História Broken Heart Of An Omega - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Tags Abo, Alfa!harry, Dracomalfoy, Dracoxharry, Gay, Harrypotter, Mpreg, Omega!draco, Romancegay, Yaoi, Yuri
Visualizações 688
Palavras 2.763
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Fluffy, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Seinen, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Slash, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá,🍒
Boa leitura 😊

Capítulo 14 - Hermione And Draco!


-Há homens procurando por mim, _ Draco disse cansado. -Eu preciso ir para casa, para meu companheiro, para que eles não possam me afastar dele para sempre.

Ele estava segurando uma xícara de chá enquanto se sentava na mesa da cozinha de Hermione, tentando explicar a ela por que ele tinha chegado à porta dela no meio da noite. O chá cheirava bem, como uma espécie de frutas misturada com caramelo. Ele não bebeu, no entanto. Ele apenas segurou. O calor era reconfortante de um jeito estranho, como se ele estivesse um passo mais perto de estar em casa, em sua própria cama, com sua própria xícara de chá e Harry.

Sua cabeça ainda estava doendo. Seu tornozelo estava ainda mais dolorido. Hermione se preocupou com isso quando ele acordou. Ela enrolou uma toalha com gelo ao redor, que ainda estava lá, fazendo sua pele ficar rosa.

Quanto a suas costelas, a beta havia dito que ele provavelmente fraturou uma costela. Nada para cura do que por conta própria, então ele só tinha que ter cuidado e não dar qualquer cambalhota no futuro próximo. Isso não parecia ser um grande problema.

-Eu vou precisar de mais informações do que isso, _ Disse Hermione, tomando sua própria xícara de chá.

Então Draco disse a ela. Ele disse a ela principalmente tudo desde o começo. Como tudo começou com seu pai fez um leilão para Draco, contra sua vontade. Como Harry o salvou de Tom e o trouxe de volta para sua casa. Como no começo ele estava com medo e com raiva, sempre brigava com Harry. Como ele teve seu cio, e Harry provou ser virtuoso e gentil.

Ele disse a Hermione como eles começaram a se aproximar, e então como Fenrir veio e o roubou. Como ele pensou que ele escapou, mas percebeu que ele havia caído em uma armadilha.

Ele contou como esfaqueou Fenrir e olhou para as mãos. Eles tremiam como folhas ao vento, como a grama ao lado da lagoa que ele nadou com Harry apenas um dia atrás.

Ele disse a ela como saltou da carruagem, se machucando no processo e então começou a correr. Como ele correria e correria até que ele pensasse que iria morrer, e então viu a casa dela, e correu em direção a ela.

Ele não contou algumas coisas para ela. Ele não contou a ela como Harry o segurou quando ele fugiu no Leilão, como ele acalmou Draco e o protegeu de seu pai. Ele não contou a ela sobre ver Narcisa desaparecer ao longe quando ele deixou a Mansão Malfoy. Ele não contou a ela sobre Ginny, sua primeira amiga de verdade, ou a Sra. Weasley, a mulher mais gentil que ele já conheceu. Ele não contou a ela sobre ronronar nos braços de Harry, ou como as lágrimas vieram aos seus olhos quando ele pensou em como ele era sortudo por ter encontrado este Alfa.

Não, ele não contou tudo a ela. Apenas algumas coisas, outras porém ele iria guardar eu um lugar bem mais seguro dentro de seu coração.

Ele não contou a ela sobre a dor profunda em seu peito também. Era tão intenso que quase doía e ele sabia o que era. Era saudade e desejo e solidão e preocupação. Harry estava miserável procurando por ele, e Draco podia sentir cada peso daquela desgraça. Ele desejou, pelo que parecia ser a milionésima vez, que pudessem conversar por telepatia. Seria um alívio para os dois se ele pudesse se aproximar e dizer a Harry que ele estava seguro agora.

Quando terminou de pensar, olhou de volta para o chá e tomou um longo gole, tentando ignorar o modo como Hermione parecia estar se desintegrando. Foi um pouco estranho, na verdade, dizer a alguém como a sua vida era ruim. Mesmo se eles tivessem salvado sua vida.

-Bem, _ Ela disse depois de um momento, -Eu acho que é realmente eficaz que nós o levaremos de volta para Harry, então. Eu sei onde a Mansão Potter é, e sobre um dia de cavalgada daqui a cavalo. Eu não tenho nenhum cavalos, mas eu posso ir ao meu vizinho e pegar dois hoje. O nome dele é Neville, e ele está sempre disposto a me emprestar o que eu preciso. Podemos partir amanhã de manhã, se você quiser.

Draco pensou por um momento e depois sacudiu a cabeça.

 

-Não.Seria mais seguro para nós viajar durante a noite. Precisamos sair o mais rápido possível. Eu não sei quando Tom vai descobrir que eu escapei do Fenrir. Ele provavelmente já o fez. Ele poderia ter mandado seus homens procurar na area por mim.

-Tudo bem, então vamos sair esta noite. Você descansa enquanto eu vou no Neville. Você precisa se recuperar de seus ferimentos. Seria melhor se você tentasse dormir, certo?

Draco não ia conseguir dormir, não com o vínculo dolorido como estava, mas ele sorriu e assentiu de qualquer maneira. Hermione não precisava saber o quanto isso era difícil para ele, apenas sentado aqui. Cada fibra de seu ser lhe disse para se levantar e começar a caminhar na direção da mansão até que ele achasse Harry.

-Como você sabe onde é a casa de Harry? _ Draco perguntou quando Hermione começou a se preparar para sair, inclinando a cabeça para o lado. Isso pareceu estranho, para dizer o mínimo.

-Bem, não há muitas mansões nesta área, _ Apontou a beta, movimentando-se pela cozinha e preparando um lanche para a mala. -Os Potters costumavam ser as pessoas mais ricas por aqui, mais ou menos como lordes. Eles eram pessoas gentis, e sempre faziam o melhor para ajudar os menos afortunados que eles.

-O que aconteceu?_ Draco perguntou. Esta foi a primeira vez que ele ouviu algo sobre os pais de Harry. Não tinha chegado a conversar, o que, agora que ele pensava nisso, era bastante estranho. Eles certamente conversaram sobre Lucius e Narcissa o suficiente.

-Eu não sei _ Hermione encolheu os ombros. -Eles morreram de alguma forma. Eu sabia que o filho deles ainda morava na mansão, mas eu não sabia que ele tinha um companheiro. Ele parece bastante misterioso.

-Eu sou seu companheiro _ Draco disse sem expressão, olhando para o chá. Por que Hermione sabia mais sobre o passado de Harry do que ele? Ele tentou afastar o tom de dor que veio com essa percepção, para que ele pudesse se concentrar na tarefa em mãos. -Quando você voltará do vizinho?

-Meio da tarde,_ Disse Hermione, amarrando uma corda firmemente em torno da bolsa que continha seu almoço. -Eu vou trancar as portas, certo? Não deixe ninguém entrar. Há grupos de Alfas que vagueiam nesta área procurando encontrar ômegas e betas acasalados, para que eles ganhe dinheiro com a troca.Eles são fortes então, tome cuidado e descanse.

Draco concordou com a cabeça e observou Hermione trancar as três fechaduras da porta da frente antes de sair pela parte de trás, trancando isso do lado de fora. Quando ela saiu, ela pareceu sugar o ar de toda a casa. Draco ficou surpreso ao perceber que estava sozinho.

Ele nunca esteve sozinho, não de verdade. Quando ele era criança, ele sempre estava cercado de criados, e agora que ele morava com Harry sempre havia alguém perto dele. Mas aqui, no meio dos campos abertos, não havia ninguém para conversar.

A solidão tomou conta dele em ondas, forçando-o a se levantar e tentar andar em uma tentativa de afastá-lo. Onde estava seu alfa? Onde estava Harry? Ele sentou-se depois de um momento e apoiou a cabeça nas mãos, tentando entender a situação.

Ao fazê-lo, o vínculo pareceu fisicamente enrolar, atraindo sua atenção para ele. Havia um sentimento estranho vindo, como se Harry estivesse focado em alcançar algo. Como todo o seu foco estava nessa coisa, algo muito importante para ele.

Oh. Draco respirou fundo quando percebeu que Harry estava desesperadamente atravessando o vínculo para ele e fechou os olhos, estendendo a mão também. Parecia que eles estavam esticando os braços para o outro lado do abismo, um que tinha trinta metros de largura. Mas a cada segundo que se concentravam, aproximavam-se cada vez mais uns dos outros, até estarem tão perto que quase podiam se tocar e depois ...

Todo o corpo de Draco estremeceu quando algo estalou, e a essência de Harry fluiu em sua mente. De repente, eles não estavam em lugares separados. Não, ele podia sentir o calor de seu Alfa e talvez até ouvir sua voz. -Harry?_ Ele pensou timidamente, tentando ver o que isso significava. Mas não houve resposta. Aparentemente, os rumores dos poderes telepáticos dos velhos companheiros eram apenas isso, rumores.

Mas ainda assim, isso foi tão bom. Os sentimentos de Harry estavam muito mais claros agora, e quando Draco mantinha os olhos fechados, realmente parecia que seu Alfa estava sentado ao lado dele. Ondas de preocupação foram a primeira coisa que ele sentiu, e Draco tentou o seu melhor para acalmá-los, para ter certeza de que Harry sabia que ele estava longe do perigo, pelo menos por agora.

Harry estava atento, como sempre, e percebeu a solidão e o medo que atormentavam Draco. Sua preocupação persiste, sobrecarregando o ômega até que ele teve que abrir os olhos e parar a nova imersão que haviam descoberto.

Aquele momento simples tinha esgotado Draco, e ele se deitou, olhando para o teto miseravelmente. Ele não conseguia nem manter um vínculo aberto com seu Alfa por mais do que alguns momentos. Que tipo de companheiro era ele? Um que causou mais problemas do que ele valeu, com certeza.

Ele fechou os olhos, imaginando que seria por apenas um momento, e adormeceu.

Em seus sonhos, ele estava olhando pelos olhos de Harry, como havia acontecido antes. Rony e Gina estavam com ele, e eles estavam na cozinha, gritando um com o outro.

-Se Draco foi sequestrado por algum Alfa louco e pervertido, precisamos salvá-lo, _ Gina argumentou furiosamente. Seu rosto estava vermelho brilhante, colidindo com seu cabelo, enquanto ela gesticulava descontroladamente com as mãos. -Não há como deixar que ele seja tirado de nós, _ E aqui ela vacilou, -Longe de Harry, quero dizer.

Rony respirou fundo e explodiu.

 

-É claro que temos que salvá-lo, se ele foi roubado. Mas precisamos de algum plano de ação, Gina, não podemos simplesmente ir para a noite. Harry está se sentindo assustado e, então eu concordo que precisamos fazer alguma coisa, mas vamos nos sentar e descobrir o que é antes de fazermos isso!

Harry estava exausto, Draco podia sentir isso. Suas mãos subiram e puxavam seus cabelos, que estava mais bagunçado do que o habitual.

 

-Ele se sente menos assustado agora,_ Ele disse com voz rouca. -Houve uma onda de terror e excitação em torno de meia hora atrás, e então ele estava, eu acho que ele estava correndo em algum lugar. Agora ele sente ..._ Harry parou e balançou a cabeça.

-O que?_ Ginny exigiu, com as mãos nos quadris. -Ele está bem?

-Ele está com dor e lutando para sobreviver,_ Harry estalou, levantando a voz ao fazê-lo. -É isso que você quer ouvir? Ele está tentando se segurar, mas ele está ficando sem energia, e eu posso sentir isso. Ele vai desmaiar em breve. Precisamos dar o fora daqui e encontrá-lo!

-Bem, você pode sentir onde ele está?_ Ron perguntou razoavelmente, colocando uma mão no ombro de Harry.

-Não, _ Disse o Alfa, olhando para baixo. -Eu nunca fui capaz de senti-lo com nosso vínculo. Algo está errado comigo, eu acho. Talvez o que ele disse naquele primeiro dia estivesse certo. Eu não sou um Alfa.

-Cala a boca, _ Gina disse. -Você é um Alfa, Harry. Você simplesmente não abusa do seu poder. E você sabe tão bem quanto eu que todos os laços são diferentes.

-Talvez seja porque não temos uma matilha adequada,_ Disse Rony baixinho, cruzando os braços, e Harry e Gina olharam para ele. -O quê? Vocês dois sabem tão bem quanto eu. Harry é um líder  naturalmente, ele merece um bando, mas nós não temos um. Eu sou o segundo no comando dele, e Draco é seu ômega, mas Gina é nossa única beta Precisamos de mais pessoas para formar um bando.

-Os bandos são poucos e  difíceis de encontrar, _ Harry suspirou.

Ginny inclinou a cabeça para o lado.

 

-Sim, mas se tivéssemos mais pessoas, poderíamos ter um bando como seus pais. Eles eram lendários. E seria bom ter uma família maior. Draco gostaria.

Harry interrompeu a conversa levantando-se, derrubando a cadeira com a pressa.


-Draco encontrou alguém, _ Ele disse, com os olhos arregalados.-Eu posso sentir isso. Ele está aliviado, e se sente seguro. Graças a Deus. Nós ainda precisamos encontrá-lo, no entanto.

-Isso é bom de ouvir, Harry. Vamos para a aldeia amanhã de manhã e ver se tem alguém que o viu, _ Sugeriu Ron. -Podemos descansar esta noite e nos reagrupar. Então, amanhã bem cedo, descobrimos quem o levou.

-Eu concordo, _ Disse Ginny. - Estou exausta, Harry. Quero encontrá-lo tanto quanto você, mas Ron está certo, suponho._ (Ela disse isso muito relutante.) -Não vamos acha-lo nesses estados, e ficar sem dormir meio enlouquecidos.

-Eu preciso encontrá-lo, _ Harry murmurou, esfregando os olhos. -Eu o amo, Gina. Eu não consegui dizer a ele antes que isso acontecesse. Ele é meu companheiro. Eu sinto que há um buraco no meu peito que qualquer um pode olhar e ver que algo está faltando.

-Apenas tente dormir, _ Ginny disse gentilmente, e Draco acordou.

Hermione estava de pé ao lado de onde ele adormeceu no sofá, uma mão estendida para sacudi-lo suavemente. O ômega se afastou, respirando com dificuldade e tentando entender onde ele estava. Tudo desmoronou de imediato e ele piscou, depois respirou fundo.

-Harry decidiu vir para a cidade ontem à noite, _ Ele disse, sentando-se. -Ele disse que estaria lá ao amanhecer para perguntar as pessoas se me viram. Precisamos ir agora, Hermione, antes que algo aconteça, ou ele desistiu de me procurar. Você tem os cavalos?

-Sim, _ Hermione disse, e o ajudou a levantar do sofá. Draco apreciou como ela não fez perguntas, não perguntou como ele sabia de nada disso, apenas empacotou uma mala o mais rápido que pôde e o ajudou a se preparar para ir. Todo o tempo, seu coração disparou e ele tentou não pensar muito sobre tudo o que tinha ouvido em seus sonhos.

A égua que Hermione havia emprestado para ele era forte e parecia confiável. Sua pele era cor de cobre e brilhou na luz, mas sua juba estava emaranhada e suja. O nome dela era Guinevere, e uma vez que Draco se levantasse de costas, ele poderia dizer que ela era forte. Não é uma beleza, como os cavalos de Harry, mas um soldado. Por alguma razão, o ômega sentiu um forte senso de parentesco com o animal.

-Guinevere seguirá Hércules,_ Hermione disse a Draco, e colocou seu próprio cavalo em um trote leve. Guinevere, na verdade, parecia apenas seguir o outro cavalo, então tudo o que Draco tinha a fazer era cavalgar silenciosamente e refrear seus pensamentos.

O que era um Bando? Harry, Ginny e Ron pareciam estar familiarizados com o conceito, mas Draco não tinha noção do que isso implicava. Ginny chegou a mencionar os pais de Harry em relação a isso, que foi a segunda vez que eles apareceram recentemente. Ele precisava perguntar a Harry sobre isso quando eles se vissem novamente.

Além disso. Harry disse que amava Draco.

O pensamento era tão particular que o ômega tentou fugir, tentou não pensar sobre isso, mas falhou miseravelmente. Ele tinha ouvido muito em breve, embora ele não tivesse pretendido. Mas o modo como Harry descreveu a dor de estar separado era tão insana. E realmente, Draco poderia dizer que não amava seu Alfa? Porque esse desejo, esse carinho, bem, parecia mais amor do que qualquer coisa que ele já sentiu antes.

Ele ficou com esses pensamentos rodopiantes enquanto cavalgavam por horas, quando o sol começou a cair e a neblina do crepúsculo se assentou sobre os campos. Os telhados pontiagudos da cidade começaram a aparecer no horizonte, e Draco relaxou minuciosamente. Ele estaria de volta com Harry, em breve, e tudo ficaria bem.

Foi o que ele pensou, de qualquer forma, até que um grupo de figuras sombrias parecia emergir do nada, obrigando Hércules e Guinevere a recuar e parar.

-Saia de seus cavalos,_ Disse uma voz rouca, e Draco se sentiu um pouco enjoado ao reconhecer o cheiro flutuando no ar. Era o cheiro do Alfa sem qualquer vínculo com ômegas. 

Eles estavam em um grande perigo.


Notas Finais


Hey, 🍒
Desculpem a demora ....
O que acharam do capítulo ???
Desculpem qualquer Erro .
Se cuidem e fiquem bem 😘🍒❤️
Obrigada aos Comentário maravilhoso e aos favoritos ❤️❤️❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...