1. Spirit Fanfics >
  2. Broken Angels >
  3. Quando ele chegou

História Broken Angels - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - Quando ele chegou


Fanfic / Fanfiction Broken Angels - Capítulo 4 - Quando ele chegou

 

 

Eu me tranquei naquele quarto por alguns dias, não comia, não me mexia, apenas fiquei lá deitado até zerar a playlist, eu realmente não queria ver ninguém, ainda não conseguia conter as lágrimas ao ouvir o nome do meu pai, e nem mesmo a feição morta e vazia que tomava meu rosto.

Mas uma hora eu teria que sair, teria e sabia disso.

- Shu ? Está acordado?- Konan

Ela bate na porta três vezes, suspiro e me sento na cama.

- Estou sim Konan, precisa de algo?

Pude perceber que ela estava surpresa por ter me ouvido, já que eu só ignorava e esperava ela ir embora.

- Vamos ter uma reunião daqui meia hora, Pain achou melhor eu te avisar que talvez você devesse ir - Konan

Penso um pouco, olho no espelho, minha aparência não é das melhores.

- Certo, vou só tomar um banho e logo desço.

- Você não precisar ir se não quiser...sabe disso né?- Konan

Levanto me reacostumando a sentir o chão sob meus pés.

- Eu quero...não posso ficar aqui pra sempre.

- Certo, te esperamos então- Konan

Pude sentir a felicidade em sua fala, sem muita vontade, levanto e vou tomar um banho.

A água quente relaxava meus músculos, me fazia sentir mais leve. Lavo meus cabelos, ensaboo meu corpo, eu realmente não estava com muita pressa, na real, eu queria dar perdido neles e ficar no quarto, mas meu pai não ficaria feliz em me ver trancado feito um animal.

Coloco a calça jeans de sempre, uma blusa branca de gola, um súeter fino cor creme claro, uma jaqueta por cima dos ombros, a gargantilha que ganhei, e bagunço meus cabelos.

- Tsk, se papai tivesse aqui, ele iria me matar por estar com o cabelo molhado.

Resmungo olhando no espelho, ótimo, pareço gente denovo.

Demoro alguns segundos pra me preparar e saio do quarto, descendo as escadas lentamente, querendo levar o momento mais distante possível.

Só que logo eu cheguei a sala, onde todos estavam reunidos, primeiro os olhos dos meus irmãos e dos outros brilharam, mas depois se arregalaram ao notar a expressão morta dos meus olhos e a forma como meu corpo se mantinha, se eu não estivesse respirando, juraria que eu estava morto.

- Qual o problema? Eu estou aqui não estou?

Meus irmãos pulam encima de mim, me abraçando a chorando, retribuo o abraço, tetando achar um jeito de acalmar seus corações.

- Eu estou bem, por que estão chorando? Parem de desperdiçar suas lágrimas.

Depois de um tempo eles param e então é a vez de cada membro da Akatsuki me abraçar dizendo ''sinto muito''

Confesso que eu gostei, raramente eles mostravam carinho com atos físicos, eu e meu pai éramos os únicos que viviam abraçados o tempo todo, nem mesmo Konan faz isso.

- O que tem de tão importante nessa reunião afinal?

Todos pareciam tremer, como se tivessem medo de me falar.

Dei de ombros e deitei no sofá, de olhos fechados, não estava realmente curioso sobre o assunto.

- B-bem...esse é o Tobi...o...hum....o...novo ....hum....integrante da Akatsuki...- Pain

Nunca vi o Pain gaguejar tanto e enrolar tanto pra falar, mas no final eu entendi por que, eles tinha achado um cara pra subistituir meu pai, afinal, eles precisavam de dez membros no ritual de extração da bijjuu dos jinchuurikis. E o combinado foi que só nos envolveríamos quando tivéssemos 18 anos.

Abro os olhos e me levanto lentamente, pra ver a pessoa nova. Sentado no sofá, eu o analiso, é um cara que usa luvas, e uma máscara laranja que me lembra muito um pirulito, e se isso já não fosse o suficiente, sua voz forçada me irritava.

- Oii eu sou o Tobiii ! Espero ser amiguinho de todos aqui !!- Tobi

Era fina demais, irritante demais, não era a voz dele, e quando eu olhei direto para o buraco do seu olho direito, vejo o sharingan, ele é um Uchiha, isso é certeza.

- Tobi hum?....Então você vai subistituir meu pai...espero que pelo menos ajude o Deidara nas missões, por que se você deixar ele se machucar por não ter dado apoio, eu vou te levar pro inferno denovo, e dessa vez não vai existir um ser nesse mundo capaz de te tirar de lá.

Nos seus olhos eu via a marca que somente quem experimentou o inferno possui, eu vi a falta do brilho, aquele brilho em que se vê o prazer de viver, esse cara certamente não queria estar vivo, algo aconteceu e eu vou descobrir o que é.

Todos arregalam os olhos com a minha fala, e o Deidara me encara num misto de agradecimento e preocupação.

- Shu...você sabe muito bem que eu sei me cuidar, seu pirralho idiota!- Deidara

Ele me dá um cascudo e eu rio fraco acariciando o local.

- Mas por que eu sou o pirralho? Sou mais alto que você Deidara-san

Mais um cascudo.

- Ta me chamando de baixinho muleque?!- Deidara

Cai na gargalhada, ele se estressa muito fácil....e isso me lembrou da conversa que tive com meu pai quando Kou perdeu o controle...

- Ele realmente tinha razão,você é uma bomba de pavio curto ambulante

Digo rindo baixinho e ele me encara por alguns segundo antes de lágrimas encherem seus olhos, meu pai gostava de chamar Deidara de Bomba de Pavio Curto, por que qualquer coisa o fazia se irritar.

- Vem cá Deidara-san

O abraço sentindo sua lágrimas molharem minha roupa, ele devia sentir tanta falta do meu pai quanto o Zetsu, afinal, Sasori e Zetsu estavam namorando e Deidara e Sasori eram quase como irmãos, onde um tava, o outro tava junto.

- Konan-chan, a janta está pronta?

 

Ela sorri enxugando algumas lágrimas do canto de seus olhos e eu fico lá com o Dei até irmos comer, estranhamente, o tal de Tobi não comeu, ele não tirou a máscara em momento nenhum, achei melhor não falar nada.

Quando terminamos de comer eu sai pra ficar no telhado, observando as estrelas, pensando seriamente em fazer o jutsu de reviver as pessoas e trazer meu pai de volta.

Mas cada vez que faço essa jutsu, cada pessoa que eu trago, eu perco alguns anos de vida, por isso o intervalo de tempo entre uma pessoa e outra devia ser de dois ou três anos,fazia três anos que eu trouxe cinco pessoas de volta, de uma vez, eu devo ter perdido usn 10 anos de vida nessa brincadeira. Mas se eu trouxer meu pai de volta, ele pode me tranformar em uma marionete e assim eu não iria morrer....eu acho...

- Oiii, Tobi acha que você não gostou muito do Tobi, por que?- Tobi

Do nada ele aparece do meu lado, apenas suspiro.

- Não tem como eu não gostar de você, sendo que você não é real.

- Tobi não tá te entendendo- Tobi

Continuo observando as estrelas, enquanto falo.

- Tobi não é real, e eu tenho como provar. Primeiro : você tem sharingan..Segundo : Sua voz real não é assim, essa é a voz do seu personagem..Terceiro : Seu chakra é sombrio demais, poderoso demais para alguém normal...Quarto : Nunca vi seu rosto, não faço ideia de como é sua aparência... e quinto e último tópico : Tobi não é seu nome real, é só o nome desse personagem idiota que você esta interpretando.

Percebo que ele parece mais tenso agora, sorri fraco, consegui a confirmação, ele está escondendo algo.

- Bem, tanto faz, eu só quero destruir as pessoas que me machucaram e quero dar um jeito de tornar esse mundo menos doloroso, para que meus irmãos não sofram o que eu sofri, eles sonharam tanto em ter uma família que agora, ficariam quebrados caso perdessem a família que ganharam....Mas acho que isso é um preço justo..que dizer... apartir do momento em que voc~e sente amor, você corre o risco de sentir ódio...

- Por que o ódio existe para proteger o amor- Tobi

Ele diz com uma voz grossa, que concerteza marca presença, essa é a voz dele

- Sabia que estava fingindo...

Um cachorro surge do nada, carregando uma carta, ele deixa a carta no meu colo e vai embora.

Pego o envelope e leio.

 

'' Oi,

Ah,bem, nem sei exatamente como começar essa carta, você provavelmente deve me odiar ou algo do tipo.

Primeiro eu só queria dizer que sinto muito, eu estava tão preocupado em impedir o Naruto de fazer besteira que esqueci que a Sakura estava lutando com seu pai. Olha, se eu não tivesse tido tanta pressa em ir atrás do Naruto, eu teria dito a Sakura que ela não devia matar o Sasori, desde o começo a intenção era apenas capturar, e não matar.

Minha desculpas não devem adiantar de nada para você,sei disso, mas eu sinto muito mesmo, de verdade, e se eu pudesse, eu faria tudo diferente. Acredite, eu não quero te perder, você foi uma das poucas coisas boas que me aconteceram nesse tempo e eu não quero ver você ir pra longe.

Eu não menti quando disse que deixaria tudo pra ficar com você, se fosse me dissesse pra irmos agora viver uma vida livre, só nossa, eu não pensaria duas vezes.

Confesso que não me importo com o que vai acontecer a Konoha, mas eu quero que desista dessa guerra de comprar briga conosco, afinal, eu tenho medo de que algo te aconteça, não que eu não acredite na sua força, apenas é a preocupação de um tolo apaixonado.

Por que sim Shu Sakamaki, eu me apaixonei por você,me apaixonei por cada sorrisinho sínico que você dá quando não quer fazer algo, me apaixonei pela expressão fofa que você faz quando quer algo, me apaixonei por cada uma das suas maneiras de tomar as iniciativas tornando nossos momentos mais quentes, me apaixonei pela forma que você vai embora antes de amanhecer e me deixa com um gostinho de quero mais, me apaixonei pela forma que você sussurra no meu ouvido.

E eu garanto que não sei como posso continuar sem você.

Então por favor não me deixe, volte , mesmo que seja só para ter prazer, mesmo que seja só para brincar comigo, eu preciso que você volte. Não me importo de ser mais um na sua coleção, eu só preciso ter você comigo.

Eu me apaixonei pelo jogo sádico que você faz  e agora me viciei em ser derrubado por você,eu preciso de mais.

Preciso ser castigado , volte pra mim, eu não aguento mais

                                                                                                                                Ass: Seu brinquedo kaka-bitch ''

 

Eu li e reli a carta, não acredito que ele escreveu mesmo isso.

- Você é uma puta ou oque? Só pode ser idiota, ou esta com muita vontade mesmo

Resmungo irritado, como ele pode estar tão encantado assim? Fala sério, é como se fosse um animal adestrado....essa facilidade de se humilhar para me ter é irritante

- O que aconteceu?- Tobi

Passo a mão nos meu cabelos, irritado.

- Bem,digamos que tem alguém que gosta de ser tratado feito um brinquedo...essa pessoa é uma das responsáveis pela morte do meu pai e agora me pediu na carta para que eu fosse puni-lo, eu isso me irrita.

- Por que te irrita? Você parece ter essa pessoa em suas mãos pela forma como fala- Tobi

- Me irrita por que eu não faço ideia do por que essa desgraça de ser me quer tanto assim! É uma merda ter alguém correndo atrás de você sem você ter feito nada pra merecer isso.

Exclamo jogando as mãos pro alto e escuto sua risada.

- Certo, bem, eu preciso ir, quem sabe com o tempo, nós não nos tornamos aliados não é mesmo?- Tobi

Ele se levanta mas antes de ir se vira pra mim.

- Por favor guarde segredo sobre ...mim- Tobi

Assinto e dou um sorriso, tendo a impressão que ele ficou corado,já que suas orelhas estavam vermelhas.

- Tudo bem, não diz respeito á mim de qualquer forma.

Ele sai e eu volto pra cama, talvez ele honre o seu lugar pai....talvez...

 

 

 

 

 

 

C

O

N

T

I

N

U

A

.

.

.

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Oiii meus Toddynhos

Espero que tenham gostado do cap

Não esqueçam de comentar por que eu leio e respondo todos os comentários okay?

Bjssss ;3 ;3 ;3 S2 S2 S2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...