História Bumy O mago - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Medieval
Visualizações 1
Palavras 670
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Luta, Magia, Mistério, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 2 - Excalibur


Fanfic / Fanfiction Bumy O mago - Capítulo 2 - Excalibur


 Por volta do meio dia eles já estavam a caminho, seguindo pela estrada principal descendo e chegando na parte sul do continente de Polinter. Semico ia na frente com o seu cavalo marrom e robusto junto de Bumy que andava mais atrás montado em seu burro, Semico estava entediado e queria conversar mais todas as tentativas foram mal sucedidas, Bumy estava mais fechado e apenas observava tudo ao seu arredor e absorvia tudo, nunca antes ele tinha saído para tão longe do rio chamado de arco verde (o seu lar).
    -cinco dias.
    -o que? -sem entender respondeu Bumy
    -a nossa viagem até a Cidadel a onde irá aprender magia tem duração de 5 dias.
    E o silêncio volta pois Bumy simplesmente ouvi e não responde o Semico. Vai passando o dia e eles continuam em silêncio, e no final da tarde Semico decide parar e acampar em um pasto ao lado de um penhasco por onde eles passaram.
    -vamos parar e arrumar o nosso acampamento pode ser ?
    -tanto faz.
    Eles param e amarram suas montarias, o mais velho então tira algumas lenhas que carregava em uma mochila que o cavalo marrom carregava, balança suas mãos e uma faísca sai e incendeia iniciando uma fogueira que queima e ilumina a escuridão que se mostra presente em meio ao por do sol.
    Bumy senta ao lado da fogueira e Semico o acompanha e pergunta:
    -Semico vc tem algo pra nos comermos?
    -Sim tenho Coma esse pão esta um pouco amassado mais amanha iremos caçar.
    Bumy rasga um pedaço do pão então mastiga com muita fome enquanto a noite cai totalmente sobe Polinter, a Tunica do Semico que estava Dourada perde a cor.
    -Nossa oque aconteceu? -De boca cheia perguntou o Bumy
    -Bom cada um tem um jeito que domina a magia por exemplo uns magos só conseguem fazer feitiços usando Terra, Água, Fogo e vento outros só consegue realizar feitiços quando tocam Flauta ou se não beber água não consegue fazer uma simples faísca com suas mãos, Eu tenho que tomar banhos de sol se não eu enfraqueço ate perder minha magia.
   -nossa quer dizer que vc não consegue soltar magias de noite?
   -eu consigo mais eu fico fraco, agora se por acaso um dia o sol acabar eu não irei conseguir carregar minhas forças.  
   -incrível.
   -Bom tem uma especie de ritual para trazer a magia pra dentro de vc, seria ótimo se eu conseguisse fazer isso agora, mais vai ser perigoso pois esta escuro e pode chamar atenção d+
   -Certo vamos la oque eu preciso fazer para iniciar o ritual.
   -tire sua roupa e feche seus olhos tente relaxar pq não vai ser fácil pra vc.
   Bumy fica sem entender nada mas como ele não tinha nada a perder então mesmo que estranho fez.
   -Vou Fazer um feitiço que vai gastar muito da minha energia e vai transformar seu sangue em sangue magico, dai tu vai poder aprender tudo direitinho.
   -Certo parece ser fácil.
   -Ajoelhe de costas para fogueira.
   E assim ele fez seguindo as ordens de Semico, despido e de costas pra fogueira Bumy fecha os olhos e respira fundo, de frente para Bumy, Semico por sua vez levanta suas mangas de sua túnica e sincroniza a respiração profunda e lenta junto a de Bumy e então com poucos movimentos Cria uma espada Azul (Excalibur) .
   -Passei por anos e a magia corre dentro de mim converto seu sangue normal em em possibilidades sem fim. -Semico diz calmamente mais a voz ecoava pelo pasto e descendo o penhasco se propagando e transformando em apenas uma vibração enorme balançando a grama alta e arbustos.
   Depois das palavras ditas Semico coloca sua mão direita em direção ao peito aberto de Bumy fazendo com que a Excalibur seja arremessada e sem nenhuma delicadeza e cerimonia  entra e atravessa ate as costas, Bumy não consegue segurar a dor abre a boca cuspindo sangue e gemendo e com poucos segundos todas as veias dele encendiam, ardem e emana uma luz Roxa ate Semico desmaiar.
   
 


Notas Finais


Deixe sugestões e sua avaliação muito obg dês de já.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...