e insistente pego o celular quando vejo que ele parou de tocar então pulo quando ele volta a tocar.

 

_ Alô. - grito.

 

_ Ah sua pirralha. O que pensa que está fazendo hein? - engulo em seco tentando conter toda irritação dentro de mim.

 

_ Não sei do que está falando não. - respondo me fazendo de sonsa.

 

Maldito Uchiha e esse apelido estúpido.

 

_ Então porque fica me mandando fotos de catálogos de mulheres nuas hein? Eu pego toda noite a mulher que eu quiser Haruno pirralha. - abro a boca e fico ali chocada.

 

O desgraçado nunca perde a chance de me zombar.

 

_ Vai se foder Uchiha. - grito desligando o telefone.

 

Ah esse cara está de fato me tirando do sério.

 

O telefone toca novamente e eu não atendo porque eu sei que e ele novamente.

 

Eu não deveria ter mandando meu nude na noite de natal, maldita seja as tequilas.

 

Lembrarei de matar Ino e Temari mais tarde pelo joguinho de Verdade ou Desafio em plena noite natalina.

 

Quando você tem amigas como elas não precisa nem de inimigas, tudo bem que eu fui a única responsável por aceitar o desafio, mas não imaginava que as minhas amigas me obrigariam a mandar uma foto minha nua para o maldito Uchiha idiota.

 

Suspiro olhando para a tela que agora pisca com uma mensagem de Uchiha.

 

Esse homem não desiste mesmo.

 

Uchiha Sasuke: Atenda a porra do telefone pirralha.

 

Uchiha Sasuke: Naruto sabe que você fica brincando de mandar nudes por aí? Vou contar para ele e sei que ele não vai gostar disso.

 

Uchiha Sasuke: Você é uma pirralha deveria estar desenhando e pintando unhas das suas bonecas Haruno em vez de brincar de ser mulher.

 

E eu gargalho com sua última mensagem.

 

Deus o Uchiha parou no tempo. Hoje sou uma mulher de vinte e dois anos perfeitamente moldada, não que seja convencida, mas sou muito pegável em todos os sentidos.

 

Babaca.

 

Mando um emoticon com o dedo médio erguido e sorrio deslizando meus dedos dentro da minha calcinha.

 

Olho uma última vez para foto do perfil de Uchiha e gemo enquanto faço o serviço em minha fendinha necessitada.

 

Droga faz mais de cinco meses que não fodo e isso tem me deixado em estado de alerta. Minha buceta requer atenção é preciso encontrar alguém que o faça.

 

Toda vez que vejo um gatinho pegável meus mamilos piscam e minha fenda fica alagada, mas então eu me lembro do fodido Uchiha e eu murcho, porque sei que nunca vou tê lo.

 

Após dez minutos olho novamente para o visor do meu celular agora menos irritada, meus dedos foram capazes de saciar a minha fendinha por alguns minutos.

 

Uchiha Sasuke: Menina isso é feio. Vou ter que contar para Naruto o que você anda fazendo com seu Iphone. Por isso que sou contra dar Iphone para adolescente.

 

Gargalho novamente chupando meus dedos então digito.

 

Haruno Sakura: Você está senil Uchiha. Parou no tempo foi titio? Oh pobrezinho. O que a idade faz não é mesmo?

 

Uchiha Sasuke: Senil? Titio? Você está de brincadeira pirralha. Olha onde você está neste exato momento? Eu não sou tão velho.

 

Há como se eu fosse estúpida o bastante para contar.

 

Haruno Sakura: Onde sempre estive no Texas. Agora vai fazer um pouco de pilates porque na sua idade e que as dores lombares começam titio. Peça para seu médico receitar lhe a pílula azul também, dizem que elas faz milagres. Hahahaha.

 

Mentira.

 

Estou em Nova Iorque para a maior virada do ano.

 

Vou entrar o ano com o pé direito, ops quer dizer com um homão entre minhas pernas com o pau ereto.

 

Uchiha Sasuke: Sua pequena mentirosa. Naruto me disse que você saiu do Texas há três anos.

 

Haruno Sakura: Oh sério isso? Eita onde estou hein? Ah titio eu sou pirralha não sei ver mapa. Ah não sei mesmo. Foda se Uchiha. Chupa meu dedinho.

 

Se ele quer jogar vou jogar seu joguinho.

 

Uchiha Sasuke: Pirralha onde você está? Diga e uma ordem. Uma menina não deveria estar sozinha e perdida por aí. Você sabe que não se brinca com isso.

 

Há eu não obedeço nem meus pais e vou obedecer a porra de um homem senil que acha que pode mandar em mim.

 

Ele nada mais é do que o melhor amigo do meu primo.

 

Haruno Sakura: Ah vá catar coquinho Uchiha. Vê se me erra e vai comer modelos com seu micro pau.

 

Uchiha Sasuke: Você me manda a porra de um nude em plena noite de natal e agora vem com esse papo Haruno Sakura. Micro pau? Vou e te mostrar o meu micro pau pirralha. Ops você não pode. E tão pirralha para essa coisa de gente grande.  Agora diga onde está, ou seu nude vai parar na rede.

 

Desgraçado está me zombando e ameaçando.

 

Maravilha olha onde eu me meti, culpa da Ino e Temari.

 

Mas não sou uma garotinha bobinha para cair nessa jogada, sorrio vitoriosa e então digito rapidamente.

 

Haruno Sakura: Um nudezinho a mais na rede não vai me matar. Acho que se me procurar bem vai achar algum vídeo caseiro feito pelo meu ex-namorado. Eu em posição cachorrinho. Auau. Miau. Quem sabe se tiver sorte ache um no qual estou de joelhos levando um grande pau em minha boca. Humm que delicia.

 

E claro que isso é uma grande mentira, mas adoro ver Uchiha irritado.

 

Oh merda agora deixei o bicho bravo, meu telefone não para de tocar e no visor o nome dele brilha me causando calafrios.

 

Olho novamente para o visor e arremesso meu celular longe.

 

Esse homem mexe comigo de um jeito louco, preciso manter distância antes que faça mais alguma besteira.

 

O lance do nude foi uma das loucuras e não estou disposta a fazer mais besteiras até que o ano acabe, mas posso começar o ano fazendo outra besteira. Afinal novo ano vida nova. Os pecados ficam zerados na virada do ano.

 

Pelo menos é o que minhas amigas dizem. 

 

A semana passou voando com Uchiha me mandando mensagem a cada minuto do dia e eu ignorando cada uma delas deixando o ainda mais irritado.

 

Naruto já me ligou mais de cinco vezes dizendo o quanto deixei seu amigo Sasuke irritado, e claro que o idiota não contou sobre o fodido nude, mas deve ter dito algo bem negativo a meu respeito.

 

Olho para meu reflexo no espelho e sorrio rodopiando em meu vestido no qual brindarei a chegada do ano novo.

 

_ Hey Saky. - Ino grita ao meu lado jogando um casaco e um scarpin de salto quinze.

 

Estamos em pleno inverno e a neve do lado de fora e densa.

 

Corro para a janela e fito a neve cair com os olhos brilhando.

 

_ Deus não sei como você ama isso. - ela aponta para os flocos de neves com um olhar irritado.

 

Ino não é uma garota de casacos e botas, ela é do tipo que prefere andar nua por aí.

 

_ Eh lindo. - eu grito batendo uma selfie diante da varanda.

 

_ Você é louca. Neve e uma merda. Prefiro praia pegação e muita tequila. - sorrio estalando um beijo em sua bochecha escutando a gargalhar.

 

Ela me puxa pela mão me levando até a sala onde Hina e Tenten estão sentadas assistindo ao filme Simplesmente Amor pela oitava vez.

 

_ Caramba gente tira isso. Já decorei todas as falas. - Temari grita da porta batendo em seus ombros derrubando um pouco da neve acumulada.

 

_ Cacete está nevando muito? - Ino pergunta mordendo o lábio inferior.

 

_ Está sim. Acredito que se sairmos agora vamos chegar no hotel Cosmopolitan antes da nevasca. - reviro os olhos mordendo um biscoito de gengibre enquanto Hina e Tenten calçam suas botas.

 

Temari não me deixa nem terminar meu biscoito nos empurrando para dentro do elevador de forma apressada.

 

Soube por Ino que ela conheceu um Advogato em seu novo emprego, ela vive metendo o pau nele, mas vindo de Temari isso quer dizer que o cara tem todas as chances com ela.

 

Temari não fala de nenhum homem então quando ela fala quer dizer que o cara está com o queijo e a faca na mão, é só cortar e enfiar uma generosa fatia de nossa amiga Tema na boca.

 

Ino está empolgada com seu último caso que ela conheceu no Tinder, não que eu seja contra essa coisa online, mas pegar homens as escuras e algo que me assusta.

 

Hina e Ten estão como euzinha a procura de alguém para aquecer as noites frias do inverno. De preferência alguém com um bom pau e um corpo quente,  ops quis dizer um bom pau de canela e um copo de leite quente.

 

Hahahaha. Até parece. Ah quem estou querendo enganar. Eu quero é um homão da porra com um pau de metro e um saco cheio de creminho.

 

_ Vai pegar hein Hina. - Ten grita empurrando a pela bunda dentro do carro.

 

_ Vou não. Só vou virar o ano bonitinha. Nada de homens estranhos em minha cama. Decidi que vou virar santa.- eu gargalho com esse jeito meigo de Hina.

 

_ Gente a Saky disse que hoje ela vai virar o ano com o mastro do rei leão embocado dentro dela. Uhuu mastrão da porra. - abro a boca e finjo um certo constrangimento.

 

E claro que eu estou acostumada com as falas de Ino.

 

_ Ah para de fingimento gata. Essa boca aberta e para ir treinando um boquete no gato. Aposto que você vai sugar a benga como um fodido aspirador. - Temari gargalha ligando o som altíssimo.

 

_ Vamos vagabas hora de cantar e dançar. - ela grita ao som de Shawn Mendes - Treat You Better.

 

E Ino como sempre puxa o coro e nos agitamos ao som do gatinho do Shawn.

 

Bem se Sasuke me acha novinha talvez o Shawn não me ache tão novinha.

 

Já foi o tempo que eu era leite ninho, agora eu quero mais e leite da fonte no fundo da minha garganta.

 

_ Uhull. Give me a sign. Take my hand, we'll be fine. - cantarolo balançando a cabeça ao lado de uma Hina empolgada.

 

_ Ah eu quero o Shawn. Será que ele me pega? - ela pergunta nos fazendo gargalhar.

 

_ Se ele não pega a gente pega. Mas Camila nos pega de jeito. Ela puxa nosso cabelo e grita senorita vai se foder.  - Ino grita fazendo nos gargalhar com o comentário.

 

_ Uhull. - Ino lança a cabeça para fora do teto solar da Range Rover de Temari e grita aos quatro ventos.

 

_ Hoje vou dar a bunda. Meu cú esta livre e solto. Quem quiser faz fila que o trem bala está com o vagão aberto.- Temari revira os olhos no retrovisor tentando puxar Ino para dentro em vão.

 

Quando a loira está assim ninguém segura essa piriguete.

 

E bem, hoje estou a vagaba então ninguém me segura, puxo um espelho de dentro da bolsa e retoco meu batom enquanto Temari encosta a meio fio da calçada, ela assobia para o manobrista que sorri todo meloso.

 

Táticas de Temari para cortar fila em qualquer bagaça e só ela piscar e estalar os lábios que conseguimos entrar no local mais cheio do universo em segundos.

 

_ Hey gatinho cuide bem dele. E uma parte de mim. -ela sussurra apertando os seios nos decotes do seu vestido justíssimo.

 

E claro que o cara sorri todo bobo sem tirar os olhos dos peitões de nossa amiga que estão quase pulando para fora do vestido pedindo para serem chupados.

 

E viva a liberdade.

 

_ Sim senhorita. - ele responde com os olhos brilhando.

 

Pobre rapaz se soubesse que ele e o milésimo manobrista que Temari seduz nesse joguinho sensual.

 

_ Obrigada gato. - ela sorri deslizando a mão sobre seu queixo estalando um beijinho em sua bochecha.

 

E pronto a noite do rapaz está ganha.

 

_ Vamos cadelas hora de ver o que essa festa nos reserva. Coloquem as máscaras. - Ino grita da porta jogando os convites nas mãos de um segurança nada receptivo.

 

Esses caras são tensos demais, estamos para virar o ano e um sorriso não mata ninguém certo?

 

Errado.

 

_ Senhoritas precisam entrar na fila. - a massa de músculo rosna para uma Ino irritada.

 

_ Vá se fu. - Ino tenta falar, mas é interceptada pela mão hábil de Tenten.

 

Somos empurradas para o fim da fila o que me faz gargalhar com a situação, afinal já passa das dez e meia e estamos longe de entrar na festa.

 

_ Não creio. Ninguém nunca nos manda para o fim da fila. São essas máscaras que escondem nossa beleza. - Ino grita revoltada batendo seus saltinhos contra a escada de mármore.

 

_ Acalme se sim. - Temari murmura.

 

_ Essa porra do hotel não é um dos milhares de investimentos que aquele estúpido do seu titio Uchiha tem? - Ino resmunga puxando meu celular empurrando o contra minha cara.

 

Ah não mesmo, eu não vou pedir favor algum a Uchiha.

 

Uma porque eu não posso dar pistas de onde estou e outra porque ele nunca vai me deixar entrar em uma festa de virada de ano em um dos seus hotéis.

 

_ Não. E ele não é meu titio porra. - grito jogando o celular na bolsa.

 

_ Porra Saky você e um cuzinho quando quer hein. - dou de ombros afinal Uchiha não vai estragar minha festinha.

 

O fodido segurança não está mais ali, mas outro com um sorriso adorável, Temari com sua jogada nada sutil se aproxima e cai desajeitadamente diante dele, seus olhos percorrem suas panturrilhas subindo até suas coxas.

 

E pronto ele está com os olhos brilhando.

 

_ Senhorita. - ele sussurra pegando o braço de Temari ajudando a se levantar.

 

_ Oh obrigada. - ela dá um sorriso doce.

 

_ Ai. - ela sussurra apertando o tornozelo.

 

Ah e essa é a cartada final, estamos dentro da festa em menos de um minuto.

 

O segurança não só liberou nossa entrada como carregou Temari e a deixou sentadinha no bar antes de partir de volta para seu trabalho.

 

_ Você não presta. - Ino resmunga estalando os dedos para o barman que é sexy pra caralho.

 

Todos nessa festa parecem ser gostosos e pegáveis.

 

_ Uhull olha ali vamos dançar. - Ten grita nos puxando para o meio da pista.

 

Já estamos prontas para um noite quente, estamos abastecidas com nossas bebidas doces prontas para dançar até o chão.

 

_ Há e isso ai rebolem esses traseiros suas putas. - Ino levanta o copo com um líquido azul dentro dele e todas fazemos o mesmo brindando ao som de Dua Lipa - New Rules.

 

Damos as mãos e dançamos uma ao redor da outra do jeito que sempre fazemos.

 

_ Oh merda. - Ino grita quando nos vejo cercada por cinco homens.

 

Eles estão a nossa volta nos observando e mantendo nos afastada de qualquer tipo de aproximação.

 

Empurro o dedo contra o peito de um dos caras e encaro seus olhos negros que é a única coisa visível por trás da máscara.

 

Tento empurrá lo e peço abertura para poder sair, mas ele não deixa, ele me puxa pela cintura e rosna.

 

_ Não brinque comigo pirralha. - abro a boca em total choque e agora percebo que estou nos braços do Uchiha idiota.

 

Ele me joga em seus ombros e me carrega para fora da festa, isso está de fato passando dos limites.

 

_ Você não tem o direito. - grito dando socos contra suas costas e posso escutar sua risadinha sarcástica.

 

_ Tenho toda porra do direito. Esse hotel e meu pirralha. - ele rosna estalando um tapa em meu traseiro.

 

Desgraçado.

 

_ Me solta Uchiha. - grito vendo o maldito fazer todo o caminho pelo hall.

 

Todos os olhares estão em mim agora.

 

_ Droga Uchiha puxe meu vestido meu bumbum está de fora. - grito vendo o soltar um grito agora irritado.

 

Ele me puxa de seu ombro me pegando agora como uma princesa, seus olhos parecem estar em chamas enquanto ele olha para todos os homens que continuam a olhar para minhas pernas.

 

_ Parem de olhar se não querem morrer porra. - ele grita caminhando comigo em direção a um elevador privado.

 

_ Me solta Uchiha. - grito empurrando o dedo contra seu peito delicioso.

 

_ Gosta de brincar Haruno? Acha que pirralhas podem entrar em uma festa como essa? - estreito meu olhar e me solto de seus braços vendo o arremessar a máscara no chão do elevador.

 

Agora estou brava. Muito brava.

 

Encosto-me na parede de aço e percebo seu olhar sobre meu corpo, ele está me analisando.

 

_ Isso. - ele aponta para o meu vestido com um olhar raivoso.

 

_ E a porra de um pedaço de pano. - ele grita batendo os punhos contra a porta do elevador.

 

E isso e meio que inesperado então recuo e fico no canto oposto.

 

Eu estou quase chorando, já posso sentir as lágrimas se formando em meus globos oculares.

 

_ Meninas como você não se vestem assim. - ele se aproxima pegando uma mecha do meu cabelo em seus dedos puxando a máscara de meu rosto cuidadosamente.

 

_ Meninas como eu? - sussurro tentando conter o choro.

 

Ele está querendo me diminuir novamente.

 

Pirralha roliça era o que ele dizia quando eu era uma adolescente.

 

Agora estou pronta para um novo apelido desgostoso.

 

_ Sim. Meninas como você Haruno. - ele sussurra ao pé do meu ouvido me erguendo em seus quadris.

 

_ Minha menina. - ele ruge me levando para fora do elevador.

 

A porta se abre diretamente na entrada de um quarto.

 

Na suíte presidencial certamente.

 

_ Sua menina? - pergunto tentando conter o tesão que percorre por todo meu corpo.

 

_ Você sempre foi minha Haruno. Porque você acha que cada namorado estúpido seu se afastou de você nesses últimos cinco anos hein? - ele me pergunta enquanto me deposita no chão sem tirar os olhos de mim.

 

Bem de fato tive três namorados nos últimos cinco anos e sempre que eu achava que a coisa estava engatando eles sumiam dizendo que eu não era o suficiente.

 

_ Dinheiro Haruno. Eu oferecia uma bolada em dinheiro e eles aceitavam. - abro a boca chocada e dou um tapa em seu rosto e o desgraçado gosta.

 

_ Como ousa. - grito histérica lançando minha bolsa contra sua cabeça.

 

_ Eles não te mereciam Haruno. Quem troca amor por dinheiro? - o pior que o desgraçado está certo.

 

_ Te odeio. - grito fazendo o caminho de volta para o elevador.

 

Mas ele me intercepta no meio do caminho e pega em seus braços fortes novamente.

 

_ Não você não me odeia Haruno. - ele murmura contra minha nuca me guiando até a imensa janela.

 

_ O que você vai fazer? - gemo baixinho quando sinto seus dedos percorrem pelas minhas coxas.

 

_ Vou fazer o que sempre quis fazer e não podia. - aperto os olhos e ofego quando sinto sua ereção bater contra meu bumbum.

 

_ Sente isso Haruno? Ele está duro desde o primeiro momento que te vi. Sua pirralha atrevida. - aperto os lábios e tendo segurar mais um gemido.

 

Deus eu posso sentir seus músculos perfeitos logo atrás de mim enquanto seus dedos me provocam.

 

_ Ahn Uchiha. - eu gemo baixinho vendo o reflexo do meu rosto contra o vidro.

 

Meus olhos brilham em luxúria e um leve rubor reveste minhas bochechas.

 

_ Tão linda. - ele sussurra puxando o zíper do meu vestido lentamente.

 

Oh eu vou ser fodida por Uchiha Sasuke, meu maior sonho sexual está para acontecer neste exato momento.

 

O homem que eu sempre sonhei entre minhas pernas está de fato querendo entrar entre minhas pernas.

 

_ Você quer não e? - aceno sim vendo seus olhos brilharem cheio de malícia.

 

Ele sorri arrancando meu vestido de meu corpo me deixando somente em minha lingerie de foda me, por favor.

 

_ Porra Haruno. - ele ruge atrás de mim estalando outro tapa em meu bumbum.

 

_ Você é uma pequena atrevida hein. - sorrio quando sinto seus lábios percorrem minha coluna salpicando beijinhos até meu bumbum.

 

Ele desliza sua língua pela minha coluna lambendo de um jeito delicioso.

 

_ Eu sempre fui louco por você. - ele diz mordiscando minha orelha.

 

_ Se.. Sério? - pergunto completamente anestesiada.

 

Sasuke aperta seus dedos ao redor da minha cintura puxando meus quadris de encontro ao seu.

 

E eu gemo quando sinto seu pau bater contra a base da minha coluna.

 

Tão grande e grosso.

 

Eu vejo um pequeno sorriso em meus lábios através do vidro.

 

_ Eu sonho com isso todas as noites desde que te conheci pirralha. - ele resmunga contra meus cabelos assoprando os logo em seguida.

 

Oh merda se ele continuar a fazer essas coisinhas minha fenda vai transbordar como as cataratas do Niágara.

 

_ Me fale sobre isso. - sussurro fitando o através do vidro.

 

Seus olhos negros são tão lindos, eu sempre me derreti neles. E agora eles estão mais negros do que o usual o que me causa calafrios.

 

Eu o quero me fitando com esses lindos olhos enquanto empurra todo seu imenso pau dentro de mim.

 

Suspiro quando o vejo piscar e descansar sua testa contra meu ombro.

 

Tão fofo.

 

_ Cada fodida noite eu pensava como era ter você com as pernas esparramadas para mim, em como seria ter você abocanhando todo meu pau com essa linda boquinha rosa. - aperto os lábios e imagino toda essa cena em minha mente fodida.

 

_ Sim eu sou a porra de um pervertido Haruno. Eu quero você chupando meu pau. Eu quero você de quatro enquanto empurro meu grande pau através da sua fenda molhada. Eu quero mergulhar cada dedo meu em cada buraco seu. - aperto os lábios tentando reprimir um gemido em vão.

 

Estou tão excitada e pronta para ser fodida.

 

Mas não para ser fodida por qualquer homem, meu corpo está doendo e chorando por este homem atrás de mim.

 

_ Eu ficava imaginando você ajoelhada diante de mim levando todo meu pau em sua linda boquinha. Eu gozando toda a minha porra em sua boca e sobre seus lindos seios. - meu corpo vibra a cada desejo sujo que sai de seus lábios.

 

Oh deus esse homem e o sexo em pessoa.

 

_ Hum. Eu imaginava você montada em meus quadris subindo e descendo sobre meu pau. Você gritando meu nome. - ele sabe como me deixar louca.

 

_ Você nua sentada na pia enquanto mergulhava minha língua dentro dessa sua linda fendinha rosa. Ta depiladinha pra mim? - eu aceno sim vendo um sorriso ainda mais malicioso se formar em seus lábios.

 

_ Bom. Vou te chupar todinha. - ele me vira de frente para ele e sorri admirando meu corpo.

 

_ Porra tão fodidamente linda. Vou brindar a virada do ano dentro de você meu amor. Vai ser o melhor ano da minha vida. - ele sorri espalmando suas mãos sobre minha barriga.

 

Ele caminha até o meio da sala e liga o som fazendo vem com o dedo.

 

E eu obedeço parando diante dele observando o sentar se confortavelmente no sofá.

 

_ Dance enquanto você tira essa coisinha sexy do seu lindo corpo. - eu coro afinal nunca fiz um strip tease em toda minha vida.

 

Ainda por cima usando somente calcinha e sutiã.

 

_ E..Eu nunca fiz isso. - ele sorri mordendo o lábio inferior fazendo um gesto de rode com os dedos.

 

E eu faço o que ele me pede.

 

_ Dance pra mim meu anjo. - aperto os olhos e começo a dançar de um jeito que eu considero sensual.

 

Na verdade não sei o que estou fazendo, Ino sempre me disse que eu sou como um robô quando danço.

 

Ele sorri quando coloco as minhas mãos sobre meus seios e tiro o sutiã lentamente.

 

_ Não esconda nada meu anjo. - eu deslizo a alça deixando meus seios saltarem livremente, e ele geme quando meus seios balançam diante de seus olhos.

 

_ Caralho. - ele rosna mandando me prosseguir.

 

Agora estou me sentindo mais solta, sorrio me virando de costas brincando com as cordinhas da minha calcinha, ameaçando puxá las a qualquer momento, mas eu quero que Uchiha fique tão excitado quanto eu estou.

 

Então ainda me contenho.

 

_ Deixe me vê lá de frente quando essa coisinha sexy ir ao chão linda. Quero ver sua fendinha necessitada. - ele continua a me observar enquanto eu brinco ao som de The Chainsmokers - Closer.

 

Eu fixo meus olhos nos deles subindo sobre o sofá, cada um dos joelhos descansando de cada lado de suas pernas e ele sorri entrando no meu jogo.

 

Balanço meus quadris esfregando minha fenda sobre sua virilha escutando o grunhir a cada toque.

 

_ Safada. - ele sussurra fitando meus lábios.

 

_ Você gosta não e? - ele sorri estalando um tapa em meu bumbum.

 

Porra e eu gosto disso.

 

Ele brinca com seus dedos na cordinha da minha calcinha ameaçando puxá las, mas é somente provocação.

 

_ Você gosta desse jogo não? - eu choramingo quando sinto seu pau ser pressionando contra minha fenda.

 

_ Oh sim. - ofego descendo sobre seus quadris.

 

_ Hum só carinha de anjo. Você é uma pervinha. - eu sorrio com seu comentário nada sutil.

 

Estendo minhas mãos para seu cinto despindo o de sua calça, eu o quero completamente nu, ele sorri deslizando suas pernas para fora delas ficando somente em sua cueca boxer.

 

E deus, meus olhos estão presos em sua protuberância, ele e tipo.

 

Oh merda.

 

Isso não vai caber nem a pau em mim. Ops o pau não vai caber não. É tipo muito grande. E a porra de uma tora.

 

_ O que foi meu amor? - ele sorri puxando meus dedos para dentro de sua cueca.

 

E eu gemo tocando e sentindo toda sua masculinidade em minhas mãos.

 

_ E grande demais. - sussurro mordendo o lábio inferior.

 

_ Você vai levá lo todinho dentro de você meu anjo. - abro a boca e fico ali tentando imaginar essa coisa gigantesca fazer todo caminho dentro de mim.

 

_ E.. Eu acho melhor. Vamos tomar um café e assistir Bob Esponja. - eu tento saltar de seu colo, mas ele me puxa de volta rindo da minha loucura.

 

E claro que ele ri da minha loucura, até eu mesmo não creio no que acabo de propor.

 

Bob esponja Sakura? Sério isso. Tantos desenhos para falar e justo o Bob.

 

_ Não gata. Você vai me levar nesse buraquinho gostoso e depois eu te dou café da manhã e então assistiremos Bob esponja com você chupando meu pau. - lambo meus lábios quando sinto seu pau ser esfregado contra meu bumbum.

 

_ Vou estourar meu champanhe dentro de você pequena Haruno. Vou brindá la com a minha porra. - eu olho para o relógio no topo da lareira e congelo.

 

Oh deus ele realmente pretende enfiar essa estaca massuda dentro de mim.

 

_ Eu.. Oh deus não vai caber Uchiha. - grito batendo os punhos contra seu peito.

 

_ Vai meu anjo. Seu corpo foi feito pra mim. - ele diz com a voz rouca contra minha garganta.

 

E eu derreto deixando o me erguer facilmente em seus quadris.

 

Seus olhos negros me aprisionam de um jeito louco.

 

_ Você me quer e eu quero você. - ele sussurra contra meus lábios.

 

_ Esta noite vou tomar cada polegada do seu corpo. Vou fazer você gritar a noite toda. E quando o ano começar você não vai querer outro dentro de você. - eu nunca quis ninguém além dele.

 

Mas ele não sabe e não vou contar sobre meus sonhos eróticos.

 

_ Você vai? Como? - provoco vendo seu olhar se escurecerem como a noite.

 

_ Vou te mostrar. - ele rosna irritado com a minha provocação.

 

Acho que com Uchiha não se brinca.

 

Ele me coloca no centro da cama arrancando a minha calcinha com os dentes.

 

_ Ah. - grito quando sinto sua língua percorrer pela parte interna da minha coxa lentamente.

 

_ Molhada. - ele ruge cheirando minha calcinha.

 

_ Pervertido. - ele ri deslizando um dedo dentro de mim e eu grito com a invasão repentina.

 

_ Oh deus. - me contorço sobre a cama recebendo seu dedo que me penetra lentamente tocando-me nos pontos mais sensíveis.

 

_ Hum você é bem apertadinha. Acho que não teve um bom pau aqui. - ele resmunga empurrando um segundo dedo.

 

E eu derreto com mais esse dedo.

 

_ Abra mais suas pernas meu anjo. - obedeço abrindo-me completamente para ele.

 

Seus lábios percorrem por minha barriga suavemente me cobrindo de beijos fazendo desejo pingar entre minhas pernas.

 

_ Hum. - ele rosna esfregando meu clitóris com seu polegar em um ritmo delicioso.

 

_ Ahn Sasuke. - gemo quando sinto sua mão esquerda erguer meus quadris e seus dedos me penetrarem ainda mais fundo.

 

Eu observo deslumbrada Sasuke me penetrar com os dedos, é algo que eu nunca imaginei em toda minha vida.

 

_ Tão molhada. - ele rosna puxando seus dedos tomados pelo suco da minha intimidade.

 

Fecho os dedos sobre o travesseiro quando sinto o mergulhar o rosto entre minhas coxas, sua boca tomando minha vagina de forma gulosa.

 

_ Oh. Porra. - grito quando sinto sua língua lamber-me ferozmente.

 

Ele fode tão bem com a língua que me faz choramingar a cada lambida. A cada mergulhada eu derreto mais e mais, meu corpo sacode bruscamente a cada lambida. O golpe de suas me faz gritar cada vez mais alto.

 

_ Oh deus Uchiha. Você é mau. - eu grito socando o lençol com as mãos em punhos.

 

Esse homem vai me quebrar com essa fodida boca.

 

Ele aperta meus quadris mergulhando ainda mais sua boca em minha fenda e eu grito me debatendo sobre a cama, sua boca me fodendo descontroladamente.

 

Aperto meus dedos enrolando os no lençol quando sinto minha cavidade pulsar e explodo em sua boca como um vulcão em ebulição.

 

Merda eu nunca tive um sexo oral tão bom em toda minha vida, não que eu tivesse tido muito disso, mas os que eu tive eram tão frios e sem graça que poderiam ser comparados a um iceberg.

 

_ Doce. Você é do jeito que imaginei que seria. Macia quente doce e cheirosa. - aperto os olhos e sorrio.

 

 A sua língua continua a lamber cada gota do meu gozo que escorre entre minhas pernas e isso me deixa ainda mais molhada.

 

_ Porra Sakura. Eu vou-te foder a noite toda. - ele esfrega seu polegar contra meu clitóris me fazendo arquear as costas.

 

_ Oh droga. - grito ainda anestesiada com o orgasmo que ele acaba de me dar.

 

_ Acalme se Sasuke eu.. Eu ainda. - ele sorri puxando meus quadris.

 

_ Não. - ele ruge livrando se de sua cueca.

 

E eu me apavoro vendo o tamanho da sua arma entre as pernas.

 

Essa coisa vai me rasgar todinha.

 

_ Não. - sussurro baixinho mordendo meu lábio inferior.

 

Ele repousa suas mãos em minhas bochechas e me faz fitá lo nos olhos.

 

_ Confie em mim meu amor. - ele sussurra deslizando sua boca na minha suavemente.

 

Um beijo longo e profundo.

 

E como se ele quisesse me livrar de cada medo e receio que preenche meus pensamentos e ele consegue.

 

Sua língua invade minha boca tomando a minha língua na dele em um ritmo perfeito, puxo sua nuca me afundando mais em sua boca e ele retribui com um beijo ainda mais quente.

 

_ Oh deus. - ofego tentando respirar.

 

_ Calma linda. Temos a noite toda. Vou te beijar muito. - ele inclina seu corpo sobre mim pressionando-me contra a cama.

 

Sua boca percorre suavemente pelos meus lábios até meu queixo, e eu sorrio quando sinto o me dar mordidinhas provocantes ao longo do meu pescoço e meu colo.

 

Maldita boca gostosa.

 

Percorro meus dedos em seus braços sentindo sua musculatura rígida e definida.

 

Ele é perfeito em tudo.

 

Seu lindo rosto, seu corpo escultural e seu imenso pau.

 

O homem e a perfeição.

 

_ O que você tanto olha minha linda? - ele sorri brincando com os dedos em meus mamilos.

 

_ Ahn nada.. Oh. - eu grito quando ele puxa uma das minhas pernas para sua cintura e a outra sobre seu ombro.

 

_ Vou empurrar tudo de uma só vez meu anjo. - aperto os lábios em linha reta imaginando essa coisa abrir caminho em minha buceta.

 

Essa coisa vai me rasgar literalmente.

 

Eu estou fodida.

 

_ Foda se. - ele ruge contra meus lábios empurrando seu enorme pau contra minha abertura.

 

E eu grito quando recebo cada polegada dele dentro de mim.

 

Preenchendo-me.

 

Esticando-me.

 

Alargando-me.

 

Eu sinto meu corpo vibrar me empurrando para mais um orgasmo.

 

_ Porra. - ele rosna apertando minha cintura entre seus dedos.

 

E ele empurra ainda mais fundo.

 

_ Ahn. - grito recebendo o até o ponto mais fundo de minha cavidade.

 

_ Caralho tão apertada e quente. - ele sussurra erguendo meus quadris.

 

Então ele desliza para fora voltando em um ritmo lento e fundo, o seu cheiro e o som da sua voz me faz tremer a cada estocada.

 

Tudo tão perfeito.

 

Do jeito como sonhei que seria.

 

_ Porra do jeito que sonhei. - ele sussurra com uma voz rouca contra meus lábios.

 

_ Me masturbo todas as noites pensando em você meu anjo. Quero você a cada segundo do dia. Penso em você o tempo todo. - ele sussurra enrolando uma mecha de cabelo em seu dedo mantendo o ritmo das estocadas.

 

E o jeito como ele fode e tão bom que não consigo parar de balançar meus quadris para recebê lo mais e mais.

 

_ Tentei me manter longe, mas você fodeu com tudo me mandando uma foto sua nua. - abro a boca e tento conter uma risada.

 

_ Menina atrevida. - ele rosna apertando minha nuca mergulhando sua boca na minha.

 

E eu derreto novamente em sua boca.

 

Contorço-me sobre a cama sentindo seu pau pulsar dentro de mim, e uma sensação nova e inebriante, eu nunca imaginei que sexo pudesse ser tão bom.

 

_ Oh deus isso é tão bom. - grito quando escuto o grunhir aumentando o ritmo das estocadas.

 

Se antes já estava bom agora eu estou quase morrendo de prazer.

 

_ Uau. Isso que é sexo selvagem. - ele ri empurrando ainda mais fundo.

 

_ Não anjo isso é amor. - e eu quase choro quando escuto o falar essa palavra que para mim é tão mágica.

 

Amor.

 

Sasuke foi meu primeiro amor.

 

Quando o vi pela primeira vez eu tinha quinze anos e ele era como um príncipe saído de um conto de fadas, eu me lembro até hoje como fiquei ali olhando para ele enquanto ele conversava com Naruto e papai sobre seus negócios.

 

Diferente de Naruto que vivia me enchendo de Barbies, Sasuke me deu uma linda tiara e uma linda pulseira que eu guardo até hoje.

 

_ Amo você Haruno Sakura. - ele sussurra beijando minhas lágrimas que agora não param de cair.

 

_ Sasuke.. - sussurro tentando conter a emoção.

 

_ Você é tão linda princesa. - eu gemo quando ele empurra os quadris puxando e voltando ainda mais fundo.

 

E como se ele tivesse me reivindicando por completo e eu amo essa sensação.

 

_ Oh deus. - grito quando sinto o bater ainda mais fundo.

 

Estou tão perto.

 

_ Oh eu vou. - grito alto vendo o piscar e pressionar firme seus quadris contra os meus.

 

_ Não. - ele ordena e eu obedeço tentando conter minha liberação.

 

Eu admiro seu lindo corpo sobre o meu e  imploro.

 

_ Por favor Sasuke. - ele sorri desacelerando o ritmo das estocadas.

 

_ Não meu amor. Só quando eu deixar. - ele rosna contra meus seios chupando um dos mamilos com força.

 

Ele puxa seu pau todo caminho empurrando de volta em um ritmo preguiçoso, e isso e como tortura, mas eu amo isso.

 

_ Você gosta não é sua safada. - ele sorri beliscando meus mamilos.

 

_ Ahn sim. - gemo baixinho sentindo seu pau me moer a cada empurrada.

 

É tão bom ser fodida por um homem de verdade.

 

Aperto o lençol entre os dedos e deslizo meu corpo para recebê lo ainda mais fundo e ele ama isso, seus olhos escurecem e ele atende meu pedido batendo cada polegada do seu grande pau contra minha cavidade.

 

_ Delícia. - ele geme em meus lábios empurrando sua língua na minha.

 

_ Ahn Sasuke. - gemo com o beijo e sinto minha buceta se apertar ao redor do seu comprimento.

 

_ Porra linda. - ele ofega em meus lábios me fitando no fundo dos olhos.

 

Um recado silencioso de que ele está quase no seu limite.

 

E eu já estou me segurando há muito tempo.

 

_ Eu vou Sasuke. - grito sentindo minha respiração engatar.

 

Aperto minha perna ao redor da sua cintura puxando o para mim, e ele empurra seus quadris me tomando em um ritmo selvagem e animalesco.

 

_ Porra. - ele grita batendo todo seu pau dentro de mim e eu retribuo apertando as minhas paredes ao redor do seu pau.

 

_ Caralho. Aperta mais. - ele ruge contra meus lábios e eu o obedeço.

 

Aumento o aperto da minha cavidade ao redor do seu pau e ele empurra ainda mais forte e fundo.

 

_ Mais duro. - grito empurrando meus quadris.

 

_ Sim. - ele rosna investindo com mais vigor.

 

É incrível ser tomada desse jeito.

 

_ Hum Sasuke. Eu não aguento mais. - gemo quando ele agarra meu bumbum batendo seu pau como louco contra minha intimidade inchada e molhada.

 

_ Vem porra. Vou te fazer minha. - ele aumenta o ritmo e eu grito a cada estocada.

 

Perfeito.

 

_ Porra eu vou explodir. - ele ruge bombeando dentro de mim.

 

E eu explodo com mais este orgasmo.

 

Seus dedos prendem firmemente em meu bumbum e ele bate mais algumas vezes liberando tudo dentro de mim.

 

_ Cacete. - ele sussurra.

 

Eu ainda posso sentir seu pau liberar mais algumas gotas enquanto eu derreto no calor prazeroso do momento.

 

Sorrio boba apertando o lençol entre meus dedos e sinto seus olhos em mim.

 

_ Abra os olhos Sakura. - eu tento resistir, mas abro os lentamente encontrando o me fitando com seus lindos olhos negros.

 

Oh merda eu deveria ter ficado com os olhos fechados.

 

_ Você sabe que isso ainda não acabou certo? - ele aponta o dedo para o relógio no topo da parede.

 

_ Feliz Ano Novo Haruno Sakura. - ele sorri puxando seu pau lentamente de dentro de mim.

 

O vazio e meio desolador, mas em segundos eu estou sobre seu corpo e ele me dá aquele sorriso cheio de malícia.

 

_ Agora monte me meu anjo. - ele ordena me dando a visão do seu lindo pau pronto para mais uma rodada.

 

Não sei de onde Sasuke tira tanta disposição, mas seu pau parece do tipo que não gosta de descanso, então eu sorrio e deslizo seu grande pau em minha fenda e sinto meu corpo derreter.

 

_ Oh deus espero que isso esteja longe de acabar. - ele segura meu bumbum e empurra todo o caminho dentro de mim.

 

_ Oh não anjo. Isso ainda está longe de acabar. Falta você me levar nessa sua linda boquinha. - eu abro a boca e me imagino levando todo seu imenso pau em minha boquinha.

 

Não sei se vou ser capaz de tal peripécia, mas vou tentar. Afinal não é sempre que você começa um ano novo com um pau mágico como esse.

 

Acordo sozinha na cama, um lençol de seda fino cobrindo meu corpo nu, o raio solar da manhã do primeiro dia do ano entrando através das cortinas.

 

Escuto o barulho da água do chuveiro no banheiro e tento me levantar me lembrando da fodida noite com Uchiha Sasuke.

 

Olho para os lados e pulo da cama sentindo minhas pernas tremerem, eu não consigo nem andar em linha reta por culpa do idiota.

 

Ele me fodeu tanto que minha buceta esta toda dolorida, acho meu vestido na sala e visto me correndo, preciso sair antes que Sasuke saia de seu banho.

 

Corro para o elevador e aperto o botão dourado esperando a porta se abrir, mas nada da porta abrir.

 

Viro-me bruscamente quando escuto uma risada.

 

_ Te conheço tão bem que já imaginava que  tentaria fugir. - ele resmunga bagunçando os cabelos ainda molhados.

 

Oh merda e a visão do capeta molhado e gostoso.

 

Ele se aproxima me puxando para seus braços.

 

Antes mesmo de eu dizer qualquer coisa eu já estou nua sobre a cama.

 

_ Nada como começar o ano brindando dentro do amor da sua vida. - ele pisca me rolando sobre a cama.

 

A toalha se foi e o capeta está nu sobre meu corpo.

 

_ Eu não vou deixar o amor da minha vida fugir nunca mais Haruno Sakura. - ele sussurra tirando um fio do meu cabelo grudado em meus lábios.

 

E eu sorrio em meio às lágrimas.

 

_ Você esta falando serio? Você me ama? - pergunto ainda atônita.

 

_ Amo muito meu anjo. Você vai começar o ano com um bebe meu dentro de você meu anjo. E vai acabar o ano casada e com o nosso bebê em seus braços. - eu sorrio e posso ver a verdade em seus olhos.

 

Ele sorri puxando minha mão sobre seu peito.

 

_ Isso sempre foi seu meu amor. - eu suspiro quando sinto o puxar-me sobre seus quadris.

 

_ Monte me meu amor. - eu deslizo minhas mãos sobre seu abdômen trincadinho e deslizo todo seu comprimento dentro de mim.

 

Ah deus era assim que eu sempre sonhei em começar um novo ano.

 

Após um café da manhã reforçado Sasuke me deu banho, bem na verdade ele meio que se enfiou na banheira somente para poder se aproveitar do meu corpinho cansado.

 

_ Vamos visitar seus pais nesse fim de semana. Vou pedir sua mão. - abro a boca tentando entender tudo que Sasuke está me propondo.

 

Espera não estamos indo rápido demais?

 

_ Sasuke.. - sussurro tentando acompanhar sua linha de raciocínio.

 

_ Não me peça para esperar mais meu amor. - ele morde meu ombro brincando com os nossos dedos entrelaçados.

 

_ Mas precisa ser nesse fim de semana? - ele sorri fazendo carinha de cachorrinho sem dono.

 

E eu não posso ir contra isso.

 

Eu não faço ideia de como meus pais e Naruto vão reagir a isso, mas eu não me importo.

 

Eu sonho com isso desde os meus quinze anos e não vai ser meu primo idiota que vai me impedir de ser a mulher mais feliz do mundo.

 

_ Vamos fazer tudo certo meu anjo. Vamos casar e ter filhos. Você está no controle de natalidade certo? - mordo meu lábio inferior e me lembro que eu havia parado com as pílulas há alguns meses.

 

_Sakura? - ele espera e eu fico tensa.

 

Oh merda eu nunca transei sem preservativo.

 

 Isso sempre foi a primeira coisa que eu exigia antes de qualquer coisa, mas com Uchiha entre minhas pernas eu nem consegui me lembrar disso.

 

_ Ahn.. Tipo. - ele sorri cutucando o dedo em minha barriga.

 

_ Você sabe que eu gozei até dizer chega dentro de você certo? - aceno sim mordendo meu lábio inferior.

 

_ Se vamos nos casar não há problemas certo? - ele sorri me erguendo em seus quadris.

 

_ Não meu amor. Vamos ter que acelerar isso. - eu sorrio meu sorriso amarelo certa de que Uchiha colocou um bebê dentro de mim.

 

_ Não há porque ficar tensa ou com vergonha meu amor. Eu sempre quis ser pai de um bebê seu. - e essas palavras me fazem chorar como uma menina apaixonada.

 

_ Jura Sasuke? - ele acena sim puxando minhas mãos para seus lábios.

 

_ Sim meu amor. - aperto os olhos e sorrio tomando seus lábios em um beijo cheio de amor.

 

_ Ano que vem seremos você eu e nosso bebê minha linda. - mordo meu lábio inferior já imaginando a minha próxima virada de ano.

 

Uma virada a três.

 

 

Um ano depois.

 

Olho para meu marido com Sarada em seu bebê canguru e suspiro apaixonadamente.

 

Só de me lembrar do dia que ele pediu minha mão em casamento ao meu pai eu gargalho com todo drama de senhor Kizashi.

 

Papai deu um sermão dizendo o quanto era contra o nosso casamento por achar Uchiha velho demais, mas quando mamãe adentrou a sala e botou na roda que papai era onze anos mais velho do que ela, o deixou sem palavras.

 

Papai ficou quieto e branco como papel sulfite.

 

Ponto para dona Mebuki. Minha mãe sempre foi minha maior aliada.

 

Naruto ficou pianinho já que estava pegando Hinata que tinha a mesma idade que eu, resumidamente ninguém encontrou motivos para ir contra a nossa união.

 

Casamo-nos na praia em um casamento simples com amigos e familiares, nada muito extravagante, mas me lembro de cada detalhe do meu dia encantado.

 

Sasuke queria me dar o casamento do seculo, mas eu sempre fui mais do tipo pequeno e íntimo então ele acabou acatando meu pedido e se conformando com um casamento íntimo e romântico.

 

A lua de mel foi nas ilhas Maldivas com duas semanas cheia de puro sexo e muito amor.

 

 Sarada nasceu no final do mês de setembro.

 

Ela foi realmente concebida na virada do ano segundo o doutor Dan.

 

Ela já chegou causando um mar de lágrimas na vida de Uchiha que não conseguiu parar de chorar no momento que a pegou em seus braços, ele fez pequenas juras de amor e prometeu que ninguém no mundo iria machucar ou magoar sua pequena princesinha.

 

_ Olha meu amor. A neve. – Sasuke aponta para a janela de onde é possível ver a neve para Sarada que nem parece se importar com o que o papai diz.

 

Ela está mais entretida em seu bonequinho de neve de borracha.

 

_ Amor. Está na hora dela mamar e dormir. – sussurro me aninhando em suas costas.

 

_ Ah amor. Mas já? Acabei de pegá la no colo. – ele faz beicinho olhando para nossa pequena que balbucia olhando para a árvore de natal no canto da sala.

 

Ela ama as luzes da árvore e sempre que estamos na sala ela olha para a árvore e dá gritinhos empolgados.

 

_ Sim querido já. Amor já passa das onze. E você está com ela em seus braços há mais de uma hora. – ele olha para o relógio na parede e solta um suspiro inconformado.

 

A pior hora do dia.

 

Tirar Sarada dos braços de Sasuke para que eu possa fazê la dormir.

 

Ele odeia ficar longe dela, isso porque nosso quarto fica a cinco passos do de Sarada, mas Sasuke e um pai apaixonado e odeia ficar um segundo longe de sua pequena princesa.

 

Ele me liga a cada dez minutos perguntando sobre nossa menina, nossa pequena tem o papai enrolado em todos os seus dedinhos.

 

_ Ah droga amor, só mais cinco minutinhos. – ele murmura quando a tiro do bebê canguru.

 

Eu sei que o cinco minutos de Uchiha nunca são cinco, sempre virão dez e depois meia hora.

 

Ele faz beicinho esperneia, mas ela precisa mamar e descansar então eu nem dou bola.

 

Ele precisa entender que Sarada ainda e um bebê e precisa ter seu horário regulado.

 

_ Amor se for um bom menino deixo você brindar a virada do ano do jeito que você gosta. Enchendo me com seu champanhe próprio.– ele me dá um olhar cheio de malícia e aponta para sua virilha.

 

_ Hum mal posso esperar. Isso quer dizer que posso fazer outro bebê de ano novo? Oh isso sim é começar com o pé direito o ano novo.  – eu balanço a cabeça vendo a empolgação nos olhos do meu marido.

 

Ele parece uma criança. Sempre que o deixo brincar em meu corpo ele acorda como se o mundo fosse feito de açúcar. 

 

_ Só se comportar meu amor. Porque não prepara algo romântico para nós? – ele sorri e corre para o quarto como uma criança deslumbrada.

 

 E claro que antes de correr ele dá um beijo na testa de sua pequena.

 

_E hoje que papai encomenda um irmãozinho para você princesa. Ano que vem seremos quatro amorzinho. 

 

Ele murmura um papai te ama muito e corre em disparada para o quarto.

 

E agora eu pergunto.

 

Quem não gosta de ano novo?

 

Brinde ao amor e uma nova vida.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...