História Bruxinha travessa - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ação, Bruxa, Diversos, Drama, Ficção, Imaginação, Mundo Magico, Vampiro
Visualizações 7
Palavras 627
Terminada Sim
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 16 - EU TENHO PODERES? Revelações bombásticas (eu acho)


Oi eu sou a Luka. Se passaram alguns dias depois de eu ter contado ao meu pai e ele ainda não descobriu nada a respeito, só tinha algumas suspeitas, mas não comentou nada comigo, só com minha mãe. Enfim eu fui pra escola e ainda o Tsuy estava meio estranho comigo apesar de termos voltado a conversar. Na hora do intervalo ele me puxou pelo braço e me levou bem longe pra um lugar que não tinha ninguém, lá ele me disse:

"Luka, queria pedir desculpas por ter ficado sem falar com você, sem nem você saber o motivo, eu te trouxe aqui porque quero esclarecer tudo pra você." eu balancei a cabeça e esperei ele terminar de falar e ele continuou:

"Luka, lembra daquele dia que você me ouviu quando eu estava triste? Você me abraçou e em poucos minutos toda minha tristeza passou e eu fiquei muito feliz, eu queria fazer de tudo pra te agradecer, mas acabei percebendo depois que eu estava mais fraco, você não só tinha tirado minha tristeza como tirou também meus poderes, eu não sei o que aconteceu, fiquei uns 3 dias com meus poderes muito fracos, não conseguia fazer minhas asas e calda aparecerem como sempre faço. Eu fiquei desconfiado, e quando você apareceu com o braço quebrado achei ainda mais suspeito, eu acho que você é aquele gato que suga os poderes dos outros, porque naquele mesmo dia eu que tinha espancado no gato preto até ele sair mancando e desaparecer, tenho certeza de que é você." Eu me surpreendi depois de ter ouvido tudo isso e respondi:

"Não é possível que eu seja o gato preto, ele suga os poderes e fica pra ele, se eu tivesse sugado seus poderes eu os teria agora, e além do mais eu juro que passei a noite toda dormindo, nunca saí da minha barraca pra nada, não sei realmente como quebrei o braço, mas não pode mesmo ser eu. Juro que não suguei seus poderes." Eu ainda disse que iria falar com meu pai sobre e depois diria a ele qual foi a resposta e chegando em casa a primeira coisa que eu fiz foi chamar meus pais e contar tudo isso. Meu pai me disse que tinha suspeitas sobre isso e que teria lógica se fosse verdade, pois todas as peças se encaixam, eu poderia mesmo ser o gato amaldiçoado e algumas evidências apontam para isso:

1. A espécie de gato preto amaldiçoado nasce com pai e mãe classe SS, se forem usuários de magia a chance é maior

2. Eu sou classe SS e o gato amaldiçoado também se encaixa nessa classe

3. O cara do museu que me deu um frasco estranho

4. Na visão que tive parecia que eu era mesmo um gato

5. O fato de eu não ter despertado meus poderes

6. As aparições do gato no acampamento, minha amiga ter visto ele entrar na barraca, o fato contado pelo Tsuy, meu salto da tirolesa, minhas dores de cabeça e sonhos estranhos.

Todos eram provas de que eu era uma gata sugadora de poderes, mas algo não se encaixava: Como eu não me lembrava de ter feito nada disso? Como eu não manifestava nenhum poder que supostamente eu teria "sugado" dos outros? Como, mesmo depois de fazer tanta bagunça, eu não sentia cansaço nem nada? Não dava pra entender. Mas certamente eu não quebrei o braço dormindo, é impossível alguém quebrar o braço dormindo. 

 ACHO QUE MINHA VIDA ESTÁ FICANDO AINDA MAIS CONFUSA! Nem pra eu ser um monstro mais legal. NÃO, EU SOU UM GATO AMALDIÇOADO QUE NINGUÉM GOSTA, NEM PODER LEGAL EU TENHO. Não to feliz, nem me sinto um monstro, continuo me sentindo uma "humaninha" e tudo não passa de coincidências. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...