1. Spirit Fanfics >
  2. Bruxa ou Vampira? (Rony Weasley e Draco Malfoy) >
  3. - Quem sou eu? -

História Bruxa ou Vampira? (Rony Weasley e Draco Malfoy) - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


🦋 Nesse capítulo eu vou contar quem é a S/N e um pouco de sua história.

🦋 Boa Leitura 🦋

Obs: A garota abaixo não é a S/N, essa é apenas uma foto para ilustrar.

Capítulo 2 - - Quem sou eu? -


Fanfic / Fanfiction Bruxa ou Vampira? (Rony Weasley e Draco Malfoy) - Capítulo 2 - - Quem sou eu? -

Prazer, S/N Cooper.
Tenho 1.700 anos, nascida e criada na Transilvânia. Atualmente moro em um pequeno vilarejo bruxo com minha mãe e avó. De vez enquanto, geralmente nas férias visito meu pai que assim como minha mãe e avó são vampiros de sangue (ou seja, não são transformados). Eu ao contrário, sou uma bruxa transformada.
Nasci nas colinas do norte e fui deixada em um orfanato próximo dali. Meus pais e origem são desconhecidos, todavia sempre ouvi que sou a cara da mamãe. As cuidadoras constantemente constavam que ela era uma moça jovem, talvez apenas com 15 anos de idade. Suas bochechas eram como maçãs vermelhas, os lábios brilhavam, os olhos escuros pareciam uma pequena parte da noite; Até mesmo o modo controverso de se vestir lembrava o meu. Essas características me faziam imaginar como ela era, no entanto isso não me fazia bem. Como as cuidadoras falaram: “Não vale a pena viver sonhado com sua mãe de sangue, e esquecer de viver com sua nova família.” Essas palavras me cortavam o coração, mas sabia que estavam certas.
Eu não tinha nada pelo que reclamar. Sempre tive tudo ao meu alcance, do bom e do melhor. Meus pais adotivos, Aurora e Luke Cooper foram os melhores do mundo. E mesmo depois de terem divorciado permaneceram me dando atenção e cuidados. Eu os amo muito.
Aurora assim como sua mãe Anne são médicas. Ambas esperavam que eu seguisse os seus passos para manter a tradição da família, portando isso nunca foi “a regra” e sempre uma opção. A duas são mente aberta, e aceitavam a ideia de eu seguir como bruxa. Ao contrário de papai, que frisava a ideia de eu seguir minha vida como vampira sempre que podia! Independente da origem bruxa ele acreditava que por eu nunca ter tido um convívio e uma educação alimentar para isso, não me daria bem.
Não acho que ele estava com a razão! Como uma verdadeira sagitariana, eu era maleável e disposta a viver novas aventuras. “Estudar” era meu sobrenome, e por isso assim que descobri ser uma bruxa, comecei a estudar e ler sobre o assunto.
Me perguntava para qual casa iria. Será que sou: Perspicaz, inteligente e criativa o suficiente para entrar na Corvinal? Ou me identificaria mais como leal, corajosa e líder? Talvez a Grifinória fosse a casa perfeita.
Bom, independente disso, eu só queria conhecer aquele novo mundo. Aprender aquilo, viver aquilo, e talvez... Encontrar algo sobre os meus pais. Quem sabe o que ainda guardam por lá?
Eu estive folheando jornais antigos, dos quais imaginei ser da época de minha mãe de sangue. Lembro Até hoje! Página 07, segundo parágrafo, onde descrevia uma moça de lábios brilhantes e olhos muiiito escuros, a mesma tinha sido citada pela grande habilidade como artilheira. Okay, isso parece loucura. Mas e se for ela? Guardo comigo esse jornal até hoje.
Se eu pudesse voltar no tempo e apenas poder ver o rosto de minha mãe (de sangue) meu coração aflito desancaria em paz. Mas até lá, crises de ansiedade e existenciais me acompanharam.
Mudando de assunto!! Eu só não queria ir para a escola de mágia e bruxaria para pesquisar sobre meus pais e estudar, também queria me divertir. Faz 1.682 anos que não vou a escola, e mesmo assim quando eu era apenas uma jovem de 18 anos as coisas não funcionavam como atualmente.
Agora eu quero ser diferente! Cultivar novos amigos e amigas, ter melhores notas, me cuidar mais, deixar de lado certas Reginas Jorges e fazer minha casa ganhar a Taça das Casas no final do ano letivo. Aah! Também quero entrar para o time de Quadribol.
Falando em time de Quadribol, estou lendo “Quadribol Através dos Séculos”. Posso afirmar que vivi uma parte do século passado, sendo assim ainda posso lembrar de algumas partidas que são citadas no mesmo.
Imagino meus longos cabelos negros ao vento, as roupas esvoaçantes e leves em contato com minha pele, meus pés pendurados sempre calçada com tênis de cano médio preto; Isso era um sonho! Espero que se realize esse ano.
Desejo para mim toda sorte para uma nova vida. Uma vida como B💎R💎U💎X💎A.


Notas Finais


🦋 Obrigada por ler!
🦋 Até o próximo capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...