História BTS - Taegi - Onde tudo começou - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 111
Palavras 2.003
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Volteei... E, amanhã de noite tem cap novo

Capítulo 15 - Consequências


Fanfic / Fanfiction BTS - Taegi - Onde tudo começou - Capítulo 15 - Consequências


                            Yoongi on
Meu corpo inteiro doía, como se todas as pessoas de Seoul tivessem caminhado sobre ele durante a noite. No relógio, os ponteiros marcavam 10h, mas estava tão nublado do lado de fora da cortina branca que parecia que o sol ainda nao havia saído. Foi então que percebi que, minhas cortinas são azuis e não tenho relógio de ponteiros. 


-Onde estou? - murmurei para o vento.


-Na minha casa, acho que você passou do ponto noite passada. - o vento me respondeu distante. 


-eu morri? 


-Não Yoongi.. Por sorte. 


O vento sabia meu nome, e eu me perguntei se eu também saberia caso alguém me perguntasse neste instante. De repente uma figura borrada aparece na minha frente, e vejo que, o vento não era apenas o vento, era também Hoseok. O que estou fazendo em Gwangju?


- Ho..Hoseok? 


-você só está com uma ressaca muito forte meu amor. Ja avisei ao seu namorado onde você está, então ta tudo bem. 


-meu namorado? - falo em um tom muito baixo.


-Sim, não se lembra mesmo? 


-acho que preciso dormir um pouco, apenas descansar. Parece que estou morrendo..


- É só uma ressaca, Descanse. Eu irei no mercado comprar algumas frutas okay? Não fique andando pela casa, não quero que nada quebre. 


-como se eu me lembrasse como se anda. - me virei para o lado mais escuro do quarto. Selando as pálpebras e voltando a minha não morte.


                            Taehyung on
Mal pude dormir essa noite. Eu queria explicações e não sabia como ter. Não sabia onde Yoongi estava e ele também não me respondia mais. Estava em um mar aberto, a deriva de tudo e todos. 


Os nódulos dos meus dedos arranhados, sangravam de tantas vezes que havia socado a parede. Porque havia sido tão burro? 


Estava no chão do quarto perto da janela encarando a cabeceira da cama como se estivesse hipnotizado, era como se tivesse perdido todos os sentidos.  As lágrimas quentes ainda escorriam pelo meu rosto, era a única coisa que conseguia sentir, fora isso eu não sentia nada, nem a dor dos meus dedos, nem o sangue escorrendo, não conseguia sentir nada físico que pudesse estar passando pelo meu corpo naquele momento. Eu simplesmente não podia tirar aquela imagem do Yoongi sendo fodido e chupado por dois estranhos. Eu disse que o amava. Porque eu sentia como se o meu corpo estivesse sendo pisoteado pelo mundo todo? 


A vida me entrega um sopro de sanidade quando a campainha toca e, em segundos sinto meu coração bater novamente. Talvez pudesse ter pensado que fosse Yoongi, e a vontade de saber se estava tudo bem com ele e a de vomitar todas as coisas que estavam entaladas em meu estômago, talvez tudo isso tivesse tomado conta do meu cérebro tão rapidamente que eu mal pude perceber quando já estava em frente a porta com a mão no trinco prestes a abrir. Meu coração batia, até que eu deixei a luz de fora entrar.. 


-Oi - ele sorri. 


E eu desabei. Quando o vi fechei a porta e simplesmente cai no chão, chorando como nunca havia chorado antes. Eu mal pude sentir a porta se abrindo e as mãos dele me levantando e me colocando no sofá. Mal pude sentir seu beijo em minha testa e sua voz como sempre, tão doce me perguntando o que havia acontecido. Eu estava fora de mim, o atomo de sanidade que restava presente em me corpo havia se dissipado, como se eu tivesse morrido e minha alma observasse meu corpo agonizando. Porém, Hoseok sempre foi muito bom pra mim. 


Após alguns minutos pude me sentar e beber um pouco d'agua. Ele não havia perguntado mais nada desde que chegou. Até que eu comecei: 


- não foi nada. Foi apenas uma crise. 


-crise? Desde quando você tem essas coisas? 


-não faz tanto tempo. Não deve se preocupar comigo Hoseok. 


-claro que devo, eu sempre me preocupei com vc meu pequeno. Não é porque terminamos que de repente eu deixei de te amar. 


- Hoseok, porque está aqui?


-eu não estou te perseguindo calma. Só fui reencontrar alguns amigos, volto amanhã para Gwangju Foi um belo acaso do destino termos nos encontrado aqui. 


-Você não pode ficar aqui. Eu namoro, não seria muito bom se ele nos pegasse juntos.


-mesmo? Isso é fantastico! Que bom que conseguiu seguir em frente. Mas, onde está esse seu namorado? Ele deveria estar aqui não é mesmo? Ele sabe dessas crises?  


-Jung Hoseok o mundo não gira em torno de mim. Não preciso disso, agora sai daqui por favor, eu preciso ficar sozinho. - falei me alterando um pouco.


-Primeiro você vai ir tomar banho, e comer. Só então eu vou sair daqui. 


-Eu não preciso comer, nem me banhar. Agora sai por favor. - falo me levantando e indo até a porta. 


-não precisa ficar na defensiva, para de bancar o durão, deixa eu cuidar de você. - ele segurou em meu ombro e deslizou a mão calmamente até que pudesse encontrar as pontas de meus dedos. 


Não pude evitar o arrepio ao senti-lo.


-  Não vamos fazer nada demais, eu só irei cozinhar pra você. 


-Tudo bem, você fica. Mas só porque eu já percebi que você não vai sair daqui tão cedo. - falo olhando fixamente para o chão, e aos poucos saio de perto dele e ando até as escadas. 


-Vou preparar algo para você comer. - diz ele, e pude ouvir seus passos até a cozinha. 


Saio dali e entro no quarto encostando a porta. Sorrio por um momento enquanto retirava todo o tecido que cobria meu corpo, até só restar a extensa pele morena que me fazia ficar de pé. 


Entro no banheiro e ligo as torneiras enchendo a banheira, deixando a água quente tomar conta. Mergulho meu corpo sobre ela e debruço minha cabeça sobre a borda acolchoada. 


Assim, fecho meus olhos e escuto apenas o barulho dos mínimos movimentos da água acalmando meus pensamentos. Me senti adormecer em meio a toda aquela calmaria que parecia inusitada. Por um momento tudo o que acabara de acontecer em meia hora pareciam apenas fruto da minha imaginação.

 
Alguns minutos depois sai da água que já estava fria e me enrolei no roupão, assim, calmamente fui saindo do banheiro e logo depois do quarto. O cheiro de Japchae estava por toda a parte, e por um segundo pude me sentir em Daegu novamente. Passo pelo corredor alisando com os dedos a parede e chego até a cozinha, onde Hoseok estava acabando de lavar a louça. 


-O cheiro está ótimo - digo em um meio sorriso.

 
- Eu me esforcei ao máximo para fazer parecido com o da sua mãe, mas sabe, eu não sou nenhum mestre. - diz ele secando a mão e pegando duas tigelas e colocando em cima da mesa. Pegou o Japchae e serviu para nós dois. Depois me entregou uma delas. 


-Obrigado. 


-você não vai se vestir? Acho que se seu namorado chegar aqui, você estar vestido da 50% de chance de não acontecer um desastre - diz ele me fitando em um tom irônico. 


-Ele não vai vir pra cá. Ta tudo bem. Nós.. Confiamos um no outro. - abaixo minha cabeça ao dizer essa ultima frase, e me viro para esconder o fio de lágrima que escorria por minhas bochechas. 


Nao era para ser mentira.


- Minha nossa como um banho muda as pessoas. - ele disse enquanto pegava sua tigela e passava a mão pela minha cintura conduzindo meu corpo até a sala.


Confesso que todas as células  do meu corpo estremeciam cada vez que ele encostava em mim. Não era algo como amor, ou desejo, era medo, medo de me tornar alguém que ainda o desejasse. 


Me sentei e ele ligou a TV, onde ficamos comendo e assistindo.  


                               Yoongi on
Acordei com o barulho do despertador me mostrando que já era tarde e eu ainda estava na casa de Hoseok.
Vasculhando o lugar ainda um pouco tonto, entro no que me parece ser o banheiro, ligo a luz e encaro meu reflexo pelo espelho. 


Abro a torneira e deixo a agua fria correr pelos meus dedos que mal podiam reagir ao contato. Junto um montinho em minhas mãos e levo até o rosto o lavando por completo. Esfrego algumas vezes para ter certeza de que estava acordado. 


Por alguns instantes fico ali observando meu corpo, o fitando intensamente como se estivesse encarnado Narciso. Percebo que haviam marcas roxas em meu pescoço que davam lugares a arranhões em toda a extensão da minha coluna. A falta de pano cobrindo meu corpo me dava acesso a toda uma história do que supostamente havia acontecido na noite passada. Isso com certeza não foi uma briga. 


Me encosto na parede enquanto fecho a porta com a ponta do pé e vou deslizando para baixo até meu corpo encontrar com o chão. Ali, reencosto minha cabeça na parede e fecho os olhos por alguns segundos..


Me lembro de Taehyung indo levar sua mae ao hospital ou algo do tipo; Me lembro de ter visto Hoseok, Jin, Namjoon; Me lembro do Jin bêbado sendo carregado pelo Namjoon; Me lembro de ter saído com Hoseok; e depois nada mais. 


Como essas marcas vieram parar aqui? Meu Deus Yoongi o que você fez? 


E de repente, uma lágrima escorre pelas minhas bochechas, seguida de outra e outra, e quando me dou conta não conseguia mais parar de derramar o rio que vinha direto de meu coração.


Me levantei em um impulso e corri para o quarto procurando meu celular. Procurei por todo o local e não achei, até que conclui que Hoseok havia o levado. 
Eu precisava saber o que havia acontecido. 


De repente escuto os barulhos dos trincos e sacolas vindo do andar de baixo e desço correndo. Meus pés param na ponta da escada e eu podia sentir meu corpo queimar. 


-Hoseok.. - eu já estava chorando. 


- Oi, desculpa a demora. - ele diz sem olhar pra mim. 


-Hoseok o que aconteceu? 


- Q? - ele finalmente me encara - porque está chorando? 


- Hoseok o que eu fiz? 


- Oh.. Então, sobre isso.. - ele abaixa a cabeça e sorri sem jeito. - ah cara você tinha me falado que tinha terminado sabe, eu até tentei te parar mas sei la, você parecia estar gostando. 


- Eu o que? ME FALA O QUE ACONTECEU - E eu já havia voado dali para as golas da camisa de Hoseok, eu as segurava trazendo seu rosto para perto do meu como um demônio sugando uma alma frágil. 


-Você me disse que o seu namorado não havia ido para a festa porque vocês tinham brigado, então, quando todos resolveram sair do show, você me levou para uma balada e começou a ficar com uns dois garotos sabe, eu tentei te parar porque estava muito recente mas você não me ouviu então eu o deixei com eles e depois vocês sumiram. Ai eu te encontrei jogado todo acabado por volta das 4 horas, então te trouxe pra ca. - ele me encarava. 


-não... Eu não fiz isso, eu não disse isso. VOCÊ TA MENTINDO! - o empurrei. - eu não lembro de nada, nada aconteceu. Ta tudo bem. EU PRECISO VOLTAR PRA SEOUL. - minha voz falhava e minha perna cambaleava. Encarava-o como se pudesse arrancar-lhe a garganta. 


- Calma, Yoongi, você precisa se acalmar, eu vou te levar pra lá. Calma.. - ele havia se levantado e caminhava em minha direção. 


-NÃO TOCA EM MIM. SAI DAQUI. EU NÃO QUERO OUVIR NEM MAIS UMA PALAVRA SUA. - a cada passo que ele dava eu dava um ao contrário, andando para trás com os olhos vidrados nele. 


-Yoongi, vai ficar tudo bem, se acalma. - ele tenta segurar meu braço. 


Percebo que estávamos chegando perto da escada. Então, em um ato de impulso me virei para tentar subir as escadas, quando fui atingido. Minha cabeça começou a girar e tudo ficou escuro. Eu mal podia acreditar.. 


Notas Finais


Pf comentem.. Amo ver oq vcs falam. Sorry pela sumida.. Amo vcs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...