1. Spirit Fanfics >
  2. Bruma >
  3. Terras neutras IV

História Bruma - Capítulo 14


Escrita por:


Capítulo 14 - Terras neutras IV


 

 

Quando a moça de olhos claros tinha enchidos os pulmões pra gritar reconheceu o tal vulto se erguendo , era Sheila vestindo um manto marrom sobre as roupas . 

- Quer me matar do coração ! Eu quase te ataquei ! - Protestava Claire inconformada fechando as mãos com força .

- Consegui algumas frutas e ter uma visão da estrada que segue a esquerda -  “ Não é pra tanto vai …” Deixou o gorro cair para trás.

- Ainda acho que devemos evitar as estradas - Diz Gales e coloca o polegar no bolso .

- Gosta mesmo disso , árvores , frutas …  - Comentou Claire. “Não foi nada pra você , sua doida“ Ela sorriu sem graça para o rapaz e concordou , pela primeira vez sem ouvir uma palavra sequer . Eles apreciou ter sua ideia aceita e logo retomou a sua postura normal.

- Gosto - Respondeu Sheila andando em diagonal pra evitar uma sutil investida do rapaz “Quanto drama “ Lança rapidamente um olhar debochado a outra . 

- Tanto que parece passarinho … - Resmungou . ”Eu quase me … passei por uma acidente , céus onde ia me esconder depois sua assombração diurna!”  Dessa a moça teve que rir , foi a primeira vez que os dois presenciaram isso .

Gales se espantou , na verdade tinha certeza que era da fantástica piada dele , que a propósito ninguém ouviu . Terminou de arrumar a trouxa ombro e foi andando a frente , Claire não tirava os olhos dele. “Ainda não desisti de tê-lo pra mim“ Olhou de relance pra Sheila que parecia mais interessada na vegetação  “Então seja mais direta“ Puxou um punhado de folhas e começou a comer ”Uma jura de amor?“ Claire corou levemente mas sorriu imaginando a cena , quem sabe da forma mas clichê possível  “Beije-o“ Claire tropeçou nos próprios pés e se preencheu com uma expressão assustada “Mas assim do nada?“ Indagou perdida por telepatia , quase falou alto  “Quer casar e ter filhos com ele mas não está pensando tão a sério nesse pequeno passo?“ Sheila arqueou uma sobrancelha  “É claro que já pensei nisso“ Claire ficou tentando conectar “Ótimo . Menos papo e mais ação“ Sheila parecia um tanto ansiosa , não acreditava naquilo  “Tá mas você desaparece“ Claire reforçou com uma encarada nervosa “Nunca beijou ninguém …“ Supôs a outra achando que fosse esse motivo de tanta enrolação  “Ora , nós não saímos distribuindo beijos como se fosse bom dia por ai , tenho modos … Nunca mesmo“ Claire confessou , algo que jamais diria em alto e bom tom mas os pensamentos , por telepatia é mais difícil de mentir e ocultar as coisas “Está perdendo a parte boa da vida… Mas não está pronta ainda pra essa conversa” Sheila fez uma expressão diferente , Claire não entendeu mas imaginou que estivesse tendo algum pensamento impróprio “Ás vezes eu esqueço que é um bichinho do mato“ A moça de olhos azuis ficou cor carmesim “Acha que você surgiu de um repolho?“ Sheila rodou os olhos e começou a rir baixinho dela , que nem conseguia gerar algo concreto pra transmitir , eram no máximo palavras desconexas.

 

Mais tarde , após mais alguma caminhada, o sol finalmente se pôs . O grupo deitou pra descansar apesar de que um deles não conseguia pregar o olho.

Claire sentou na escuridão e discretamente foi chegando perto de Gales , ele parecia tão lindo dormindo . A moça chegou a morder o lábio pela visão dele deitado de barriga pra cima com a camisa aberta.

Parou perto dele admirando sua respiração , colocou o cabelo atrás da orelha , estava nervosa e ainda se perguntando se deveria fazer isso assim , ao mesmo tempo que outra questão soava , porque nunca tentou antes ?Foi descendo o rosto , seus olhos entreabertos , reluzentes de empolgação . 

De repente , ela estalou um galho fino com o tornozelo . Gales abriu os olhos , sentou e avançou já imobilizando o suposto inimigo , o derrubando em seguida. 

- Ah  … Senhor G-Gales ?! -  Claire ficou perdida com aquilo aconteceu, ele segurava ambos os pulsos dela esticados,  ajoelhado por cima , na altura da cintura .

- É você - A soltou e afastou-se a deixando ali , sem saber o que fazer então só tornou a sentar onde dormia - Tudo bem ? Te machuquei ? -Voltou sua atenção pra moça demonstrando preocupação , coisa que geralmente não acontecia .

- Imagina , eu… Não deveria ter te acordado assim - Ainda que muito sem graça ela não poderia conter a felicidade , era bom saber que o jovem se preocupava . 

- Precisa de algo ? - Passou a mão no rosto visivelmente sonolento .

- Eu quero conversar … - Disse em uma súbita coragem , ele tinha que saber - Está estranho desde que passamos da fronteira , se for pelo Laicos ...

- Não é só o Laicos - O jovem olhou pra cima uns instantes e depois se manifestou - Talvez tenha caído a ficha de que preciso de um plano daqui pra frente . O que faço agora? - O habitual orgulho e prepotência parecia ter desaparecido , a única parte que a incomodava já quase não dava sinais de existência , pelo menos não ali . 

- O que nós fazemos agora - O corrigiu causando espanto e chegou mais perto , olhando seriamente no olhos dele - Porque nem que o mundo acabe vou te deixar desamparado - Disse convicta e logo sorriu discretamente .

- Não podia ter pedido por uma serva mais leal - Ele tocou de leve o ombro dela , que abaixou a cabeça quase que na hora , e se levantou - Vou caminhar um pouco pra espairecer , já volto .

- Ah … Claro - Sequer o viu se afastar , a palavra dita ecoava “Pra ele é apenas isso... Sequer somos amigos…“ Se atentou em brincar com uma folha de grama enquanto sustentava uma expressão triste e abatida. 

A moça agitou a cabeça como se desejando limpar os pensamentos e retornou pra onde deveria estar dormindo. Sem ter outra ideia melhor de como lidar com a situação apenas finge ter se desligado quando na verdade apenas deixou a mente pairas nas memórias , coisas de criança , seus belos tempos no castelo. A quantos anos se conheciam ? Talvez desde a alfabetização . 

Recordou-se de flashes , a amizade com Alyna , única princesa do reino , das tardes ensolaradas onde as duas praticavam magia enquanto os meninos treinavam esgrima entre sí sob supervisão do tal comandante . O mesmo que matou sem pensar duas vezes logo que o viu ameaçar seu amado . Era um bom homem, pensar naquilo trouxe culpa e quem sabe dúvida .

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...