1. Spirit Fanfics >
  2. Brothers or Enemies? >
  3. O privilégio de acordar ao lado de, Nakamoto Yuta.

História Brothers or Enemies? - Capítulo 14


Escrita por:


Notas do Autor


oi guys, voltei.

agora vou atualizar aos sábados por esse horário, então fiquem ligadinhos.

enfim, boa leitura.

Capítulo 14 - O privilégio de acordar ao lado de, Nakamoto Yuta.


Fanfic / Fanfiction Brothers or Enemies? - Capítulo 14 - O privilégio de acordar ao lado de, Nakamoto Yuta.

Acordei e vi que Yuta, ainda dormia. Fiquei um bom tempo ali, encarando-o, e analisando cada detalhe seu. Meu namorado é realmente muito bonito, caralho? Na moral, meu sogro caprichou de um jeito que ao menos posso explicar, porque, Nakamoto Yuta, é perfeito demais para ser real, só posso estar alucinando.


Ô homem bonito da porra. 


Engraçado que, se alguém dissesse ao antigo, Sicheng, que hoje ele estaria namorando, com certeza ele zombaria disso até o fim. E olhe agora? Estou aqui, em plena manhã de domingo me questionando sobre a existência dele.


─ Por que está sorrindo? ─ O ouvi perguntar e acabei por sair de meus pensamentos encarando-o. 


Meu deus se eu soubesse que namorar com ele me daria o privilégio de vê-lo acordar com a carinha toda amassadinha e inchadinha teria eu mesmo feito o pedido. 


Juro pra vocês que é a coisinha mais lindinha. 


─ Estava vendo meu namorado dormindo. ─ Falei, o que o fez sorrir. ─ Minha vontade era de te encher de beijinhos até você acordar. 


─ E por que não fez isso? ─ Indagou agora com um biquinho, o que lhe deixou adorável. 


─ Aigo! você acordou antes. ─ Contestei, ele riu. ─ Yuta, sabe de uma coisa? ─ Indaguei e o mesmo negou. ─ Você é o meu primeiro namorado. 


─ Isso é sério? ─ Perguntou deveras surpreso e, assenti. ─ Achei que tivesse tido inúmeros namorados. 


─ Na verdade não. Fiquei com alguns garotos sim, mas nunca cheguei a namorar com nenhum deles. 


─ Você chegou a gostar de algum deles? 


─ Pior que não. Muito antes de conhecê-los só tinha gostado de um garoto que conheci antes de me mudar para lá. Aliás, foi por causa dele que, Yingjie, pediu para que me mandassem pro exterior. Meu irmão gostava dele, e achava que eu estava fazendo a cabeça do menino, e me passando por ele, mas nunca sequer fiz algo assim. Sabe, quando me mudei foi uma sensação horrível, porque senti que nunca mais o veria, mas titia Ning sempre me dizia que nós éramos almas gêmeas e que independentemente de onde estivéssemos, o universo nos levaria ao encontro um do outro. Passaram-se anos e isso nunca aconteceu. Fiquei triste para caralho, ele mesmo me prometeu que ficaríamos juntos assim que ficássemos maiores de idade e que ninguém seria capaz de nos separar. 


─ Talvez não fosse mesmo para que vocês ficassem juntos com ou sem a intervenção do seu irmão. Levo como exemplo o relacionamento que tivemos, achei que duraria uma vida, mas veja só, agora estou com você. E sabe de uma coisa? eu prometo, que nunca vou te deixar. ─ Disse estendendo o mindinho em minha direção. 


─ Isso é uma promessa, Nakamoto Yuta. 


─ E eu vou cumprir! independente de qualquer coisa, prometo ficar pra sempre ao seu lado. 


─ E eu prometo que nunca, nunca vou te deixar também. ─ Sorri entrelaçando seu mindinho ao meu. 


─ Faltou um beijinho agora. ─ Brincou aproximando-se, mas o empurrei. ─ Aigo! 


─ Você precisa escovar os dentes! ─ Falei e me afastei rindo, o lhe fez me dar língua, me acompanhando logo em seguida. ─ Se levante para tomar banho também, temos que tomar café da manhã e ver a questão do almoço. ─ Disse já me levantando. 


─ Cortando todo o clima assim? Pelo menos vai comigo? ─ Pediu com um biquinho, já em pé. ─ Por favor! 


─ Vá na frente, vou logo em seguida. ─ Falei e o mesmo assentiu, indo para o banheiro sem pensar duas vezes. 


O ele não sabia era que deixei minhas coisas no quarto de, Renjun, rs. 


[~]


Assim que adentrei o quarto do mais novo, estranhei ao ver que todos os ômegas estavam reunidos ali, e aparentemente a fofoca estava boa. 


─ Ninguém ia me chamar pra essa reunião? ─ Indaguei fingindo estar ofendido, o que fez com que todos rissem. ─ Qual a boa


─ Jungwoo, se apaixonou ainda mais depois de ter ficado com Jaehyun. ─ Contou, Haechan, o citado mantinha um sorriso nos lábios. 


─ Amigo, ele foi todo carinhoso comigo, te juro. Cuidou de mim e tudo. ─ Falou, e podia ver o brilho nos olhos dele. 


Estava feliz por tudo ter dado certo entre eles dois, meu amigo estava feliz, e eu também estava. 


─ Esqueci de comentar mas, papai vai fazer uma festa a fantasia na inauguração do hotel. Ele pediu para que convidasse todos vocês. ─ Anunciou o Kim, deixando-nos empolgados. ─ Essa festa vai ser perfeita, podemos até mesmo combinar nossas fantasias. 

Eu estava ansioso, algo me dizia que seria uma festa e tanto.

Passamos um bom tempo conversando sobre a festa, e só agora acabei notando algo: Chittaphon não estava entre nós.


─ Cadê o, Chitta? ─ Indaguei, e neste momento todos pareceram se dar conta de que o mesmo não estava conosco. 


─ Eu juro que vi ele hoje de manhã, achei que tivesse vindo com os meninos pra cá mas só me dei conta agora. ─ Falou, Renjun. 


─ Vou procurá-lo lá fora. ─ Comuniquei e eles assentiram. 


Sai do quarto e desci as escadas com pressa. Ele costuma preparar o café, então provavelmente estaria por lá. Assim que cheguei ao cômodo vi que estava vazio, e quando estava prestes a voltar, encontrei, Johnny. O mesmo parecia um pouco preocupado e afoito, procurando por algo na sala, mas sem sucesso. 

O alfa sentou no sofá suspirando fundo e cobrindo os olhos com as mãos. 


─ O que aconteceu, Youngho? 


─ Chittaphon, foi embora hoje de manhã sem avisar, eu tô preocupado pra caralho. Custava pelo menos me avisar? nem sei se algo aconteceu que deixou ele magoado. Eu fiz alguma coisa, Sicheng? ─ Indagou encarando-me, seus olhos estavam cheios de lágrimas. Neguei e fui abraçá-lo. 


Era muito estranho que ele tenha ido sem avisar, mas que porra está se passando na cabeça dele? 


─ Gente, mas o que rolou? ─ Perguntou, Jungwoo, enquanto descia as escadas. 


─ Ten, foi embora sem avisar. Esse é o problema. ─ Lhe respondi, meu amigo estava boquiaberto. ─ Woo, ligue pra titia, ela deve saber onde ele está. ─ Pedi e o mesmo assentiu. 


Renjun, disse que o viu hoje de manhã. Se tivesse notado algo suspeito, com certeza teria o questionado se algo estava errado. Mas onde raios, ele se meteu?






Notas Finais


o que rolou? talvez teremos repostas no próximo capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...