História Bring Me Back (DILMER) - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Demi Lovato, Wilmer Valderrama
Personagens Demi Lovato, Wilmer Valderrama
Tags Demi Lovato, Dilmer, Wilmer Valderrama
Visualizações 36
Palavras 1.096
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Tentativas


Fanfic / Fanfiction Bring Me Back (DILMER) - Capítulo 4 - Tentativas

Demi P.O.V

Fiquei olhando a porta por longos minutos imaginando a dor de Wilmer com tudo que está acontecendo, certeza que no momento ele deve está desejando que eu estivesse morta, eu no lugar dele faria o mesmo.

Suspirei e deitei na cama encarando o teto, mordia o lábio constantemente pensando em qualquer coisa que me levasse para longe dessa casa. Meu celular toca em algum lugar daquele quarto me fazendo levantar e começar a procurá-lo, logo o encontro dentro da minha mochila e sorrio aliviada vendo o nome da minha melhor amiga na tela, parece que Marissa ler minha mente e sabe exatamente o momento que deve me ligar.

— Hey — sorrio.

Pensei que não fosse me atender, como está sendo as coisas por aí?

— Porque eu não te atenderia? E as coisas estão indo bem, eu acho.

— Não sei, talvez estivesse ocupada com Wilmer.

— E sobre isso... — suspiro indo até a porta trancando a mesma e voltando a me deitar na cama — Não sei oque fazer, cada vez que ele me olha é como se estivesse criando expectativas.

— Deve ser porque ele espera que se lembre de tudo o mais rápido possível.

— Marissa, me escuta...Tem certeza que ele é o cara certo?

— Como assim?

— Olha pra ele, eu nunca em toda a minha vida me imaginei casando com um homem muito mais velho que eu, e tem mais...Não consigo me imaginar com ele.

— Claro que não consegue, Wilmer foi completamente apagado da sua mente, Demi! Você falava o dia inteiro sobre seu namoro e como era feliz ao lado dele e quando não estava falando estava torcendo pra alguém te perguntar pra que pudesse falar o quanto seu namorado era maravilhoso e como vocês estavam apaixonados.

Suspirei e fechei os olhos com força sentindo minha cabeça doer com tal informação, a pessoa que Marissa estava falando com toda certeza não sou eu, eu não sou desse jeito.

— Eu não sei se consigo morar por aqui...Com ele...

— Tente, você está tentando?

— Acho que sim...

— Você acha? Demi, por favor, Wilmer não merece isso...Apenas tente...

— Okay, eu vou tentar puxar assunto com ele ou seilá, depois te ligo, beijos.

Encerrei a chamada e joguei o celular na cama me levantando e saindo do quarto em seguida, andei por toda casa sendo perseguida por duas bolas de pelos enquanto procurava Wilmer em algum lugar.

Ao passar pela sala vejo o mesmo jogado no sofá assistindo um filme que nem me dei o trabalho de ver do que se tratava. Sentei ao seu lado e o olhei com um sorriso enorme no rosto, Wilmer lentamente desvia o olhar da televisão para mim e me olha confuso.

— Oque foi?

— Está bravo?

— Não estou bravo.

— Legal.

— É... — ele me olha desconfiado e volta a olhar pra TV, coisa que não durou muito tempo já que ele me olha rindo segundos depois — Porque está sorrindo desse jeito?

Dei de ombros e ele revirou os olhos rindo ainda mais alto, coloquei uma mecha de cabelo atrás da orelha e sorri de lado por ver que o mesmo não estava bravo comigo.

— A torta já está pronta?

— Não, te disse que vai demorar.

— Ah....

Me encostei no sofá encarando a parede, estava começando a ter uma chata mania de encarar o nada sem motivos e me perder nos meus próprios pensamentos.

— Ei Wilmer... — falo sem olhá-lo.

— Porque eu sinto que você vai falar alguma besteira?

— Já parou pra pensar que se a terra fosse redonda se chamaria redondeta e não planeta.... — ele não fala nada oque me fez direcionar meu olhar a ele — Né?

— É... — ele segurava a risada — Então a terra é plana porque se chama planeta.

— Sim, pensa bem... Se a terra não fosse plana a gente não ficaria em pé.

— Céus — Wilmer gargalha — Pare.

— Alguém precisa meter a realidade nessa galera, Wilmer! E eu acho que pode ser nós dois.

— Ah claro — ele faz uma careta — Uma ótima notícia para o mundo "Casal diz que terra é plana porque é chamada de planeta"

— Exatamente, ficaríamos famosos.

— Iríamos jantar com a Beyoncé.

— E Rihanna.

— Imagina eu sentado ao lado da Rihanna explicando porque a terra é plana.

— Imagina eu sentada ao lado do Justin Timberlake explicando porque a terra é plana.

Olhamos um para o outro e começamos a gargalhar, pensando bem, talvez não fosse tão ruim namorar com um cara como Wilmer Valderrama. Ele entende minhas paranóias e entra na brincadeira sem nem ao menos me zoar, eu acho.

— Acho que temos um ótimo futuro pela frente.

— Sim! — sorrio.

Ele apenas balança a cabeça negativamente e volta a olhar pra televisão.

— Oque está assistindo?

— Filme, meu bem.

— Percebi, meu bem.

— Eu não sei o nome, Princesa. Apenas estou assistindo pra passar o tempo.

O olhei assim que volta a me chamar de Princesa mesmo depois que reclamei, ele pareceu não se importar em fazer aquilo mas me olhou confuso e fez uma careta resmungando um "desculpa".

— Como eu te disse, nunca vou perder essa mania então o melhor que você pode fazer é se acostumar ou ignorar.

— Irei tentar... — ou fingir que estou tentando.

— Que bom.

Alguns minutos se passaram, Wilmer assistindo aquele filme estranho enquanto eu apenas encarava o anel de noivado em meu dedo, pela terceira vez naquele dia perdida nos meus pensamentos.

— Will, e se eu nunca lembrar? — pergunto sem pensar — Quer dizer, Wilmer — Franzi o cenho me perguntando de onde tinha tirado tanta intimidade pra chamá-lo por algum apelido.

— Se você nunca lembrar eu vou ter que superar.

— Ah.

— Mentira, eu não vou desistir de você, eu nunca vou desistir de você.

— E se eu não querer você por perto?

— Vou te fazer me querer por perto, você se apaixonou por mim uma vez e pode se apaixonar de novo.

— Quem te garante isso?

— Eu.

— Simples assim?

— Te conheço mais que qualquer pessoa nesse mundo inteiro, eu sei oque gosta, sei oque não gosta, sei exatamente tudo sobre você.

— E se eu não gostar mais de você?

— Isso é um problema, mas podemos ser amigos.

— Está disposto a fazer isso?

— Isso oque? — ele me olha confuso.

— Desisti de tudo, desistir dessa idéia de me fazer lembrar de algo que talvez esteja perdido pra sempre...E...Apenas ser meu amigo?

— Nãoooo, eu faria isso como meu plano Z — ele pisca pra mim me fazendo corar rapidamente — Não vai se livrar de mim tão fácil, Princesa. Passei por muita coisa pra podermos ficar juntos e não vai ser isso que vai me fazer desistir de você.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...