História Buquê de rosas. - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Park Jimin (Jimin)
Tags Jikook, Jimin!bottom, Jimin!uke, Jimin/passivo, Jungkook!seme, Jungkook!top, Jungkook/ativo, Kookmin
Visualizações 175
Palavras 1.146
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


:3 _Prometo que essa está boa_ :3

Capítulo 1 - Choegoui seonmul, uli gajog.


Como não amar aquele mini-projeto de ser humano?! Park Jimin, era um ômega de dar inveja á todos. Sortudo era Jungkook, que poderia ter aquele ômega todos seus momentos.

Ômega parecia que era um anjo de tão lindo, sua beleza parecia ser única. Park era filho dos três alfas lúpus, isso mesmo ele avia sido adotado por três alfas. Ninguém acreditava, mas era verdade. Jungkook foi muito sortudo mesmo por de cido aceitado pelos lúpus, o mesmo era possessivo com o pequeno ômega, eles travam Jimin com bebê. Jimin era tão protegido que mal saí do reino, só para ir escola.

Hoje ômega era casado com Jeon Jungkook, um alfa lúpus, também muito lindo. Jungkook era filho de dois betas, mas um ômega. Seus pais contaram que acham o pequeno lúpus de baixo de árvore quase adoecendo, Jeon ficou surpreso e mesmo tempo triste depois saber avia sido abandonado pela família de uma formar tão cruel. Até hoje não gostava desse assunto.

Jimin tinha problema, ele não poderia engravidar, ninguém nunca soube causa, mas médico dizem que ele é infértil. Ômega não teve nenhum problema com isso, porque Jungkook nunca deixou amar o mesmo. Depois três anos de casado decidiram que não queriam adotar, daria muito trabalho, pois no que o alfa trabalha era um agência de viagens, então o casal não parava quieto e também não teria muito tempo para os filhotes.

{•}

-- Bom dia, amor. -- Sorriu para o menor, que rolou pela cama.

Jimin era gatinho manhoso pela manhã. 

-- Bom dia, Kookie. -- Retribui o sorriso do esposo e sentiu na cama. -- Oque vamos fazer hoje? Jin-ssi disse não precisava ir para confeitaria hoje.

Ah, Jimin também trabalhava em uma confeitaria, junto ao cunhado. Sim, SeokJin era seu cunhado, era o irmão mais velho de Jungkook.

-- Amor, é... hoje eu tenho que trabalhar. -- Ômega fechou expressão no rosto, então o alfa sabia significava, "você está esquecendo nosso aniversário?!"

-- K-kookie, sabe que dia é hoje? -- Perguntou, fazendo biquinho com os olhos lacrimejando.

O lúpus tinha fingir que não sabia, se não, estragaria surpresa para seu ômega. Mas aqueles olhinhos destruía seu coração.

-- Não. Me desculpe amor, mas preciso ir. -- Diz, coçando a nuca vendo ômega poderia ir lágrimas. -- Mas eu prometo voltar rápido, okay? -- Fez um joinha com mão direta para ômega, que nada fez apenas sorriu.

-- Tudo bem. -- Suspirou. -- Eu vou ligar para Jin, pregunta se posso ficar na loja. -- Falou cabisbaixo. 

Sua intuição era convencer Jungkook ficar, mas o mesmo nem estava mais ali para escutar o ômega. 

{•}

-- Fez como eu pedi? -- Jungkook afirmou. -- Certo, quando ele chegar ele vai começa choramingar e eu vou consolar ele. Enquanto terminar lá, okay? 

-- Sim. Mas uma coisa, feche a porta, eu não suporto vê ele chorando. -- Exclamou, olhou para baixinho imaginando quanto seu ômega deve esta mal. 

-- Não fique assim, ele vai gostar. É, para bom motivo, Jungkook. Ande logo, pare de choramingar.-- Exclamou. -- Nam, leva ele daqui. -- Saiu empurrando o alfa até o marido. 

-- Sim, amor. Vamos ursinhos carinhosos. -- Chamou resto das pessoas. 

-- Agora meu plano começa aqui. Como posso aceitar dois pedido ao mesmo tempo senhor? Só deus mesmo. -- Resmungo o ômega.

Sino tocou, Seok já sabia quem era. Park Jimin, ômega está péssimo, com rostinho cheio de lágrimas e inchado. No pensamento ômega mais velho agora entendia o irmão. 

-- Hyung... -- Murmurou, seus bracinhos estavam esticado para o cunhado. 

Carente, Jimin ficava carente quando o alfa não estava por perto. Como foi mimado sua infância interia, odiava não ganhar atenção ou ser ignorado. 

Seu lobo se sentia rejeitado pelo próprio alfa. 

-- Oh, bebê, me conta oque aquele alfa não fez com o meu bebê. -- Abraçou o mesmo que desabou.

-- E-Ele esqueceu nosso aniversário de namoro! Seok! Como ele pôde?! Dois anos de casado não é nada para ele? -- Resmungo, mordendo os lábios para falar besteira. -- Eu tinha até preparado café para ele, ele comeu e saiu correndo. Ashi! Jungkook está me traindo, Hyung. Eu quero matar ele! 

Jin se controlou para não cair na gargalhada. O pequeno estava soltando fumaça pela cabeça tanta raiva. Se ômega era assim imagina descobrir quebrou o seu notebook. SeokJin não queria está na pele do irmão. 

-- Calma, ele te amo, Chim. Nunca ele faria isso com você, ele só está ocupado com trabalho. -- Fez cafuné nos fios alaranjado do mesmo. -- Jungkook é meio esquecido você sabe disso, ainda insite estressar. -- Ômega revirou olhos. -- Olha! 

-- Só quero esganalo! Depois joga ele rio fica boiando. Ashi! Me desculpe, perdia a cabeça. Isso é muito importante para mim, hyung. Você sabe. Logo hoje iria levar ele para adoção para conhecer, Nayeon. 

Depois de três anos Jimin finalmente avia descido adotar uma criança. Ômega, por alfas está longe para o alaranjado. 

-- Wow! Que bom descido meu amor. Jungkook vai amar. -- Soltou o mesmo vendo NamJoon dar joinha pela vidro traseiro da loja. -- Que tal a gente sair para fazer umas comprar? 

-- Pode ser... -- Respodeu. 

{•}

-- Fecho os olhos, meu amor. -- O alfa sussurava no ouvido do ômega. -- Eu estou te segurando, não se preocupe. -- Sentiu respiração quente do marido em seu pescoço. 

-- J-Jungkook. -- Se arrepiou com toque do mais velho. 

-- Fique calmo, não vou fazer nada. Você vai gostar, só fique olhos fechado. -- Continuo sussurrando. 

Jeon sabia que ômega ficaria subbmiso se continuasse assim. 

-- SUPRESA! -- Ouviu alfa grita levando um susto. 

Tirou a mão dos olhous vendo estava tudo uma decoração preto e vermelho, eles gostam. Ômega deixava lágrimas caírem, assim como lúpus. Jeon nunca suportou ver o seu pequeno chora. 

-- Me desculpe amor, eu tinha que fazer isso. Hoje é nosso dia especial, eu te amo muito, meu ômega raivoso. -- Lúpus abraçou menor. 

-- E-Eu... te amo seu alfa idiota! Ashi, você mentiu para mim... Mas eu gostei, obrigado. 

-- Falei que ia gostar. -- SeokJin fala. 

-- Claro, eu ajudei. Jungkook não sabia bem encher um balão direto sem morrer de ar. -- Todos riram do comentário do menor. 

-- Mas uma coisa. -- O moreno correu até mesa. -- Esse buquê e lindo, assim como meu ômega. Toma, é seu meu amor. 

-- É, nosso. Eu tenho mais presente. -- Pediu para Jin abriu a porta. -- Essa nossa ômega, Jeon Park Nayoen. Eu sei, seu sonho  era ter bebê, mas como posso decidir adotar  essa coisinha. -- Puxou ômega para ficar em seu colo. 

-- A-appa. -- Meninha disse meio tímida. -- Eu amo appa e o omma! -- Os dois sorriam e riam o mesmo tempo. 

-- Esse foi melhor presente ganhei, minha família. -- Pronunciou o lúpus , e todos levantaram comemorando pela chegada da pequena ômega, que ria sem entender nada. 


Notas Finais


Aii! Me coração, ele não aguenta tanto Jikook!

'Vou dá o pé, amanhã tenho aula. ByeBye' :3

Tenham uma boa noite, babys... ^•^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...