1. Spirit Fanfics >
  2. Bromance? >
  3. Horas de Raiva.

História Bromance? - Capítulo 12


Escrita por:


Capítulo 12 - Horas de Raiva.



— Espere... Deixe-me ver se entendi... — Rosalya respondeu fundo antes de começar a falar — Você e o Lysandre transaram a alguns meses atrás, brigaram porque ele viu tudo de forma diferente e agora não se falam pois ele disse que te ama...

— Foi o que eu disse.

— Tudo isso porque você não teve a capacidade de baixar o BeeLove e encontrar um rapaz gay para te ajudar a sanar sua curiosidade sobre transar com um homem?!

— N-Não fale desta forma! — A repreendi — Não é como se eu não tivesse pensado nisso, mas como eu encontraria alguém de confiança para... Me ajudar?

— Sabe o que eu acho? Eu acho que você só queria dormir com o Lys-Fofo! — Deu um sorriso malicioso.

— Tsc... Pare de falar besteiras, Rosalya! — Me joguei no sofá — Lysandre é meu melhor amigo, e eu confiava nele. Não pode negar que ele era a melhor opção.

— Com "melhor opção" você quer dizer melhor opção para te ajudar, ou... — Abriu um sorriso ainda maior.

— Lynn, eu juro que se a sua colega disser algo assim de novo, eu vou jogá-la para fora da minha casa!

— V-Vamos nos acalmar! — Lynn disse enquanto passava a mão em meu ombro — Rosalya, se controle, por favor...

— Tsc... Como vocês são caretas. — Revirou os olhos.

— Você faz insinuações idiotas sobre eu e seu cunhado e EU sou o careta?! — Perguntei irritado, fazendo menção de me levantar.

— Ei! Calminha! — Lynn me impediu de levantar — Mas então, Castiel, como foi? — Perguntou me encarando, ela provavelmente perguntou de forma automática. Resolvi me aproveitar.

— Por que quer saber? Está interessada em participar da próxima? — Me aproximei dela, passando a mão por seus cabelos — Talvez eu te chame. Vai ser interessante ter uma garota no meio, nunca fiz a três... — Mordi o lábio inferior. A garota ficou com o rosto queimando de tão vermelho e pude ouvir os batimentos de seu coração.

— E-Eu... Ãhm... Eu é uh... Não, eu... Hmm... — Gaguejou palavras incompreensíveis.

— Ele só está brincando Lynn, fique calma. — Rosalya bagunçou os cabelos da amiga e se virou para mim — Mas é sério... Como foi? — Cruzou os braços e os apoiou no sofá, me olhando — Não que eu esteja curiosa, é claro! Afinal, tenho o irmão dele e...

— S-Será que podemos trocar o assunto? — Lynn perguntou, ainda parecendo uma pimenta.

— Está brincando? Por toda a minha vida eu quis que o Lys-Fofo arrumasse alguém com quem eu pudesse falar sobre isso, e como você não quer me fazer esse favor...

— ROSALYA! — A menor gritou, batendo o pé no chão. Ela obviamente não quer mais ouvir uma palavra de sua amiga — Você não consegue se calar?!

Será que ela tem noção do quão hipócrita está sendo?

— Ok, ok... Ficarei quieta! — A outra levantou as mãos em sinal de rendição.

— Já estava na hora! — Bufou e me olhou — Sabe, Castiel... Talvez vocês dois pudessem tentar ter algo de verdade. — A garota falou, um pouco pensativa — As vezes o amor surge da amizade e...

— Opa, opa, opa! Devagar ai, Lynn! — Levantei minhas mãos, a interrompendo — Eu sei que disse que o Lysandre me ama e tudo mais, mas eu nunca disse que é recíproco!

— Mas o que você disse à ele depois que se declarou?

— Eu... — Mordi o lábio inferior, olhando para os lados — N-Não me lembro... Acho que disse que só sentia amizade por ele e que o fato de termos dormido juntos não mudou isso...

— Não acredito que você deixou o Lysandre na friendzone, Castiel!

— Ohh! Me desculpe se eu não me apaixonei perdidamente pelo Lysandre! — Debochei.

— É algo para se desculpar mesmo! Você namorou aquele projeto de cantora de quinta categoria e quase voltou com ela depois dela te dar um pé na bunda, mas não deu uma chance para o doce do Lysandre?!

— Rosalya, vá embora! — Me levantei do sofá e fui até a porta da sala, a abrindo pela décima vez desde que iniciamos a conversa — Vá você também, Lynn, eu já cansei de vocês duas. Vão pintar as unhas, fazer trancinhas no cabelo da outra ou qualquer outra coisa, mas vão embora daqui!

— A verdade incomoda, não é?! Você é u uhhm! Hummf! — Lynn tapou a boca da amiga com a mão.

— Shiiiu! Estamos indo embora agora! — Soltou-a.

— Tá, tá... Vamos logo. — Lynn suspirou de alivio — Mas quero te dizer uma última coisa, Castiel. — A outra fez uma expressão de choro e eu fechei a cara — Você pode não sentir o mesmo, pode não querer tentar algo com ele e nem querer continuar a amizade, mas você deve à ele, e a  si mesmo, um ponto final saudável. E convenhamos... — A platinada pôs a mão em meu ombro, com um sorriso — ... A culpa disso tudo é inteiramente sua.

— ROS- — Ela saiu correndo antes que eu pudesse terminar de falar.

— Até mais, Castiel! Nos vemos no colégio amanhã. — A morena se despediu e passou pela porta, indo atrás da amiga. Fechei a porta, mas ela foi aberta novamente — E... Desculpe pela janela do banheiro... Tchauzinho! — Saiu correndo.

Suspirei de alívio e me joguei no sofá novamente. Essa foi, com toda a certeza, a conversa mais cansativa e estressante de toda a minha vida.

Mesmo assim, eu não fingir que essas horas de pura raiva não abriram a minha mente para a minha situação.

Mas no momento tudo o que eu quero é ver a janela do meu banheiro.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...