História Burguesinhas em Paris - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias NOW UNITED
Tags Romance
Visualizações 12
Palavras 1.870
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, LGBT, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oiiis galera...
*esse ep tem um pequenino momento hot, rss :)*

acho que não tenho mais nada para falar, boa leitura ;)

Capítulo 2 - No avião, parte 1


Fanfic / Fanfiction Burguesinhas em Paris - Capítulo 2 - No avião, parte 1

Heyoon POV's

- bom, é aqui que começa a nossa aventura. - Sabina diz, ao chegarmos no aeroporto. 

- é, tomara que Paris esteja quente... - Digo, olhando o aeroporto, agora totalmente visível ao nossos olhos.

Nós chegamos praticamente no horário do nosso vôo, porque como sempre: duas atrasadas. Mas no caso Sabina diria que EU sou a atrasada... não que não seja verdade. 

- ei, Yoon, você tá vendo o que eu estou ven.... - Antes que a menina pudesse terminar sua fala, ouvimos a chamada do nosso vôo. - aff, esquece. 

- tá, então vem princesa, porque o trono nos espera. - Rio, a puxando para embarcarmos.

Éramos umas das primeiras para entrar no vôo. E bom, a aeromoça que guardava a entrada, apontou nossos lugares, os quais eram para ser juntos. Porque sempre viajamos em primeira classe, onde sentamos em duplas. Mas nossos lugares, pelo o que a moça mostrava, não eram juntos. Muito pelo contrário, era cada um de um lado da cabine...

- moça, por que nossos assentos não são juntos? - Pergunto, tentando parecer o mais tranquila possível. Porque meu temperamento costuma ser alto... 

- infelizmente ouvi um probleminha no nosso sistema, e não conseguimos arrumar, porque o vôo já tá para decolar, desculpa. - A moça havia sido simpática, mas eu não costumo ser...

- espera... - Respiro fundo. - é brincadeira, ou eu realmente vou ter que viajar com um desconhecido, por horas? - Acabo sendo totalmente cínica. 

- ei, Heyoon, não se estressa. - Sabina diz, tocando meu braço com as pontas geladas de seu dedo.

- ah, mas eu não vou, não mesmo! - Rio, olhando a cara de perdida da aeromoça. 

- me desculpa, de verdade moça. - Ela tenta controlar a situação. - mas não tem o que eu possa fazer. Só se vocês esperarem um próximo vôo. - Ela sugere, e é ai que eu solto uma gargalhada. 

- Heyoon, não! - Sinto Sabina descer sua mão, que estava no meu braço, para poder entrelaçar nossas mãos. - Não vai rolar esperar outro vôo. - Ela me olha com aquela calmaria toda. Ai que raiva... 

- são poucas horas de viagem, moça. - A aeromoça se manifesta, como se já estivesse impaciente. Até que então, as pessoas atrás de nós, resmungavam, reclamando. 

- você não vem ficar estressada, porque os errados aqui, são vocês e essas organizações mal feitas. - Ao dizer, mexo meu braço com um movimento brusco para trás, afim de apontar o dedo no alto, aquele típico ato de revoltada. Mas havia um detalhe, eu estava com um copo de Starbucks na mão. Um que comprei antes de pegar o vôo. E adivinha? Ele voou, e voou em alguém... ops.

Sina POV's 

Ao chamarem nosso vôo, eu e Joalin nos levantamos em direção ao embarque. Quando chegamos lá, já havia uma turma na frente para entrar no vôo. Uma turma e uma confusão. As pessoas estavam reclamando, e para entender me coloquei na ponta do pé, afim de enxergar o começo da fila. Com isso vejo, duas meninas de mãos dadas, discutindo com a aeromoça. 

- gente, quem são essas? - Olho com uma cara de deboche e rio junto com Joalin. Até que... - what the fuck is that? - Grito indignada, ao ser atingida por um copo de café voador e para piorar, a dona era a surtada do começo da fila. - se tá louca, menina? - Falo irritada, me analisando com o olhar. Agora todo meu moletom estava sujo de café.

- okay, não estamos com tempo para encrencas. - A aeromoça passa pelas garotas, vindo até mim. 

Heyoon POV's 

A aeromoça parece pedir algo para a loira, a qual eu sujei de café. E a mesma entrega o que parece ser a sua passagem. A aeromoça então, indica o lugar da loira, e adivinha novamente? Era o lugar ao meu lado, o lugar que era para ser da Sabina. Sério destino? Por que você tem que fazer de mim, uma pessoa tão azarada? 

- ah não... - Mostro desgosto, com um sorriso desacreditado. - tá de brincadeira né? Agora você TEM que tá de brincadeira. - Os restantes na fila, mesmo estressados, se entretiam com nosso surto. - é essa oxigenada suja de café, que vai sentar comigo? - Reparo na parte "suja de café", que infelizmente é culpa minha. Agora estou fudida.

Sabina e a outra loira, que acompanhava a loira que eu sujei, só observavam a cena. 

- meninas... - A aeromoça aparece, depois de uns minutos em que ficamos nos fuzilando com olhares. Percebo que a moça já havia adentrado todo o pessoal, que mesmo entretidos com a gente, pareceram nem um pouco exitados em embarcar.

- gente... O que você tem de baixinha, tem de estressada. - A loira, não suja, comenta com um sorriso provocativo no rosto. Sinto meu sangue ferver. 

- A meu anjo, e você? O que tem de bochecha, tem de intrometida. - Sabina fala, antes que eu pudesse retrucar algo. Só consigo perceber a irritação da garota, e o sorriso de satisfação da minha irmã.

- o vôo vai decolar. Vão ir, ou preferem ficar? - A aeromoça diz em um tom mais alto que o nosso, agora realmente mostrando sua irritação.

- é nessas horas que gosto de ser burguesinha. - Digo, irritada. - espera só o processo por isso. Saco. - Me viro e sigo irritada para dentro do avião, percebendo os olhares das pessoas sobre mim. - qui é? Eu sei que sou linda. - Digo cínica, me sentando na janela. Vejo Sabina indo em direção ao seu lugar, e a loira vindo em minha direção. 

Quem o destino acha que ele é? Trocar os lugares, e ainda me fazer sujar a minha companheira de vôo, de café. Esse povo que acredita em destino, tudo iludido.

Sabina POV's 

Sigo até meu lugar, a bochechuda já estava na janela. Sem olha-la, me sento e me ajeito, afim de fechar os olhos e capotar até chegar em Paris. Porém escuto uma música, me viro para a garota e vejo que ela está de fone. Eu não entendo, fone não é exatamente para os outros não escutar o que você está escutando? 

- abaixa essa merda. - Falo alto, ainda de olhos fechados.

- hey, princess. - A loira me chama, e eu involuntariamente, me viro para mesma e, uau, que garota linda. Sabina? Hello? O que é que tu tá pensando? - não gosta do Shawnzito, não? - ela questiona, e eu juro que senti minha bochecha corar. Ai.

- sim, gosto sim, porém também gosto de dormir, princess. - Volto a fechar os olhos, mas a menina insiste em puxar assunto.

- e essas bochechas vermelhas, em? - Diz, em tom de provocação. - sou responsável por elas? - Ela solta na mesa, agora sim, tenho certeza que minha cara tá queimando. Mas claro que para manter a plena, solto um riso bobo e mantenho os olhos fechados.

- ah, e fique sabendo que minhas bochechas são lindas. - Ela continua. - e já coraram por você. - Agora abro os olhos, interessada no que ela iria falar. - mas daí, foi por raiva mesmo. - Ela ri, satisfeita com minha reação. 

A menina coloca seus fones e se vira para janela. Logo fecho meus olhos, com a tentativa, que era só falha, de dormir.

Heyoon POV's

A oxigenada, se senta ao meu lado e sem exitar, enfia os fones no ouvido. Eu estava grata por ela não ter dito nada. Mas claro que para minha alegria, não seria tudo tranquilo. A querida, que por um acaso já não estava mais com o moletom que eu sujei, colocou Shawn Mendes, acho que no último volume do fone. Cara??? Fone é exatamente para isso não acontecer!? 

- ou, vai dar uma de surda? - Arranco um dos fones da loira, que me olha indignada. 

É realmente, eu fui nem um pouco educada, desde o início. Entendo a indignação...

- eu sei que a voz do Shawnzito dá uma coceguinhas no clitóris, mas de verdade, pode sentir isso sozinha, porque não tô afim de ficar excitada agora. - Provoco, na cara dura. A fim de ignorar o fato da minha arrogância. E lógico, desvio o olhar da garota.

- não é minha culpa, se falta prazer na sua vida. - Ela retruca, com um risinho fraco. - se quiser, te empresto os fones. Eu sou boazinha. - Sinto que ela me olha.

- hm, melhor não. - Solto o mesmo risinho de antes, da loira. - se eu começar a bater uma aqui, você não vai se aguentar. - Tá Heyoon, agora você pisou no acelerador, com essas suas provocações. Juro que depois dessa evito olhar para garota, nem sei qual foi a expressão dela...

- olha, nos conhecemos hoje. Mas você não faz ideia do que essas mãosinhas, são capazes de fazer. - Ela diz, com um sorriso malicioso e uma pitada de vergonha, me fazendo corar.

- quer fazer para mim, então? - Solto, muito sem pensar. E bom, faz tempo que não pego alguém. E poxa, sou virgem, essa experiência deve ser ótima. E eu nunca mais vou ver ela mesmo. Vai ser uma história marcante na minha vida.

- só se você me mostrar o caminho... - A menina fala tão naturalmente, que sinto o desespero tocar em mim. 

Respiro fundo, levando minha mão até a dela. A pego suavemente, levando até minha coxa e a repousando ali. 

- fala sério, você sabe o caminho. Tem uma igual. - Sorrio, impressionada com o que acontecia

- se você insiste... - Ela diz, com um sorriso lindo nos lábios.

Ela me encara, até que desvia o olhar para a região desejada. Apenas sinto sua mão levantando meu short com muita facilidade. Sua ponta do dedo estava gelada ao ponto de me fazer revirar os olhos com a sensação, que por sinal, era maravilhosa. Mordo o lábio inferior impedindo constrangimento no AVIÃO, e fecho os olhos afim de apreciar o momento. Infelizmente não deu nem um minuto para alguém estragar tudo e nos constranger com sucesso.

Eu não fazia ideia do que estava acontecendo, ou o que poderia acontecer. Mas não deu nem tempo de pensar nisso, a raiva da aeromoça, que sem motivo nenhum surgiu ali, estava maior que qualquer outra coisa.


Sabina POV's

Eu e minhas vontades estranhas. Não estava conseguindo dormir, porque uma vontade enorme de comer morango, tava me cutucando. Coço meus olhos antes de abri-los e, sem querer, percebo Heyoon se engraçando com a loira, que a um tempo atrás, parecia a sua maior inimiga... Isso é estranho. O que eu senti ao ver aquilo, que é estranho... 

Não vai fazer mal se eu interferir... Chamo a aeromoça, que caminha até mim com aquele mesmo sorriso, que parece ser obrigada a estampar na cara. 

- o que deseja? - Ela me pergunta de primeira.

- na verdade nada, só queria dizer que aquelas meninas estavam tentando te chamar. - Aponto para Heyoon e para Loira com quem ela se engraçava.

A aeromoça sorri, como se me agradecesse por avisar, e se retira, caminhando até as meninas...









Notas Finais


hihihi, perdão por tantos POV's diferentes a todo momento. É que a estória original é em forma de RPG, daí complica, k

Mas em fim, me desculpem pelos erros e té a próxima :)

~Xoxo da maddu❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...