1. Spirit Fanfics >
  2. Bruxas e Magias - A Última Caçada >
  3. Capítulo 7 - A Anaconda Falante

História Bruxas e Magias - A Última Caçada - Capítulo 8


Escrita por:


Capítulo 8 - Capítulo 7 - A Anaconda Falante


Algumas horas depois...

   Já havia amanhecido, essa luz do sol de manhã, faz tudo parecer mais fácil. Sinto que hoje não será um dia como os outros, tenho que esperar Sophia para irmos às Bruxas do Tempo, sei que isso vai causar muitos problemas, mas precisamos saber mais da profecia, sinto meu celular vibrar e leio a mensagem.

    "Te encontro na "Kaste Coffee's, às 10h00. - Liza".

   Após bocejar duas vezes seguidas, levantei da cama num pulo, depois que escutei o alarme. Tenho um grande quarto, várias cômodas, vários acessórios de heróis e personagens de video game. As paredes são de cor vermelho e preto, minha cama fica em frente à uma grande janela, na qual, consigo ver um pouco da cidade.

   Abri as cortinas, vejo a cidade, linda e tranquila como sempre, respiro fundo, sinto um pouco da paz. O calor me consome, não pensei duas vezes, quando pisquei já estava no banheiro. Fiz todas as minhas necessidades, sentir um clima de paz na mansão, com certeza estão todos dormindo, saiu de meu quarto e desço as escadas.

   Observo o ambiente, Mary e Josh ainda estão dormindo, são exatamente 09h30 e tô meio atrasado para encontrar Liza, do jeito que ela é mais pontual que eu, ela já deve estar lá, caminhei até a cozinha e peguei uma maçã, não vou pedir nada na cafeteria, apenas quero saber o que Liza quer comigo.

   Mais uma vez quando estou saindo, o vizinho fica observando-me, parece aqueles homens de filme de terror, um dia espero fazer ele falar conosco, caminhei até o "Kaste Coffee's", que fica na esquina da rua que moro.

○○○

   Entrei na cafeteria, só queria saber qual assunto urgente Liza tem a me dizer, tinha várias pessoas no local, difícil saber onde ela estava, mas bastava, olhar para o canto da cafeteria, que já havia avistado ela. Indo em direção até a mesa sento-me e espero ela falar.

    — Sabe… Ontem eu poderia ter dito para você que meu pai é Boah Parker, o maior caçador de todos os tempos, mas eu não quis, li seus pensamentos, James. — Liza se pronuncia rodando a xícara de café com as mãos. 

    — Isso é golpe baixo, ler os meus pensamentos, você deveria saber que não deve fazer isso, é a intimidade das pessoas. — Repreendo Liza. 

    — Eu não posso controlar meu poder, é mais forte que eu, não tenho muitos amigos, James, eu leio os pensamentos das pessoas, o perigo é incerto, eu leio o seus pensamentos. — Liza diz.

    — Ler meus pensamentos ? O que você sente ? O que você acha deles ? — Perguntei e olhei em seus olhos. 

   Elizabeth estava meio angustiada, agora a vejo como uma pessoa solitária, segurei a mão esquerda dela que estava super gelada, percebi que estava meio nervosa com tudo aquilo. Ela é bem estranha e misteriosa, como uma jovem que teve vários traumas na infância.

    — Porque eles são sinceros e gentis, e eu gosto de sentir você, seu coração é puro, James, e quanto a meu pai, deixe que eu cuido dele. — Liza disse e bebeu um gole de café. 

    — Sinto muito Liza, mas não posso deixar isso em suas mãos, ele invadiu minha casa ontem e eu preciso pará-lo. Confie em mim. 

    — James, eu queria muito confiar em você, mas ainda não te conheço muito bem, e também não posso deixar você matar o meu pai, isso está fora da discussão, ou você deixa em minhas mãos ou terei que parar você e seus irmãos. — Liza ameaça.

   Escutar aquilo foi como um tiro em meu coração. Achei que estava acontecendo algo entre nós, pelo visto me enganei, terei que ser rude com a mesma, não tenho outra opção, esse homem matou meus pais, não posso deixar ele à solta. 

    — Então pare de me sentir, Elizabeth. — Respondi olhando em seus olhos. — Nossa conversa acaba aqui, e não se atreva a mexer com meus irmãos. 

   Acho que falei autoritário demais, mas ninguém ameaça minha família, é pedir para ser morto, ela não sabe o monstro que está protegendo. Não aguento nem olhar em seu rosto, preciso sair daqui.

   Levantei-me da mesa e sair da cafeteria, no meio da rua peguei meu celular e vi uma mensagem de Mary; 

   "Vem pra casa, tenho novidades. - Mary".

   É exatamente para onde estou indo. 

   Assim que cheguei fui diretamente para a sala de estar, Mary estava sentada mexendo em seu notebook, ela me vê e logo levanta-se do sofá, parecia estar preocupada. 

    — Ainda bem que você chegou, tenho uma notícia para você, Sophia conseguiu o feitiço para o mundo das Bruxas do Tempo. 

   E vai começar todo aquele processo de portal, já estava me sentindo enjoado com a ida e a volta, dá um grande enjoo. 

    — Bom... Então cadê a Sophia ? — Perguntei a Mary.

   Estava na dúvida quando escutei um barulho lá de cima, estavam descendo as escadas quando avistei Sophia e Josh. Eles estavam rindo juntos, não acredito que meu irmão encontrou alguém para ficar, espero que ele seja muito feliz.

    — James, estávamos esperando você para ir pra beira do inferno. — Josh diz descendo as escadas com Sophia. 

   Queria realmente não ter medo do que Josh acabou de falar, mas era inevitável, não sabíamos o que estava por vir.

    — Ele está brincando, apenas conseguir o feitiço para irmos ao mundo das Bruxas do Tempo. — Sophia diz sentando no sofá e cruzando as pernas.

    — Podemos confiar em você, Sophia ? — Perguntei a ela.

   Sophia parecia bem determinada em fazer o que queria. Ela é uma mulher que gosta de ajudar as pessoas, não importa o que aconteça.

    — Olha James, eu não vou provar nada para você, mas se estou aqui com vocês, é porque estou do seu lado, eu quero justiça ao meu povo, nem que isso possa custar a minha vida, agora vamos logo pra esse tal mundo ?! — Sophia respondeu-me super determinada. 

    — Okay… Você já fez esse feitiço antes ? — Mary perguntou. 

   Mary parecia bem preocupada, queria poder sentir minha irmã, como Liza me sente, infelizmente ela usa os poderes dela para ficar ameaçando as pessoas, não consigo acreditar que ela ameaçou meus irmãos, não deve saber do pai que tem.

    — Claro que não, eu li algumas coisas sobre ele, vamos passar 3 horas lá, aqui no mundo real serão 3 dias. — Sophia respondeu Mary.  

    — Vamos ficar fedendo quando voltarmos ? — Josh perguntar ironicamente.

    — Meu querido, isso é o que vamos ver, agora peguem suas mãos e vamos passear. — Sophia disse e começou a rir.

   Josh pegou na mão de Sophia, peguei na mão de Josh, Mary segurou em minha mão, e por fim Sophia segura a mão de Mary.

    — MONTRACITRUS BACTRU TEMPO !!! — Sophia fez o feitiço, repetindo o mesmo várias vezes e suas mãos saia chamas brilhosas de cor rosa.

   Não sabia o que estava acontecendo, o chão começou a tremer e tudo tremia, comecei a ver uma luz branca, não pode ser o meu fim, o desespero veio atona, lembrei daquela noite, aquela sensação invade meu corpo novamente.

   Já não sentia mais o meu corpo e de repente tudo ficou preto. 

○○○

   Sentir minha cabeça doer muito, vou abrindo meus olhos aos poucos, quando despertei por completo, havia estátuas de serpentes, um grande palácio banhado a ouro, na parte de cima do palácio havia um símbolo no formato de um círculo, dentro do círculo havia um desenho de uma anaconda de ouro, onde ela fica com a boca aberta e entre sua boca, um relógio, olhei para o lado vejo Mary, Josh e Sophia despertando.

    — Vocês estão vendo o que eu tô vendo ? — Perguntei a eles que estavam levantando-se. 

   Levantei-me contemplado toda aquela riqueza, haviam várias cortinas de ouro, um tapete vermelho e uma breve escada até a grande porta. O estranho é não ter nenhum soldado na porta do palácio. A estátua das serpentes são enormes e percebi que em cima do símbolo da anaconda, havia um nome escrito:

   "시간 마녀"

    — Que idioma é esse ? — Perguntei sem saber, coçando a cabeça.

    — Coreano... — Sophia responde aproximando-se de mim. — Está escrito bruxa do tempo.

    — Eu estou no céu ? — Josh perguntou ironicamente. 

   Sophia ajuda Josh a levantar, Mary parecia estar confusa, ela veio para perto de mim, Josh logo aproxima-se também, observava o local, não via nada suspeito, nenhum movimento de guardas, o estranho é um palácio sem nenhum tipo de segurança.

    — Meu bem… Isso está mais para inferno do que céu, melhor nós entrarmos. — Sophia diz segurando a mão de Josh. — Vou segurar suas mãos, não gosto de ficar sem ninguém ao meu lado. 

    — Então, sem mais delongas, melhor nós irmos. — Mary declara.

   Todos fomos andando devagar, subimos as escadas que havia no começo do palácio, assim que chegamos numa grande porta blindada a ouro, tinha um trinco redondo, no meio da bola do trinco, havia um formato de um olho. 

   Olhei para trás, Mary, Josh, Sophia pareciam estar bem assustados, já estamos aqui não podemos voltar atrás. Pressionei minha mão dando uma volta no trinco redondo, do nada um grande susto, a anaconda do círculo desce se tornando real e rastejando pelo chão, ela era enorme e amarela com pintas pretas, ela aproxima-se de nós e fica nos observando, até que a mesma fala:

    — QUEM INCOMODA ÀS BRUXAS DO TEMPO ? — Com a voz de um monstro a anaconda perguntou. 

   Ela era tão real, que seus olhos piscavam e sua língua entrava e saia, ela nos olhava como uma pessoa normal, com várias intenções.

    —  Queremos falar com as duas bruxas, descobrir algo importante do passado. — Sophia grita.

    — PODEM ENTRAR, MAS COM UMA CONDIÇÃO, VOCÊS TÊM APENAS 3 HORAS PARA FICAR AQUI, SE PASSAR DISSO, NUNCA MAIS SAIRÃO DO TEMPO. — Diz a anaconda abrindo a grande porta. 

   A anaconda logo volta para o alto, isso foi bem estranho, olhei para Sophia, Josh e Mary e fomos entrando devagar, depois de passar pela porta estávamos em um círculo, dentro dele tinha um desenho de uma serpente, havia uma escada enorme onde fazia círculos, quando dei um passo Sophia me segura.

    — Não se mexa! — Sophia sussurrou segurando em meu braço. — São pedras encantadas e enfeitiçadas, se nós pisarmos ela vai ser quebrada, ninguém se mexe. 

    — Como vamos até a escada ? — Josh pergunta.

    — Vamos usar o feitiço de voar, eu sei como fazer, acalmem-se. — Sophia declarou.

   Olhei para o chão e realmente, são pedras encantadas brilhosas, elas tem a cor roxo e seu brilho ilumina toda a sala. Estávamos todos parados completamente quando de repente, Josh sem querer acaba movendo seu pé direito, as pedras rapidamente se quebram. Nós começamos a cair num buraco sem fundo, não tinha o que fazer a não ser gritar, todos gritamos de uma só vez, e de repente aparece uma luz dourada. 

    — ACHO QUE FINALMENTE VAMOS PRO INFERNO. — Mary gritou.

    — AINDA ESTAMOS CAINDO… — Josh gritou fazendo todos nós gritarmos juntos.

   Depois de uns segundos caindo e gritando, olho para o chão, vejo que vamos impactar, fecho meus olhos, quando fui abrindo eles devagar o impressionante aconteceu. Estávamos no chão em pé e não sentimos dor nenhuma, percebo que nem Mary e nem Josh estavam conosco. Olho em volta uma grande parede com vários números 5, tinha 5 por toda parte menos onde estávamos pisando, em um grande número 8, olho para cima, um grande céu azul com algumas nuvens, três grandes ponteiro, um de cor preto maior, um médio de cor branco e o menor de cor vermelho, o ponteiro maior se mexia totalmente devagar, igualmente os outros, como se estivesse em câmera lenta.

    — Onde nós estamos ? — Perguntei assustado. 

    — Estamos no labirinto do tempo… — Sophia respondeu assustada. 

    — JOSH!!!! MARY!!!! — Gritei.

    — JAMES ??? ESTAMOS AQUI. — Josh gritou. 

    — Isso é bom, isso é muito bom. — Sussurrei aliviado. — CONTINUEM AÍ!! VAMOS TIRAR VOCÊS DAÍ. 

    — Certo… VOCÊS PRECISAM DIZER EM QUE NÚMERO ESTÃO. — Sophia gritou, nossos gritos faziam ecos pelo labirinto. 

    — ESTAMOS NO NÚMERO 12. — Mary grita fazendo mais ecos.

    — Okay, estamos no 8, é um grande pulo do 8 para o 12. — Sophia diz.

    — Vamos para esse lado. — Alerto indo para o lado direito.

    — NÃO JAMES!! Você está indo pro lado direito. — Sophia alerta. — Vamos lá, vamos usar nossa inteligência. 

    — Você sabe como sair daqui, Sophia ? 

    — Sei, já vi em alguns livros de feitiços, temos que chegar no botão do meio, aquele que sustenta todos os ponteiro.

    — Então é caminho para chegar em Mary e Josh. — Afirmei.

    — Sim, vamos até eles e descemos para o ponto principal, lá vai está um botão para apertamos e sermos teletransportados às Bruxas do Tempo. — Sophia explicou.

    — Só temos que pensar como chegar até lá. 

    — Vamos pensar, estamos em um relógio de ponteiros, temos que ir para o lado direito, claro… James!!! A rosa dos ventos!! — Sophia diz sorridente.

   E de suas mãos sai chamas brilhosas de cor rosa, sua magia. Ela ficou com a mão direita soltando poder, fez um tipo de papel de caderno e a outra mão com o dedo, desenhava a rosa dos ventos. 

    — Como você consegue ? 

    — Todo bruxo consegue, agora pensa, estamos no 8. — Sophia disse e continuava a desenhar a rosa.

    — Se estamos no 8, estamos no Sudoeste, precisamos pegar o Oeste, depois chegar no Noroeste e por fim chegar no Norte que é o número 12. — Expliquei. 

    — Isso aí, então vamos andando. 

   Depois do que disse, Sophia desfaz o desenho com seu poder e seguimos andando pelo labirinto, onde tinha várias passagens. Os ponteiros seguiam andando de câmera lenta, claramente estamos em um relógio gigante no meio de uma floresta. De tanto observar as coisas e andando pelo caminho, percebi que Sophia ainda estava comigo, ela é bem calada, resolvo puxar assunto.

    — Você parece entender de bruxas né…

    — Meu pai é um, ele sempre me ensinou como ser uma, ele acha que eu posso me tornar uma Bruxa da Especialidade. — Ela responde de um jeito meigo e doce.

    — E sua mãe ?

    — Minha mãe… Como posso dizer ? Ela é uma sem vergonha. — Ela diz e solta algumas gargalhadas.

    — Bem sincera hein…

    — Eu sei que ela traí meu pai e ele mesmo sabe, só que ele não quer aceitar, eu amo ele, ele é um cara incrível e adivinha ? Ele é soldado também. 

    — Sério ? Que surpresa hein. — Digo num tom surpreso para ela. 

    — Esse final de ano ele vai para a guerra, sempre bate aquela preocupação, mas… Ele sempre volta. 

    — Não tenha essa dúvida, ele vai voltar com certeza! — Afirmei com um sorriso no rosto. — Você faz faculdade com minha irmã, não é ? 

    — Sim…

    — Ela sofre algum tipo de bullying ? Como na escola ? — Perguntei para saber o que estava acontecendo com Mary.

    — Mais ou menos, sempre vai ter aquelas pessoas preconceituosas, James, e essas pessoas sempre cometem gordofobia, apenas com um olhar. 

    — Não sabia que ela estava passando por isso…

    — Talvez você precisa dar mais atenção aos seus irmãos e parar de criticar. — Ela solta a indireta.

    — Nossa… Essa doeu hein… — Disse e soltei um sorriso. — E quanto a você ? Linda do jeito que é, com certeza não deve estar sozinha. 

    — Tem razão… Estou com um cara já faz 3 meses, ele é incrível… — Ela falava e seus olhos brilhavam, ela realmente está apaixonada por ele. 

    — Que bom… Isso é bom…

    — JAMES CUIDADO! — Sophia gritou e segurou meu braço direito. 

   Ficamos assustados quando inúmeras serpentes aparecem, estávamos no meio do número nove. As serpentes eram de raças urutu, são uma das piores, sinto sair chamas brilhosas de minhas mãos, faço um escudo para mim e Sophia, uma delas vem rastejando aproximando-se de nós e quebrando meu escudo. 

    — Seu escudo é inútil… — A serpente urutu diz com uma voz de mulher. 

    — O que você quer ? — Perguntei a encarando.

   Ela era tão real, seus olhos piscavam, ela nos olhava fixamente como se fosse uma pessoa. Ela vem subindo pelas minhas pernas e cobrindo minha barriga, ficando colada em mim, ela olha meu rosto e fica frente à frente ao mesmo.

    — Vou apreciar um pouco sua beleza… — Ela diz com um tom malicioso.

    — Sai da minha frente! — Resmunguei a encarando.

   Com sua cabeça, ela fica esfregando-se em meu rosto, fiquei super incomodado e ela diz:

    — Que pele macia…

    — Sophia… Segura minha mão, vou fazer algo… 

    — O que vai fazer ? Vai usar seu escudo inútil, eu tenho um ninho de urutu-cruzeiro e você ? O que você tem ? — Ela perguntou num tom irônico com um sorriso.

    — Eu ? — Respondi soltando várias gargalhadas. — Eu tenho magia. — sussurrei e com minha magia a tiro do meu corpo jogando ela longe. 

    — SUA MAGIA É INÚTIL!!! — Ela gritou vindo em minha direção em alta velocidade.

    — Será ? Prepare-se Sophia, vamos ficar invisível. — Disse rapidamente e soltei um feitiço. — INVISSICATRISSIS!!! 

   Assim que soltei o feitiço, nossos corpos vai ficando invisível e desvio-me de seu ataque. Olhei para Sophia, coloquei o dedo em meus lábios, querendo dizer para fazer silêncio.

    — ONDE VOCÊ ESTÁ GAROTO ? VOCÊ NÃO TEM OUTRA ESCOLHA… NINGUÉM  SAI DESSE LABIRINTO VIVO E NÃO É PORQUE VOCÊ TEM MAGIAS, QUE SAIRÁ. — Ela gritou.

   Ainda calados, fomos andando até a saída daquele local, tinham várias e várias serpentes urutu-cruzeiro. Andávamos devagar e de ponta de pé, desviamos de algumas e enfim, chegamos em outra saída do labirinto. Assim que entramos lá estavam Mary e Josh, o feitiço breve sai. 

    — O feitiço já saiu ? — Sophia pergunta. 

    — São só dois minutos de feitiço… — Respondi com um sorriso em meu rosto. — Conseguimos. 

    — Conseguimos!!! — Sophia comemora.

   Fomos correndo até Mary e Josh, não me contenho, abraço minha irmã, Sophia abraça Josh e depois a solta envergonhada. 

    — Vocês não estavam no número 12 ? Porque estamos no 9. — Disse Sophia. 

    — Vocês não são os únicos inteligentes. — Josh retruca. 

    — Vou fingir que não escutei isso. — Sophia resmunga.

    — Gente, vamos… O botão é logo ali. — Mary anuncia. 

    — Só seguirmos em minha reta que chegamos lá. — Digo. — Agora vamos!

   Fomos andando, nos aproximando do botão que sustentava os ponteiros, já dava para enxergá-lo quando algo acontece. Não tínhamos prestado atenção, o ponteiro maior se move para cima de nós e suga Josh, fazendo ele ficar colado com o ponteiro maior. 

    — NÃO!!!! — Gritei. 

    — MAIS QUE BURRO, QUE BURRO. — Sophia grita mostrando sua raiva. 

    — E agora o que faremos ? — Mary pergunta angustiada. 

    — Temos que pensar rápido, James… O que tem em mente ? — Sophia perguntou.

    — Pensa James, pensa. — Fiquei repetindo isso várias vezes. — Okay… Vamos fazer o seguinte, vamos fazer uma junção de poderes. 

    — James… Isso pode ser arriscado. — Sophia diz assustada. 

    — Quando topamos vir, sabíamos das ameaças que corremos e isso é para salvar o meu irmão. — Declarei. 

    — Isso aí, vamos fazer isso. — Sophia confirma com um tom assustado.

    — E como você pretende fazer isso ? — Mary perguntou.

    — É o seguinte… O ponteiro maior está se movendo em câmera lenta, Mary vai até o botão e fica com uma mão nele e a outra soltando magia para Sophia que com a mão direita vai segurar sua magia unindo-se com a dela. — Fui explicando quando sou interrompido por Sophia. 

    — Depois que eu juntar, com minha mão esquerda lançarei para você que com sua magia vai juntar com a minha e jogar no ponteiro. — Sophia termina a explicação. 

    — Vamos… — Anunciei. — JOSH SOLTA SUA MAGIA EM MINHA DIREÇÃO! — Gritei para ele ouvir.

   E foi assim que aconteceu, todos ficaram na distância de um metro e meio cada um, Mary foi até o botão principal e guardou sua mão para que quando juntar tudo, apertar o botão e nos levar à sala das bruxas. Com a mão esquerda, Mary solta magias brilhosas de cor azul, ela vem flutuando para o meio, Sophia com sua mão direita solta a magia brilhosa rosa dela flutuando até a de Mary e enfim as duas juntam, com tamanho poder Sophia solta um gemido e os olhos de Mary ficam roxo. 

   Depois que Sophia fez a junção com Mary, com sua mão esquerda a magia dela vem flutuando e para no meio, ergo minha mão direita que sai chamas azuis brilhosas flutuando até o poder de Mary e Sophia fazendo outra junção. Logo após isso, sentir um poder inexplicável em meu corpo, estava super poderoso, sinto meus olhos brilharem a cor roxo igualmente Mary e Sophia. Observei Josh que estava soltando sua magia de cor azul brilhosa, com minha mão esquerda minha magia sai da mesma, flutuando até a de Josh e quando todas se juntam, fica um grande corrente de magia que muda de cor para a cor de arco-íris iluminando todo o labirinto. 

    — PUXEM!!! — Gritei.

   Assim que gritei, fiz força em minhas mãos puxando Josh, sentir que Sophia e Mary também faziam força, o ponteiro não aguentou tanto poder e Josh é jogado vindo em minha direção. Depois que Josh veio em minha direção, Mary não perdeu nenhum segundo e apertou o botão de sair do labirinto, nossas magias foram voltando ao normal e nossos corpos foram desaparecendo aos poucos.   

   Foi tão rápido que quando piscamos os olhos, estávamos em pé numa sala onde tinha um grande corredor, em volta dele várias serpentes e em frente à todos. As bruxas do tempo estavam em seus tronos de ouro, elas nos observavam como se tivessem cometido um grande erro. 

   E a única coisa que passa em minha cabeça é; "O que elas vão fazer com a gente ?" Não sinto medo, apenas sinto que estamos cometendo algo ruim.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...