1. Spirit Fanfics >
  2. Bullet Journal - Imagine Jungkook >
  3. Borboletas

História Bullet Journal - Imagine Jungkook - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


⨀_⨀ Eu demorei?

Capítulo 5 - Borboletas


Nos dias que se seguiram nada aconteceu. Exceto aquela atmosfera diferente, como se algo estivesse acontecendo. Katarina não sabia dizer se a mudança era externa ou interna, sentia que havia algo ao redor, quase como uma presença. Talvez fosse apenas a ausência de problemas, por um momento ela havia se acostumado a viver cercada de preocupações, então, aquela era a presença da paz? Após aquele dia conturbado no campus tudo voltou à mesma chatice, ninguém a incomodava, não haviam perguntas intrusivas nem esbarrões no corredor. No fundo, onde ela tentava ignorar a todo custo, existia uma parte dela que se questionava sobre Jungkook. Era estranho, parecia ter algo nele, como uma aura, ou pior, luzes neon em forma de setas piscando e apontando para ele. Ela não achava mais que ele tinha raiva de si, estava tranquilo, e quando se cruzavam pelo caminho, seus olhos se encontravam por um segundo e desviavam, todas as vezes. Katarina tinha medo dos momentos em que se pegava prestando atenção nos detalhes dele, na nova cicatriz feita por ela, nos olhos escuros e brilhantes, e não ousaria admitir que aquela boca era muito bem desenhada, porque era assustador. E era isso, essa era a presença, a presença da atração que a deixava na expectativa de o ver, só para dar uma olhadinha discreta. Se achava sortuda, porque "coincidentemente" o via muitas vezes. Mas percebeu que podia não ser tão acaso assim quando o viu perto de sua casa pela primeira vez, e pela segunda, pela terceira, quarta… Estranhamente, não se sentia incomodada, era até reconfortante de algum modo, mas não sabia o porquê, talvez estivesse se sentindo muito sozinha mesmo. Numa manhã, Katarina acordou e foi abrir a janela para deixar a luz do dia entrar, quando percebeu um papel entre a fresta, pensou que fosse alguma divulgação de promoção das lojas, mas se deparou com uma carta escrita à mão, sentiu-se empolgada e rapidamente leu.

Você já notou a minha presença excessiva, não quero te assustar e você merece uma explicação. Mais que isso, você tem o direito de saber sobre mim, porque o que eu fiz foi injusto, mas eu não me arrependo. Não me entenda mal, não sou um mal-caráter, eu só não voltaria atrás porque eu precisava tanto disso... É um pouco egoísta agora, eu sei, mas eu garanto que não precisa ser assim, pode ser mútuo. Eu quero que você tire proveito de mim sentindo essa emoção diferente ao ler essa carta, que use isso para se divertir, mesmo que seja me achando patético, eu quero te dar boas sensações. E quando estiver pronta, quero que me encontre, não vai ser difícil me achar. Eu pensei em me aproximar de várias maneiras, tentei me explicar, mas não era o momento certo, eu não queria te estressar. Só que eu sinto que preciso que pelo menos você saiba de mim, sem pressão, eu não espero uma resposta. Quero que saiba que eu te observo há muito tempo e que antes de ler o que escreveu, eu fui estúpido como todos que pensam mal sobre você. Eu senti raiva porque queria sua atenção mas você não se importava, ainda quero, mas agora eu entendo. E eu até gosto disso, de estar aqui escrevendo enquanto você está no banco da praça comendo morangos com tâmaras, eu sei que é uma das poucas coisas que te fazem se sentir bem, me sinto bem em ver. Mas por enquanto isso que escrevo é o suficiente, está ficando tarde, não quero ser visto pelos seus vizinhos como um possível criminoso na sua janela à noite, não se preocupe, por isso vou entregar isso enquanto está claro. Durma bem.

Jungkook.

 

O que dizer sobre esse momento? Borboletas, chuva e morangos com tâmaras. Kat estava envolvida nisso tudo, meio desnorteada, um sorriso bobo, sobrancelhas expressando surpresa, e seu estômago estava sendo um jardim como nunca tinha sido, seus órgãos eram flores cheias de pólen, e como numa chuva forte, ela não ouvia nada além do ruído. E naquele momento a moça não podia mais ignorar suas emoções, aquele garoto estava mexendo mesmo com ela. Sem perceber deu um giro pela cozinha com a folha de papel sobre o coração, e quando abriu os olhos estava ridiculamente em frente ao seu reflexo no vidro da tampa do fogão, parecendo uma bobinha apaixonada. Sentiu vergonha sim, se julgou sim, mas estava tão alegre também. Era como se houvessem duas de si mesma entrando em discussão: uma amargurada e cheia de preocupações, e a outra, inocente e carente de afeto que experimentava um carinho no ego. Um admirador atraente e encantador que podia fazer seus dias mais cheios de vida, ou,  um stalker perigoso e obcecado que leu seu diário e podia invadir sua casa e a machucar? O breve momento mágico chegou ao fim, e a voz preocupada em sua mente se tornou mais alta que a outra, a manipulando outra vez. E agora Katarina se sentava na cadeira em frente à mesa redonda, com uma expressão triste e constrangida, havia a possibilidade dele estar zombando dela. Olhou a carta em sua mão e a releu, parecia tão sincero, ainda assim, um pouco preocupante. Passou a imaginar onde ele estava quando a viu na praça, não saberia disso se ele não a tivesse revelado, se sentiu observada, mas, não é como se ela nunca tivesse o observado sem que ele percebesse. E o “durma bem” no fim, mesmo que estivesse lendo apenas de manhã, a fazia se sentir cuidada. Nem lembrava há quanto tempo não recebia uma simples frase dessas, e não tinha percebido que sentia tanta falta assim, ao ponto de ficar nas nuvens por poucos segundos. Naquele momento, olhando a assinatura de Jungkook e a conectando com seus olhos escuros como a imensidão do céu noturno, viu que era tarde demais, que esse era o início de um sentimento que ela conhecia bem. Sabia onde aquilo a levaria, à decepção e mágoa, da forma que sempre foi.

 


Notas Finais


tô sombria, mano, não fala comigo não (._.)

Brincadeira kkkkk falem comigo sim!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...