1. Spirit Fanfics >
  2. Bullying - Jeon JungKook >
  3. Chapter XII

História Bullying - Jeon JungKook - Capítulo 12


Escrita por:


Notas do Autor


Voltei! :3

Boa leitura!!❤❤❤

Capítulo 12 - Chapter XII


Bullying - Chapter XII

[ Algumas Semanas Depois ]

[ Narração Minah ]

Fazia-se algumas semanas, no máximo 2, que Hyuna e sua turminha foi presa. Eu ia todo sábado e domingo para uma psicóloga, em recomendação do JungKook. Não uso mais o diário. Entreguei para a minha psicóloga, que virou minha melhor amiga de verdade. Por mais que ela tenha apenas 27 anos de idade. É 10 anos mais velha que eu.

Como hoje era sexta, eu também iria para seu consultório, como se fosse um dia extra ou apenas para a ver. Kookie começou a trabalhar por meio período, mesmo não querendo a mesada de seus pais. Eu achava isso fofo.

Chego no consultório da minha psicóloga e logo a vejo falar pelo telefone.

— Olha só quem chegou e nem avisa! — Disse minha psicóloga, Jung Min-Gi.

— Oi Gi! — Digo sorrindo acenando para a mesma que me abraça com força.

— Oi meu amor. Como você está? Não está tendo mais crises? — Ela pergunta preocupada. Por mais que eu tenha várias consultas e que dão bem úteis, estava tendo crises a noite. Acordava assustada e sentia dor fisicamente do maldito dia do estupro. Sentia dor de alguém me batendo e as vezes delirava com medo. Uma vez acordei sozinha em casa gritando pedindo ajuda e por pouco não me cortei. JungKook estava chegando na minha casa, já que havia saído e me ajudou. Foi por pouco que não havia me machucado.

— ...eu não sei por que ainda continuo tendo essas crises.. mas... Ultimamente, eu não estou tendo como antes.. eu... Eu me acordo chorando e com dores no corpo... Mas não tem nenhum machucado... — Digo confusa e tristonha.

— Deve ser por causa do bullying pesado e do estupro que você sofreu. Sua mente deve ter criado uma espécie de trauma em você, que quando você lembra ou sonha com isso, como alerta, te faz te acordar como proteção, para que você não esteja sofrendo a mesma coisa. É como se fosse una bomba relógio para te proteger. As dores que você sente são psicológicas. Por causa do trauma, você sente a dor que sentou no passado agora enquanto dorme. Sugiro que gente esquecer essa dor. Sei que é difícil esquecer o acontecimento, mas não leve esse trauma para o lado triste. Sinta raiva. Desconte sua raiva em algo. Sugiro que você faça aulas de Boxer ou artes marciais. Como proteção e como anti estresse. Meu marido faz box! Devia ir lá! — Min-Gi diz sorridente, me fazendo sorrir animada.

— Certo! Obrigada! — Digo sorrindo boba. Eu me levanto e a abraço com força. Minha autoestima estava ótima por causa do JungKook que não se cansava de me dar presentes e cartas.

[ . . . ]

Havia se passado 3 dias e eu estava indo para as aulas de box junto ao JungKook.

— Não consigo te ver batendo em alguém. Você é tão fofa! — Disse Kookie faço bico e eu riu boba.

— Oi, prazer! Sou Jung Hoseok! Você deve ser a Minah e o JungKook, certo? Ela me contou sobre vocês. Minah! Vem cá! Vamos lá! — Disse o mesmo animado me levando para um saco de pancada. Eu já estava preparada para uma ginástica, assim como o Kookie. — Bate com força. Coloca toda a sua raiva! Toda a sua tristeza, angústia! Rancor! Ódio nesse saco!! Imagina que é a pessoa que você mais odeia no mundo!!! — Hoseok diz sério e alto querendo me incentivar. Eu suspiro e dou alguns socos e ouço o Jung gritar e dou mais socos e mais socos, até que vejo o Sehun no saco de pancada. Eu encho meus olhos de lágrimas e começo a socar com força enquanto grito e xingo.

— SEU FILHO DA PUTA!!!! VOCÊ ESTRAGOU A MINHA VIDA!!! VOCÊ É UM VERME NOJENTO!!! SEU DESGRAÇADO FILHO DA PUTAAA!!!!! — Grito dando mais socos no saco, sendo segurada por JungKook. Eu ofegava e sentia meu coração bater mais que o normal.

— ..calma... Calma, okay? Tá tudo bem! Relaxa! Não é ele.. ele tá preso e vai morrer lá! — Disse Jeon sério beijando minha cabeça. Eu tinha surtos de raiva por causa do estupro. Eu explodia muito rápido e quando eu batia em alguém, eu só imaginava o Sehun. Eu queria bater nele. Queria matar ele!! Mas não literalmente! Eu só queria que ele sofresse da mesma forma que eu sofri.

— Ei!.. relaxa, okay? Foi bom isso que você fez! Imaginou que ele tava aqui! Você precisa controlar a raiva. Sei sobre tudo de tudo. Do bullying até o estupro. Eu sei o que você tá sentindo! Tá com raiva! Com ódio! Você quer matar ele! Você quer machucar ele! Machuca o saco de pancada! Bate no saco como se fosse ele!! Grita! Xinga!! — Hoseok diz me incentivando. Jeon me solta e eu volto a socar o saco com força ofegante imaginando o Sehun, o professor de matemática e a Hyuna. Eu socava com força e com puro ódio.

[ . . . ]

— Te vejo mais tarde, JungKook! Tchau Minah! — Hoseok diz animado, me fazendo sorrir ofegante e levantando apenas a mão. Eu estava jogada no chão totalmente suada e cansada.

— Melhorou, pequena? — Perguntou Jeonnie, me fazendo rir boba o olhando. O mesmo se deita ao meu lado. — Por mais que você fique linda de qualquer jeito, me assustei com você com raiva! Já sei que não vou te estressar mais! — Brincou me fazendo rir.

— ...ah.. Oppa... É maravilhoso... Eu.. eu senti que... Que eu machucava eles.. eu... Eu não devia desejar isso de ninguém, mas.. eu quero que eles sofram! A Hyuna, o Sehun! Que eles sofram! Sofram mais ainda! Mais do que eu sofri! — Aviso séria o olhando. — Mas você consegue me acalmar com apenas um olhar... Eu estou toda quebrada! Toda parte do meu corpo dói! — Brinco rindo baixo olhando o JungKook.

— Eu te amo, Kim Minah! — Disse o mesmo sério segurando meu rosto e ficando por cima de mim. Eu sorrio boba e tiro as luvas, segurando seu rosto devagar.

— ..eu te amo mais... Eu te amo muito... — Digo sorrindo beijando seus lábios lentamente abraçando seu pescoço. Ouço um som de alguém limpando a garganta.

— Estou atrapalhando o casal? — Perguntou o meu sogro, me fazendo rir. Eu e JungKook nós levantamos e logo fomos até o seu pai. Meu sogro tinha ido nos buscar. O mesmo nós levar para a sua casa e lá eu tomo banho, me troco e como. Eu arrumo meus cabelos e ouço alguém bater na porta.

— Já vai! — Digo e logo abro a porta surpresa vendo quem era, me deixando assustada e confusa.

— ..oi querida. Sentiu saudades da sua tia? — Perguntou minha tia, irmã de meu pai, Kim Sooyoung. O que ela está fazendo aqui?

Continua...


Notas Finais


Espero que tenham gostado e a treta continua!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...