História Bughead -True love - Capítulo 43


Escrita por:

Postado
Categorias Riverdale
Personagens Alice Cooper, Antoinette "Toni" Topaz, Archibald "Archie" Andrews, Cheryl Blossom, Elizabeth "Betty" Cooper, Forsythe Pendleton "FP" Jones II, Forsythe Pendleton "Jughead" Jones III, Hal Cooper, Jason Blossom, Polly Cooper
Tags Bughead, Choni, Riverdale, Varchie
Visualizações 231
Palavras 1.194
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Romance e Novela, Suspense

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 43 - Nenhuma resposta


      • Betty on •

 

     Sabe quando um pressentimento ruim te assola? Eu estou assim. Hoje é dia 4 de julho, independência dos Estados Unidos, então toda a cidade vai estar em festa. A prefeita convidou alguns alunos do Riverdale High School para fazerem um discurso, entre eles, eu, Jughead, Veronica e Archie. 

     Após nosso aniversário de namoro, eu e Jug parecíamos mais unidos depois de tudo que aconteceu. Eu nunca tinha parado para pensar, mas de certa forma, eu sou a única pessoa que ainda resta para Jughead. Às vezes com tanta coisa acontecendo eu me esqueço de como ele deve estar sofrendo com tudo isso, já que seu pai, o único que restava de sua família morreu. Jellybean, irmã mais nova dele fugiu de casa e nunca mais apareceu.

       Não sabia como escrever um discurso alegre com tantos problemas acontecendo. A esperança estava em falta em Riverdale. Todos estavam nervosos com a nova onda de ataque que estava acontecendo em Riverdale, ainda mais com Polly e Jason desaparecidos.

      Minha mãe tentava ao máximo não sair de casa. Ela ainda estava abalada com a morte de FP, pois ele sempre foi seu amor, apesar de ela ter se casado com meu pai. Ela está ainda desacreditada com toda a crueldade de Jason, ainda mais sabendo que ele é seu filho. Até hoje Alice não teve a oportunidade de falar com ele, pois mesmo tendo aquele "amor maternal", ela sentia desgosto de ter que chamá-lo de filho.

 

       - Bom dia, Betty. Nervosa pro discurso? - Jug falou.

      - Estou pensando numa coisa...

      - O quê?

      - Nós estamos literalmente morando juntos.

      - Caramba! Verdade... Já demos um passo a mais. - ele fala rindo.

        - Eu preciso ensaiar o discurso, me ajuda?

        - Claro.

        - Ele começa assim...

 

         Eram cinco horas da tarde quando eu comecei a me arrumar: um vestido azul com um batom vermelho... Temos que homenagear nosso país, não é mesmo? 

         Eu e Jug saímos de casa umas 18hrs e nos dirigimos até o centro da cidade, onde aconteceria a celebração. V e Archie já estavam lá e nos encontramos com eles:

        - Hey! - V fala sorridente - Preparados? 

        - Não. - Jug diz - Mas não tenho escolha.

        - B, posso falar com você rapidinho? 

        - Sim, vamos para lá.

        Nós vamos para um local mais reservado, longe da multidão da praça, então Ronnie começa a falar:

         - Lembra quando eu te disse que Archie talvez fosse para o Texas com a mãe? 

         - Lembro sim. O que aconteceu? 

         - Ele vai, Betty. - ela fala com lágrimas nos olhos. 

       - Ah, não! Você deve estar arrasada! 

        - Sim, B! Eu vim para Riverdale tentar reconstruir minha vida, e quando eu consigo com Archie, ele vai embora.

       - Depois passa lá em casa. Vamos comer sorvete e ver filmes tristes. Pode contar comigo... tá?

        - Obrigada Betty! - ela fala me abraçando - Agora vamos. Está na hora.

 

        - Bom dia, povo de Riverdale! - a prefeita fala animada - Estamos aqui para celebrarmos a independência dos Estados Unidos, e nada melhor do que jovens para homenagear a liberdade! Por favor, compareça ao palco, Reggie.

        Reggie. Tinha esquecido o quão nojento esse cara é. Lembro nitidamente da festa da V, onde ele tentou me agarrar a força. Foi horrível... Ao vê-lo no palco, uma onda de nojo começa a me percorrer e percebo que Jug também estava sentindo isso. Dizem que o tão famoso mulherengo está se redimindo, mas às vezes as pessoas não mudam.

        Os alunos vão falando, até que chega a minha vez. Estava muito aflita, pois raramente fala em público. Jughead como já tinha falado, estava agora na plateia, me observando.

" Meu nome é Elizabeth Cooper. Estou aqui hoje para falar sobre o que eu penso sobre tudo que está acontecendo em Riverdale. Eu posso me considerar a prova nítida da desgraça que está assolando essa cidade. 

       Tudo começou quando FP Jones foi baleado e nos avisou sobre uma guerra que estava prestes a assolar Riverdale. Como era possível? Uma cidade tão pequena... Com o tempo mais coisas foram acontecendo: descobrimos que às vezes as pessoas não aparentam ser quem são, como Polly Cooper, minha irmã, minha sequestradora..."

        Lágrimas começam a brotar de meus olhos e não consigo terminar meu discurso. Falar abertamente sobre tudo de ruim, meu próprio inferno, era algo impossível, algo pessoal. Meu coração acelera e minhas mãos começam a suar, tento continuar falando, mas só consigo gaguejar.

       Na plateia, Jug me encara e fala:

       - Você consegue Betty. Não tenha medo.

       Ao ouvi-lo falar isso, consigo recuperar minhas forças, como se Jughead fosse uma luz no fim do túnel. 

" Fui internada no hospício para tentar ser afastada de saber mais informações. Jughead, meu namorado, teve que escolher alguém para morrer, e sem que ele soubesse, seu pai se ofereceu para a morte. Tragédias não faltam. Nunca acabam. Mas posso falar que depois de tudo isso que aconteceu, ainda tenho forças para continuar seguindo, e assim vocês também devem ser. A Paz não vai se restaurar sozinha. Riverdale só voltará a ser como era com nossa união..."

      Jughead puxa uma onda de aplausos, que me fizeram sorrir de emoção. Ele vem em minha direção e fala:

      -Você foi incrível, Cooper.

       - Graças a você, porque eu não teria conseguido terminar meu discurso.   

       - Não precisa ser modesta, Betty. 

       -Não estou sendo...

       - Vem cá. - ele diz abrindo os braços, me puxando para um abraço. - Você não precisa ter medo, você não é pior que ninguém devido à tudo que você passou.

         - É porque de vez em quando me sinto perdida nisso tudo. - eu falo o abraçando forte, algo que sempre me trazia um sensação de conforto. Nunca me cansava de tê-lo comigo, pelo contrário, eu tinha medo de não poder ter sua presença num futuro próximo. É um fato que cada um segue suas vidas, mas como viveria sem Jughead, já que o mesmo é o que me mantém forte? Não. Não estou sendo melosa. É a mais pura verdade. Esse sentimento me assolava a cada dia e eu ficava cada vez mais receosa em relação à isso.

      - Se você estiver perdida, lembre-se que eu sempre estarei lá para te ajudar a encontrar o caminho. - ele falou beijando minha testa.

       - Eu te amo, Jug.

       De repente um estrondo assusta a todos da praça. Era um barulho de um tiro, que parecia estar distante. A multidão começou a se movimentar rapidamente, sem rumo. A polícia começou a ir em direção ao local da origem do barulho. Rio SweetWater.

        Uma transmissão ao vivo começou no telão e o caos novamente se restaurou em Riverdale. No vídeo podíamos ver na margem um corpo... Quem? Quem era? Ao lado do corpo, uma frase estava escrita:

      " Os Ghoulies não admitem traidores. Ou você é aliado a Tall Boy, ou você morrerá." 

       Meu coração acelerou e a câmera se aproximou do corpo aparentemente morto. Era Jason. Mas por que diabos ele foi morto?  E quem são os Ghoulies? O que estava acontecendo em Riverdale? Muitas perguntas e nenhuma resposta.

 

********************************

 

 


Notas Finais


Tenho um aviso muito especial para vocês! Eu já planejei todo o desfecho dessa parte... Sim! Vai ter parte dois! Então, podem ficar tranquilos, pois após essa parte, terá True love 2! Espero que estejam gostando dessa história!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...