História Bruxinha travessa - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ação, Bruxa, Diversos, Drama, Ficção, Imaginação, Mundo Magico, Vampiro
Visualizações 8
Palavras 364
Terminada Não
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 15 - Contando tudo aos meus pais


Chegando em casa eu fui tomar banho, deitei pra descansar e acabei dormindo. Meus pais conversavam na sala. Eu estava tendo um sonho muito estranho (sonhos estranhos eram comuns pra mim), mas esse estava mais estranho que o normal. Eu tive a mesma visão daquele dia quando toquei no cristal do museu (mas naquele dia eu vi e quando acabou a visão eu meio que esqueci, só lembrava que tinha sido estranha).

Eu vi árvores secas, eu pulava muito alto, por algum motivo eu via as coisas com cores diferentes, minha visão era ótima, eu sentia vários cheiros, resumindo: eu tinha poderes. Eu pulava sobre as árvores, me teleportava e era muito legal, podia ficar invisível também, quando vi uma pessoa eu parei olhei pra ela fixamente, fui voando em direção a ela e a mordi no pescoço e suguei alguma coisa dela, pra mim que era o sangue. Depois disso eu acordei. Eu fui correndo pra sala contar pros meus pais e depois de eu ter contado meu pai disse que pesquisaria a respeito e me perguntou se eu não tinha nada a mais pra contar pra ele. Resolvi que era a hora de contar tudo o que eu sabia.

Contei a ele como foi lá no acampamento, contei sobre as lendas que ouvi por lá contei sobre o gato preto que perturbou o sono de todo mundo, contei que amanheci com o braço quebrado, às vezes amanhecia com dores de cabeça, que um dia minha amiga viu um monstro entrar dentro da barraca, sobre meu salto da tirolesa, contei que o Tsuy ficou bravo comigo sem nenhum motivo aparente, contei sobre o que aconteceu no museu, sobre o cara estranho e o frasco que ele me deu, sobre o cristal e sobre eu ter sido identificada como classe SS pelo aparelho. Eu contei tudo quanto pude me lembrar. 

Meu pai ficou surpreso, minha mãe ficou feliz, ela disse que isso só poderia ser um bom sinal. Eles disseram que iriam pesquisar a respeito pra descobrir o que estava acontecendo. Eu fiquei preocupada, estava com medo de ser alguma coisa ruim, quem sabe eu não fui possuída por alguma coisa (ISSO SERIA TERRÍVEL). 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...