1. Spirit Fanfics >
  2. BS Chrono Trigger: a adaptação não oficial >
  3. Tatá e o sapo (beta)

História BS Chrono Trigger: a adaptação não oficial - Capítulo 8


Escrita por:


Capítulo 8 - Tatá e o sapo (beta)


Fanfic / Fanfiction BS Chrono Trigger: a adaptação não oficial - Capítulo 8 - Tatá e o sapo (beta)

— Onde nós estamos?

Estavam em um lugar escuro e com neblina, aterrissaram em um pilar de luz entre três no espaço onde se encontravam. Falando em espaço, não se conseguia ver o horizonte, era escuro e sombrio além das cercas lindamente esculpidas que os cercavam. Entraram em um corredor suspenso no nada, abriram um portão de madeira. Um único lampião num alto poste iluminava o chão de paralelepípedo, eram duas áreas ligadas por uma única ponte, que flutuavam, não no infinito espaço, mas em algum lugar além do tempo. Um homem recostava no poste, usava sobretudo e uma cartola, cochilava sobre sua bengala, seu bigode era feito de longos cabelos grisalhos. Havia uma saída a frente, mas era como um porto sem destino definido.

— Ah! Mais visitantes

— "Visitantes"? Mas que lugar é este? — Lucca questionou.

— Este lugar é chamado de "Fim do Tempo", todos os viajantes perdidos vem parar aqui. E vocês, vieram de onde?

— Nós três viemos do ano 1000 d.C.

— Eu vim de 2300 d.C.

O velho homem assente e explica:

— Segundo o "Teorema da Conservação do Tempo", quando quatro ou mais seres entram em uma dobra temporal, eles são enviados para a coordenada espaço-tempo de menor resistência, ou seja, aqui! Muita gente tem chegado aqui devido a vários distúrbios no continuum espaço-tempo, acho que alguma coisa está afetando a linha do tempo.

— Se o que você diz é verdade, então só podemos viajar em três?

— Putz! Então alguém vai ter que ficar aqui? — Marle dessa vez não se deixaria ficar.

— Sim, isso mesmo. Mas não se preocupem, todas as eras se conectam, Vocês sempre poderão se encontrar aqui.

— Já que alguém terá de ficar... conte comigo Crono!

— Bom, jovens, então isso é tudo. Se vocês quiserem trocar algum membro do grupo, e só falar o nome dele.

— E como vamos voltar para casa?!

— Está vendo aqueles pilares de luz? Eles também são os portais do tempo. Basta pisar em um que vocês serão transportados. Só tomem cuidado com aquele portal no balde...

Quando eles chegavam perto do portãozinho de madeira da ponte o velho gritou por eles.

— Antes de irem embora, dêem uma olhada na porta atrás de mim.

Crono abriu a porta, um sapinho verde estava no centro de uma sala.

— Ei, não julguem um livro pela capa. Que é? Nunca viram um igual a mim? Eu sou Spekkio, o Mestre da Guerra, já vi todo o tipo de batalha daqui sabiam? Como eu pareço pra vocês? Forte? Fraco? Pois eu aparento ser de acordo com seus estados.... Vocês tem potência, por isso o velho deixou vocês entrarem aqui. Muito antes de vocês nascerem, houve um reino onde a Magia floresceu e todos podiam usá-la. Mas não demorou para começarem a abusar da Magia, então ela ficou restrita apenas aos grandes magos. A Magia precisa de corações fortes e muita determinação para ser usada, e vocês tem isso! Existem quatro elementos fundamentais: Água��, Fogo��, Luz⚡ e Trevas⛰: Você, que parece o Goku de cabelo vermelho, usará Luz; a loira do rabo-de-cavalo usará Água; e a do óculos fundo de garrafa usará Fogo. Não é só Magia, tudo é baseado no equilíbrio desses quatro elementos, agora dêem três voltas no sentido horário na sala e pensem em Magia!

Eles cumpriram com o combinado e a Magia explodiu de dentro deles — Força que a todos guia, reviva a glória do poder chamado MAGIA! — Crono agora era um iluminado, Marle sentia a força das águas em si, e Lucca via seu sangue literalmente ferver.

— Ei que brinquedo maneiro!

Robô não havia sentido tal efeito...

— Ei, você está vivo!... Bom, como não posso medir sua força interior não posso te dar Magia, mas seus lasers são suficientes para causar danos tipo Trevas, tragam mais pessoas para me conhecer, e venham praticar comigo, pois eu sou o Mestre da Guerra!

Na saída, o velho chamou por eles.

— Antigamente todos possuíam poderes mágicos, agora vocês precisam voltar às suas eras o quanto antes, e lembrem-se: quanto mais demorarem, mais difícil será alterar o futuro, e sempre que puderem, dêem uma passada aqui!

Eles se despediram de Robô e seguiram para o pilar de luz. O portal os deixou dentro do armário de dois místicos

— Ei, como vocês saíram do armário? Vão embora daqui!

Contudo na saída o mesmo gritou.

— Só um minuto: a Vila Medina foi fundada por ancestrais dos Místicos, que perderam a guerra para os humanos na idade média, por isso, até hoje nosso povo odeia humanos... olha, não sei se ajuda mas um, velho humano, meio esquisito, mora perto das montanhas no sul, por que vocês não conversam com ele?

— Muito obrigada mas, se Místicos não gostam de humanos por que vocês estão ajudando a gente?

— Humanos e Místicos guerrearam a quatrocentos anos, o que passou, passou, mas nem todos pensam assim — Marle se sentiu culpada com a resposta, apesar de não ser culpa dela, sabia que alguém considerado inferior pelos seus semelhantes, os humanos, já havia conseguido alcançar a paz.

— Vocês estão com fome?

Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...