1. Spirit Fanfics >
  2. Bulletproof ( JiKook) >
  3. Cap. II

História Bulletproof ( JiKook) - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Preparem os lenços


Boa leitura 😙

Capítulo 2 - Cap. II


Fanfic / Fanfiction Bulletproof ( JiKook) - Capítulo 2 - Cap. II

Aquele plantão estava de veras corrido. Não teve tempo de ir ao quarto de Jeon. E sempre que encontrava algum enfermeiro do andar, perguntava sobre notícias. Mesmo recebendo uma resposta afirmativa, não conseguia controlar sua preocupação.

- Você me paga Park Jimin – ouviu Jin exclamar baixinho ao se cruzarem no corredor. Não segurou um riso

Sabia que o amigo já deveria ter ido embora a horas. Mas como pediu, ou melhor implorou para que ele fosse em seu lugar naquele chamado, teve que estender seu plantão.

Já estava amanhecendo, podia ver os primeiros raios de sol adentrar os corredores. Pensou em subir até o quarto, já que tinha feito todos os atendimentos quer lê foi designado.

Seguiu até o elevador. Seu peito enchendo de esperança a cada andar. As portas foram abertas e com um breve suspiro saiu pelo longo corredor. O quarto destinado era o último. Passou por entre aqueles homens grandes e mal encarados, sentindo um arrepio na espinha. Parou em frente a porta, pedindo passagem ao brutamontes que lhe encarava.

- Atenção Dr. Park comparecer ao setor de emergência. – choramingou ao ouvir o anúncio e praguejou mentalmente o homem a sua frente que continuava lhe encarando.



¥¥¥¥¥¥¥¥¥¥¥¥¥¥¥¥



- Eu quero minha casa – choramingou Jin se jogando na cama dentro da sala de descanso

- O Jay já está chegando. – informou Jimin ao ver o cansaço do amigo.

- Você vai embora hoje né? – perguntou e ao não obter resposta se levantou um pouco – Jimin ? Por favor, olhe pra você cara, está péssimo.

- Hoje eu vou Jin pode ficar tranquilo. Só preciso ir vê um último paciente – respondeu e continuou comendo seu almoço

- Você vai me explicar o que tá acontecendo. Esse Jeon não é apenas mais um paciente. – sentou na cama e encarava o amigo a espera de uma resposta

- É apenas um conhecido de infância – suspirou sabendo que não era apenas isso, eles viveram uma louca história juntos. – Nada demais, não precisa se preocupar.

- Detalhes Jimin. Trabalho com detalhes – balançava as mãos incentivando a continuar a falar.

Jimin abriu a boca pra falar mais outra mentira que havia formulado. Mas o som do alto falante foi mais rápido solicitando a presença de Dr. Kim.

- Eu te odeio Park - sorriu ao ver seu amigo levantar cansado e sair em direção à porta.



¥¥¥¥¥¥¥¥¥¥¥¥¥¥¥¥



Novamente estava ele naquele corredor. Agora havia menos homens de preto por ali.

- Gostaria de entrar – informou á um dos armários parados na porta.

O homem apenas assentiu e abriu a porta liberando sua passagem, entrando junto a si.

- Olá Jeon, como está se sentindo ? – perguntou atraindo a atenção do outro.

- O que você acha ? – respondeu seco com um revirar de olhos.

- Olha comprado ao estado que chegou – deu uma leve avaliada – Pra mim parece ótimo – deu um leve sorriso. Jeon não se conteve e sorriu de volta.

Jimin deu uma olhada no prontuário. Os olhos atentos de Jeon em cima de si.

- Vejo que não tem se alimentado, se recusa a tomar os medicamentos – Dr. Park falava conforme lia sua ficha sem desviar o olhar do papel.

- Até isso, colocam aí? – questionou Jungkook

- Se não se alimentar terá sérias complicações Jeon. Seu quadro clínico ainda é muito complicado – ergueu o olhar, recebendo de volta os olhos atentos e avaliativos de Jungkook – Uma alimentação saudável é muito importante. Sem saúde não conseguimos superar momentos difíceis.

- Deveria ouvir suas palavras Cenourinha. Você não me parece saudável – ditou Jeon observando as bolsas escuras á baixo dos olhos e os ossos próximo ao pescoço mais evidente que o normal.

- Eu sou o médico aqui Jeon. – respondeu rápido. Não queria ser avaliado mais do que já era por seus amigos.

Jungkook permaneceu em silêncio, enquanto Jimin continuava a ler seu prontuário.

- Vou mudar sua dieta, tem algumas coisas aqui que não te agrada. Pedirei para acrescentar algo que possa comer. – pensou um pouco lembrando das preferências do outro – Ainda gosta de pudim ?

- Sim – Jungkook sorriu ao vê que o rígido Dr. Park ainda se lembrava de seus gostos.

- Ótimo pedirei que tragam – novamente levantou o olhar e viu Jungkook sílabar um ‘Me ajuda’ sem emitir nenhum som. Estreitou o olhar, tentando entender o que o outro tentava dizer. O viu alternar o olhar entre ele e o homem grande ali presente antes de voltar a sílabar ‘ Por favor’. Jimin observou novamente o homem agora distraído com o lado de fora da janela. Pigarreou chamando sua atenção

- Preciso fazer alguns exames. Você pode nos dar licença – dirigir-se ao homem de preto.

- Doutor estou aqui para sua segurança – ditou o homem com voz autoritária

- Preciso que sai por favor – repetiu tentando manter o tom profissional.

- Me desculpe doutor só estou fazendo meu trabalho. Não acho que seja seguro deixar vocês a sós – rebateu ainda autoritário.

- Este é meu hospital e preciso que você saia. Ou acha que ele vai fugir pela janela do oitavo andar – agora com um tom igualmente autoritário, indagou fazendo Jungkook soltar um leve riso

- Mas doutor... – tentou falar mas foi interrompido por Park

- Agora – ditou apontando para a porta. Viu o grande homem encolher os ombros e sair resmungando algo que não fez questão de entender

- Vejo que continua autoritário Cenourinha – disse aos risos ao ver como o outro pouco havia mudado.

- Fale logo o que Jeon. Não tenho muito tempo – fechou os olhos e suspirou fundo enquanto falava, tentando se recompor.

- Primeiramente, não me chame mais assim. Ainda sou seu coelinho e segundo preciso que me tire daqui Cenourinha.

Jimin abriu os olhos, mostrando sua surpresa pelo último pedido.

- Primeiro não me chame de Cenourinha esse apelido é ridículo e não eu não vou te tirar daqui você ainda não tem condições – falou com a voz mais calma.

- Por favor Jimin – insistiu Jeon. Tinha um certo desespero em sua voz.

- Jeo... Jungkook você ainda precisar passar por outra cirurgia. Não temos previsão de alta. Se você colaborar saíra o mais rápido possível – tinha um bom discurso de médico para falar mas foi interrompido pelas palavras de Jeon

- Eles vão me matar – falou rápido fazendo Jimin parar um pouco tentando raciocinar

- Ninguém quer te matar Jungkook – falou tentando tranquilizar seu paciente.

- Claro que não, a bala que você tirou do meu peito foi um acidente – soltou suas palavras, e pode observar Jimin engolir a seco.

Dr. Park parou um pouco pra pensar e se lembrou do estado em que ele chegou ali e de todos os homens esquisitos que tinha do lado de fora. Talvez ele tenha razão, talvez assim que sair do hospital irão terminar o serviço. Com esse pensamento sentiu mais uma vez seu peito apertar.

- O que quer que eu faça Jungkook ? – disse baixo quase caindo em arrependimento.

- De início preciso de um celular. – pensou um pouco – Preciso me comunicar com meus hom... meus amigos. – ao ver que Jimin estava procurando seu aparelho continuou – O seu não Cenourinha, preciso de um celular sem registro.

Jimin lhe encarou confuso. Já tinha ouvido essa fala em alguns filmes, mas não fazia ideia de onde conseguir este tipo de aparelho. Iria questionar Jeon mas esse percebeu sua dúvida e se adiantou

- Na pizzaria do outro lado da rua, peça uma pizza de frutos do mar. Diga para colocar na conta do JK. – disse com um sorriso satisfeito nos lábios

- Pizza de frutos do mar ? Você tá brincando comigo. – Park estava ainda mais confuso

- É um código Jimin, ele vai te entregar um celular sem registro e não rastreavel. E não vai cobrar nada.

Algumas batidas foram ouvidas na porta, logo algumas residentes entraram acompanhadas de um enfermeiro. Jimin aproveitou a oportunidade e saiu do quarto.

¥¥¥¥¥¥¥¥¥¥¥¥¥¥¥

- Finalmente em casa – disse aliviado ao entrar em seus apartamento.

Largou sua bolsa e as chaves em algum canto e foi direto ao banheiro. Nem se lembrava a última vez em que tomou um banho quente. Demorou mais que o de costume. Deixou a água relaxantes cair sobre seus cabelos e se permitiu viajar em pensamentos.

Logo estava pensando em Jungkook e em suas palavras. Balançou a cabeça tentando afastar seus pensamentos e resolveu sair, antes que acabasse se perdendo novamente.

Foi até a cozinha e preparou algo rápido pra comer. Estava quase se distraindo quando seu celular tocou. Correu até a sala e procurou o aparelho perdido dentro da bolsa. Saltitou de felicidade ao ver o nome de seu amigo na tela e sem delongas aceitou a chamada de vídeo.

- Taetae Achei que tinha esquecido de mim – falou assim que a imagem de seu amigo apareceu na tela.

- Também estou com saudades Minie. Tenho tantos lugares pra conhecer quer mal tive tempo dente ligar. Mil desculpas. – indagou o rapaz do outro lado da tela.

- Tudo bem. Me diz como anda a exploração pela América?

- Aqui é incrível Minie, as pessoas são bem calorosas e receptivas. As praias são incríveis. Amanhã viajo para o Brasil. Vai ser minha última parada depois volto pra Coréia.- Taehyung parou por um momento e observou seu amigo que apesar de estar sorrindo com sua ligação tinha uma péssima aparência – PARK JIMIN que cara de zumbi é essa ?

- Eu não tô com cara de zumbi – rebateu levando as mãos ao rosto dando uns tapas ali.

- Está sim, Jimin você não tem se alimentado direito? Está acordado a quanto tempo ? Vou ligar pro Jin ele deveria está cuidando de você.

- Eu não sou mais criança Taehyung, e Jin tem mais o que fazer. – respondeu em tom beirando a grosseria, estava chateado parecia que todos tinham combinado de falar de sua aparência

- Me desculpe Minie, só me preocupo com você. – se desculpou assim que percebeu o desconforto se seu amigo

- Tudo bem, não queria me exaltar.

-O que te preocupa Minie, eu te conheço. Não negue .

Jimin exitou, mas nada adiantaria negar ou mentir. Apesar de conhecer Taehyung só na faculdade, a amizade entre eles era bem intensa. De fato o outro o conhecia muito bem.

- Apenas fantasmas do passado Taetae. Nada pra se preocupar – passou as mãos no cabelo tentando disfarçar o nervosismo que começava sentir – Me conte mais sobre sua jornada. Aonde você está agora ?

Taehyung entendeu que o amigo não queria continuar no assunto é respeitou.

- Estou em Porto Rico... – falou com um sotaque local.

Ambos riram e ficaram ali conversando por horas. Taehyung contava animadamente sua aventuras pela América e Jimin sorria com as histórias. Por um instante esquecendo dos problemas. E assim com o coração quentinho que Jimin acabou adormecendo.

₩₩₩₩₩₩₩₩₩

- Bom dia Dr. Park

- Bom dia

- Hoje estamos tendo um dia tranquilo

- Que bom

Jimin pegou o elevador, descendo no oitavo andar. Estranhamente não havia nenhum segurança no corredor.

- Bom dia coelinho

- Bom dia Cenourinha acordou feliz hoje ?

- Sim trago boas notícias, te darei alta hoje.

- Que ótimo, já não aguento mais esse hospital. Sem ofensas

Duas batidas na porta

- Olá Jimin

- Olá Lalisa, hoje meu coelinho terá alta

Um barulho estrondoso ecoou no corredor, os três se entreolham. Jungkook estava apavorado e inquieto. Logo a porta foi bruscamente aberta e sons de tiros invadiram o quarto. Jimin sente uma mão lhe puxar pro chão, olhou de lado e viu que era Lalisa. Os tiros pararam. Jimin se levantou, olhou em direção à cama e estava vazia.

- Cenourinha me ajuda

Ouviu o pedido de ajuda e direcionou o olhar pra porta. Viu seu coelinho ser arrastado por dois homens encapuzados. No desespero se levantou, antes de chegar até a porta mais sons de tiros chegaram em seu ouvido. Sentiu um nó travar em sua garganta. Assim que atravessou a porta checando o longo corredor deixou umas lágrimas escaparem junto ao um grito de dor.

- JUNGKOOOOOOOOK






Continua....



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...