1. Spirit Fanfics >
  2. Broke - Taegi >
  3. We Broke - part I

História Broke - Taegi - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Seria uma OS como eu disse, mas só esse tem 6K de palavras e para não ficar uma leitura cansativa decidi dividir o capítulo em dois.

As coisas vão ficar tensas na próxima parte, essa foi bem amorzinho só para vocês entenderem como foi o começo desses dois. O próximo, Jungkook já vai aparecer e a merda acontecer, então vou deixar avisado lá no final os possíveis gatilhos do próximo capítulo para quem for sensível não ler.

Link de Alpha Revenge nas notas finais

Capítulo 1 - We Broke - part I



Yoongi comprovou que, quase tudo o que já foi escrito sobre o amor é verdadeiro. Shakespeare disse: as viagens terminam com o encontro dos apaixonados. Quando lia aquilo nos livros durante sua adolescência achava aquela ideia maravilhosa, parecia ótimo ter alguém para amar profundamente durante o resto de sua vida. Também foi Shakespeare quem disse que o amor é cego. Pois bem, ele estava seguro de que isso também é verdade. Para algumas pessoas, de forma inexplicável o amor se apaga. Claro, ele não esperava se tornar uma dessas pessoas e muito menos tão cedo.

Mas a história não começa assim, pelo final. Vamos voltar ao início de tudo, não quando Jeon apareceu em suas vidas e muito menos quando a merda havia sido feita. Vamos voltar até a raíz dos problemas, até o momento em que coisas pequenas acontecem para formar quem nós realmente somos.

Yoongi nunca foi uma pessoa muito comunicativa, desde sua infância era uma pessoa que gostava de ficar quieta em seu canto. Era comportado e obediente, quase nunca era visto brincando com outras crianças. Não tinha irmãos e achava a companhia dos livros que ganhava de seus pais bem mais interessantes do que se sujar com lama em dias de chuva e andar de bicicleta nos dias de sol.

Aquilo ainda não era um problema em sua vida, se tornou algo que o incomodava durante a adolescência, quando as outras pessoas do colégio começaram a implicar com o seu jeito. Min Yoongi era um constante alvo de bullying no colégio, mas nada que importasse tanto no começo e nada que precisasse contar a seus pais, não queria preocupá-los. Eram piadas sobre seus óculos e pelo fato de ser um "Nerd", nada que ele já não esperava.

O que realmente o marcou foi quando as piadas com sua aparência começaram, as pessoas caçavam pequenos defeitos em si e transformavam aquilo em algo grandioso, até o fato de ser um beta era motivo de piada. Usavam aquilo para rebaixá-lo, se não fosse um ômega ou um alfa, ele não era nada, era o que diziam. Chegou a ouvir que ninguém nunca se interessaria por si, que morreria sozinho e que as pessoas só se aproximariam se tivessem segundas intenções.

Passou a acreditar naquilo e se acostumou com aquelas palavras, mas não deixou que elas atrapalhassem sua vida na escola. Cruzou com algumas pessoas que alegavam realmente ter sentimentos por si, em sua maioria eram alfas já que ômegas não achavam que ele tinha uma aparência que passava "segurança" ou a proteção que eles precisavam em um parceiro. Uma besteira na cabeça do Min.

Nunca chegou a ter um relacionamento, se lembrava muito bem das palavras que ouvia antes de resolver se iria se permitir dar uma chance ou não. Alfas não amam betas, porque betas não podem satisfazê-los totalmente, betas não podem ter filhos, logo não darão a família que eles querem ter com ômegas.

Alguns betas podiam ter filhos, claro. Mas eram tão raro e difícil de acontecer, que aquilo realmente parecia inalcançável. Então simplesmente não se importou com nenhuma daquelas declarações, mas não perdia a oportunidade de ficar com aquelas pessoas, sempre deixando claro o seu desinteresse em relacionamentos.

Ele queria ter controle sobre sua vida, seus sentimentos, naquela época apenas queria ter a certeza sobre quem realmente era. Se apaixonar era perder a razão e agir pela emoção, o Min era alguém que gostava da razão, de números e estatísticas; gostava mais ainda de ter o controle sobre tudo.

Yoongi não mudou seu jeito de se vestir e apenas o jeito de agir diante do Bullying, não levava desaforo para casa e muito menos deixava se incomodar com o que diziam pelas suas costas.  Desde então ele era o tipo de pessoa que tinha o controle sobre tudo ao seu redor, se formou no colégio como um dos melhores alunos de sua escola apesar das brigas que se envolvia e conseguiu uma ótima carta de recomendação para a melhor faculdade da Coréia, carta que nem teve tanta influência em sua vida acadêmica e acabou indo parar em um quadro na casa de seus pais, assim como sua nota entre as melhores do país, garantindo que o Min pudesse escolher tranquilamente que faculdade frequentar.

Tinha certeza do que queria fazer desde muito cedo, suas mães trabalhavam no meio da justiça, uma delas era policial e a outra delegada, ele queria servir a justiça e nada parecia melhor do que direito. Uma das maneiras de fazer justiça sem colocar em risco a sua vida, sem a bagunça de não ter nada sobre seu controle.

Na faculdade ele não era do tipo que gostava muito de sair e ir para festas, ele passava horas e horas lendo livros e estudando. Não se arrependia do tempo gasto na frente de livros quando teve um ótimo resultado, se formou mais uma vez estando entre um dos melhores e pouco tempo depois já havia recebido várias propostas de emprego. Alugou um apartamento confortável no centro de Seul, se mudando com a ajuda dos pais e levando seu gato, o senhor bigodes consigo. Sonhava em se tornar promotor, mas enquanto isso não acontecia se contentava em trabalhar como advogado criminal, preferia aquela área para poder garantir que injustiças não seriam feitas, fora que sempre gostou de quebra cabeças e sempre que casos mais complexos apareciam para si, Yoongi se entrertia em resolvê-los. Passava horas e horas analisando as provas, montando sua acusação completamente baseada nos fatos e não em achismos.

Foi trabalhando como advogado de acusação que acabou conhecendo Kim Taehyung, a melhor coisa que já havia acontecido em sua vida até então e inconsciente também era a pior.

O alfa não tinha chamado tanto sua atenção no início, ele era muito atrapalhado e extremamente quieto. Yoongi nem perceberia a presença dele durante os dias se o alfa não direcionasse a palavra para si lhe desejando um bom dia.

Naquele dia específico, Yoongi não havia trocado uma palavra sequer com ele, mas sabia que ele estava por aí em algum lugar daquele escritório. Pegou o relatório confuso que tinha, colocando a caneta que usava a poucos minutos para fazer anotações atrás da orelha e saiu de seu escritório, andando pelos corredores do tribunal em busca do mesmo. Estava terminando de montar sua acusação, mas faltavam informações cruciais naquele relatório mal feito.

Quase passou direto da cafeteria, mas ouviu a voz conhecida e acabou ficando surpreso por ser sua risada, nunca havia escutado a mesma antes. Procurou o alfa com o olhar e o encontrou encostado na parede, segurando um copo de café na mão enquanto ouvia a ômega a sua frente falar sem parar, devia estar fazendo alguma piada.

O Min pigarreou para chamar a atenção dos dois, o Kim o encarou no mesmo instante enquanto a mulher pareceu ter ficado irritada por ter a conversa atrapalhada.

– Oficial, Kim. Será que posso falar com você em particular?

– Claro. – Pediu licença a mulher, se retirando da cafeteria e seguindo Yoongi que voltou a andar pelos corredores do local.

O Min sentia a presença do mesmo logo atrás de si, assim como sentia suas costas queimarem, tinha certeza que ele estava o olhando e se perguntava o porquê. Será que havia ficado irritado consigo por atrapalhar a conversa? Se bem que achava aquilo um pouco estranho, principalmente pelo modo que a mulher o olhava.

Yoongi não tinha muita experiência naquelas coisas, então por impulso acabou ficando surpreso ao perceber o que estava acontecendo ali e claro, fez o possível para não deixar o outro perceber.

– É proibido flertar no trabalho, sabia?

– Uh? O que? – O alfa perguntou um pouco confuso, levantando a sobrancelha sem saber ao que o menor estava se referindo.

– Eu vi, vocês dois..

– Oh! – Não evitou deixar uma risada baixa escapar, dando um pequeno gole em seu café puro. – Não estava flertando, Min. Pelo menos, não eu.

– Mas ela parecia estar bastante interessada. – Yoongi quis usar aquele relatório mal feito para bater no próprio rosto, arrependido por estar falando aquelas coisas. Não era da sua conta o que as outras pessoas faziam.

– Acho que sim, eu não ligo muito... Acho até um pouco engraçado.

– Então quer dizer que você é bom demais para receber uma cantada? – Parou em frente a porta da própria sala, o encarando. – Você não é melhor do que ninguém.

– Ow, Ow. – Taehyung levantou as mãos em forma de rendição. – Eu não quis dizer nada disso, não tire conclusões precipitadas. Eu só acho engraçado o modo como as pessoas mudam quando estão interessadas em alguém, algumas podem ser até humilhantes.. ela estava fazendo uma piada chata sobre um dia em que ela foi no salão fazer as unhas, pediu uma coisa e a manicure confundiu com outra. Eu sinceramente estava achando aquilo tedioso, mas ela se esforçou tanto para parecer legal..

– Então se interessa por ela mas não pelo que sai da boca dela?

– Eu não me interesso por ela, na verdade por nenhuma mulher..

– Oh... – O Min não soube dizer como, mas aquilo o deixou aliviado. – Mas deixa ela pensar que está interessado.

– Eu nunca disse para ela que estava, isso foi algo que ela concluiu sozinha e pense comigo... Não seria uma pessoa ruim se eu simplesmente partisse o coração dela depois dela ter tentado tanto?

– Eu nunca pensei por esse lado.. – Murmurou.

– Talvez no fundo ela saiba da verdade, mas prefira acreditar na mentira porque a agrada. – Deu um último gole em seu café, jogando o copo descartável na lixeira. – Então, queria falar sobre isso?

– Não, não. – O Min abriu o relatório meio atrapalhado na página que queria, mostrando ao maior. – Na verdade, eu sou o advogado criminal do caso que você resolveu e eu estava terminando de montar o meu discurso.. mas esse relatório está confuso e tem algumas coisas que não fazem sentido.

– Deixe-me ver.. – Taehyung pegou o relatório, o lendo por alguns minutos antes de olhar o beta. – Pode me emprestar essa caneta?

– uh?

– Essa. – Riu baixo, apontando para a caneta em seu ouvido.

– Claro! – Pegou a caneta meio atrapalhado, quase a deixando cair e entregou para o alfa.

Taehyung riu baixo, usando a caneta para anotar algo no relatório e o fechou, devolvendo a caneta para o beta.

– Você é estranho, Min Yoongi. – O olhou. – Mas é um estranho bom, aposto que deve ser uma ótima companhia.

– As pessoas costumam fugir de mim, então cuidado. Eu mordo. – Deu de ombros, pegando a caneta.

– Ok, você é mau. – Riu, lhe entregando o relatório de volta. – Eu marquei o meu número aí, você pode me ligar nós marcamos um dia para nos encontrarmos. Eu faço um novo relatório para você, esse foi o meu amigo que fez.. ele não é muito bom nessa área, mas é um ótimo agente. Eu te pago um café e nós falamos sobre o caso, tudo bem para você?

– Não pode só me mandar por email? Porque não fazemos isso hoje? Não sou muito fã de sair.

– É que eu realmente não posso mais ficar aqui por hoje, tenho que voltar para a empresa e eu queria realmente sair com você.

– Sair comigo?

– Eu te acho interessante, Yoongi. E eu queria mesmo te conhecer melhor, sem segundas intenções. Juro.

– Isso não é ético, nem profissional.

– Você realmente gosta de seguir regras, fico impressionado.

– E eu não deveria? Trabalho com leis e justiça, claro que eu não quero quebrar regras. Principalmente regras básicas de convivência, isso inclui não se envolver com um colega de trabalho.

– Tecnicamente eu sou seu colega de trabalho apenas enquanto esse caso estiver em andamento.

– Onde quer chegar com isso?

– Quer sair comigo depois do caso acabar então? – Taehyung estava animado ao fazer aquela pergunta, ao contrário de Yoongi que parecia hesitante. – Vamos, por favor. Prometo que vai ser divertido e você não vai estar quebrando nenhuma regra, senhor certinho.

– Eu posso pensar antes de responder?

– Claro que sim.

– Eu vou pensar e te mando uma mensagem com a resposta, tudo bem? Até lá, ainda vou te cobrar o relatório bem feito.. e diga ao seu amigo, para melhorar a letra dele.

– Pode deixar, ele vai estar legível e compreensível. – Taehyung riu, também achava que Jungkook deveria melhorar sua letra. Os dois só foram interrompidos pelo celular do alfa que começou a tocar, o mesmo pegou o celular no bolso e apenas leu o nome que aparecia na tela, olhando para o beta novamente. – Eu preciso ir agora, é do trabalho. Mas me ligue para marcarmos o café, não esqueça.

– Tudo bem, Kim. Eu não vou esquecer.

Taehyung acenou para si enquanto se afastava e o Min ficou ali parado, o olhando ir embora com uma grande interrogação na cabeça. Abriu o relatório, lendo o número do alfa escrito em uma das páginas e mais uma vez o olhou, mordendo os lábios de maneira inconsciente. O que será que ele quis dizer ao dizer que ele era interessante? Já havia sido elogiado, mas nunca tinha sido chamado de interessante.

Ele demorou algum tempo para pensar na proposta do alfa sobre o relatório e o café, mas acabou aceitando e mandando a resposta dois dias depois. Estava marcado, um café na lanchonete próxima ao trabalho dos dois e ele já levaria o outro relatório pronto.

Quando o dia do café chegou, Yoongi não sabia porque se sentia tão nervoso. Ele já havia tomado café com outras pessoas antes, já havia até mesmo ido a encontros que seus pais lhe obrigavam a ir na esperança de que o filho conhecesse alguém e se apaixonasse, em nenhum dos casos ele se sentiu nervoso.

Mas ali, enquanto caminhava para dentro da lanchonete e sentia suas mãos suarem, ele começava a pensar que estava ficando doente e considerando voltar para casa, não queria passar sua doença para outras pessoas.

Deu uma última ajeitada no cabelo antes de entrar no café, dando de cara com Taehyung sentado nos fundos do lugar e duas xícaras de café sobre a mesa. Assim que percebeu sua presença o Kim se levantou e se aproximou de si enquanto sorria largo.

– Você está bonito.

– Obrigado.. mas é a roupa que eu uso para trabalhar.

– Continua bonito. – Colocou as mãos nos bolsos. – Eu espero que não se importe, mas eu já pedi os cafés.

– Está tudo bem, trouxe o relatório? – Andou com o Alfa de volta até a mesa, onde se sentaram um de frente para o outro.

– Aqui. – Taehyung abriu a bolsa que tinha sobre os ombros, colocando o relatório sobre a mesa. – Eu refiz ele inteiro, você pode me perguntar qualquer coisa se ficar com dúvidas.

– Claro. – Pegou o relatório, começando a ler o mesmo enquanto tomava o seu café.

Yoongi não conseguia se concentrar totalmente no que estava lendo, estava se esforçando ao máximo mas o fato do alfa ficar o olhando estava o incomodando. Levantava o olhar vez ou outra, olhando Taehyung que bebia seu café quieto e o olhava, toda vez que o seu olhar cruzava com o do alfa, o maior sorria e o beta era obrigado a desviar o olhar rapidamente. Mas aquilo estava o deixando frustrado, era realmente incômodo se sentir observado. Abaixou o relatório, levantando uma sobrancelha.

– O que foi, Kim?

– Hm? – O olhou sem entender.

– Você está me encarando, isso está me deixando incomodado.

– Eu não sabia que isso te incomodava, desculpa. – Riu baixo, desviando o olhar. – É que eu gosto de te ver concentrado, fica estampado no seu rosto o quanto você gosta do que faz.

– É claro que eu gosto do que eu faço. – Revirou os olhos, percebeu que seria difícil trabalhar com ele se ele ficasse toda hora o observando. – Bom, eu vou terminar o café e vou embora.

– Já? Acabou de chegar.

– O seu relatório está muito bom, eu não tenho dúvidas para tirar e prefiro terminar o trabalho sozinho.

– Não pode ficar mais um pouco? Eu estava animado para te ver, podíamos conversar um pouco.

– Conversar sobre o que? – Fechou o relatório, dando outro gole em seu café.

– Sobre qualquer coisa, Yoongi. Eu te disse que quero te conhecer, então você pode dizer o que quiser..

– Fico se me pagar algo para comer. – Yoongi sorriu de canto ao ver o olhar surpreso do alfa.

– Escolha o que quiser. – Entregou o cardápio para o beta.

Yoongi estava satisfeito, não tinha interesse no alfa mas se ele estava disposto a comprar comida, ele não iria negar. Sempre que saia para encontros ou coisas do tipo, se preocupava mais com a comida que ganharia do que ouvir a outra pessoa.

Se sentiu mais relaxado quando o bolo que pediu chegou a mesa e começou a comer o pedaço com calma, olhando o Kim.

– Então, o que quer saber?

– O que quiser me contar. – Taehyung deu de ombros.

– Eu não sei, me faz alguma pergunta.

– Tudo bem, me deixa pensar. – Taehyung olhou para a mesa enquanto pensava, ficando aéreo por alguns segundos. – Quando é seu aniversário?

– Nove de março e o seu?

– Trinta de dezembro, está longe ainda. – Sorriu. – Então quer dizer que você é de peixes, que interessante.

– E você capricórnio, não sabia que acreditava em signos.

– Eu não acredito, mas acho legal.

– Eu acredito, mas acho palhaçada achar que signos influenciam em alguma coisa.

– Você é um homem tão sério, não sabia que gostava dessas coisas.

– Eu gosto de várias coisas, você é que não me conhece.

– É, você tem razão. – O alfa fez um bico meio desapontado o olhando. – Você é daqui?

– Na verdade não, eu sou de Daegu. Me mudei para cá durante a faculdade.

– Não brinca! – Taehyung exclamou animado, sorrindo largo. – Eu também sou de Daegu! Mas me mudei para Seul quando era criança, depois das minhas mães se divorciarem.. mas eu sempre vou para Daegu, nas festas de família, visito os meus parentes.

– Eu não vou para Daegu faz tempo, meus pais se mudaram para Seul também então eu não tenho nada lá que me faça querer voltar. Mas não gosto de falar sobre isso, então...

– Oh, claro.. bem.. de que tipo de música você gosta? Você tem jeito de vovô, então vou chutar que gosta de música clássica.

– Ha Ha, como você é engraçado. – Disse meio sarcástico, vendo Taehyung rir. – Você acertou, eu gosto de música clássica. Mas eu também amo rap.

– O que? Você escuta rap?

– Sim, gosto de Kanye West, Lupe fiasco, Lil Wayne, Hit Boy e Epik High.

– Com licença, será que me daria a honra de se casar comigo? – Taehyung brincou, arrancando uma risada baixa do beta. – Eu estou realmente surpreso, parece que você só aumenta suas qualidades.

– Mas você nem sabe de tanta coisa sobre mim..

– Mas eu gosto de tudo que eu sei, Min. Eu acho fofo o modo que você roe as unhas quando fica nervoso, você é uma pessoa que tem atitude e eu acho que isso é o seu ponto forte. – Apoiou o queixo em uma das mãos enquanto o olhava. – E eu amo o seu olhar, ele é misterioso... Mas quando você sorri, se torna tão doce e te deixa tão charmoso. Eu gosto quando você é direto e fala o que pensa, você é livre de verdade.. e tem um bom coração...

Yoongi estava surpreso ao ouvir tudo aquilo, chocado era a palavra exata. Aquilo era demais para poder interpretar, ninguém nunca lhe disse nenhuma daquelas coisas e muito menos sabiam tanto sobre si daquele jeito.

– Como.. ? Porque você acha isso? – Desviou o olhar para o pedaço de bolo.

– Eu não acho, eu sei disso. Eu queria falar com você já tem algum tempo, mas eu nunca soube como me aproximar, então eu te observei bastante.

– Me espionou? – O olhou meio assustado.

– O que? Não! Não! – Balançou a cabeça repetidas vezes. – Eu só te olho no trabalho e vejo como você interage com as pessoas, eu vejo como age quando está sozinho. Eu acho que gosto de você, Min Yoongi e ainda não encontrei nada em você que me dissesse para sentir o contrário.

– Eu... – Suspirou, estava nervoso sem saber o que dizer. Em outras situações, teria sido direto e dito ter zero interesse no alfa, mas se lembrou da conversa que tiveram no trabalho, sobre partir o coração de alguém e se lembrou de como era insensível toda vez que dispensava alguém. Não queria dar falsas esperanças, mas também não queria machucá-lo. Estava perdido e sem saber o que fazer diante daquela situação, num ato impensado, o beta colocou o relatório sobre a mesa, abrindo em qualquer página. – Eu.. na verdade, tem algumas coisas que eu não entendi do.. do caso, pode me explicar?

Taehyung o olhou, estava meio desapontado mas sabia que seria assim. Talvez tivesse falado demais e o assustado, se sentiu um idiota e se levantou, trocando de lugar. Se sentou ao lado de Yoongi, pegando o relatório e lendo aquela parte. Quando começou a explicar, Yoongi não fez questão de prestar atenção, entendia tudo o que estava ali, só não entendia o alfa sentado ao seu lado. Enquanto o mesmo falava, Yoongi o olhava, aproveitando para observar o seu jeito e até sua aparência.

Nunca havia notado como ele era atraente, mas agora que estava bem perto do alfa podia prestar atenção naquilo. Ele tinha um sorriso bonito.

Quando voltou para casa naquele dia, Yoongi não parava de pensar no que ele havia lhe dito. Aquilo tudo era confuso, como alguém que quase não falava consigo podia dizer que gostava de si, era impossível. Não tinha uma autoestima muito boa, então acreditar naquelas palavras era muito difícil, principalmente por achar que ninguém em sã consciência gostaria de si.

Nas semanas seguintes, fez de tudo para ignorar o alfa, fugia do mesmo no trabalho, sempre ficava dentro de sua sala trancado e saia apenas no horário de almoço, se esgueirando pelos corredores para não ser visto por Taehyung. Parecia até mesmo que havia cometido um crime e estava fugindo da polícia, nunca encontrava com o alfa e se o via, mudava seu caminho. Não sabia o que fazer se ele viesse falar consigo, não sabia o que dizer se ele o questionasse.

Depois de um tempo parou de fugir, Taehyung não ia mais ao tribunal, pelo que sabia ele tinha entrado em um novo caso onde trabalhava e não tinha mais tempo para ficar andando por lá. Agradeceu por aquilo, mas parecia que as coisas não eram as mesmas sem o Kim naquele lugar. Parecia que tinha algo faltando.

Ele apenas apareceu novamente no dia do julgamento, foi tranquilo e Yoongi havia conseguido sucesso com seu discurso de acusação. Enquanto saia do tribunal com seus papéis em mão, contente em como as coisas terminaram, mal percebeu a presença de Taehyung ao seu lado.

– Vai continuar fugindo de mim? – Taehyung perguntou, assustando o beta que tropeçou, quase caindo. O alfa o segurou, o ajudando a ficar em pé e recolheu alguns dos papéis que caíram. – Se eu soubesse que você agiria assim eu não teria dito aquelas coisas, pegue. – Devolveu os papéis. – Você não precisa me retribuir ou algo assim, eu só te contei porque não gosto de segredos.

– E como você acha que eu deveria agir? Hein? – Yoongi perguntou meio irritado, pegando os papéis de maneira bruta de sua mão. – você achou que você ia me dizer toda aquela merda e eu ia tratar como a coisa mais normal do mundo? Algo que acontece todo dia?

– Não, claro que não!

– Então não me enche o saco, Kim. – Voltou a descer os degraus apressado, abraçando os papéis contra o peito.

– Yoongi, espera. – Taehyung o seguiu. – Espera, por favor. Me escuta. – Yoongi parou em frente ao próprio carro, o encarando em silêncio. – Porque isso é um problema para você?

– Porque eu não acredito em você.

– Eu gosto de você, eu estou falando sério. 

– Você é um alfa.. – Desviou o olhar.

– Não gosta de alfas..? – O olhou meio confuso. – Ou você é hétero?

– Não, não é nada disso. – Suspirou, baixando a cabeça e olhando para os próprios pés. – Alfas não gostam de betas, então.. como quer que eu acredite nisso?

– Você por acaso é um vovô? Você sabe que isso é coisa de velho, não é? Achar que betas e alfas não podem se relacionar... – Cruzou os braços. – Isso é super normal hoje, assim como alfas se relacionarem com outros alfas ou ômegas com outros ômegas.

– Eu não sou um vovô!

– Então tira isso da sua cabeça. – Yoongi suspirou, o olhando. – O caso acabou, o que acha de sairmos?

– Eu não sei..

– Eu quero te mostrar que eu gosto mesmo de você, mas eu só vou fazer isso se você deixar. Eu sei que aconteceu alguma coisa para você pensar dessa maneira sobre alfas, mas eu realmente gosto de você..

– Você não vai gostar de mim quando me conhecer de verdade... Eu sou complicado...

– Você não pode saber disso, nem mesmo eu sei se isso pode acontecer antes de tentar.. me dê uma chance.

Yoongi suspirou, olhando para os próprios pés por alguns instantes, pensando seriamente na proposta do alfa. Pensando se seria uma boa idéia deixar alguém ser tão próximo de si, conhecer suas piores versões e criar vínculos. Sabia que provavelmente não tinha nada a perder, já que era neutro em relação aquilo e que o único que provavelmente perderia alguma coisas seria o alfa. O que custava então?

– Tudo bem, eu aceito. – Disse, vendo o Kim sorrir largo completamente animado. O alfa estava prestes a abrir a boca para lhe dizer alguma coisa quando o cortou, voltando a falar. – Mas eu sou cheio de defeitos, então quero que fique ciente disso.

– Os defeitos se tornam qualidades sobre o olhar da pessoa certa, sabia?

– Não, eu não sabia.

Se os dois soubesse as coisas que aconteceriam no futuro, provavelmente teriam feito algumas coisas diferentes. Yoongi talvez nunca aceitasse sair com ele, mas sabia que talvez aquilo estivesse predestinado a acontecer em sua vida, afinal, nem tudo foi tão ruim assim. Coisas boas também aconteceram.

Depois daquele dia, os dois se encontravam uma vez na semana para encontros ou apenas ficar de bobeira perto do trabalho. Yoongi havia descoberto algumas qualidades no alfa, ele era bobo e engraçado, mas também se magoava fácil e por incrível que pareça, era um pouco lerdo e isso era a única coisa que irritava o beta, pois ele era uma pessoa sem paciência para explicar algo. O Kim apenas escapava de apanhar do menor, porque o fazia rir com suas palhaçadas e assim conseguia uma pequena vantagem na hora de fugir dos tapas. Eles trocavam mensagens quando passavam tempo longe um do outro, já que ambos eram bastante ocupados em seus trabalhos, Yoongi odiava ligações e por outro lado, o alfa adorava ligar para o mesmo, alegando estar com saudades da sua voz. No final, ele matava a saudade e ainda era xingado de todos os nomes possíveis que alguém possa imaginar.

Taehyung era uma pessoa extremamente sociável e espontânea, o seu jeito fazia a mais tímida das pessoas ficarem mais tranquilas. Q o Min se acostumou com a presença do outro, começaram a sair com mais frequência, gostavam de ir em lugares que conheciam, compartilhando os gostos que tinham em comum e até mesmo os que não tinham. Era uma das maneiras que encontraram para se conhecerem melhor, para apresentarem os gostos diferentes um para o outro e em algumas vezes acabavam gostando das coisas novas que descobriam.

Taehyung as vezes gostava de agir de maneira fofa para conseguir coisas de Yoongi, o beta não achava fofo mas acabava de convencendo por achar engraçado e cedia ao alfa na maioria das vezes.

Em pouco tempo era como se já se conhecessem a anos, sabiam de tudo um sobre o outro e se davam muito bem. Claro, nem tudo era um mar de rosas. Discordavam em algumas coisas, como, Star Trek ser ou não melhor que Star Wars, se tomariam sprite ou coca no horário de almoço, sempre motivos bobos viraram uma discussão para os dois e para que isso não virasse um hábito, criaram um meio que os ajudava nesse momento, sempre que percebessem que iriam discutir, dariam as mãos e não soltariam até se acalmarem.

Taehyung levou Yoongi para fazer coisas que ele nunca havia tentado antes, o levou para a praia e o ensinou a nadar, levou o senhor certinho para correr debaixo da chuva, o fez descer de um morro rolando na grama e ensinou a andar de bicicleta, todo dia os dois saiam para andar de bicicleta em torno do Rio Han, aproveitando para fazer um piquenique ou tomar um simples sorvete. O Kim o levava para encontros pelo menos uma vez na semana e em todos eles, fazia questão de tornar o ar o mais romântico possível, enchendo Yoongi de coisas bobas.

O Min achou fofo de sua parte no começo e até se convencia em algumas vezes de que aquele alfa gostava mesmo de si, mas começou a lhe irritar todas aquelas investidas e nenhuma atitude. Taehyung não havia sequer o beijado em todo aquele tempo e o beta estava decidido que se ele não tomasse uma atitude, ele mesmo tomaria.

As semanas passaram e nada de Taehyung demonstrar a vontade de mover um dedo, eles já tinham intimidade o suficiente na opinião de Yoongi, uma vez que ele até mesmo já ficou uma semana no apartamento do alfa cuidando da gripe que o Kim havia pego por causa de uma chuva e o viu vomitar quase uma ceia de natal na privada.

Naquele dia Yoongi fingiu ter pegado o resfriado do alfa, tossindo bastante no telefone para doar convincente e fazer o alfa ir até seu apartamento, lugar onde ele nunca havia ido até então. Estava decidido colocar o Kim contra a parede e exigir uma resposta, mesmo que fosse negativa, se ele havia perdido o interesse em si, que dissesse em sua cara.

Vestiu apenas um roupão e deixou por alguns segundos uma bolsa com água morna sobre a testa, queria passar uma gripe convincente ao alfa. Calçou suas pantufas e decidiu esperar deitado no sofá da sala com seu gato no colo, enquanto uma mão segurava um termômetro perto da luz do pequeno abajur que ficava ao lado do sofá.

Assim que ouviu a campainha tocar, tomou um pequeno susto, colocando o termômetro rapidamente embaixo do braço e se ajeitou melhor no sofá, murmurando um "entra" para o Kim.

– Meu deus, Yoongi! – O Kim o olhou preocupado, fechando a porta e se aproximou do beta no sofá. – Eu trouxe alguns remédios, como você está?

– Acho que morrendo.

– Não diz isso. – Se abaixou do seu lado, pegando o termômetro. – Trinta e nove de febre!

– Eu te disse.

– vou te dar os remédios e depois disso você vai tomar um banho gelado enquanto eu faço uma sopa, tá bom?

– Porque você veio...?

– Não é óbvio? Para cuidar de você? – Taehyung respondeu enquanto destacava alguns remédios da cartela e ia até a pequena cozinha. – Onde você guarda os copos?

– Na parte de cima, a direita. – Tirou o gato do colo, se sentando e o olhou. – Então você se importa comigo?

– É claro que sim, Yoongi. Que tipo de pergunta é essa? A gripe tá mexendo com a sua cabeça? – Riu baixo, enchendo o copo com água e voltou até a sala.

– Taehyung, seja sincero comigo, você ainda gosta de mim do jeito que disse que gostava?

O alfa o olhou em silêncio, analisando seu rosto antes de soltar um suspiro.

– Não.

- AHA! Eu sabia! – Se levantou de repente do sofá, surpreendendo o Kim com sua repentina saúde. – Porque não disse antes? Me fez inventar uma estúpida gripe falsa.

– Então você não está gripado?

– Não muda de assunto.

– Yoongi, você mentiu pra mim e eu estava morrendo de preocupação o dia inteiro!

– Você mentiu pra mim primeiro! – Cruzou os braços.

– Eu não menti para você, senhor nervosinho. – Taehyung deixou o copo e os comprimidos ao lado sobre a cômoda, imitando o menor e cruzando os braços também. 

– Você acabou de dizer que não gosta mais de mim.

– Eu não gosto mesmo.

–Ta vendo!

– Eu amo você, seu chato e insuportável. – Taehyung descruzou os braços, sorrindo brincalhão ao ver Yoongi perder a fala, enquanto o olhava surpreso. – O que foi? O seu gato comeu a sua língua?

– O que foi que você disse?

– O que? O seu gato..

– Não. – O interrompeu, vendo o alfa o olhar confuso. – Antes disso.

– Eu não gosto mais de você, porque eu amo você, Yoongi. Eu, Kim Taehyung, estou apaixonado por você. – Sorriu, apertando levemente a bochecha do beta. – Era o que queria ouvir?

– Eu quero a verdade, você me deixa confuso..

– Eu estou te dizendo a verdade, eu amo tudo sobre você, seus defeitos e todas as suas qualidades. Você é alguém fascinante e todo dia eu descubro algo novo em você que me atrai cada vez mais, as vezes eu não consigo lidar com isso mas é algo que eu estou me acostumando. Sabe, eu acho que eu não consigo imaginar um dia sem pelo menos ouvir a sua voz.. nem que seja para me xingar de alfa idiota, o que eu realmente sou.

– Eu pensei que você tivesse perdido o interesse em mim, porque não me contou?

– Fiquei com medo de estar jogando uma bomba nas duas costas, já que dá primeira vez você não reagiu muito bem.

– Você é idiota..

– Eu sei que eu sou, mas só não estava pronto para levar um fora se você decidisse que não sentia o mesmo.

– E quem disse que você levaria um fora? – Yoongi sorriu, estava aliviado e se sentindo bem melhor em ouvir aquilo do alfa. Era como que aquelas palavras fossem as últimas peças que faltavam para conseguir finalmente se entregar, para se deixar levar pelo que estava sentindo em relação ao alfa. Era bagunçado e confuso, mas era uma coisa sua e uma coisa realmente muito boa. Segurou o rosto do alfa com as duas mãos e o puxou para perto, colando os lábios em um gesto simples e carinhoso, era o primeiro beijo do casal.

Um frio na barriga tomou conta do Min, era a primeira vez que ele sentia aquilo ao beijar alguém. Os lábios do Kim eram como ele havia imaginado uma vez, macios e facilmente viciantes. Não foi atoa que sentiu a necessidade de ter mais, ele não queria apenas selinhos do alfa, ele precisava de mais, qualquer coisa que o alfa tivesse para si ele queria e ele estava decidido ter.

Passou a ponta da língua sobre os lábios do Kim que entendeu o recado e abriu os lábios, deixando com que Yoongi deslizasse o músculo para dentro de sua boca, transformando o simples selar em um beijo mais intenso. Yoongi estava afoito e envolvido naquele beijo, amando sentir as novas sensações, entrelaçando as línguas e deixando Taehyung tão envolvido quanto. As línguas se chocaram mais uma vez antes dos dois se separarem pela falta de ar, o Min queria mais beijos, mais toques, ainda não estava satisfeito e por isso, quando separou os lábios fez questão de puxar o alfa para o mais perto de si possível, beijando seu maxilar e deixando mordidas fracas sobre a pele bronzeada do Kim.

Taehyung ofegou surpreso, não estava esperando por aquilo e acabou segurando a cintura do menor com força, precisava de um lugar para apertar e ali era perfeito.

O beta desceu seus beijos para o pescoço do outro, aproveitando para maltratar a pele naquele lugar, fazendo questão de que as marcas que ficassem ali fosse visíveis por por pelo menos uns três dias. O Alfa acabou soltando um gemido rouco, antes de sentir mais uma vez os lábios do menor contra os seus, daquela vez estavam conhecendo o ritmo um do outro e gostavam disso, se beijavam depressa como se duas vidas dependessem disso e depois devagar, como se tivessem todo o tempo do mundo para sentirem o gosto um do outro.

Yoongi segurou nos ombros do maior, puxando-o levemente para baixo. Taehyung não havia entendido ainda, mas foi pego de surpresa ao cair sentado no sofá e sem seguida sentir o corpo do outro sobre o seu.

– Yoongi, espera. – O alfa murmurou ofegante, segurando as mãos do outro que arriscaram descer para outro lugar.

– O que foi? – Perguntou igualmente ofegante, olhando o alfa meio confuso por terem parado de repente.

– Eu não tenho certeza disso.

– Porque não..? – O olhou meio decepcionado.

– Eu não quero que pense que eu só quero sexo de você.

– Mas é só sexo, Tae..

– Pra mim não é, eu amo mesmo você e consigo facilmente me ver tendo um futuro do seu lado.. não só sexo sem compromisso.

– É só isso o problema? – Levantou uma sobrancelha.

– Sim, porque?

– Eu achava que você não me achava atraente, mas pelo visto era só uma paranóia sua. – Riu baixo.

– Não é uma paranóia e eu te acho atraente, muito até.

– Isso é fácil de resolver, Kim. – Yoongi murmurou, desfazendo o nó que prendia o roupão e deixando o tecido deslizar por seus ombros. – Seja meu namorado.

– Sério? – Taehyung arregalou os olhos Surpreso, sem acreditar no que havia acabado de ouvir. – Min Yoongi, você tá zoando comigo?

– Claro que não, idiota.

– Mas eu nem tenho um presente de namoro para você agora.

– Isso não importa, depois você me dá. – Deixou um selar nos lábios do Kim, o olhando. – Eu só preciso de você agora.

– Eu te amo.

– Eu também te amo, Tae.

O alfa sorriu largo ao ouvir aquilo, pensou estar sonhando para aquilo estar realmente acontecendo. Ouvir um eu te amo sair da boca de Yoongi e saber que ele realmente o amava, era a melhor coisa que podia ter naquele momento. Sentia-se realizado.

Yoongi não ligava para presentes, ele apenas queria a presença de Taehyung e sua cabeça naquele lugar, naquele momento. Nada mais importava para nenhum dos dois, apenas a necessidade de se amarem e de expressarem tudo o que sentiam um pelo outro, ainda mais do que já demonstravam normalmente com pequenos gestos.

E claro, naquele dia, estavam tão preocupados em saciar suas vontades que esqueceram de um detalhe importante. Aquilo rendeu um ótimo presente de namoro para os dois que foi descoberto apenas três meses depois, duas listras em um teste de gravidez.

Wendy foi a melhor coisa que aconteceu na vida daqueles dois.


Notas Finais


Eu sou apaixonada por Taegi, aff.

Possíveis gatilhos do próximo capítulo:

Abuso sexual, tortura, agressão, violência, alcoolismo e tentativa de suicídio. 

Link da história no Wattpad: https://my.w.tt/5e6aerxMU3

Alpha Revenge 1° temporada: https://www.spiritfanfiction.com/historia/alpha-revenge-13159260

Alpha Revenge 2° temporada: https://www.spiritfanfiction.com/historia/alpha-revenge-o-passado-retorna-17505068


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...