História Broken hearted girl - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias 5 Seconds Of Summer, Madison Beer
Personagens Ashton Irwin, Calum Hood, Luke Hemmings, Madison Beer, Michael Clifford
Tags 5seconds Of Summer, Madison Beer, Romance, Violêcia
Visualizações 11
Palavras 1.506
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oie oie hoje tem mais um capítulo novo também e vai ser melhor que esse, acho que ficou um pouco parado mas prometo que o outro vai ser muito bom. Espero que gostem!

Capítulo 6 - Alice


Fanfic / Fanfiction Broken hearted girl - Capítulo 6 - Alice

Amanda acordou com uma dor no peito, mas não inteiramente físico, mas como se algo faltasse ali, provocando aquela dor. Tentou levantar, mas agora sua cabeça dava sinais de dor também. Não se lembrava nada da noite anterior, absolutamente nada. Naquele momento de falta  de memória, Amanda percebeu o quanto tinha passado dos limites com a bebida. Havia ficado duas vezes bêbada na sua vida, aquela ressaca com certeza foi pior do que a da primeira vez. 

Foi até o banheiro, tentando ao máximo não fazer movimentos muito rápidos. Olhou para o espelho e viu como parecia acabada, mas aquela era a última impressão que gostaria de passar para os meninos. Será que tinha feito alguma besteira? Ou dito alguma besteira? Se arrumou rápido, mas tentou ao máximo parecer alguém “apresentável”. 

Colocou uma saia jeans e um moletom. Como sempre faz de manhã, passou maquiagem, mas algo bem leve e básico. 

Quando estava saindo do quarto, sem querer chutou algo ( graças a Deus que estava de sapato ) e quando viu, era seu celular totalmente estraçalhado. 

-PUTA QUE ME PARIU! QUE... QUE PORRA É ESSA? 

Calum foi o primeiro a entrar no quarto, de disparada. 

-Que foi? O que aconteceu? 

Amanda olhou para ele aterrorizada. Ashton, Michael e Luke vieram atrás. 

-Olha... Que porra? Olha o estado do meu celular! 

-CARALHO AMANDA! Que susto, pensei que tinha estourado os pontos ou sei lá. 

-Calum, olha pro meu celular, foi isso que eu estorei. 

Foi aí que Luke se tocou que ela não se lembrava, provavelmente, de nada que tinha acontecido. Quer dizer, se não lembrava nem de ter atirado o celular contra a porta, talvez não lembrasse do que aconteceu depois disso. 

-Puta merda, eu não acredito que vou ter que comprar outro.

Ela tinha dinheiro de sobra pra comprar o celular e mais o que quisesse por um bom tempo, mas não queria viver daquele jeito, sabia que o dinheiro iria acabar uma hora ou outro e, apesar de não saber aonde ir, não poderia ficar na casa dos meninos para sempre. Precisava de um emprego, era certo isso. 

-Desculpa por assustar vocês, não foi minha intenção. 

Ashton balançou a cabeça. 

-Tudo bem. A gente tá indo pra um negócio importante e vamos voltar um pouco tarde, se quiser podemos passar em algum lugar e comprar um celular novo. 

Amanda passou as mãos pelos cabelos castanhos. 

-Não. Tudo bem. Eu... eu acho que eu vou arrumar a casa.

-Nem tenta, Amanda. Você não pode ficar forçando muito e sabe disso, descansa.- Ashton disse.- Por favor. 

Todas naquele quarto conseguiram ver que a preocupação da voz do Ashton era mais do que uma simples coisa de amigo, era muito mais isso. Luke olhou para os olhos de Ashton enquanto ele sorria pra Amanda e com aquilo, ele sentiu algo como um estalo em sua barriga. Virou o rosto para o lado, sentindo suas bochechas ficarem vermelhas. 

-Ok, eu vou. 

Quando os meninos saíram de casa, ela foi até a sala e sentou no sofá, se sentiu um tanto enjoada com a noite passada, queria se lembrar de pelo menos com alguma coisa, com certeza não se dava bem com bebida. De qualquer jeito, os meninos não pareceram agir de modo estranho algum, provavelmente ele só ficou bêbada e caiu no sono. 

Assistia Ricky e Morty na TV quando a campainha tocou, deviam ser mais ou menos 3 horas. Se levantou e foi até a porta, olhou pelo olho mágico da porta, com medo de quem talvez estivesse do outro lado. Mas ela não encontrou nada mais de uma menina de cabelos castanhos e pele morena, apesar de não conhecê-la, abriu a porta de qualquer jeito. 

-Oi...!?- ela disse, um tanto surpresa.

-Oi. Você queria falar com os meninos. 

-Hum... Sim. Eu sou a namorada do Michael, Alice, e você é...

-Amanda. Desculpa. Eu to ficando alguns dias aqui, meu... minha casa tá com alguns problemas e.. e eles deixaram eu ficar alguns dias. Desculpa pela confusão. 

-Não! Não! Tá tudo bem. Michael disse que queria conversar comigo... Na verdade, é por isso que vim, mas acho que eles já foram embora né? Eu fiquei presa no transito. 

Amanda assentiu. 

-Sim. Mas pode esperar aqui se quiser.

Alice ficou em silêncio por alguns segundos, talvez pensando em algo. De qualquer jeito, Amanda ficou constrangida com o silêncio.

-Você tem planos? Eu estava pensando em ir pro shopping, você já deve estar entediada.

Amanda se animou com a ideia, fazia tanto tempo que não saia, principalmente com uma mulher para jogar conversa fora. Jack costumava ser totalmente possessivo, não deixava ela ter contato com outras pessoas, mesmo com suas amigas. 

-Sério? 

-Claro! 

-Ok, eu só preciso pegar minha bolsa então. 

 

-Amanda, eu precisava passar no hospital rapidinho pra pegar um resultado de um exame meu. Tudo bem para você? 

-Claro. 

Alice estacionou o carro na frente do hospital e as duas entraram, enquanto jogavam conversa fora. Alice pediu no balcão os resultados do exame e depois de alguns minutos de espera, uma médica chegou com uma pastinha azul na mão. A moça olhou na hora para Amanda e a reconheceu imediatamente. 

-Oi Amanda! Tudo bem? Como vai o machucado? 

Alice olhou confusa para Amanda. 

-Hum. Bem, obrigada. 

-Teve alguma complicação? Conseguiram pegar o ladrão? 

-Ladrão...? Ah sim! Conseguiram. 

-Que bom! 

A médica entregou os resultados para Alice e conversou a respeito, mas Amanda não conseguiu prestar atenção muito no que elas diziam. 

No caminho para o shopping, Alice ficou contando sobre como odiava agulhas e hospitais, não tocou no assunto do “ladrão” durante o caminho. Mas, enquanto as duas andavam pelo shopping, não demorou para trazer o  tópico na conversa. 

-Não foi um ladrão, né? 

Amanda olhou para ela, sem saber bem o que dizer. 

-Meu pai era violento com a minha mãe. Uma vez machucou ela, mas era algo mais emocional. Ela vivia com medo, mais pela gente do que por ela. Sei como que é, já vi de perto, já vivi isso. Quer conversar a respeito? 

Amanda sentiu algo no peito, como um alívio. Algo complicado de descrever, finalmente alguém sabia o que ela estava passando e ela sentia como se realmente pudesse conversar com Alice.

-Meu noivo. Ele ficou irritado, pegou um canivete e acabou se assustando e me cortando. Esperei ele sair e liguei para a recepção, tinha encontra com os meninos alguns dias antes e Luke comentou que Michael trabalhava no hotel, então pedi para chamaram ele. Fiquei com medo de voltar pro hotel, sabe? Depois do hospital, fui para casa dos meninos e estou lá há pouco dias. 

-Ele tentou te achar? 

-Ele com certeza não sabe onde estou, não sabia que o Michael trabalhava lá e com certeza não sabe que estou na casa deles ou onde é a casa deles. Mesmo assim, me sinto paranóica com isso. Como se ele pudesse me achar e me machucar a qualquer minuto. 

-Ele não pode te fazer mal nenhum agora, mas emocionante ele já fez, como você está se sentindo? 

-Aí, Alice. Sinceramente, estou perdida. Não sei mais o que fazer. 

-Tudo bem, a gente vai dar um jeito, certo? Não se preocupe. 

Amanda sentiu as lágrimas escorrendo pelo rosto, mas não as limpou.

 

-Você ficou linda naqueles jeans!-Alice disse, enquanto destrancava a porta de casa.

No começo, Amanda se sentiu desconfortável com aquele curativo e o que estava por baixo, provar roupas era a última coisa que queria, mas essa sensação logo passou e sem perceber, estava rindo e se divertindo, precisava daquilo. 

Na sala, Luke e uma garota que a parecia familiar, estavam se beijando descontroladamente no sofá. 

-Meu Deus. Vão para o quarto.-Alice resmungou. 

Amanda, vendo aquela cena, se sentiu irritada. Por que ele precisava fazer aquilo bem ali? 

Enquanto se emburrava, as duas foram para a cozinha e encontraram com Michael lavando a louça 

-Seu amigo tá se reproduzindo no meio da sala, você sabia disso?

Michael desligou a torneira e, ao reconhecer o perfume e a voz da namorada, se virou para namorada. 

-Eles estão daquele jeito faz horas.- ele disse, depositando um beijo em sua testa.- Senti saudades. 

Ela sorriu e deu um selinho nele. 

-Vocês saíram? 

-Sim. Eu cheguei atrasada por causa do trânsito e encontrei Amanda sozinha, então resolvemos dar uma volta no shopping. 

Os três ficaram ali conversando e durante uma hora, Amanda ficou pensando em como aquilo parecia ser tão bom. Ter alguém que realmente te ama e amar essa pessoa de volta, como deveria ser confortante. Cansada e com aquele dor no peito resolvendo aparecer de novo, se despediu e foi para o quarto. 

Quando passou pela sala, viu que Luke não estava mais ali e nem a garota. 

-Aonde você estava?

Ela tomou um susto quando viu Luke sentou em sua cama, de braços cruzados. 

-Porra, que susto. Não te interessa! 

-Eu fiquei preocupado, merda. 

-Desde quando você se importa? 

Luke levantou da cama.

-Você está certa. Eu não me importo. 

E saiu. Deixando Amanda ali plantado, sem entender nada. 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...