1. Spirit Fanfics >
  2. Broken Memories >
  3. Revelação

História Broken Memories - Capítulo 14


Escrita por:


Capítulo 14 - Revelação


Fanfic / Fanfiction Broken Memories - Capítulo 14 - Revelação

Prédio editorial, sede Victoria´s Secrets

18h00min PM - 13 de novembro de 2016

 

Stella agradece alegremente, á Samanta e Victor - os mesmo que havia  a contratado anos atrás - por estarem a aceitando de volta, mesmo que a ela estivesse de uma licença á maternidade, desde de bem antes, de sua gravidez se tornar algo de risco.

Para a jovem, aquela havia sido a única reunião que havia durando horas, que lhe realmente vale a pena, ter passado mais de cinco horas sentada.

Enquanto a reunião não acabava, Charlie havia ficado do lado de fora, tomando conta das filhas, com a ajuda das angels presentes que estavam trabalhando no local. O homem estava aéreo, e nervoso com a conversa que teria com Stella quando chegassem na casa da mesma. 

Charlie, nunca foi um cara orgulhoso, mas com Stella ele se obrigava a deixar seu ego tomar conta, pois ele querendo ou não, uma atração pela modelo o mesmo já tinha. 

Stella saiu sorridente da sala de reunião, e caminhou até sua melhor amiga, trocando poucas palavras com a mesma, até se virar e caminhar até homem, sentado sobre um dos várias cadeiras, espalhadas pelo corredor, e ao notar ambos bebês confortos vazios ao seu lado, varreu com o olhar o local, encontrando sua filha nós braços de Gigi e Kendall, que nem ao menos sabia que estava no local. 

_ Me desculpe por fazê-lo esperar tanto. - A garota envergonhada, pois a reunião havia durando muito mais que o esperado por ela.

_ Não tudo bem! - Responde, se levantando da cadeira. - Já estou acostumando com isso, e bem não é todo dia que estou rodeado de angels. - Brinca, arrancando uma gargalhada fofa da garota. 

_ Não seja por isso, pode vir mais vez comigo, após que irá adorar as sessões de fotos. - Charlie sorriu abertamente para garota, parando de prestar a atenção em suas palavras, assim que a mesma se sentou ao seu lado, após o mesmo fazer o mesmo.

Ele já tinha ouvido falar sobre o relacionamento da família Walker, com Stella. 

Mas se negava á acreditar, que alguém poderia odiar e renegar um pessoa tão doce como Stella.

 E mais um vez o homem estava mergulhado em pensamentos, e nem ao menos notou quando as amigas de Stella chegaram com sua filhas no colo, apenas voltou a órbita quando Kendall colocou Stellar em seus  braços, e tentando disfarçar sorriu minimamente para morena, o que não funcionou muito, pois a morena havia notado que o rapaz estava com os pensamentos em outro lugar, e sorriu travessa ao imaginar que seria na amiga. 

_ Podemos ir, se quiser. - Stella diz, retirando o homem de cabelos castanhos de seus pensamentos, e em uma resposta mandou um simples aceno com a cabeça, concordando com a “amiga”.

Amiga. Charlie pensou, em enquanto caminhava para fora do prédio, após se despedir de todos.

Ele não sabia como poderia rotular sua situação com Stella, amiga, mãe de suas filhas, ou apenas um pessoa que agora terá que ter em seu convívio diário.

Novamente Charlie é tirado de seus devaneios, mas agora por uma imensa aglomeração de paparazzis, e assim como Stella, trata de esconder a filha em seus braços um pouco fortes, caminhando rapidamente até a van que os trouxeram até o local, na intenção de sair rapidamente do local.

O motorista deu partida, e cantando pneu saiu rapidamente do sede da VS, por instrução do patrão, Charlie que balançava calmamente Skyllar, a fazendo voltar a dormir, enquanto Stella estava desesperada tentando Stellar se acalmar.

_ Ei, me dê ela aqui. - Charlie chama pela atenção da morena, que sem protestar entrega à mais nova nos braços do pai, que antes eram ocupados pela irmã, que agora dormia tranquilamente em seu bebê conforto, parecendo não se importar com o escândalo de Stellar.

_ Isso só pode ser brincadeira. - A morena exclamou surpresa, ao notar Stellar se esconder entre os braços de Charlie, e em seguida fechar seus olhinhos esverdeados e cair no sono. - Ela nunca dorme tão rápido assim. 

_ Acho que ela tem um preferido. - O homem provoca, e rir fraco ao notar um pequeno bico se formando nos lábios da mais nova, enquanto cruzava os braços. 

_ Sem problemas, ainda tenho Skyllar. - Retruca brincalhona. 

 _ Aliás, não fugirá da nossa conversa mocinha. - Stella sorriu nervosamente para homem, que acabou não percebendo tal ato, a garota estava nervosa, com o que resultaria nessa conversa. 

Depois da última frase, a viagem foi percorrida em total silêncio de ambas partes, tal que não durou muito, pois após longos trinta minutos após a saída turbulenta da sede da VS, haviam chegado a casa de Stella e Charles.

Ambos saíram em silêncio do carro, e cuidadosamente cada um, retirou um bebê conforto que estava ao seu lado, carregados juntamente com as filhas para dentro da casa.

Stella suspirou, colocando a filha sobre o sofá ainda em seu devido bebê conforto, se sentando ao seu lado.

_ Acho que a hora é essa. - Elevo seu olhar e parou em Charlie, que a encarava confuso. - Acho que deveria mostrá-las ao mundo, agora. - Explica. 

_ Você tem certeza? Isso a deixará confortável? - O homem questiona, sentando ao lado da garota, que agora olha suas próprias mãos entrelaçadas. 

_ Sim. - Suspira. - Vai ser pior se adiamos ainda mais, você viu como aqueles caras estavam em cima delas, e nem ainda nem sabem que elas é, eu espero que sabendo tenham mais respeito quando formos sair com elas, ou sei lá. - Se atrapalha ao explicar seu ponto de vista, vendo isto Charlie pousou uma de sua mãos em seu ombro, recebendo sua atenção. - Sua fãs merecem saber sobre elas. - Agora seu olhar estava sobre as filhas, que dormiam no bebê conforto. 

_ Tudo bem. - Charlie a responde sorrindo, e elevando um pouco a malha de sua blusa checando as horas, notando que já eram quase nove horas. - Irei fazer isso agora. - Retira seu mediano celular dourado do bolso da calça, e clica sobre o icone da camera, que abre sem ao menos ter preciso digitar o pin, que protege seu celular. 

O rapaz caminha calmamente até a frente de suas filhas, sorrindo ao ver o quanto elas eram lindas, e em apenas breves cliques inúmeras fotos foram tiradas, de modos e ângulos diferentes, e com a ajuda de Stella um foto foi escolhida, e em breve momento de edição, a primeira foto de Skyllar e Stellar havia sido postada na rede mundial de internet, acompanhada por um pequeno texto. 

 

“ Uau! Achei que seria mais fácil dizer isto a vocês, mas não é bem assim. 

Eu quero que todas vocês tenham uma mente aberta para o contarei a vocês, é algo que não tive planejado, mas que não poderei daqui para frente ignorar e dar as costas. 

Essas duas lindas garotinhas da foto, Stellar e Skyllar, são minhas filhas.

É eu sei, é bem louco, aparecer do nada com uma notícia tão forte como essa para vocês, mas não poderia esconder mais isso de minha fãs e de todo mundo.

Eu só espero que sejam incríveis em relação a isso, como sempre são comigo em qualquer momento, que acolham não somente minhas garotinhas mas também, como @WalkerStel que está dando de tudo, para que o melhor seja dado para elas.

Sim! Stella é a mãe, e pelos quatro meses que venho convivendo com a mesma, e posso lhes dizer que é uma garota incrivelmente maravilhosa.

Então, por favor pensem um milhão de vezes antes de irem até qualquer conta dela, e a insultarem, pois a partir de agora ela também faz parte da minha vida.

E vocês minhas queridas fãs, eu queria que recebessem essa notícia igual á mim, e que apesar de ser uma notícia relâmpago, espero que fiquem felizes por mim.  

Não esqueça que amo vocês, agradeço pela atenção.”

Charlie Puth.

 

Em poucos minutos milhares de notificações, começaram a aparecer na tela do celular do rapaz, que o deixou de lado, voltando sua atenção para Stella que observava as filhas dormirem. 

_ Tudo bem, agora minha conversa é com você. 

_ O que quer saber? - Responde após um longo silêncio.

_ Tudo. 

_ Tudo bem. - Suspiro, e passou a encarar o homem, agora sentando ao seu lado no sofá. - Eu não me  lembro bem, da noite em que hmr, você sabe. - O rapaz riu assentindo. - Mas eu apenas me lembro de ter ido até a festa, e naquela época eu havia brigado com uma pessoa muito importante para mim, e acabei bebendo mais que deveria. Um rapaz, acho que um  amigo seu, venho conversar comigo, e disse que você queria conversar comigo e blá blá. - Fez alguns movimentos com a mão, Cam pensou Charlie.. - Até onde eu me lembro, a gente conversou por algumas horas, e com as “horas” - fez aspas com os dois dedos indicadores. - Venho a embriaguez, depois disso só me lembro de acordo no dia seguinte, com uma puta dor de cabeça e somente com a sua camiseta, claro que eu fugi antes que você acordasse, até porque eu não saberia como reagir á você, depois de sei lá o que tivesse acontecido com a gente na noite passada. 

_ Eu não me lembro de nem ao menos, conversar com você na festa. - Charlie exclama confuso, e lá no fundo nervoso, pois não lembrar de uma noite como essa. 

_ Não se culpe! Nem ao menos sei, o porquê de me lembrar até aqui. - Rir fraco. 

_ Mas, por que você não mora com seus pais? - A garota soltou um longo suspiro, abaixando a cabeça.

_ Eu nunca tive uma boa relação com meus pais, e a gravidez só foi uma coisa que eles usaram para se livrar de mim. 

_ Isso não é uma coisa que pais deveriam fazer. - O homem exclamou revoltado. 

_ Eu acho que nunca tive pais mesmo, a pessoa que sempre cuidou de mim foi minha vó, mas ela já faleceu.- Um lágrima solitária, contornou o rosto da garota, fazendo com que o coração de Charlie se esmagasse, e a culpa tomou conta de seu corpo, ao perceber que era sua culpa ter tocado em um assunto tão delicado para morena.

_ Me desculpe, não sabia que era algo que a machucasse assim. 

_ Tudo bem, é algo que tive que aprender a lidar com o tempo. - A garota diz, se sentindo mais uma vez derrotada. Aquele assunto, sempre seria a escuridão de sua vida, que agora com suas filhas e Charlie, pareceu ganhar mais cor. 

Não era segredo para ninguém que acompanhava a rotina da família Walker, que Stella não era a preferida da mãe ou do pai, mas nem tudo os tabloides e os sites de fofocas podiam contar, sobre o relacionamento familiar.

Brigas. Humilhações.

Eram palavras, que podiam descrever o comportamento dos pais e filha mais velha com a jovem garota, algo que ela nunca dividiu com alguém, pois tem vergonha de tudo que já passou, e não quer ser julgada por mais nada, mesmo sendo uma pessoa pública. 

Ambas pessoas se encararam em silêncio, um silêncio bom.

Stella nem havia notado, mas enquanto estava vidrada nos olhos claros de Charlie, o mesmo havia se aproximado, e agora seus rostos estavam quase colados, um no outro. A jovem soltou um longo suspiro ao notar tal, e quando seus lábios estavam quase se tocando, o barulho da campainha foi ouvido por toda sala, assustando o mesmos, que se separam no mesmo momento, rapidamente.

Stella respirou fundo, e se levanta do sofá quase correndo, deixando Charlie para trás, que bufa ao perceber que foram interrompidos. 

A jovem respira fundo, normalizado sua respiração acelerada, antes de girar a maçaneta da porta, abrindo a mesma. 

_ O que você está fazendo aqui? - Seu tom de voz foi alto, e a rigidez que sua voz saiu, fez com que Charlie se levantasse do sofá e caminhasse até porta, se assustado com a presença por trás da porta.

 


Notas Finais


Na realidade, eu ja havia desistido dessa fanfic a tempos.
Mas eu tenho os capítulos delas escritos, então vou postar mesmo assim, mesmo que a ultima atualização foi a mil anos atras.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...