História Bruxinha travessa - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ação, Bruxa, Diversos, Drama, Ficção, Imaginação, Mundo Magico, Vampiro
Visualizações 13
Palavras 391
Terminada Não
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 5 - Muito medo envolvido


Hoje é o segundo dia da excursão e minha amiga Thai nem me deixou dormir direito reclamando de um monstro que tinha entrado na barraca. Eu imagino que era ela sonhando, mas fingi que ela estava certa e tentei acalmá-la. No café da manhã um monte de gente estava reclamando de ter visto ou ouvido o gato preto de noite e com a reclamação de Thai eu percebi que ela não tinha sonhado. Eu imagino que ele ter entrado na barraca foi imaginação dela, mas o resto pode ter sido verdade.

Todo mundo estava asssustado, é raro assustar monstros do mundo mágico, já que convivemos com coisas macabras todo dia, mas o fato de ele sugar os poderes e a vitalidade que os preocupa. Eu acho que não tenho medo, pois não sou um monstro e nem uma humana. Então não tenho nada a oferecer ao gato amaldiçoado. Enfim. Isso deu uma emoção a mais no pessoal e todos ficaram mais animados, uns até queriam ficar a noite toda pra caçar o gato (risadas). 

Fomos para uma trilha na floresta e todos podiam usar seus poderes para passar pelos obstáculos. Eu comi umas frutinhas pra ver se pelo menos eles pensem que tenho uns poderzinhos. Na trilha, que era um caminho no meio da floresta, o primeiro obstáculo foi atravessar um rio e lógico que Thai foi ótima, ela virou sereia e ajudou os que não sabiam nadar a atravessar (inclusive eu, tenho pavor de água), o próximo obstáculo foi pegar uma corda e atravessar uma vala, não era larga mas era profunda, 

Eu usei minha magia temporária pra trazer a corda pra perto de mim e me segurei bem forte e pulei com toda a força, mas a corda chegou lá e eu fiquei com medo de pular e fiquei pendurada na corda no meio da vala e a corda indo e voltando não chegando em nenhuma margem, até que parou bem no meio e eu chorava de medo de altura. Meu amigo Tsuy voou, me tirou de lá e levou para outra margem (eu não contei, mas Tsuy é filho de uma espécie de morcego humanoide com uma succubus, então ele tem os poderes de ambos inclusive asas, calda e tudo mais), fiquei muito feliz e o agradeci muito. Pelo menos ninguém descobriu que eu não tenho poderes. (risadas maléficas). 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...